A A A C
email
Retornando 52 resultados para o mês de 'Junho de 2016'

Terça-feira, 21/06/2016

O Rio São Francisco na E. M. Marechal Trompowsky

Tags: 1ªcre, projetos, eventos, .

 

 

 

 

Rio São Francisco foi o eixo condutor de Projeto Multidisciplinar de Educação Musical.

 


Atendendo à comunidade da Mangueira, a Escola Municipal Marechal Trompowsky atende alunos que vão da Educação Infantil até o 6º Ano Experimental.


Atuando nas turmas de 6º Ano, o professor Nilson Roberto, através de seus projetos de Educação Musical, tem levado conhecimento e cultura aos alunos da unidade escolar.

Para Nilson, "a disciplina de Educação musical, dada a sua abrangência, possibilita caminhar e abordar diversos tipos de assuntos e temas. A música como ferramenta pedagógica possibilita explorar diferentes campos do saber".

 

 

O tema Rio São Francisco surge nesse contexto, pois viabiliza desenvolver as diferentes matizes presentes nesse universo, desde o folclore, as músicas, lendas, costumes, além de sua importância social, geográfica e econômica.


O projeto Rio São Francisco foi desenvolvido com as turmas de 6º ano experimental durante o 1º bimestre de 2016, cujo objetivo foi estimular um trabalho de educação musical e multidisciplinar, que envolvesse ao mesmo tempo, cultura, geografia, história, ciências, literatura, português e música. Configurando-se em um projeto pedagógico que visou, sobretudo, fomentar o respeito à natureza e à cidadania.

Durante o seu desenvolvimento foi realizada pesquisa, prática coletiva musical, estudos do folclore, mitos, gêneros musicais, entre outros. Assuntos como a origem e história do nome Francisco desdobrou no trabalho em que cada aluno pesquisou a origem e história do seu próprio nome. Foram produzidos murais e maquetes, posteriormente organizados em exposição.

 


Canções como Lavadeira do cancioneiro folclórico de Alagoas, Rainha do Mar de Dorival Caymmi, Riacho do Navio de Luiz Gonzaga e Sobradinho de Sá e Guarabira serviram de inspiração e eixo para o desenvolvimento do trabalho.

O encerramento ocorreu na 1ª sexta musical de 2016 através de uma pequena exposição, apresentação dos alunos e audições de DVD.


Para o professor Nilson "o tema foi bastante pertinente e provocou interesse, participação e envolvimento dos alunos para pesquisa e demais atividades. A abordagem multidisciplinar permitiu que os alunos tivessem acesso a conteúdos diversos, seja na composição do mapa e mural, seja na produção dos elementos da maquete, ou ainda e especialmente no estudo musical."

 


 

Para saber mais:

Escola Municipal Marechal Trompowsky

Direção: Adair da Silva Machado

Avenida Bartolomeu de Gusmão, 1.110

Telefone: 2214-1638

E-mail: emmtrompowsky@rioeduca.net

 

Professor Alexandre Roque de Araujo
Representante Rioeduca.net da 1ª Coordenadoria Regional de Educação alexandrearaujo@rioeduca.net
Twitter: @Alexandre_Roque
Whatsapp 98733-1970


COMENTE E COMPARTILHE

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 21/06/2016

Informativo Multirio de 21 de junho

Tags: multirio.

 

 

Multirio | News Ascom

MultiRio Siga-nos no Twitter
Ckique e ouça

Qual a diferença entre software livre e código aberto?

Nesta terça (21), a série Interconectados explica o que esses dois movimentos significam e como eles estão presentes nas nossas vidas. O episódio traz exemplos de programas de computadores que surgiram a partir dessas comunidades, fala sobre a segurança dos usuários e dá dicas de conteúdos e produtos gratuitos que podem ser acessados por professores. Ouça o programa às 11h, 15h, 19h e 23h, pela Web Rádio.

Animações da TV Rá-Tim-Bum no Canal MultiRio

A programação agora conta com quatro novos desenhos para a diversão das crianças. As séries Os Ecoturistinhas, O Papel das Histórias, Traçando Arte e T.R.EX.C.I. apresentam, respectivamente, a diversidade do meio ambiente, contos e fábulas, a trajetória de artistas brasileiros e a vida na Terra. Para saber quando assistir, confira os dias e horários no Portal MultiRio.

Valores Olímpicos e Paralímpicos

Amizade, coragem, determinação, excelência, igualdade, inspiração e respeito. Palavras do nosso dia a dia que ganham um significado ainda mais importante para quem pratica esportes. São os sete valores, três olímpicos e quatro paralímpicos, que norteiam as ações de todos os envolvidos em atividades esportivas. Leia no Portal MultiRio.

Siga-nos no TwitterA MultiRio não tem um perfil oficial no Facebook. Informações sobre a Empresa você encontra no Portal MultiRio e na nossa página no Twitter. Se você já faz parte desta rede social, seja um seguidor: twitter.com/multirio
MultiRio

RIO PREFEITURA | EDUCAÇÂO |
MULTIRIO

Secretaria Municipal de Educação
MultiRio - Empresa Municipal de Multimeios

Para não receber mais este informativo,
envie e-mail para multiriocomunica@multirio.rio.rj.gov.br.

Tel: 1746/Fora RJ: (21) 3460-1746 • ouvidoria.multirio@rio.rj.gov.br

 

 

 

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 20/06/2016

A Semana do Meio Ambiente na E. M. Newton Braga de Faria tem Pegada Ecológica!

Tags: meio ambiente, pegada ecológica, relação de consumo, 5ªcre.

 

 

 

Discutir a relação de consumo x meio ambiente foi o principal foco de trabalho da atividade desenvolvida na Semana do Meio Ambiente na Escola Municipal Almirante Newton Braga de Faria.

 

 

“A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro da pelagem desse tapete vivem todos os animais, respeitosamente. Nenhum o estraga, nenhum o rói, exceto o homem.” - Monteiro Lobato.

 


 

Entre os dias 31 de maio e 5 de junho, a “Semana do Meio Ambiente” foi o tema de uma atividade desenvolvida com alunos de uma turma do Projeto Acelera III – 8901, que contou com a idealização e apoio do professor de geografia José Roberto Catharino de Araújo, do diretor Alessandro de Jesus Carmo, do diretor adjunto Marcelo de Oliveira Fraga e da Coordenadora Pedagógica Cláudia Alves Barreto da Escola Municipal Almirante Newton Braga de Faria, da 5ª Coordenadoria de Educação.

A atividade teve como objetivo despertar nos alunos o olhar crítico sobre a relação consumo x meio ambiente, onde a questão da “pegada ecológica” foi amplamente discutida e trabalhada nas aulas dessa semana, ou seja, a questão dos impactos ou das consequências causadas pelas atividades humanas (comércio, indústria, agricultura, transportes, consumo) no meio ambiente foi de maior relevância. A compreensão de que quanto maior for a pegada ecológica de uma atividade, mais danos poderiam ser causados no meio ambiente tornou-se um grande debate e reflexão.

A discussão sobre a responsabilidade de cada um nessa questão da “pegada ecológica” nas nossas atividades cotidianas e que impactos as pequenas atividades do dia-a-dia poderiam estar causando ao meio ambiente também foram foco norteador dessa atividade.

 

Pensar a sustentabilidade e o desenvolvimento econômico sem destruir as reservas naturais de nosso planeta, preservando-o para as futuras gerações foram abordagens bastante instigantes e produtivas no trabalho em sala de aula. Os cartazes produzidos pelos alunos, focaram nas críticas à exploração da natureza pelo ser humano. Alguns alunos preferiram enfocar a beleza da natureza como meio de sensibilizar a ação predatória, outros na reciclagem como meio de atenuar a agressão ao meio ambiente e com palavras de ordem voltadas para a conscientização da preservação do nosso Planeta. Trabalho realizado em dupla, intermediado com o auxílio do professor, orientando-os na confecção dos cartazes quanto ao tema e refinamento do trabalho, sem tirar-lhes a autonomia e a personalização na produção dos mesmos. Ao término, houve uma exposição nos corredores da escola com todos os cartazes e uma grande satisfação de todos os envolvidos com êxito da atividade, que teve como principal proposta a reflexão da ação humana sobre o meio em que vivemos; uma questão de grande importância na atualidade.


Parabéns pelo trabalho, comprometimento e dedicação a todos os idealizadores e participantes!

 

 


 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 17/06/2016

Samba no Pé...Livro na Mão!

Tags: 4ªcre.

 

 

No que diz respeito a formação do leitor, a escola deve levar em conta a existência de outras leituras espalhadas pela vida, em casa, no trabalho, na rua, nos espaços de divertimento, sobretudo as que mais agradam ou que verdadeiramente interessam aos nossos alunos.

 

Leitura bem feita é formativa, no sentido de que reestrutura as ideias e expectativas e reformula os horizontes. Pensando nisso, a Professora Raquel - Coordenadora Pedagógica da Escola Municipal Escritor Bartolomeu Campos de Queirós, articulou uma atividade literária com vistas ao mundo do samba. Tal atividade objetiva desenvolver o gosto pela leitura através de temas que, verdadeiramente, interessem ou façam parte da vida do aluno.

 

 

Esse é o caminho, buscar instrumentos de interesse para alavancar o aprendizado. A escola existe para iniciar as crianças na leitura do mundo. Ler é mais importante que decifrar e não encontrar uma cartilha ideal como se esse fosse um livro de autoajuda que promete a salvação pela via de uma fórmula pronta. Como aponta Soares (2004, p.87):

"Não há "método ideal". Na noção de método não pode estar à pretensão de caminho a ser seguido a ferro e fogo, mas de instrumento da aprendizagem, tão flexível quanto a própria aprendizagem, à qual serve."

 

Breve relato sobre o desenvolvimento da atividade


"Assim, nossa Escola sambou no primeiro bimestre, ouvindo histórias e sambas. A construção de textos foi prazerosa: a contação de histórias, o manuseio dos livros e o aprender com música deixou tudo mais divertido. Afinal, nosso Município é a casa do samba!" - Texto enviado pela Professora Raquel - Coordenadora Pedagógica da UE.

 

 

 


No fundo, os educadores precisam saber desenvolver o "seu próprio método", a partir da pesquisa de outros, de autores e de teorias, sem reproduzir. Mais decisivo não é aplicar o método, mas é saber compreender a criança no seu todo, em especial suas dificuldades de aprender. O desafio é arquitetar ambientes adequados de aprendizagem que não sejam penduricalhos de métodos preconcebidos.

Ler é uma operação inteligente, difícil, exigente, mas gratificante, ler é procurar ou buscar criar a compreensão do lido, ler é engajar-se numa experiência criativa em torno daquilo que temos como compreensão.
 

 

Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado!
 

 

 

Contato :

 

 

Contato para publicações:

Ana Accioly - Representante Rioeduca 4ª CRE

anaaccioly@rioeduca.net

 

 

                               

 
 
 
 

   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)