A A A C
email
Retornando 98 resultados para o mês de 'Julho de 2012'

Quinta-feira, 19/07/2012

Talento e Beleza no FECEM 2012 - 1ª CRE

Tags: 1ªcre, eventos.

FECEM é o tradicional Festival da Canção Das Escolas Municipais que acontece todos os anos na rede municipal do Rio de Janeiro, e que se caracteriza como mostra e divulgação da produção musical dos alunos das nossas escolas. Este é um espaço de incentivo à criação local, que prestigia a expressão de idéias, favorecendo a experiência do fazer musical, que pode ser a composição ou a interpretação da música.

 

 

Este ano, os alunos participam do XXIV FECEM, e a etapa regional da 1ª Coordenadoria Regional de Educação aconteceu dia 27 de junho, no teatro Carlos Gomes. O evento foi apresentado pelo professor José Luiz Pinheiro e pela professora Heloisa Helena.

 

 


A plateia do teatro ficou lotada com professores e com alunos, que estavam muito entusiasmados. Comemorando o 24º aniversário, o FECEM renova o surgimento de novos talentos e marca a vida dos alunos que participam.

 

As músicas Premiadas

 

1º Lugar:

Sanfoneiro do Sertão (N. A. Av. dos Desfiles)

2º Lugar:

Lindo Sonho (GEC Rivadávia Corrêa)


3º Lugar:

Cansei de Esperar (E. M. General Mitre)

 

 

No final do evento, os alunos receberam uma surpresa, com uma apresentação de dança da Cia Jovem Dançar a Vida.

 

O Rioeduca parabeniza a todos os alunos pelo empenho e dedicação que fizeram do FECEM 2012 um evento mais que belo e especial. 

 

Fonte: http://cre01.blogspot.com.br/

 

Contatos:
Rute Albanita
Representante Rioeduca.net da 1ªCRE
ruteferreira@rioeduca.net
Twitter: @Rute_Albanita

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 19/07/2012

Tradições Nordestinas no PEJA

Tags: 4ªcre, eventos, projetos.


 

 A escola é um dos espaços mais importantes no incentivo da cultura e na construção dos valores, onde as manifestações culturais são muito importantes, para que os alunos de uma forma geral conheçam e vivenciem suas raízes culturais. Os festejos juninos são um ótimo gancho para o resgate cultural. Tratam-se de uma rica festa, cheia de valores e envolvem crianças e adultos.

Festejos Juninos do PEJA na 4ªCRE

 

 

 

"A Escola é a grande propagadora e perpetuadora da cultura popular. Busca garantir as tradições populares, principalmente, porque a maioria dos alunos do PEJA é nordestina.

 

 

 

Objetivamos através do encontrão de alunos, propiciar o desenvolvimento do pensamento artístico e da percepção do outro, facilitando o processo de comunicação.

 

 

 

 

Segundo a educadora Emília Ferreiro, quem tem muito pouco, ou quase nada, merece que a escola lhe abra os horizontes. E é este pensamos que nos move. Buscamos  propiciar o encontro de experiências e vivencias as quais representam o espírito deste segmento. 

 

Aproveitamos, também, para darmos as boas-vindas às escolas, que passaram a oferecer, este ano, o PEJA: Escola Municipal Padre Manoel da Nóbrega, Escola Municipal Clotilde Guimarães, Escola Municipal Clóvis Beviláqua, Escola Municipal Berlim, Escola Municipal República do Líbanoe Escola Municipal Montese.

 

Além destas escolas contamos com a presença da: Escola Municipal Suíça, Escola Municipal Rodrigo Otávio, Escola Municipal Ministro Lafayette de Andrade, Escola Hebert Moses, CIEP Yuri Gagarim, CIEP João Mangabeira, CIEP Leonel de Moura Brizola e CIEP Gustavo Capanema. Além das presenças da E/4ªCRE/GED, da Nanci e Noemia.

 

 

 

 

Segundo Paulo Freire, a leitura do mundo precede a leitura da palavra. Existem professores que colocam o saber para seus alunos de maneira formatada e outros dão asas para que possam ter condições de abrir seus horizontes, cientes de que a educação é a arma mais poderosa que pode ser usada para mudar o mundo."

(Texto: Professora Fátima - Gestora da Escola Municipal Suíça)

 

 

Parabéns a todas as Unidades que proporcionam aos alunos do PEJA a oportunidade de celebrar a cultura nordestina.

 

 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 18/07/2012

Alunos da E. M. Emiliano Galdino Gravaram DVD com Músico Dinamarquês

Tags: 10ªcre, evento, riosustentável.

      Peter Ronn, músico dinamarquês, esteve visitando a Escola Municipal Emiliano Galdino, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro, por iniciativa do Instituto Cultural da Dinamarca, em parceria com as secretarias municipais de Cultura e de Educação.

 

 

Como integrante do Projeto “Choro na Escola”, desde 2010, a E. M. Emiliano Galdino, da 10ª CRE, vem sendo convidada a participar de iniciativas culturais e musicais, como forma de divulgação de variadas expressões artísticas.

 


O projeto “Choro na Escola” é coordenado, na E. M. Emiliano Galdino, pelas professoras e musicistas Daniela Spíelmann e Silvana Cristina de Souza, conhecida artisticamente como Silvana Agla, e tem contado com o entusiástico interesse e participação dos alunos, apoio da equipe da direção e incentivo dos demais professores.

 


O contato do músico dinamarquês Peter Ronn com a E. M. Emiliano Galdino foi feito pela professora Leda Fonseca, coordenadora e criadora do Projeto Segundo Turno Cultural, a partir do interesse demonstrado pelo Instituto Cultural da Dinamarca, que vem promovendo ações com o objetivo de favorecer o intercâmbio entre o Brasil e a Dinamarca.

 

 


Como órgão independente do Ministério da Cultura da Dinamarca, o Instituto vem dando suporte a várias atividades culturais, tanto na Dinamarca como em outros países, sempre visando promover a troca de experiências e estimular o relacionamento social por intermédio das ações culturais.

 


Na Escola Municipal Emiliano Galdino, o exímio percursionista dinamarquês Peter Ronn desenvolveu trabalhos com professores e alunos, mostrando uma infinidade de possibilidades para a produção de sons musicais, valendo-se principalmente de materiais recicláveis, como garrafas pet, embalagens que seriam descartadas, brinquedos, pratos, vasilhas com água, sinos, etc., para encanto e deleite de todos os participantes.
 

 

O encontro dos alunos com Peter Ronn, que aconteceu na sala de vídeo da escola, mesmo com as diferenças linguísticas, foi extremamente prazeroso e proveitoso.

 


Além de Peter Ronn, das musicistas Daniela Spielmann, Silvana Agla e dos alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino, também fez parte do encontro a pianista Débora Levi.

 


 

 

O envolvimento musical dos alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino foi legitimado com a gravação de um DVD, ocorrida no Teatro Carlos Gomes, além da apresentação, na Quinta da Boa Vista, no dia 1º de junho de 2012, da abertura da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, durante o evento Green Nation Fest. Participaram também do evento as Escolas  Liberdade e Marinheiro João Cândido.

 


O contato dos alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino com o percursionista Peter Ronn, além da possibilidade de novos aprendizados musicais e do intercâmbio entre arte, cultura e vida social do Brasil com a Dinamarca, certamente ficará como uma experiência inesquecível para os adolescentes que buscam inspiração mútua a partir da música.

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 18/07/2012

Só um Minutinho para Aprender

Tags: 3ªcre, alfabetização, blogsdeescolas.

 

A criança na fase da alfabetização está conhecendo um mundo completamente novo. É preciso uma mão para guiá-la nos segredos da aventura de ler e escrever. E escrever pra quê? A leitura encanta rapidamente e a escrita exige mais dos alunos. A E. M. Félix Pacheco tem uma dica para este momento.

 

 

A prof.ª Viviane, da turma 1202, resolveu mostrar, na prática, a função social da escrita. Para isto, escolheu o livro Só um Minutinho, de Yuyi Morales, com tradução de Ana Maria Machado. O livro conta a história de uma vovó muito esperta. Confiram!

 

 

 

 

 

 

Trabalhando o bilhetinho deixado pelo esqueleto no final do livro, as crianças foram estimuladas a escreverem seus próprios bilhetes para a coordenadora Laís Coutinho. Claro que ela adorou a surpresa e respondeu com carinho aos textos das crianças.

 

 

 

 

 

 

 

A exploração dos significados do texto não parou por aí. Escrever para deixar um recado ou uma informação como num bilhete é situação que pode ocorrer no dia a dia. Mas também precisamos resumir fatos ou ações que vivemos ou resumir a história para os que não lerão ficarem com água na boca. O mural ficou muito atrativo e quem não gostaria de saber o que essa vovó esperta aprontou?

 

 

 

 

 

Das discussões e reflexões que a produção coletiva proporciona aos alunos, nasce a vontade de escrever com suas próprias palavras. A troca é fundamental nessa hora. O colega ao lado pode ensinar muito mais do que mil exercícios. A linguagem deles é mais próxima e o aprendizado é mais prazeroso. Qualquer dúvida a professora está ali mesmo para ajudar.

 

 

 

 

 

 

No blog da E. M. Félix Pacheco, esta e outras sugestões estão bem detalhadas. Faça uma visita e siga porque tem sempre novidade por lá.

 

 

 

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share