A A A C
email
Retornando 52 resultados para o mês de 'Junho de 2016'

Segunda-feira, 27/06/2016

Fazendo Cinema nas Escolas da 10ª CRE

Tags: 10ªcre, cinema, artes.

 

 

 

Professor de artes cênicas da 10ª CRE desenvolve produções audiovisuais com alunos desde 2003 e conquista diversos prêmios.

 

Em 2003, o professor de artes cênicas, Claudio Garcia, mudou a estratégia de suas aulas, trocando o teatro pelas produções audiovisuais. Desde então, já produziu mais de 100 vídeos nas Escolas Municipais Monteiro Lobato e Narcisa Amália, ambas localizadas em Guaratiba.

No começo, sem muita experiência, produzia muitos filmes documentários e programas de tv em forma de debate. Com o tempo, começou a fazer filmes de ficção que logo conquistaram espaço em festivais e mostras audiovisuais. Em 2015, completou 10 anos consecutivos com filmes na Mostra Geração do Festival do Rio e comemora todo ano como se fosse a primeira vez.

— Fico feliz de poder levar alunos para verem seus filmes na tela grande. Alguns alunos pisaram pela primeira vez em um cinema para assistir ao próprio filme. — comenta o professor Claudio.

 

 

Professor Claudio Garcia com alunos da E. M. Monteiro Lobato, no Festival do Rio 2015.

 

Em suas aulas, os alunos são responsáveis por sugerir ideias e temas para os filmes. Depois de escolhida a melhor ideia pelo grupo, os alunos partem para a escrita do roteiro, escolha dos papéis e funções que cada um deve desempenhar. Na sequência, entram na fase de gravação, onde os próprios alunos são responsáveis pela filmagem, captação do áudio, direção, produção e atuação. A edição, geralmente fica a cargo do professor, mas alguns dos filmes foram editados pelos próprios alunos.

Claudio percebe que há uma melhora significativa na relação dos alunos envolvidos com suas atividades como estudantes. Fazer um filme é um trabalho coletivo, onde os alunos assumem suas funções e as desempenham com muita responsabilidade. Além disso, com a valorização de sua autoestima, o aluno se sente mais confiante e interage mais nas atividades de sala de aula nas outras disciplinas.

— Um dos objetivos deste trabalho é dar voz a esses jovens, potencializando o protagonismo juvenil. Fazer um filme sobre assuntos de seus interesses, cria um canal de comunicação direto com os outros alunos, que se veem representados e por consequência valorizam o trabalho dos alunos produtores. E todo mundo ganha. — destaca Claudio.

 

Alunas da E. M. Narcisa Amália e a diretora Maria José com os 3 prêmios que ganharam com o filme “Um Dia Quase Perfeito”.

 

Falando em ganhar, os filmes produzidos com a orientação do professor vem se destacando em diversos festivais de cinema no Brasil e até no exterior. Esse ano dois dos filmes realizados na E. M. Narcisa Amália conquistaram troféus de melhor filme em festivais nacionais: “Um Dia Quase Perfeito” (2014) - 1º Festival de Cinema Estudantil de Alvorada-RS, realizado em fevereiro e “Ai, Cadê Meu Cartão?” (2015) – 7º FestCine/Festival de Cinema Estudantil de Barra do Piraí/RJ, que aconteceu no dia 21 de maio.

Alguns festivais renderam tablets, netbooks, câmeras e computadores, para os alunos, para o professor e para a Unidade Escolar. É o caso dos prêmios conquistados em São Paulo, no Festival Literatura em Vídeo, onde disputaram com filmes de alunos de escolas públicas e particulares de todo o Brasil. Em 2011, venceu com “Dona” (E. M. Narcisa Amália/2011) e em 2012, com “Vida em Manchetes” (E. M. Monteiro Lobato/2012) e os alunos viajaram para a festa de premiação acompanhados do professor Claudio.

 

O Professor e os alunos da E. M. Monteiro Lobato recebendo prêmio por “Vida em Manchetes”, na premiação que aconteceu em São Paulo, em 2012.
 

Também ganhou 2 anos seguidos o Concurso Tirando a Droga de Cena, promovido pela Prefeitura do Rio com dois filmes da E. M. Monteiro Lobato: “Viajando na Parada” (2010) e “Homem Que É Homem” (2011). 

 

Os alunos da E. M. Monteiro Lobato com seus netbooks conquistados no Concurso Tirando a Droga de Cena 2011.

 

No entanto, o professor gosta de frisar que os prêmios são resultados de muito esforço e dedicação dos alunos, mas não são o objetivo do trabalho.

— Não fazemos filmes pensando em prêmios. Buscamos fazer bons filmes para que os adolescentes curtam. Nem sempre conseguimos. Alguns filmes tem um excelente processo, mas o resultado final nem é tão bom. Mesmo assim inscrevemos alguns em festivais, porque acho importante poder trocar com outros jovens que estão produzindo conteúdo audiovisual em suas escolas. E se o prêmio vem, fico feliz porque sei que cada um deu o máximo de si e fez por merecer. — afirma Claudio.

 

O Professor e os alunos responsáveis pelos filmes da E. M. Monteiro Lobato e E. M. Narcisa Amália
ao final do debate na Cidade das Crianças.

 

Em 2015, a 10ª CRE convidou o professor Claudio a fazer uma mostra de seus filmes na Cidade das Crianças. Além dos alunos realizadores da E. M. Monteiro Lobato e da E. M. Narcisa Amália, mais seis escolas estiveram presentes, onde durante 1 hora assistiram a 10 filmes de curta metragem e participaram de um debate com os responsáveis pelos filmes.

Em 2016, Claudio está realizando 4 filmes na E. M. Monteiro Lobato e 5 na E. M. Narcisa Amália. Em junho, os roteiros - que já estão sendo escritos pelos alunos - serão concluídos e na sequência começam as gravações.

 

Alunos da E. M. Narcisa Amália gravando o filme “Um dia Quase Perfeito”

 

E paralelamente Claudio ainda consegue tempo de levar sua carreira de ator. No teatro, segue realizando apresentações da peça em que atua e, também, escreveu e dirigiu: “Valentim Mestre” que conta a história de Mestre Valentim, genial escultor brasileiro do século XVIII responsável por inúmeras intervenções artísticas e urbanísticas do Rio de Janeiro no período colonial. 

Na TV, participou de algumas novelas da Rede Globo, “Fina Estampa”, “Amor à Vida”, “Império” e a mais recente delas “Liberdade, Liberdade”, onde fazia um carcereiro.

 

Claudio em cena em Liberdade, Liberdade.

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com as Unidades Escolares.

E/SUBE/CRE (10.26.002) E. M. Monteiro Lobato
Telefone: 3407-6324
Email: emlobato@rioeduca.net

E/SUBE/CRE (10.26.005) E. M. Narcisa Amália
Telefone: 3377-1212
Email: emnamalia@rioeduca.net

Blog do professor Claudio Garcia: 
http://nvguaratiba.blogspot.com/

 

Rodrigo Abreu
é Professor da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE
Contato: rodrigosantos@rioeduca.net
WhastApp: 98848-6724

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 27/06/2016

Boletim Informativo com dicas do PDDE

Tags: mais educação, boletim, pdde.

 

 

 

 

 

A proposta é oferecer orientações, sanar dúvidas, divulgar novidades, cursos, palestras e outros assuntos relacionados com o PDDE e suas ações agregadas (como Mais Educação, Escola Acessível, PDE Escola, etc.). Nosso público alvo são agentes envolvidos com a gestão do PDDE e de suas ações – prefeitos, secretários de educação, coordenadores, técnicos, representantes da comunidade escolar, etc. –, assim como qualquer outro cidadão interessado no assunto. Essa primeira edição, foi enviada a agentes cadastrados nos sistemas PDDEWeb, PDDE Interativo e SIMEC, assim como a participantes de eventos promovidos pelo FNDE. Caso não queira continuar recebendo os informes, solicite pelo e-mail: boletimpdde@fnde.gov.br

 

 

Boletim nº 01/2016

Boletim nº 02/2016

Boletim nº 03/2016

 

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 27/06/2016

Informativo Multirio de 27 de junho

Tags: multirio.

 

 

Multirio | News Ascom

MultiRio Siga-nos no Twitter
Clique

O que é um ambiente favorável à saúde?

Nesta segunda (27), Aquela Conversa traz um bate-papo sobre cuidado e sensação de pertencimento. Ao lado de seus convidados, a especialista Viviane Castello Branco discute como é possível melhorar as experiências sociais em espaços como o da escola, da casa e da cidade. O episódio ainda destaca iniciativas de jovens dispostos a produzir mudanças na sociedade, o empoderamento dos alunos e sua contribuição aos conteúdos abordados na sala de aula. Confira, às 14h30, no Canal MultiRio (26 da NET).

Realidade Virtual em Cyber Tudo

Você já imaginou como seria interagir com experiências simuladas? Nesta semana, a série fala sobre essa tecnologia e seu uso em óculos com sensor de movimentos e tela embutida e jogos com efeitos multissensoriais. O programa também destaca a possibilidade de se utilizar a imersão em diversas áreas, como a do entretenimento e da saúde.  Assista na quinta-feira (30), às 14h45, no Canal MultiRio (26 da NET).

Jogos Rio 2016 nas escolas da Rede Municipal

Ações envolvem concurso musical, trabalho com valores e virtudes da competição, e leitura sobre os continentes. Leia no Portal MultiRio.

Siga-nos no TwitterA MultiRio não tem um perfil oficial no Facebook. Informações sobre a Empresa você encontra no Portal MultiRio e na nossa página no Twitter. Se você já faz parte desta rede social, seja um seguidor: twitter.com/multirio
MultiRio

RIO PREFEITURA | EDUCAÇÂO | 
MULTIRIO

Secretaria Municipal de Educação
MultiRio - Empresa Municipal de Multimeios

Para não receber mais este informativo,
envie e-mail para multiriocomunica@multirio.rio.rj.gov.br.

Tel: 1746/Fora RJ: (21) 3460-1746 • ouvidoria.multirio@rio.rj.gov.br

 

 

 

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 24/06/2016

CIEP Pontes de Miranda no Combate ao AEDES: Um Por Todos, Todos Por Um!

Tags: 9ªcre, projeto, aedes, zika, dengue.

 

 

 

 

O CIEP Francisco Cavalcante Pontes de Miranda se mobiliza para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. 

 

Desde o início do ano letivo, a Coordenação Pedagógica, junto à Sala de Leitura e à comunidade escolar, vinham pensando em questões que implicam tanto no individual quanto no coletivo. Dessa forma, foi importante pensar em ações que mobilizassem não apenas os alunos, mas toda a unidade escolar, bem como a comunidade do entorno. Assim, as turmas, desde a Educação Infantil, foram discutindo a importância de uma grande mobilização. Os educadores lançaram mão de vários recursos, explorando diferentes linguagens (vídeos, livros, panfletos, jornais, histórias em quadrinhos, músicas, jogos etc.), a fim de mostrar o quanto era imprescindível conhecer o problema para pensar em ações coletivas de combate ao mosquito Aedes Aegypti e propiciar uma vida mais saudável.

 

 

Aos poucos as ideias foram se solidificando e favorecendo o protagonismo infanto-juvenil. Com as nossas crianças e adolescentes conscientizados e participativos nessa empreitada, o Projeto foi ganhando força e conquistando nossos aliados, ao passo que novas estratégias foram sendo propostas. Logo no início do 1º bimestre, todos os responsáveis foram convidados a participar da Campanha de Mobilização de Combate ao Aedes Aegypti, através de uma palestra, com vídeo e debate, além do compromisso de realizar pequenas ações em sua residência e no entorno.

 

 

No dia da grande Mobilização contamos com parcerias externas e com atividades pedagógicas e recreativas, envolvendo uma abordagem bilíngue (Línguas Portuguesa e Inglesa). Os alunos tiveram a oportunidade de abordar o assunto de forma interdisciplinar, através de: produção de cartazes, tirinhas, charges, tabelas de sintomas, paródias, móbiles, reaproveitamento de materiais, jogos (“Let’s kill Zika!”, jogo da memória, etc.) e dramatização (“Uma visita indesejada”). Na ocasião, tivemos a visita de agentes de saúde da Clínica da Família, que atende a comunidade local, auxiliando na panfletagem e na conscientização acerca das doenças causadas pelo Aedes. 

 

 

Os alunos tiveram a oportunidade de visitar a Estação de Tratamento de Água (ETA Guandu/CEDAE). A discussão não se limitou ao tratamento da água, pelo contrário, os técnicos articularam questões para a conscientização ambiental dos alunos, a fim de evitar a poluição dos rios, o desperdício de água, o desmatamento, etc. Outras ações também foram sendo agregadas, com outros profissionais da saúde (médico, enfermeira, técnicos em Enfermagem), uma vez que o foco principal é a vida saudável: vacinação de meninas, saúde bucal, palestra sobre hanseníase e tuberculose, além da Oficina sobre plantas medicinais, realizada pela SMDS (com técnicos agrícolas da Fazenda Modelo). A saúde mental também foi enfatizada, em parceria com os “Doutores da Alegria”, através do espetáculo “Festa no Céu”, incentivando os alunos a viajarem pelo mundo da leitura e da imaginação, a fim de compreender melhor o mundo em que vivemos.

 

 

Oportunamente, no Dia do Brincar sem Muros, enfatizamos mais uma vez a necessidade do envolvimento de todos nessa mobilização, integrando atividades lúdicas e artísticas, quando os responsáveis interagiram com as crianças através de jogos como: cabra-cega e “Estação de tratamento de combate ao mosquito”, que teve as seguintes etapas: colocar terra nos vaso de planta; retirar a água parada das garrafas pet; colocar água nas vasilhas e tampar; recolher o lixo (bolinhas) e ensacar; tampar as garrafas abertas; bater/matar os mosquitos sobreviventes (produzidos com pet). Em seguida, os responsáveis produziram esculturas com frutas e legumes, junto às crianças, e a sobra (cascas) foi reaproveitada para o processo de compostagem do solo; o que favoreceu discutir alimentação saudável, reaproveitamento de alimento e alimentação alternativa.

 

 

Contato com o CIEP pelos telefones 3394-0622 e 3364-1620, ou pelo e-mail ciepfmiranda@rioeduca.net.

 

 

 


                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share