A A A C
email
Retornando 98 resultados para o mês de 'Julho de 2012'

Quarta-feira, 25/07/2012

Mary França encanta a Creche Inspetor Heraldo

Tags: 10ªcre, riodeleitores, educação, infantil, patrono.

 

Quem é professor de Educação Infantil, certamente já ouviu falar da escritora Mary França, autora, entre muitos livros, da “Coleção Gato e Rato”, com ilustrações de Eliardo França. Foram eles que encantaram e se encantaram com a Creche Municipal Inspetor Heraldo Carvalho de Souza

 

A Creche Municipal Inspetor Heraldo Carvalho de Souza é um primor de organização.

 


Localizada na Rua 27, sem número, em uma extensão do terreno onde se encontra a Escola Municipal Gandhi, no Conjunto Manguariba, Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro, a creche foi construída na parte mais elevada do terreno, de onde se tem uma vista panorâmica de boa parte do conjunto habitacional.

 

 


 

Equipe: Verônica, diretora; Alessandra, diretora adjunta; Aline, Alessandra Lopes, Ana Paula, Danielle e Fabrícia, professoras de Educação Infantil; Alessandra Lima, Ana Cristina, Bárbara, Cristiane, Daiana, Denise, Dulcinea, Elen, Giovane, Iraci, Izabel, Leyla, Lidiane, Lilian, Maria das Dores, Masi, Mere, Munique, Pricila, Rachel, Renata, Rosa, Silvia, Socorro e Viviane, agentes auxiliares de creche; Luzia, Márcia e Marinalva, recreadoras; Tânia e Ana Cristina, cozinheiras; Adeilde, Elizabeth, Joseli e Helia, lactaristas; Maria de Lourdes, Zuleica e Andréia, auxiliares de serviços gerais e Vanessa, porteira.

 

 

Quem chega pela primeira vez à C. M Inspetor Heraldo e avista apenas a fachada principal, não tem ideia precisa do trabalho maravilhoso que ali se realiza, nem das dimensões do prédio, que abriga dois berçários, um com 29 crianças, dos seis aos onze meses, e outro com 52 crianças, de um ano a um ano e onze meses, além de 76 crianças do Maternal I, de dois a dois anos e onze meses. No total, a creche atende a 157 crianças.

 

 


Além do atendimento diário, de segunda a sexta-feira, a C. M. Inspetor Heraldo também funciona com o PIC, Programa da Primeira Infância Completa, aos sábados, das oito às dezesseis horas, com atividades semelhantes às realizadas durante a semana, para crianças que não puderam ser contempladas com a matrícula, por falta de vagas.

 

 

 


A visita que faço pelo Rioeduca foi agendada previamente com a diretora Verônica Maria Valério de Araújo e com a diretora adjunta Alessandra dos Santos Lopes.

 

 

 


Chego por volta do meio dia, da quarta-feira, 4 de julho de 2012, e, como seria natural, encontro todas as crianças dormindo e os profissionais, incluindo as diretoras, professoras e auxiliares de creche, no horário da refeição.

 


Aproveito para conhecer alguns ambientes, conferir os lindos murais e fazer alguns registros fotográficos preliminares, enquanto aguardo a finalização do almoço.

 


Pelo breve histórico que recebo da direção, constato que a Creche Municipal Inspetor Heraldo Carvalho de Sousa estará completando doze anos de funcionamento no dia 16 de agosto de 2012.

 


Inicialmente vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, a creche somente passou a pertencer à SME Rio,  em 2001, conforme transferência publicada pelo Decreto número 20.525, recebendo, no ano de 2003, a designação 10.19.614 Creche Municipal Inspetor Heraldo Carvalho de Sousa.

 

 


 

Segundo informações da professora Verônica Maria Valério de Araújo, que dirige a creche desde 2003, inúmeras mudanças aconteceram de lá para cá, como o recebimento de auxiliares de creche, aprovados no primeiro concurso público, em 2010, e a chegada dos professores de Educação Infantil, admitidos a partir de 2012.

 


A obtenção do Prêmio de qualidade da Educação Infantil, que a C.M. Inspetor Heraldo recebeu em 2010 e a dedicação da equipe, comprova a preocupação de todos pelo desenvolvimento pleno das crianças ali matriculadas.

 


Sobre o Projeto Pedagógico da Creche Municipal Inspetor Heraldo, intitulado “Mary França encanta a creche”, a diretora Verônica e a diretora adjunta Alessandra explicam que tudo começou quando elas passaram a conferir o acervo literário disponível nas salas, verificando uma grande variedade de títulos da autora mineira Mary França, com ilustrações do seu marido, o artista plástico Eliardo França.

 

 

 


A partir dos livros da famosa coleção “Gato e Rato”, e outras aquisições que foram feitas dos livros da escritora Mary França, nasceu o projeto “Mary França encanta a Creche”, que tem como objetivos: ampliar o vocabulário das crianças; fortalecer o hábito de escutar histórias; enriquecer o imaginário infantil; valorizar o livro como fonte de entretenimento e conhecimento; reconhecer e nomear alguns livros; manipular o livro, folheando as páginas e fazendo referências às imagens; ter cuidado com o livro; incentivar as brincadeiras em espaços diferentes, além de envolver os pais e responsáveis nas atividades da creche.

 


O envolvimento e a dedicação dos profissionais da Creche Municipal Inspetor Heraldo com a literatura de Mary França e com as ilustrações de Eliardo França foram tão significativos, que a própria escritora fez questão de mencionar o projeto em seu blog, na seguinte citação:

 


“Se vocês se encantaram pelos livros, nós, Eliardo e eu, nos encantamos com vocês. Parabéns a todos. Beijos e muito carinho aos nossos pequenos e queridos leitores. Parabéns por trabalhar com entusiasmo, alegria, por levar o conceito da leitura à vivência das crianças, transformando-os em verdadeiros amantes do livro. Vocês são exemplo!”
Mary França

 

 

 

 

 


A escritora, que vem se dedicando à literatura infantil dos pequeninos desde o início da década de 1970, quando começou a produzir livros para a Editora Ática, dando início à coleção “Gato e Rato”, uma das mais conhecidas, elogiadas e utilizadas pelos professores, tem toda a razão quando fala do entusiasmo e da alegria do trabalho desenvolvido pelos profissionais da Creche Municipal Inspetor Heraldo.

 


Na minha visita para o Rioeduca, já com as crianças acordadas e uniformizadas, percorri todas as salas e demais ambientes da creche e pude ver, ouvir e constatar o entusiasmo de todos, contando histórias, promovendo brincadeiras, compartilhando experiências, estimulando atividades pedagógicas e, sobretudo, transmitindo manifestações de carinho em todas as ações ali realizadas.
 

 

 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 25/07/2012

Música e Arte no Centenário de Luiz Gonzaga

Tags: 8ªcre, artesvisuais.

 

 A Escola Municipal Roberto Simonsen faz uma homenagem ao Centenário de Luiz Gonzaga com uma Mostra de Arte.

Orientados pela professora de Artes Visuais regente na escola, os alunos usaram a técnica que aprenderam nas aulas e manifestaram suas sensações sobre as obras do grande Luiz Gonzaga. 

 

 

 

 

 

 

Luiz Gonzaga foi um grande cantor e compositor da música brasileira!

Nascido em 1912, este pernambucano compôs músicas que fazem parte da cultura brasileira até os dias de hoje.

Luiz Gonzaga deixou saudade nos corações dos brasileiros, mas também deixou um trabalho belíssimo que é admirado por todos.

No ano de seu centenário, a Escola Municipal Roberto Simonsen presta uma homenagem ao Artista em uma combinação de poesia, música e técnicas de pintura.

 

  

 

Painéis criados pelos alunos das turmas 1601 e 1701 da E. M. Roberto Simonsen

 

 

Um dos maiores sucessos de Luiz Gonzaga é a música Asa Branca. O Rei do Baião, como era conhecido, foi o responsável pela valorização dos ritmos nordestinos. O baião, o xote e o xaxado ficaram conhecidos em todo o país.

A professora Cláudia Santos é regente de Artes Visuais na E. M. Roberto Simonsen. Ela orientou os alunos da escola na criação de belas telas que retratam o homem Nordestino e ilustram a música Asa Branca de Luiz Gonzaga.

 

 

 

 

 Tela da Turma do Projeto de Realfabetização - Realfa 2B

 

Os alunos ouviram a música, fizeram a análise de sua letra e depois foram divididos em grupos para participarem da elaboração das telas.

A professora Regina Cordeiro, também de Artes Visuais, colaborou com o projeto.

Entre cores diversas, pincéis e técnicas aprendidas, foram surgindo belas obras que estão expostas na Mostra " 100 Anos do Rei do baião" na E. M. Roberto Simonsen.

 

 

 

 Versos da música Asa Branca ilustrados pelos alunos

 

A mostra dos trabalhos não só encanta pela beleza, mas também nos leva a refletir sobre a dura vida do homem do interior do Nordeste, suas dificuldades e sua esperança. 

Os alunos mostram orgulhosos os trabalhos que fizeram e cada um conta detalhadamente qual técnica foi usada e quais as etapas que ele participou na criação da tela.

A Mostra foi um sucesso e até serviu de ornamentação para a Festa Junina da escola.

 

 

 

 

Com os versos da música Asa Branca e com as ilustrações dos alunos, Luiz Gonzaga, o Rei do Baião é homenageado na Escola Roberto Simonsen.

Se você quer saber mais sobre a escola e suas ações, clique na imagem abaixo e conheça o espaço virtual:

 

 

 

 

 

Não deixe de fazer um comentário nesta postagem.

Sua opinião é muito importante para nós, afinal este espaço também é seu!

 

 

 

Se você é da 8ª CRE, entre em contato comigo:

neildasilva@rioeduca.net

Twitter: @Prof_Neilda  

 

 

 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 25/07/2012

Feira Interdisciplinar de Sustentabilidade

Tags: 3ªcre, meioambiente, protagonismojuvenil, blogsdeescolas.



 

 

Dando continuidade ao projeto, cujo lançamento registramos no post Sustentabilidade e Ação na E. M. Brigadeiro Faria Lima, foi realizada a Feira Interdisciplinar de Sustentabilidade. É a E. M. Brigadeiro Faria Lima, 3ª CRE, projetando o futuro.

 

 

Desde o aniversário que a escola respira o tema da sustentabilidade. A palestra foi o pontapé inicial do projeto. Eles se prepararam para o momento da feira em que todos poderiam interagir com as ações e reflexões da sala ao lado.

 

 

 

 

 

 

Então, projeto elaborado e convite feito era hora de colocar mãos à obra. Cada turminha se organizou na divulgação de seus projetos ligados à água, ao solo, ecossistema, reciclagem, figuras importantes na preparação do futuro. A professora Gelmany produziu, com seus alunos, a reflexão visual sobre o assunto.

 

 

 

 

 

 

A confecção dos objetos, vídeos e trabalhos a serem apresentados agitou a escola em torno do tema. E, se é uma feira, a variedade precisa ser contemplada. O tema costura as exposições, mas o enfoque e apresentações foram bastante diversificados, como o próprio tema salienta.

 

 

 

 

 

 

Chegado o grande dia 19 de junho, as apresentações foram dinâmicas e ninguém ficou cansado de aprender nem de ensinar. Afinal, todos tinham o que dizer ou o que mostrar para conscientizar sobre a urgência da busca da sustentabilidade em nossas vidas.

 

 

 

 

 

 

 

 

A dança apresentada pelos alunos resume um pouco do trabalho da escola como um todo. Confiram em destaque o vídeo. Veja como a diversidade musical utilizada para mostrar as cores da coleta seletiva apresentam a sinfonia de trabalhos da escola com maestria. Para maiores detalhes de cada apresentação e do projeto como um todo, acessem o Blog da Brigadeiro nas postagens do mês de junho e início de julho. Eles aguardam sua visita.

 

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 25/07/2012

PSE em Ação!

Tags: 6ªcre, saúde.

 

A professora Gwendolyn Sonia, do CIEP Adão Pereira Nunes, e a enfermeira Geiza colocaram em ação o PSE, Programa  Saúde na Escola, com os alunos da turma 1.303. Elas utilizaram  o livro/CD A Família Sujo, que conta a história de uma família que não se esmera na limpeza. Esta ação tem por objetivo ensinar às crianças, desde cedo, hábitos de higiene; a fim de desenvolver sua conscientização quanto a este tema e para que sejam capazes de cuidar do próprio corpo.

 

O PSE (Programa Saúde na Escola) foi lançado em setembro de 2008. Este programa é resultado de uma parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação, que tem por objetivo reforçar a prevenção à saúde dos alunos brasileiros e construir uma cultura de paz nas escolas.

 

O programa está estruturado em quatro blocos: O primeiro consiste na avaliação das condições de saúde do estudante; o segundo trata da promoção da saúde e da prevenção; o terceiro bloco do programa é voltado à educação permanente e capacitação de profissionais e jovens. O último prevê o monitoramento e a  avaliação da saúde dos estudantes por intermédio de duas pesquisas: PENSE (Pesquisa Nacional de Saúde da Escola) e Encarte Saúde no Censo Escolar (Censo de Educação Básica).

 

 

Símbolo do Programa Saúde na Escola

 

 

A equipe do PSE entrou em ação na turma 1.303, da professora Gwendolyn Sonia, do Ciep Adão Pereira Nunes, com a enfermeira Geiza. A professora da turma passou para os alunos o DVD A Família Sujo, com o grupo Cuidado que Mancha. Ela recomenda a todos este DVD, que além de divertido é extremamente educativo.

 

 

Capa do CD com a história A Família Sujo, apresentado  aos alunos pela prof.ª Gwendolyn Sonia

 

 

O grupo Cuidado que Mancha tem seu núcleo formado por dois gaúchos: Gustavo Finkler e Jackson Zambelli. Musicalmente, a proposta do grupo é buscar a modernidade do timbre do acordeon, do clarinete, da tuba, do bandolim. As letras do grupo contam histórias absurdas de personagens que têm seu cotidiano invadido pelo realismo fantástico.

 

O Cuidado que Mancha lançou, em  1995, o seu primeiro CD. O grupo é formado por Gustavo Finkler (violão e voz), Marcelo Delacroix (baixo e voz), Adriana Marques (voz), Sérgio Olivé (piano), Jorge Cardoso (acordeon), Jorge Matte (bateria) e Jackson Zambelli (percussão).

 

 

Integrantes do grupo Cuidado que Mancha

 

 

Depois de assistirem ao DVD, a enfermeira Geiza contou a história A Família Sujo para os alunos da turma 1.303. As crianças ficaram encantadas!

 

A Família Sujo é um livro / CD que conta, de maneira divertida, a história de uma família que não se preocupa com a limpeza. Sérgio Sujo, o pai e Sula Sujo, a mãe, vivem momentos de atrapalhação quando a filha do casal, Silvia Sujo, desaparece em meio à sujeira. Este livro foi escrito por Gustavo Finkler e publicado pela Editora Projeto.

 

Vamos conferir o trabalho realizado com os alunos da turma 1.303 pela professora Gwendolyn Sonia e pela enfermeira Geiza

 

 

Alunos da turma 1.303 assistem ao filme e escutam a leitura do livro A Família Sujo

 

 

Os hábitos de higine pessoal devem ser ensinados às crianças desde cedo, a fim de desenvolver sua conscientização e para que sejam capazes de cuidar do próprio corpo de forma a promover  sua saúde e autoestima.

 

Parabéns à professora Gwendolyn Sonia e à enfermeira Geiza por oportunizar aos alunos momentos em que eles puderam conhecer e/ou consolidar bons hábitos de higiene através da cultura e da leitura de bons livros.

 

Envie o seu projeto / ação para ser publicado no Portal Rioeduca! Este espaço é seu! Aproveite para divulgar para toda a rede municipal de ensino o trabalho de excelência que você realiza na sua Unidade Escolar. Nós somos a seXta CRE!

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share