A A A C
email
Retornando 54 resultados para o mês de 'Julho de 2017'

Terça-feira, 11/07/2017

Ciências e Literatura na E.M. Dom Pedro I

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A Escola Municipal D. Pedro I desenvolveu atividades envolvendo as áreas de Ciências e Literatura no primeiro semestre deste ano.

 

Entre as diversas atividades realizadas na E. M. Dom Pedro I, algumas se destacaram durante o primeiro semestre deste ano. Na área de ciências foram desenvolvidas atividades sobre as arbovirores, vírus e viroses e o dia mundial da água; na área de literatura, foram desenvolvidas atividades envolvendo o dia do livro e o projeto heróis. A unidade escolar também realizou atividades sobre a campanha Aqui é um lugar de PAZ e cultura popular . 

 

 

DOM PEDRO I APRENDENDO SOBRE VÍRUS E VIROSES

 

As professoras Maria do Carmo Porto Lomba e Maria Augusta Gonçalves desenvolveram um projeto sobre vírus e viroses motivadas pela proposta da Secretaria Municipal de Educação para a mobilização de combate ao mosquito Aedes aegypti, na campanha “AQUI MOSQUITO NÃO SE CRIA”.

E como um dos primeiros conteúdos a ser trabalhado no 1º bimestre em Ciências (7º ano) é VÍRUS, tiveram a ideia de fazer uma exposição sobre o tema com os trabalhos desenvolvidos pelos alunos. A Professora Rosana Zeitune e os alunos do 8º ano contribuíram com o estudo de células eucariontes, pertinente ao conteúdo próprio do bimestre e ano de estudo.

 

                Exposição reproduzindo composição das células.

 

Para a abertura, a exposição contou com a colaboração da Professora de História, Caroline Vivas, que realizou a atividade de sensibilização. Trabalhou em algumas turmas o tema “Revolta da Vacina”, por meio de slides com imagens da época e discussão sobre o fato histórico.


A culminância foi a abertura da exposição denominada: “Vírus e Viroses”, no laboratório de Ciências da escola municipal Dom Pedro I. A exposição dos trabalhos focou nas viroses mais frequentes, bem como o estudo das características e replicação dos vírus, estudo dos transmissores ou formas de transmissão, origem, ciclo e ambientes propícios para a reprodução de Aedes aegypti. Além disso, sugestões de busca ativa nos ambientes de possíveis criadouros de transmissores e armadilhas. A vacinação foi um ponto importante, desde a ação da vacina no organismo, os calendários de vacinação e o ambiente dos postos de saúde. Também foi abordada a comparação entre sintomas de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, curiosidades sobre vacinas, apresentação de sintomatologia de hepatites B e C, sinais do contágio por HPV e dados sobre HIV/AIDS.

 

        Cartaz sobre vacinação.

 

Cartaz sobre vacinas.

                                                        

Agregados a esses estudos, estão expostos modelos de células eucariontes, uma vez que os vírus são parasitas intracelulares obrigatórios e um nicho sobre algumas bacterioses reemergentes, como sífilis e tuberculose.

Através de trabalhos variados tais quais: maquetes, instalações lúdicas - como roletas para sorteio de doenças, cartazes, mosquitoeiras feitas a partir de garrafas pet, instalações de sistemas (forma de replicação viral), folhetos, cubo informativo, literatura de cordel, entre outros, formatou-se a exposição.

A exposição é autoexplicativa, com direcionamento no piso e sinalização de paradas para apreciação dos trabalhos. O direcionamento leva o expectador a ir apreciando e aprendendo numa composição crescente e ordenada de conhecimentos. A significação é atribuída pelo próprio observador.

Ao final da visitação, os alunos produziram relatórios onde explicitaram o conteúdo observado e emitiram sugestões sobre a exposição. Assim, os professores da escola levaram suas turmas ao laboratório de Ciências sem precisar do auxílio das professoras da área de Ciências, objetivando elucidar uma aprendizagem significativa que venha permear os espaços do cotidiano familiar do aluno.

 

Detalhes da célula.

 

Detalhes da célula.

 

Maquete do posto de saúde.

 

Professoras responsáveis pela exposição.

 

 

CAMPANHA CONTRA ARBOVIROSES

 

Alunos preparando mosquiteira para exposição de arboviroses.

 

Cartazes  e exposição sobre doenças causadas pelas arboviroses.

 

Exposição e mosquiteira feita pelos alunos.

 

DOM PEDRO I COMEMORA O DIA MUNDIAL DA ÁGUA


No dia 22 de março comemora-se o Dia Mundial da Água e, para mostrar a importância desse momento, a professora Viviane Azevedo, da turma do Acelera 6, desenvolveu uma atividade de leitura e de escrita lúdica. Os alunos deveriam escrever um pequeno texto sobre uma figura e pontuar que atitudes poderiam fazer para contribuir com a economia de água em casa.

 

            Produção de texto com o tema água.

 

Sugestões foram dadas, tais quais: economizar água no banho, na escovação dos dentes, na lavagem das louças e roupas, aproveitar a água da chuva. Depois disso, eles elaboram um móbile a partir de um desenho pintado com muita criatividade usando tinta e barbante. Estes enfeitariam a sala de aula, consolidando a aprendizagem. A professora enfatizou à turma que deveriam, não só no dia 22 de março, mas sim durante todo ano, ter atitudes no nosso cotidiano que ajudem a preservação e economia da água.

 

          Atividade artística envolvendo o tema água .

 

DOM PEDRO I NUM LUGAR DE PAZ

 

As professoras Cristina Andriotti ( Português) e Fátima Paiva ( AC8) elaboram atividades com suas turmas sobre o tema: “Aqui é um Lugar de Paz”. Depois de todas as notícias nocivas que vem assolando nossa cidade que impulsiona toda a comunidade escolar a levantar a bandeira da Paz! Com momentos de reflexões, de registros e de criatividade os alunos transportaram da sala de aula para os corredores da escola seus sentimentos que a escola é um lugar de paz.

 

  Mural com o tema paz.

 

Mural sobre a paz.

 

Registro sobre o tema feito pela aluna.

 

 

DOM PEDRO I E CENTRO DE ESTUDOS

 

Atividade pedagógica realizada durante o Centro de Estudos.

 

Professores reunidos com o palestrante.

 

 

DOM PEDRO I NAS COMEMORAÇÕES DO DIA DO LIVRO


No mês de abril comemoram-se no dia 18 o Dia Nacional do Livro Infantil e no dia 23 o Dia Mundial do Livro. Diante destas datas tão importantes para o cenário da literatura, a professora da Sala de Leitura, Vânia Leite, desenvolveu algumas atividades objetivando o incentivo à leitura, despertar o interesse pelo livro e o desenvolvimento do hábito de leitura. Os alunos do 6º ano foram convidados a conhecer a sala de leitura e sua funcionalidade.

 

           Alunos conhecendo a sala de leitura.

 

Como a unidade escolar fica localizada próxima a uma praça pública, foram colocados livros doados no banco da praça. E neles estava um marcador de livros com as orientações: se a pessoa gostasse do livro poderia levá-lo e se desejasse deixaria outro no mesmo local. Entretanto, os livros foram embora e outros não foram colocados no lugar. Isso é um início, iremos aperfeiçoar e insistir neste projeto.

 

Um dos livros deixados na praça com o marcador explicando o projeto.

 

DOM PEDRO I E SEUS HERÓIS


A professora, Maria Sirlei, de Língua Portuguesa do 7º ano, realizou uma atividade do livro didático que empolgou toda a turma. Atividade consistiu em montar um livro com histórias de heróis, de uma revista de histórias em quadrinhos. Após a leitura do texto “HERÓIS” de Elias José, iniciaram a confecção do livro, as ideias borbulharam e despontaram belíssimas histórias, que rendeu uma exposição dos livros. Intitulada como “Criação de Super-Herói ou Heroína” a exposição foi realizada para toda comunidade escolar. Entre os heróis e heroínas estão: A Super Princesa, Cinco Garotas e Um Segredo, Capitão MAM, Tudo Pelos Animais, Pink Girl, Manu e os Fantasmas Misteriosos.

 

       Livros criados pelos alunos.    

 

   

             Detalhe de um dos livros: biografia da escritora e da ilustradora.    

 

Interior do livro .

                                            

O esmero pela elaboração do livro causou muita alegria ao ver que a aprendizagem se consolidou. Um exemplo foi o livro Pink Girl com sua ilustração bem caprichada, texto com uso das regras gramaticais e o mais interessante foi a biografia da escritora e da ilustradora. Assim, acreditamos que estão nascendo futuras escritoras.

 

      Exposição dos livros e mural "Criação do Super- Herói e Heroína."


 

DOM PEDRO I CAI NA FOLIA!


A escola municipal Dom Pedro I aproveitou as semanas que antecederam o Carnaval para desenvolver um projeto intitulado: D. Pedro I cai na folia. A professora de História Ana Cristina Souza buscou pelo resgate e pela história do carnaval. Passeou pela origem dos blocos de rua e do cordão da Bola Preta, pela origem do confete e da serpentina, pela passarela do samba, pelo Sambódromo, pelo hábito de se fantasiar, pelo surgimento das escolas de samba e bailes de Carnaval, pelas criações das máscaras e fantasias enfim com essas produções elaborou um grandioso mural.

 

         Pesquisa da história do Carnaval.

 

As professoras de Artes Visuais, Neyla e Nádia, estimularam seus alunos a ousarem nas confecções de máscaras. A profª de Português, Cristina Andriotti, levou sua turma a refletir sobre um carnaval regado de respeito, isto é, brincar, mas consciente das suas atitudes.

 

    Reflexões sobre o Carnaval.

 

A turma do Acelera 8, sob responsabilidade da profª Fátima Paiva, brincou com máscaras e versos de samba num cuidadoso mural. O professor de Geografia, Alex, mostrou para seus alunos que o Carnaval acontece em todos os estados do país. Os alunos, em grupo, fizeram uma exposição com cartazes sobre os Carnavais dos Estados do Brasil.

 

 Pesquisas sobre Carnaval pelo Brasil.

 

           Atividades das professoras de Inglês e bloco feito pelos alunos.

 

As professoras de Inglês, Ludimila e Gisele, abordaram a festa carnavalesca Mardi Gras, que acontece todo ano em Nova Orleans, nos EUA. Conhecido por suas máscaras de gesso, colares de contas e paradas com bandinhas. E, para encerrar todas essas atividades, a profª Ana Cristina Souza colocou “o bloco na rua”!!! A turma formou, com incentivo da professora, um bloco com os instrumentos musicais da sala de música, cantarolaram e animaram os colegas com baile no pátio da escola. Nossos alunos divertidamente passearam por toda história do Carnaval e interagiram neste universo alicerçado pelo conhecimento e informação mediado pelos seus professores.

 

 Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

Agradecimento especial  à coordenadora Marleyde Fernando pelo envio dos relatos e fotos.

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

Contato da E.M. D. Pedro I :

emdpedro@rioeduca.net

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 11/07/2017

Brincar na Educação Infantil é Coisa Séria!

Tags: 8ªcre, creche, educação infantil.

 

O Dia do Brincar Sem Muros tem data fixa no calendário da Educação Infantil da Prefeitura do Rio de Janeiro. Sendo a brincadeira a linguagem natural da criança e sua forma espontânea de expressão, o brincar deve ser respeitado e levado muito a sério.

 

 

 

 

 

Na última terça-feira de cada mês a Educação Infantil da Prefeitura do Rio de Janeiro já tem uma ação programada: é o Brincar Sem Muros! 

Brincar é muito importante, pois promove o autoconhecimento corporal. Correr, pular, cair e levantar são ações que auxiliam a criança a se perceber e conhecer seus limites e potenciais.

No Dia do Brincar Sem Muros a proposta é envolver os responsáveis nesse mundo infantil, promovendo momentos especiais de interação, alegria e por que não, muito aprendizado!

 

"Realizamos o teatrinho com o tema Alimentação Saudável. O teatro das frutinhas envolveu todas as nossas crianças e educadores com ensinamentos importantes para uma vida saudável (...)"

                                                              Cláudia Abreu - Professora Articuladora do EDI Vila do Vintém

 

 

Teatro sobre Alimentação Saudável, com a participação dos alunos do EDI Vila do Vintém

 

Dia 30 de maio no Brincar Sem Muros do EDI Vila do Vintém aconteceu o resgate da brincadeira "Boca do Forno".

Nessa brincadeira participaram alunos e responsáveis. Enquanto era novidade para os pequenos, para os seus pais era uma oportunidade de lembrar momentos da sua infância. A integração entre todos proporcionou um momento muito prazeroso!

Em seguida foi trabalhado o livro A Terapia do Abraço, de Kathlen Keatng. A melhor parte foi colocar em prática a proposta do livro e todos deram muitos abraços afetuosos nos amiguinhos.

A proposta foi estendida aos responsáveis e logo vários tipos de abraços aconteceram: abraço coletivo, abraço relâmpago, abraço de urso e todos quanto a criatividade permitiu.

A equipe pedagógica do EDI Vila do Vintém aproveitou essa brincadeira e a atrelou ao tema da campanha "Aqui é um Lugar de Paz!"

Após os abraços, as crianças desenharam em balões brancos que formaram uma simbólica Corrente da Paz!

 

 

Alunos realizando a Terapia do Abraço no EDI Vila do Vintém

 

 

“É no brincar e talvez apenas no brincar que a criança ou o adulto fluem sua liberdade de criação e podem utilizar sua personalidade integral e é somente sendo criativo que o indivíduo descobre o eu”

                                                                                        (D. W. Winnicott. O Brincar e a Realidade. 1975).

 

 

Responsáveis participando da brincadeira Boca do Forno, no Dia do Brincar sem Muros

 

 

Para encontrar em contato com o EDI Vila do Vintém: 

edivintem@rioeduca.net

 

 

Para divulgar as açôes da sua escola, entre em contato com o Rioeduca!

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 11/07/2017

Procedimentos para Concessão de Licença para Tratamento de Saúde

Tags: saúde, do, licença.

SUBSECRETARIA DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS

ATO DO SECRETÁRIO

PORTARIA GP/SUBSC Nº 12 DE 10 de JULHO de 2017.



Estabelece normas relativas ao afastamento dos servidores municipais, por motivo de licença para tratamento de saúde.



O SUBSECRETÁRIO DA SUBSECRETARIA DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO GABINETE DO PREFEITO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Decreto RIO nº 42.861, de 31 de janeiro de 2017,

RESOLVE:

Art. 1º Estabelecer procedimentos para concessão de licença para tratamento de saúde nos termos do art. 88 da Lei nº 94, de 14 de março de 1979, na forma definida por esta Portaria.

Art. 2º O servidor municipal detentor de cargo efetivo da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, quando acometido por patologia que requeira o afastamento temporário do trabalho, poderá apresentar atestado médico, objetivando a concessão da licença para tratamento de saúde pelo prazo de até 06 (seis) dias, consecutivos ou não, no ano civil, diretamente ao Órgão Setorial de Recursos Humanos da Secretaria de sua lotação, sem a necessidade de avaliação prévia pela Coordenadoria de Perícias Médicas.

Art. 3º Caberá ao servidor, no prazo de 3 (três) dias úteis, a contar do início das faltas, providenciar a apresentação do atestado médico de que trata o art. 2º ao Órgão Setorial de Recursos Humanos de sua Secretaria de lotação, para fins de implantação da licença, devendo o documento ser mantido pelo servidor até o final do ano em que se deu a licença.

Parágrafo único. Competirá ao Órgão Setorial de Recursos Humanos avaliar o atestado médico apresentado quanto à data de emissão do mesmo, que deverá ser preenchido de forma legível, sem rasuras, contendo o período de afastamento, identificação do médico emitente com assinatura e o número de registro no Conselho Regional de Medicina, sendo vedada a implantação de licença para tratamento de saúde sem os requisitos exigidos.

Art. 4º Dependerá de inspeção médica do Órgão competente da Subsecretaria de Serviços Compartilhados:

I – licença para tratamento de saúde que ultrapasse o total de 06 (seis) dias no ano civil, consecutivos ou não;

II - ausência de atestado médico, consoante o art. 2º desta Portaria.

Parágrafo único. Na incidência do item I deste artigo, o servidor deverá apresentar, ao Médico da Coordenadoria de Perícias Médicas, o atestado médico referente à última licença concedida.

Art. 5º Os dias de afastamentos auferidos com base em atestado médico, já utilizados no corrente ano, serão computados para o perfazimento do prazo máximo estabelecido no art. 2º deste instrumento.

Art. 6º Os Órgãos Setoriais de Recursos Humanos ficam responsáveis pelo controle dos prazos propostos para o afastamento tratado no art. 2º, cabendo-lhes o registro de dados no Sistema Informatizado de Recursos Humanos.

Art. 7° Caberá à GP/SUBSC/CERH/CNRH a divulgação, orientação e supervisão dos procedimentos ora estabelecidos.

Art. 8º Os casos omissos serão avaliados, individualmente, pela Coordenadoria Especial de Recursos Humanos.

Art. 9º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

 

Fonte: DO de 11/07/2017

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 11/07/2017

106 Escolas Inscritas no Circuito Anima Mundi nas Escolas

Tags: anima, escola.

Clique no link abaixo para conhecer as 106 unidades inscritas no CIRCUITO ANIMA MUNDI NAS ESCOLAS.

 

https://goo.gl/hVx1rU

 

No dia 14/7, às 9h, haverá um encontro, na editora Rovelle, com um representante de cada unidade participante para apresentar as orientações sobre o circuito e a entrega do DVD com a programação a ser exibida. 

 

A editora Rovelle fica na Rua Sacadura Cabral, 144 h - Saúde.

 

 


 


   
           



Yammer Share