A A A C
email
Retornando 25 resultados para o mês de 'Julho de 2016'

Quarta-feira, 06/07/2016

Projeto Diego Rivera: Aprendendo com Murais

Tags: 11ªcre, espanhol.

 

 

 

 

Os professores das turmas 1201 e 1202 da Escola Municipal Holanda, localizada na Ilha do Governador, realizaram um trabalho em conjunto, sobre o artista plástico Diego Rivera, realizando leitura interpretativa com os alunos, das obras do artista. CONFIRA!

 

O professor Leonardo Zanotti apresentou aos alunos um vídeo em que é mostrado o processo criativo de Diego Rivera em uma de suas obras muralistas, “La Gran Ciudad de Tenochtitlan”, onde representa um recorte desta grande cidade, com figuras das paisagens e do mercado Tlatelolco, uma feira de troca asteca.

 

Vídeo apresentado aos alunos

 

Através desse vídeo, em espanhol, é possível perceber o conceito do movimento Muralista, a cultura, a origem étnica e a língua espanhola como fruto da colonização. As professoras Marli Rojas e Elisa Gonçalves juntamente com o professor de espanhol Leonardo, realizaram de forma compartilhada este belo projeto.

Em animação, o vídeo pode ser explorado de forma rica para os objetivos específico e gerais. Nele os alunos são levados à “leitura” dos signos ali representados, afirmando a arte como linguagem.

Foram entregues cópias para serem coloridas e proporcionado a liberdade para a recriação livre das obras em qualquer linguagem que desejassem.

 

Alunos se familiarizando com as obras do artista plástico

 

Depois foi apresentada a biografia do artista, levando os alunos a perceberem a relação entre experiências vividas e suas representações simbólicas.

Recortes da cultura asteca foram desenvolvidos em sala de aula, como indumentária, rituais e alimentos deste povo pré-colombiano.

Foram apresentadas aos alunos as diversas obras do artista, levando-os a perceberem sua técnica e cores predominantes, lendo e relendo, extraindo a essência de cada uma.

 

Mural confeccionado pelos alunos

 

Para finalizar, foram expostos os trabalhos em mural, honrando a memória do artista que acreditava que as obras deveriam ser expostas para todos, onde todos se tornaram muralistas.

Fizemos entre os alunos pequena feira de trocas, reproduzindo a cultura asteca retratada no vídeo mencionado. 

 

Quer saber mais sobre o projeto?

Unidade Escolar: Escola Municipal Holanda

E-mail: emholanda@rioeduca.net

Telefone: 3353-9933 ou 3393-9122

 

Parabéns a Escola Bilíngue Holanda e a todos os envolvidos neste belo projeto, que amplia o conhecimento de mundo dos alunos, além da compreensão da arte como forma de linguagem e expressão.

 

Laura Fantti Davilla Serpa
Representante Rioeduca da 11ª CRE
Facebook: https://www.facebook.com/groups/1607751852842237
Twitter: https://twitter.com/laurafanttini
E-mail: lauradavilla@rioeduca.net

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 05/07/2016

1001 Histórias com Arte

Tags: 1ªcre, projetos, oficinas.

 

 

 

 

Ônibus com Biblioteca Itinerante leva Oficinas literárias às escolas da 1ª Coordenadoria Regional de Educação.

 

Uma parceria firmada pela Secretaria Municipal de Educação tem levado aos alunos encantamento, aprendizagem e diversão. São as oficinas do Projeto 1001 Histórias com Artes.

A ideia do projeto é inspirada no projeto ônibus-biblioteca, criado no ano 2000 pela Auto Viação 1001, que percorreu 200 cidades e atendeu a 600 mil crianças. Reformulado pela equipe da Spiral Criativa, em parceria com o Instituto JCA, o projeto tem patrocínio da Auto Viação 1001, Sit Macaé e Macaense.

 

 

Neste ano de 2016, o 1001 Histórias com Arte percorreu as escolas da nossa Rede localizadas nas regiões do Catumbi, São Cristóvão, Benfica e Caju. Foram oferecidas diversas oficinas para as crianças matriculadas no primeiro e segundo anos do Ensino Fundamental.

O primeiro impacto que o Projeto causa é a forma como ele chega à escola: um ônibus-biblioteca. Os alunos ficam num misto de surpresa, admiração e encantamento. Passado o impacto inicial, as diversas oficinas que são oferecidas tem contribuído para o processo de disseminação de leitura entre as crianças das nossas Unidades.

 

A estrela do Projeto

 

A primeira escola contemplada com o Projeto foi a Escola Municipal Gonzaga da Gama Filho, no bairro de São Cristóvão. Durante alguns dias, a biblioteca itinerante ficou estacionada na entrada da escola, realizando as atividades com os alunos da Unidade.

Para a diretora , professora Mônica Mussi, "o projeto foi MARAVILHOSO! Uma oportunidade incrível para nossas crianças". A diretora ficou muito agradecida pela experiência que foi oferecida aos alunos. Para a diretora-adjunta Laura Mello, “esse projeto envolveu e estimulou o conhecimento cultural e artístico das crianças. Além do incentivo à leitura."

 

Alunos da E.M. Gonzaga da Gama Filho, dentro da biblioteca intinerante

 

Quanto aos alunos, as opiniões mostram todo o encantamento:

"Os alunos se mostraram encantados com o projeto. Deliciaram-se na leitura de diversos livros dentro do ônibus e se divertiram com a pintura em aquarela." - Paula de Sousa Moreira, professora turma 1205.

"Achei as atividades criativas, divertidas. Gostei da representação gráfica e a música do Toquinho." - Maria Elvira Alves dos Santos, professora turmas 1203 e 1204

"Gostei de realizar a pintura fora de sala e também de ouvir a história da família e a música do Carrossel" - Kauane, aluna turma 1205

"Gostei dos livros das estantes que tava dentro do ônibus colorido com os livros" - Jorge Eduardo, aluno, turma 1105

"Gostei dos livros e da música"- Gabriela, aluna, turma 1106.

 

Alunos Produzindo Artes, após ouvir Histórias - E.M. Gama Filho

 

Na Escola Municipal Estados Unidos, no bairro do Catumbi, o ônibus estacionou no pátio da Unidade. Primeiro, veio o estranhamento com aquele veículo no meio da escola. Depois, o encantamento com as mil e umas histórias contadas e recontadas pelas monitoras do Projeto. Cada história acompanhada de uma oficina artística diferente.

 

Ativiidades no Pátio da E.M. Estados Unidos

 

Para Alessandra Nunes, diretora da Unidade, "o Projeto 1001 Histórias com Arte é excelente, muito lúdico e estimulante para as crianças. Além de ser uma proposta super diferente, o projeto inclui no seu planejamento atividades de relaxamento, contação de histórias e artes de acordo com a história contada. Os alunos ficam deslumbrados..."

 

Oficina de Artes - E.M. Estados Unidos

 

A diretora ainda nos fala que "é uma pena não estar extensivo aos demais alunos de outros anos de escolaridade. Aqui, aconteceram visitas por parte dos alunos do 3º e 6º anos e também nossos alunos do Grêmio e CEC, que são monitores da Sala de Leitura, para observarem e terem ideias para multiplicar com os alunos que não foram beneficiados. Incluo aqui minha solicitação para que, numa próxima oportunidade, os demais alunos possam também vivenciar este mundo encantado!"

 

Além das unidades citadas, a Escola Mestre Waldemiro e o CIEP Henfil também receberam as ações do Projeto.

 

Enfim , uma oportunidade ímpar para nossos alunos! Afinal, eles merecem o Melhor!

 

Um pouquinho da nossas escolas:

E.M. Gonzaga da Gama Filho

Endereço: Rua Gustavo Cordeiro de Farias, 578 - Benfica

Direção: Mônica Mussi da Silva Sobral

Telefone: 3895-8644

E-mail: emgfilho@rioeduca.net:

A escola recebeu esse nome em homenagem ao Patrono Deputado Luiz Gonzaga da Gama Filho, parlamentar que exerceu altas funções na Secretaria de Educação e Cultura do antigo Estado da Guanabara. A escola atende aos alunos da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental, além do Projeto Aceleração 1 e PEJA , em horário parcial.

 

E.M. Estados Unidos

Endereço: Rua Itapiru, 453 - Catumbi

Direção: Alessandra Nunes Pereira Ribeiro

Telefone: 2213-5658

E-mail: emeunidos@rioeduca.net

 

O nome da Escola foi uma homenagem ao país homônimo. Atualmente a Unidade atende alunos da Educação Infantil ao nono ano do Ensino Fundamental, em turmas de horário parcial.

 

Professor Alexandre Roque de Araujo
Representante Rioeduca.net da 1ª Coordenadoria Regional de Educaçãoalexandrearaujo@rioeduca.net
Twitter: @Alexandre_Roque
Whatsapp 98733-1970

 

COMENTE E COMPARTILHE

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 04/07/2016

Distribuição Eletrônica com Arte na José do Patrocínio!

Tags: 5ªcre, arte.

 

 

 

 

 Permitir o reconhecimento da estrutura básica de um átomo e desenvolver a capacidade de realizar distribuição eletrônica de forma lúdica e artística, foram os objetivos propostos e alcançados com seus alunos, através de um trabalho interdisciplinar, pelos professores Marcelo Viana de artes e Claudia Rodrigues de ciências, da Escola Municipal 05.14.020 José do Patrocínio, em Irajá.

 

 

 

A Distribuição eletrônica é a maneira pela qual os elétrons se distribuem na eletrosfera. A eletrosfera do átomo é a região que envolve o núcleo e contém os elétrons, partículas de carga elétrica negativa e extremamente pequenas. E os professores da E. M. José do Patrocínio encararam o desafio de trabalhar interdisciplinarmente esse conteúdo com seus alunos.

No mês de maio de 2016, os professores de Ciências e Artes desenvolveram um projeto com as turmas de 9º ano, com uma proposta de aprendizagem através da construção do conteúdo, com apoio da pesquisa e de técnicas artísticas. Essa atividade despertou o interesse e a curiosidade dos alunos trabalhando o conteúdo “Distribuição Eletrônica por Níveis” através da confecção de móbiles que simularam essa distribuição de uma forma mais atraente e divertida. Os alunos pesquisaram elementos químicos, sua massa, números de prótons, elétrons, nêutrons, número atômico. Pesquisaram também como é feita a distribuição eletrônica por níveis e fizeram um projeto em papel. Depois executaram a confecção do móbile com base no projeto.

 

Alunos do 9º ano 

 

Os alunos que participaram dessa atividade foram das turmas 1901 e 1902 e entre o tempo investido na pesquisa até a confecção dos móbiles e a exposição dos mesmos, essa atividade teve uma duração total de duas semanas e o engajamento dos professores e alunos na atividade foi primordial para o êxito e a excelência da execução da mesma. A diretora Helane Tavares e a Coordenadora Pedagógica Maristela deram apoio e ficaram muito satisfeitas com a realização da atividade.

 

Alunos do 9º ano, os professores Marcelo (artes) e Cláudia (ciências). Ao lado, a exposição da pesquisa feita pelos alunos e na parte superior, a exposição dos móbiles na escola

 

O principal objetivo desse projeto foi fazer com que os alunos entendessem o que era o átomo, quais eram as partes do átomo, quais eram as partículas formadoras do átomo (prótons, nêutrons, etc.), onde elas ficam no núcleo e na eletrosfera, de forma mais concreta, onde os alunos conseguissem entender que os elétrons não ficam fixos no átomo, mas se distribuem nas camadas eletrônicas por níveis. Porém, toda essa parte conceitual foi feita através da pesquisa prévia e da investigação sobre o tema pelos próprios alunos. Após a pesquisa, os alunos organizaram todo o projeto “Distribuição Eletrônica” em trabalhos no papel com apoio da professora de ciências e em uma última etapa, foi realizada a confecção dos móbiles, com o seguinte material: bolinhas de isopor, arame de artesanato, fio de nylon e tinta guache. A parte da confecção dos trabalhos contou com o apoio do professor de Artes, que estimulou bastante a criatividade na realização dessa atividade, onde os alunos participaram com muito empenho, inclusive mostraram grande preocupação na reprodução do número de prótons e nêutrons do núcleo do átomo corretamente através das bolinhas.

 

Exposição dos móbiles na escola


Parabéns ao trabalho de excelência realizado pelos professores e pela escola! Demonstração de que a educação se faz com compromisso, responsabilidade e muito amor pelo que se faz.

 

Gostou dessa atividade diferente e bem bacana da escola? Entre em contato com a Escola Municipal José do Patrocínio para saber um pouco mais sobre esse trabalho. 

 

E-mail: empatrocinio@rioeduca.net

E lembre-se de deixar o seu comentário! 

 

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 01/07/2016

Projeto Socorrer na Escola

Tags: 4ªcre.

 

 

 

Acidentes no ambiente escolar são frequentes e podem ocorrer a qualquer momento. Por vezes acontecem acidentes na escola, que, inclusive,
podem deixar sequelas irreversíveis caso não tenham o atendimento adequado. O que se torna um desafio para o professor e para a escola, já que eles são a assistência imediata da vítima.

 

Nessa pespectiva, reconhecemos a importância de um profissional de saúde, enquanto educador  para desenvolver práticas educativas dialógicas na construção de novos conhecimentos e a capacitação da comunidade escolar sobre práticas de promoção e prevenção de acidentes. 

Pensando nisso, a Escola Municipal Pedro Lessa desenvolveu em parceria com o Primeiro-Sargento - Jalbert Azeredo Cardozo um Projeto que levou o conhecimento sobre os primeiros socorros, não só para os alunos, mas para toda a comunidade escolar.

 

Conheça mais sobre o trabalho desenvolvido por eles:

 

 

"Trabalhar com a Pedro Lessa foi uma escolha, feita por mim, a qual teve motivo muito especial, pois fui aluno durante todos os oito anos do antigo 1º Grau, aliás, a Diretora ainda é a mesma.

O projeto, iniciado ano passado, teve também a participação do Colégio Estadual Alvina Valério, na cidade de Guapimirim.

Após prévio agendamento, conseguimos os dias 03 e 10 de junho de 2016, pois nosso público foi para os alunos do 9º ano, tendo um quantitativo estimado de 120 alunos, esse número não viabilizaria o evento em um dia, pelo simples fato do espaço físico da sala não suportar tantos alunos. Sendo assim, escolhemos dividir em dois grupos, nas datas citadas acima.

 

 

O Projeto “Socorrer na Escola” teve o ímpar apoio da Marinha do Brasil, representada pelo Centro de Medicina Operativa da Marinha (CMOpM), que é minha unidade militar atual.

O Projeto compartilhou com os alunos informações sobre Noções Básicas de Primeiros Socorros, o conceito sobre “Amazônia Azul” .

 

 

A iniciativa teve como objetivo divulgar os procedimentos básicos de socorro a serem aplicados em situações de emergência mais comuns dentro de uma escola. Como ex-aluno, sendo o instrutor deles, pude dividir com os mesmos os mesmos anseios que tive durante aquela fase escolar, incluindo também, as mesma dificuldades econômicas e dentro da comunidade. Tal ato, serviu de forma nítida para motivação dos alunos.

Na ocasião foram abordados os seguintes temas: definição de primeiros socorros, avaliação inicial, como e a quem pedir socorro, segurança e biossegurança, suporte básico de vida (em conformidade com as diretrizes da American Heart Association–AHA-2015), ferimentos, curativos, fraturas, imobilizações, convulsão, desmaio e cuidados com partes amputadas.

Por ocasião do encerramento do evento, a Escola Municipal Pedro Lessa recebeu certificado de participação neste profícuo projeto social, assinado pelo Excelentíssimo Senhor Diretor do Centro de Medicina Operativa da Marinha, o Contra-Almirante Médico Cânfora."

Texto enviado pelo Primeiro-Sargento - Jalbert Azeredo Cardozo.

Certamente, os beneficiários do Projeto de Prevenção de Acidentes e Primeiros Socorros nas Escolas são crianças, adolescentes, profissionais da educação, pais e responsáveis e até a comunidade onde cada um destes se insere, que atuarão como agentes de mudança do comportamento individual e do meio ambiente de uma forma mais ampla.  

 

Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado, sobretudo a Professora Márcia - Gestora da EM Pedro Lessa!
 

 

Contato :

Contato para publicações:

Ana Accioly - Representante Rioeduca 4ª CRE

anaaccioly@rioeduca.net

 

 

                               

 
 
 
 
 

   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)