A A A C
email
Retornando 46 resultados para o mês de 'Julho de 2013'

Sexta-feira, 12/07/2013

Preservar, uma Questão de Consciência!

Tags: 4ªcre.

 

Devido à escassez dos recursos naturais, somado ao crescimento desordenado da população mundial e à intensidade dos impactos ambientais, surge a necessidade de uma medida estratégica e urgente de cada habitante do imenso planeta Terra: consciência ambiental aliada ao desenvolvimento sustentável podem ser a saída.

 

"Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza no mundo e ninguém morreria de fome." 

Mahatma Gandhi

 

Sabemos que o tempo pode estar se esgotando, e devemos agir para mudar completamente as coisas antes que seja demasiado tarde. Diz-se que uma rã posta na água fervente saltará rapidamente para fora, mas se a água for aquecida gradualmente, ela não se dará conta do aumento da temperatura e tranquilamente se deixará ferver até morrer.

 

Mudar o planeta rumo a um caminho de respeito e interação entre natureza e sociedade é um trabalho de todos e deve começar agora na Escola, em casa, nas ruas, pelo boca a boca, pelo exemplo. É fazendo que transforma-se o hábito.

 

A vontade de adotar um cotidiano sustentável é uma marca da Educação Carioca. Deve-se estimular isso não só nas crianças e jovens da Rede, mas também em toda a Comunidade escolar, e é assim que a Professora Paula Helena da escola Municipal João de Deus vem trabalhando.

 

Alunos  trabalhando com material reutilizável.

 

Trabalhando a consciência da preservação ambiental e social no ambiente escolar 

 

Reciclar para Preservar - Dia do Meio Ambiente
Preservar o meio ambiente é muito importante para que possamos ter um planeta saudável e rico em recursos naturais no futuro.

 

Pensando assim, a turma 1101 da Escola Municipal João de Deus, alunos da Professora Paula Helena, não poderiam deixar de trabalhar a consciência da preservação ambiental e social no ambiente escolar. Inicialmente, conversamos sobre o lixo e os cuidados com o seu o armazenamento e a coleta seletiva.

 

Com a mão na massa.

 

Na escola, há lixeiras seletivas de lixo. Então, os alunos já vivenciam cotidianamente e estão aprendendo a separar o lixo em: material orgânico, papel, metal, vidro e plástico. Desta forma, fazem uma grande contribuição à mãe natureza, já que esses materiais poderão ser reciclados, ou seja, serão reaproveitados para a fabricação de novos produtos.

 

Se, desde pequena, a criança observa o cuidado e o hábito de separar os lixos (vidros, papéis, plásticos, eletrônicos, metais e outros...), também será levado a ter o mesmo comportamento quando adulto. O cuidado com o meio ambiente começa já dentro da nossa escola. Logo, a criança pode aprender mais detalhes da reciclagem e da reutilização de materiais na escola e também em casa.

 

A arte do produto final.

 

Assim, partimos para a Reciclagem e, como atividade, a confecção de uma lixeira de mesa utilizando caixas de leite.


Objetivos

  • ensiná-los e conscientizá-los da importância de manter o ambiente da sala de aula limpo;
  • trabalhar a reciclagem como forma de cuidado com o meio ambiente;
  • mostrá-los que meio ambiente não é só admirar a natureza, é ter compromisso em nosso dia a dia, cada um fazendo a sua parte.


O trabalho


Eles trouxeram as caixinhas de leite que foram cortadas por mim, Professora Paula Helena. Depois de cortadas, distribuí junto com sobras de papel glacê de várias cores, que eles picaram e colaram nas caixinhas do jeito que quiseram. Ficaram verdadeiras obras de arte!

 

Material enviado pela Professora Paula Helena

 

 

Parabéns à Professora Paula Helena por agir, criando soluções, arregaçando as mangas e partindo pra ação rumo a preservação do meio ambiente.

 

 

Ana Accioly é Professora da Rede Municipal e

Representante Rioeduca da 4ª Coordenadoria Regional de Educação

E-mail: anaaccioly@rioeduca.net

Twitter: @Ana_Accioly

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (2)

Sexta-feira, 12/07/2013

FECEM - 10ª CRE

Tags: 10ªcre.

 

 

No dia 28 de junho ocorreu no Teatro da Cidade das Crianças Leonel Brizola, na 10ª CRE, o Festival da Canção das Escolas Municipais (FECEM), que contou com a participação de dez Unidades Escolares, envolvendo alunos e professores.

 

O FECEM é um Projeto da Secretaria Municipal de Educação (SME) que acontece há 25 anos com o objetivo de mostrar as atividades musicais que são desenvolvidas pelos professores e alunos das Unidades da Rede Municipal de Ensino. Reconhece, assim, a escola como um espaço de criação musical que proporciona uma experiência artística cultural.


O Teatro teve a plateia ornamentada com notas musicais e capas de discos de vinil de alguns dos nomes mais conhecidos da nossa música popular brasileira. A atmosfera de “discoteca” proporcionou um ambiente diferenciado e chamou a atenção de todos que na plateia sentavam para assistir às apresentações.

 

                                                                      Ornamentação do FECEM da 10ª CRE.

 

                                                                               Palco do FECEM da 10ª CRE.

 

Como regulamento, as Unidades podiam participar com composições individuais ou em grupos de cinco componentes, em que o professor poderia participar estimulando os alunos nas fases de criação e apresentação musical. As inscrições foram organizadas pela Gerência de Educação (GED).


O Júri foi composto por cinco jurados, sendo dois representativos da música popular e/ou erudita, um professor de Música , um professor de Língua Portuguesa e, no mínimo, um representante da E/SUBE/CED – Extensividade, que estará presente nas regionais das E/CREs.

 

Os jurados tinham a missão de assistir às doze apresentações e avaliar critérios de melodia, letra, harmonia, interpretação e afinações vocal e instrumental. As canções foram compostas por temas livres.

 

As Unidades Escolares participaram com grupos de alunos de todos os segmentos, sendo as escolas ordenadas por sorteio. São elas:

  • E. M. Liberdade (Sempre ao seu lado e Ao meu lado);
  • E. M. Myrthes Wenzel (A nossa realidade); 
  • E. M. Professor Castilho (Indecisão);  
  • E. M. República Árabe da Síria (Coração Apaixonado); 
  • E. M. Emiliano Galdino (Hoje);  
  • E. M. Leocádia Torres (Gente diferente);
  • E. M. Manoel Porto Filho (Rap cultural e Sonhos Perdidos); 
  • E. M. Princesa Isabel (Pimeiro amor); 
  • E. M. Deborah Mendes de Moraes (Prisioneiro ou livre?);
  • CIEP Roberto Morena (Os Maias me enganaram).

 

 

                                                                Alunos participantes do FECEM da 10ª CRE.

 


O Festival foi apresentado pelos Professores Alexandre Rodrigues (Assistente da Gerência de Educação e Músico) e Tamiris Carvalho (Professora de Inglês da Rede), que conduziram o espetáculo com muita alegria e interação com a plateia. As Unidades Escolares participantes lotaram o Teatro com torcidas e, a cada apresentação, paravam para assistir, aplaudir e dançar.

 

                   Professores Alexandre Rodrigues e Tamiris Carvalho apresentando o FECEM da 10ª CRE.

 

Antes de cada apresentação, os Professores Alexandre e Tamiris liam para a plateia o “release” das músicas, ou seja, liam a história daquela composição... Quem foi o autor, os motivos da inspiração para a composição e o resumo da letra a ser apresentada.


Após as apresentações, os Jurados se reuniram para eleger a apresentação que mais alcançou os critérios de avaliação estipulados pelo Festival. Enquanto os jurados decidiam, os professores que coordenaram esses trabalhos nas escolas se juntaram e fizeram uma apresentação de cerca de quarenta minutos para a plateia, com sucessos da nossa música popular brasileira.


Ao retorno dos Jurados, um representante de cada Unidade Escolar foi chamado ao palco acompanhado de um aluno para receber um troféu em homenagem à participação no XXV Festival da Canção, em que foi ressaltada a importância do evento, independentemente do resultado, visto que o mesmo só foi possível devido ao trabalho que é desenvolvido diariamente nas escolas, pela Direção, pelos professores e pelos alunos.

 

                                                                     Premiação E. M. Emiliano Galdino.

 

Todos os representantes foram aplaudidos e cumprimentados pelos apresentadores do evento que, ao final da entrega dos Troféus de participação, anunciaram a canção que mais correspondeu aos critérios do Festival, naquela manhã... A premiada foi a Escola Municipal Emiliano Galdino com a canção “Hoje”, tendo como orientador o Professor Wilson Simonal.

 

Suelen Corrêa

é professora da rede municipal

e representante do Rioeduca da 10ªCRE

 

suelencorrea@rioeduca.net

twitter: @suelencorrea29

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 11/07/2013

Projeto Vinicius de Moraes

Tags: 5ªcre, projetos.

A Escola Municipal República Dominicana elaborou, através da Sala de Leitura Menino Maluquinho, o Projeto Vinicius de Moraes, envolvendo todas as turmas no universo das obras desse escritor.

 

 

Justificativa:


Considerando que a formação dos futuros leitores está vinculada à presença constante dos diversos gêneros textuais, partimos do CENTENÁRIO DE VINICIUS DE MORAES, com uma proposta de trabalho para a Sala de Leitura Menino Maluquinho no primeiro semestre de 2013.


Os alunos tiveram contato com poemas, poesias e músicas do referido compositor e poeta, através de atividades lúdicas que favoreceram a evolução da leitura e da escrita.


Usamos, como base principal, o livro de poesias infantis “A Arca de Noé”, seus poemas musicalizados, sua biografia, encenações, jograis e suas músicas que perpetuaram a Bossa Nova, ampliando assim o universo cultural e musical do aluno.


Pelo seu vasto repertório musical infantil e na música popular brasileira Vinicius se fez conhecido. Muitos alunos conheciam a obra, mas não a relacionavam com o autor.

 

CD, livro, dramatização e trabalhos de dobradura desenvolvidos durante o projeto.

 


Objetivos: 

  • Organizar atividades que estimulem o senso crítico e criativo dos alunos.
  • Despertar a sensibilidade e o amor à leitura, e o cuidado com o acervo literário.
  • Apresentar a leitura como forma de manifestar sentimentos, experiências, ideias e opiniões.
  • Definir e refinar o gosto literário, estimulando os alunos a identificar os seus gêneros preferidos.
  • Desenvolver a linguagem oral dos alunos.
  • Estimular o empréstimo de livros do acervo da sala de leitura.

 

Desenvolvimento:

 

Realizamos roda de leitura, os alunos dramatizaram algumas poesias do livro “Arca de Noé”, dobraduras, confeccionaram livrinhos, conheceram e cantaram as mais conhecidas músicas do poetinha e fizeram pesquisas da sua biografia.

 


Avaliação:

 

Essas atividades visaram oportunizar aos alunos o acesso ao universo literário mobilizado pelas suas poesias, principalmente o livro "Arca de Noé", levando-os a constituírem uma relação diferenciada com a linguagem, e, consequentemente, a se tornarem leitores, produtores e conhecedores de diferentes tipos de texto.


Foi muito bom o resultado final desse projeto, pois os alunos demonstraram satisfação e motivação durante todo o projeto.
 

 

Alunos dramatizando os personagens do livro "Arca de Noé", de Vinicius de Moraes.

 

Acessem o Blog da Sala de Leitura Menino Maluquinho da E. M. República Dominicana e acompanhem o trabalho desenvolvido pela professora Elisa Bamonte com os alunos.

 

Escolas e professores, participem das publicações do portal Rioeduca enviando para o representante da sua CRE projetos desenvolvidos e/ou atividades que impactaram a aprendizagem de seus alunos. Clique aqui para saber o e-mail do seu representante.

 

 

Visitem, acompanhem e comentem os blogs das Escolas da Rede Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro. Conheçam também os blogs da 5ª CRE.

 

Acompanhem nossas mensagens através do Facebook  no Grupo Rioeduca/5ªCRE

https://www.facebook.com/groups/rioeduca5cre/

 

 

Professora Regina Bizarro _ Representante do Rioeduca na 5ªCRE

Twitter: @rebiza
Facebook: Regina Biza
E-mail: reginabizarro@rioeduca.net

 

                               

 

 

 

 

   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 11/07/2013

O Poder e a Magia do Professor da Sala de Leitura

Tags: 4ªcre.

Através da leitura realizada com prazer, é possível desenvolver a imaginação, embrenhando no mundo da imaginação, desenvolvendo a escuta atenciosa, enriquecendo o vocabulário e envolvendo linguagens diferenciadas. Principalmente, quando exercido pela maneira apaixonante dos Professores da Sala de Leitura.

 

"Não é a biblioteca ou a escola que desperta o gosto por ler...
é um professor, um bibliotecário que, levado por sua paixão,
a transmite através de uma relação individual."

Michèle Petit

 

Diante do fato, pode-se considerar a leitura como uma das mais importantes tarefas que a escola tem que ensinar, mas é importante ressaltar que para isso o professor deve ter consciência da necessidade, além de praticar com eficiência o hábito da leitura. Sobretudo, despertar no aluno o verdadeiro prazer da ação de ler. 

 

Sabemos também do papel fundamental da escola na criação e manutenção desta importante "relação" de afeto entre o leitor/leitura. Assim, evidenciamos a necessidade do Professor de Sala de Leitura em criar as condições necessárias para aproximar, na escola, não só as crianças, mas também toda a comunidade escolar dos livros.

 

 

Professora Maria das Graças - Sala de Leitura

 

Assim Funciona a Sala de Leitura  Mariana Veiga Coelho...

 

"A Sala de Leitura Mariana Veiga Coelho conta com o belo trabalho da professora Maria das Graças há dois anos e durante este período já realizou diversas atividades que incentivam nossos alunos a se aventurarem no maravilhoso mundo da leitura.

 

 

Hora da História

 

Nossa Sala de Leitura e as atividades lá desenvolvidas têm sido pontos de extrema importância para o desenvolvimento do Projeto Pedagógico Maré de (re) Leituras, projeto este que vem como orientador das atividades desenvolvidas em nossa escola neste primeiro semestre.

 

Como é gratificante observar nossos alunos tendo livros como companheiros e passear pelos corredores de nossa escola coloridos pelas atividades expostas.

 

Oficina de papel reciclado

 

Nós do CIEP MINISTRO GUSTAVO CAPANEMA felicitamos nossa professora Maria das Graças por sua dedicação e criatividade.

 

Dentre as atividades realizadas em nossa Sala de Leitura temos:

 

- Rodas de leitura/ contação;

- Confecção de livros (atividades em grupo e individuais);

- Empréstimo de livros;

- Atividades artísticas como confecção de máscaras de papel marche;

- Desenvolvimento do projeto Correio legal.

 

PROJETO CORREIO LEGAL

 

OBJETIVO: Propiciar à Comunidade Escolar a troca de correspondência; dinamizar a escrita de cartas; aprimorar a escrita dos nossos alunos.

 

Todas as mãos do CIEP Ministro Gustavo Capanema

 

JUSTIFICATIVA: Com o surgimento da informática a comunicação entre as pessoas, via carta, tem sido cada vez mais rara. O computador está cada vez mais absorvendo a comunicação através dos e-mails, mais rápidos e sem custo, tornando as epístolas escritas à mão como coisas do passado. Em vista disso, o que queremos é tornar os nossos correspondentes mais próximos e deixar que o afeto os aproxime, tornando, suas missivas, elos de aconchego e de proximidade.

 

PÚBLICO ALVO: Alunos,  Professores, Funcionários, Estagiários, Equipe da Comlurb, Voluntários, Pais e Responsáveis...

 

DESENVOLVIMENTO: Os alunos e as demais pessoas envolvidas no projeto receberão papel, envelope e selo. Escreverão as cartas e as colocarão na caixa do correio que se encontra no corredor térreo da escola.

 

Uma vez por semana os carteiros de cada sala entregarão a correspondência para seus colegas e demais correspondentes." Texto: Professora Gisa - Coordenadora Pedagógica

 

O melhor divulgador do livro e da leitura é o professor e esse processo deve acontecer em meio a um círculo virtuoso. Assim se pode definir a leitura. Ao serem atingidos pelos encantos dos livros, os professores transmitem o gosto pela leitura aos alunos, em um contagioso processo - realmente educativo -, no qual educadores e estudantes se sentem valorizados, úteis e felizes por fazerem parte desse fazer dinâmico e produtor de conhecimentos.

 

Parabéns à Professora Maria das Graças por promover ricas experiências, instigar reflexões e inspirar novas atuações a partir do trabalho desenvolvido na Sala de Leitura.

 

Ana Accioly é Professora da Rede Municipal e

Representante Rioeduca da 4ª Coordenadoria Regional de Educação

E-mail: anaaccioly@rioeduca.net

Twitter: @Ana_Accioly

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (3)