A A A C
email
Retornando 98 resultados para o mês de 'Julho de 2012'

Sexta-feira, 27/07/2012

XXIV FECEM 2012 na 5ªCRE

Tags: 5ªcre, fecem.

"Manter os jovens ocupados com as competições esportivas, bem como com a criatividade artística, faz com que nossos meninos e meninas encontrem um caminho positivo na vida..."

XXIV FECEM na 5ªCRE/GED

 

 

"Compor, cantar, tocar instrumentos: essas ações relacionadas ao ensino da Música são, muitas vezes, vistas como complementares na educação das nossas crianças e jovens. Mas, não é bem assim. A Música é conhecimento. A Arte é um conhecimento essencial. Como nos esportes, costumamos justificar sua presença na escola, e em outras instituições educacionais, como uma espécie de redenção das nossas crianças e jovens..." (texto inicial de abertura do XXIV FECEM na 5ªCRE)


Dia 11 de julho passado, no Teatro do SESC Madureira, aconteceu mais um FECEM da 5ª Coordeandoria Regional de Educação. O evento reuniu muitos alunos e professores, contribuindo para o engrandecimento das 17 apresentações de escolas.

 

A Coordenadora da 5ª Regional de Educação, Celia Napole, agradeceu a todos pela presença. Presentes também os professores lotados na GED 5ªCRE: Ivanilda Negreiros (Gerente da GED), José Henrique Freitas (apresentador do FECEM na 5ªCRE), Desirée Costa, Guilherme Degold, Mariza Degold, Izabel Daltro e Sirleia Libonat. Estiveram presentes o Professor Carlos Silveira (idealizador do FECEM na SME), a Srª Maria Virgínia da Silva (Velha Guarda da Portela), a Srª Marilene Monteiro (Extensividade/SME) e a representante do Rioeduca na 5ªCRE, Profª Regina Bizarro, gentilmente convidada pela GED/5ªCRE para compor o grupo de jurados, mas impossibitada por estar cobrindo este evento.


O juri foi formado pelas professoras Izabel Daltro, Sirleia Libonat, Marilene Monteiro e a Srª Maria Virgínia da Silva.

 

O Festival transcorreu com muita alegria e os alunos animados abrilhantaram o evento  em que a arte musical foi a grande protagonista. Compor, cantar e tocar instrumentos são fundamentais para que alunos encontrem caminhos se não profissionais, mas importantes para suas escolhas futuras.

 

Dizem-nos que, se dermos mais atenção sistemática à inteligência emocional, ao aumento da autoconsciência, a lidar mais eficientemente com nossos sentimentos aflitivos, manter otimismo e a perseverança apesar das frustrações, aumentar a capacidade de empatia e envolvimento, de cooperação e ligação social, o futuro pode ser mais esperançoso.

Daniel Goleman

 

O SESC Madureira foi o local escolhido para este evento, proporcionando a infraestrutura necessária para que o FECEM/5ªCRE transcorresse com muito entusiasmo dos alunos e professores, que souberam dignamente partilhar a alegria dos vencedores e daqueles que não galgaram, ainda, este troféu.


Valeu a tarde de ansiosidade e suspense por cada apresentação que embuída de emoção os alunos nos deram.

 

Foram 17 apresentações das mais variadas possíveis.

Saxofone, djembê, pandeiro, cavaquinho, ganzá,  teclado, tantã, violão, percursão, contrabaixo,  reco-reco e outros instrumentos acompanharam as músicas. Vozes de timbre agudos àquelas mais graves uniram esperança, amor, educação, por dias prósperos. O amor pelo ser humano, pelo meio ambiente, assim como à nossa cidade e ao Brasil, garantiram a qualidade das canções.

 

 

 

 

Após terem julgados os quesitos em questão, os jurados escolheram a canção que irá representar a 5ªCRE no XXIV FECEM 2012.

 

Logrando-se vendedora a canção "Flor de Madureira", representando a Escola Municipal Rugendas, que, num caso inédito no FECEM Regional, galgou os dois primeiros lugares, ficando em segundo lugar a canção "Rio de Janeiro". Em terceiro lugar a canção "A Morena", representando a E. M. Carneiro Felipe.

 

 

Outras premiações:

 

Melhor Letra: "A Morena", composição do aluno Vinícius Ribeiro, da E. M. Carneiro Felipe

Melhor Arranjo: "Mãe Terra", do Núcleo de Artes Souza da Silveira

Melhor Intérprete:  a aluna Ingrid Menezes, da E. M. Carneiro Felipe

Melhor Instrumentista:  o aluno Natanael do Teclado, E. M.  Malba Tahan

Melhor Comunicação: os alunos Yuri Gacelha e Tayná Fernandes em "Você é Especial", E. M. França

Revelações: os alunos Guilherme Aragão, do Saxofone, representando a E. M. Maestro Pixinguinha e Willian da Silva, da Guitarra, representando a E. M. Evangelina Duarte Batista.


Foi muito gratificante ter participado deste evento regional, pois podemos vislumbrar a qualidade das canções que permearão a final do FECEM, que acontecerá dia 24 de setembro no Teatro Carlos Gomes, Praça Tiradentes,  Centro do Rio de Janeiro.

 

O SESC Madureira está localizado a Rua  Ewbanck da Câmara, 90, próximo a Praça Patriarca, no famoso bairro de Madureira, bairro de quem quiser curtir um samba bom (Dedé da Portela).
 

 

 Escolas e professores, querem publicar um projeto ou uma atividade que fez a diferença na vida de seus alunos? Então, escreva para o Rioeduca, clicando SOBRE NÓS e contate o professor representante da sua CRE.

 

Regina Bizarro_ Representante do Rioeduca 5ªCRE

E-mail: reginabizarro@rioeduca.net

Twitter: @rebiza
 

                                


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 27/07/2012

Proerd: Diga Não às Drogas!

Tags: 6ªcre, saúde.

 

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro realizou na E. M. Maurice Materlinck, com os alunos do 5º ano, o projeto Proerd, Programa Educacional de Resistência às Drogas com o objetivo de prevenir o abuso de drogas e a prática de atos de violência entre estudantes.

 

O Programa Educacional de Resistência às Drogas - PROERD -  consiste num esforço cooperativo da Polícia Militar, Escola e Família; visando, através de atividades educacionais em sala de aula, prevenir o abuso de drogas e a prática de atos de violência entre estudantes do Ensino Fundamental no país.

 

 

Mascote do Proerd, Programa Educacional de Resistência às Drogas

 

 

O projeto PROERD possibilita à escola complementar o seu PPP, segundo o que prescreve a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) em seu artigo 2º: A educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.

 

 

 Slogan do Proerd veiculado no site oficial do projeto

 

 

Com o conteúdo baseado no modelo da educação afetiva, o cerne da filosofia do Proerd está na previsão do aprendizado cumulativo, ou seja, através de um Plano de Estudos sequencial e que promova o conhecimento acumulado, utilizando-se de aulas interativas e expositivas, dinâmicas de grupo, grupos cooperativos, demonstração por dramatização e resolução de exercícios.

 

 

Vídeo explicativo sobre o Proerd produzido pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro

 

 

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro ofereceu o Programa Educacional de Resistência às Drogas às turmas do 5º ano da E.M. Maurice Maeterlinck. Foram 17 lições ministradas pelo instrutor CB PM Ricardo Lima.

 

A formatura dos alunos do PROERD contou com vários momentos de muita emoção: homenagem aos alunos aniversariantes de junho, entrega de certificado, homenagem ao instrutor, homenagem à escola, leitura da redação destaque, entrega de medalhas aos alunos destaques de cada turma e apresentação da música do PROERD.

 

 

Vídeo com coreografia da música do Proerd que os alunos do 5º ano dançam na formatura

 

 

Segundo a Direção da E. M. Maurice Maeterlinck, a apresentação da música do PROERD foi surpreendente e emocionante! Com coreografia própria, a música envolveu inclusive os responsáveis que estavam na arquibancada. Os policiais à frente ensinavam os passos para a mesa de autoridades.

 

Vamos ver um pouco do trabalho que a Polícia Militar do Rio de Janeiro realizou com os alunos do 5º Ano da E. M. Maurice Maeterlinck. Vale a pena conferir!

 

 

Alguns momentos da formatura dos alunos do 5º ano no Proerd

 

 

 

Alunos recebem certificado e realizam a coreografia da música do Proerd

 

 

A E. M. Maurice Maeterlinck agradece à PMERJ a parceria e ao excelente projeto realizado em prol de uma sociedade mais humanda e digna. A equipe pedagógica da escola espera que outros momentos como este se repitam e que o CB PM Ricardo e a CB PM Fátima voltem a visitar os alunos e professores.

 

Você gostou desta postagem? O que você está esperando para enviar o seu projeto? Utilize o espaço do Rioeduca para divulgar o seu trabalho e os projetos que sua escola realiza com os alunos em prol de uma educação mais humana e cidadã. Nós somos a seXta CRE!

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 27/07/2012

Aprendi a Ler os Livros e a Ler o Mundo... Hoje Sou Professora!

Tags: 8ªcre, saladeleitura.

 

 Alessandra Santos é o nome da aluna que aprendeu na escola mais do que ler os livros, aprendeu a ler o mundo! O tempo passou e agora ela retorna para falar da importância de tudo o que viveu na escola e para dizer com orgulho que hoje é professora da Sala de Leitura!  

 

 

Alessandra Santos, quando estudava na E. M. Rosa da Fonseca

 

Hoje o Rioeduca apresenta o depoimento de uma professora que estudou na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na 8ª CRE. Alessandra Santos, desde cedo, demonstrava interesse pelos livros e por um lugar especial na escola: a Sala de Leitura. Veja como foi marcante a postura da família e da escola para a formação desta professora, que continua apaixonada pelos livros:

 

 

"Jamais me esquecerei dos anos que passei na Escola Municipal Rosa da Fonseca!

Lembro muito bem daqueles "corredores-jardins" e do enlouquecedor barulho que deles vinha. Penso que vivi ali a melhor fase da minha vida.

Cheguei lá aos 10 anos de idade e a deixei aos 13. Cursei o meu antigo ginásio. Eu vinha de uma outra maravilhosa escola municipal de primário, onde, hoje, dou aulas.

Éramos um pouco crianças, um pouco adolescentes e muito, muito felizes. Sou de uma época em que as crianças ainda brincavam de correr, de esconder, de pular elástico, de cantar musiquinhas e de jogar "Tazo".

A internet era uma coisa tão distante quanto a Lua, ao menos para mim. Celular era coisa rara. Com câmera então, nem pensar. As máquinas fotográficas eram daquelas que faziam "trec-trec" e eram limitadas a, no máximo, 36 poses.

O que trago dessa fase é a imensa bagagem de experiências que adquiri nesses anos. Pegar ônibus sozinha, ter mais de um professor, ter liberdade de andar pelos corredores sem precisar ficar grudada na saia de uma "tia".

Mas, o mais importante de tudo isso: Aprendi a ler. Ler os livros e ler o mundo.

Não, eu não fui alfabetizada na antiga quinta série. Muito pelo contrário, aprendi a ler aos 4 anos de idade. Muito antes de entrar para a escola.

Mamãe nos comprava livros. Muitos. Livros da Disney, livros bíblicos, gibis e lia muito para a gente. Isso foi crucial para que fosse despertado o hábito da leitura em mim e nos meus três irmãos.

Não lembro ao certo como visitei a Sala de Leitura do Rosa, mas lembro que sempre estava por lá na hora do recreio. Li todas as adaptações do Shakespeare, li Pedro Bandeira e todas as suas "Drogas". "A Droga do Amor", "da Obediência", conheci os "Karas". Pegava livros emprestado toda a semana e lia muito nas mesinhas de lá. Sempre tinha uma professora pedindo silêncio e sempre, sempre um aluno que insistia em contrariar essa regra fundamental.

Em meio àqueles livros, descobri que o cheiro de que mais gosto é o cheiro que as páginas que um livro novo tem. Descobri que podemos e devemos sonhar. Percebi que um livro é capaz de nos transportar, emocionar, divertir e, principalmente, ensinar. Sou uma apaixonada por livros e por Literatura! Esse gosto pela leitura, despertado na minha casa e desenvolvido na Escola  Rosa da Fonseca que foi o responsável pela minha escolha profissional e acadêmica.

Hoje sou professora da rede municipal de ensino, curso Letras na Universidade do Estado do Rio de Janeiro e tive o imenso prazer de visitar essa querida escola para uma reunião de professores de Sala de Leitura.

Acho que esse sempre foi o meu lugar, afinal. Esse amor pela leitura que me faz ter mais livros do que roupas para vestir..."
 

 

Alessandra Santos, professora da Sala de Leitura 

 

 

Leia mais sobre este depoimento no Blog da escola Rosa da Fonseca.

Clique aqui!

 

 

O que achou desta postagem?  Deixe um comentário!

Entre em contato com o Rioeduca e conte a história de um professor da sua escola que também é apaixonado pela Educação!

 

 

Se você é da 8ª CRE, entre em contato comigo:

neildasilva@rioeduca.net

Twitter: @Prof_Neilda

 

 

 

 

 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 27/07/2012

Blog da E. M. Acre 3ª CRE

Tags: 3ªcre, artesvisuais, blogsdeescolas.

 

As novas tecnologias abrem as portas da escola para o mundo. É assim que a Escola Municipal Acre está envolvendo seus alunos: com as portas e janelas abertas.

 

 

O uso de blog educacional vem se disseminando em nossa rede. Afinal, ele aproxima alunos, professores e responsáveis e divulga as ações que antes ficavam entre as quatro paredes da escola. A E. M. Acre mergulhou de cabeça nessa onda. Além da criação do blog, a equipe investiu, também, em um site para que nada passasse sem registro. O site, apesar da pouca oportunidade de interação, cumpre bem a tarefa de divulgação dos projetos desenvolvidos pela escola. Na imagem, um destaque da página inicial e da seção Portfólio, onde os trabalhos dos alunos aparecem.

 

 

 

 

 

Para não abrir mão da interação, o blog também foi criado e proporciona um verdadeiro show de imagens ao registrar algumas ações da escola. A qualidade das imagens e a escolha criativa dos ângulos ampliam a beleza dos momentos registrados.

 

 

 

 

 

O registro privilegia as ações dos alunos. As maquetes exoõem os contos infantis trabalhados pelo 6º ano. A presença da escola na abertura dos Jogos Estudantis, os trabalhos sobre a Rio +20, o início do projeto Cine Acre e, até mesmo, a reforma da fachada da escola ganham contornos mais bonitos.

 

 

 

 

 

Na maioria das vezes, o blog é apenas uma plataforma para que a escola possa se aprofundar no uso das tecnologias e na interação entre os atores da comunidade escolar. Assim, vemos por lá a divulgação do grupo de discussão Artes Acre dos alunos da Prof.ª Edilaine Barros. O grupo funciona no Facebook, rede social em franco crescimento para usos educacionais. Nesse tipo de interação, o professor não é o único responsável pelo conteúdo a ser discutido. Os alunos têm liberdade para propor temas e reflexões e adquirir conhecimento mesmo sem a ação direta do mestre.

 

 

 

 

 

Faça uma visita ao blog, siga-o e aguarde as novidades para o próximo semestre. Observe com atenção as imagens que ilustram os posts, pois vale a pena um segundo olhar.

 

 

 

 


 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share