A A A C
email
Retornando 30 resultados para o mês de 'Julho de 2018'

Quinta-feira, 26/07/2018

E.M. Lino Martins da Silva - "Eu escrevo bem, e você?"

Tags: 4ªcre, gincana, parceria, escola.

 

O projeto "Eu escrevo bem, e você?" idealizado pelo professor Rafael Rossi teve como objetivo aproximar os alunos ainda mais das práticas de escrita, utilizando o trabalho em grupo e o compartilhamento de saberes, debatendo sobre as regras e possibilidades de escrita em diferentes contextos.

 

 

 

 

O professor Rafael Rossi da E.M. Lino Martins da Silva, ao notar no diagnóstico feito com os alunos uma alta frequência no uso da oralidade na escrita, assim como trocas  múltiplas e traços de sonoridade e omissões, propôs para o semestre um trabalho com atividades que desenvolvessem a consciência fonológica, por meio de ditados, autoditados, soletração, reflexão sobre escritas terceiras (análise, correção e proposições de ajustes), além das produções espontâneas, sempre contextualizando as práticas escritas com as atividades (permanentes e temporárias) de leitura.

 

O professor, ainda, desenvolveu uma gincana buscando desenvolver os seguintes objetivos: 

 

Conceituais: Corresponder letras maiúsculas e minúsculas num dado contexto; demonstrar conhecimento sobre os recursos de escrita nas estruturas silábicas da língua portuguesa, na notação de palavras formadas por sílabas complexas e simples; produzir texto narrativo estruturado e ortográfico; diferenciar fala de escrita ortográfica; generalizar e refletir sobre a formação de palavras, frases e textos.

 

Procedimentais: Ler textos instrucionais, a fim de executar tarefas; promover intercâmbio e inferências acerca de conhecimentos linguísticos, por meio da troca e discussão colaborativa; utilizar legendas como meio de representação gráfica; utilizar e valorizar material de apoio disponível em classe; propiciar escuta ativa e respeitosa dos membros de um grupo; reafirmar a função social da escrita nos diferentes meios e contextos; valorizar conhecimentos prévios, o ser histórico, cidadão e membro de um grupo social.

 

 

 


A gincana foi organizada e dividida em atividades realizada por grupos de até cinco integrantes. Esses grupos, inicialmente foram formados por sorteio e receberam nomes de cores. 

Os integrantes resolveram os desafios propostos de forma colaborativa e compartilhada. Além disso, era proposta uma exposição a toda turma das hipóteses levantadas sobre determinada ação de escrita. Cada desafio teve um tempo contabilizado conforme sua complexidade e necessidade, além de pontuação apontada.

 

 

 

 

Os desafios apresentados foram divididos em dezesseis provas realizadas ao longo da gincana:

 

“Prova do Alfabeto” O desafio consiste em completar palavras com letras faltantes, em observância do uso da letra maiúscula e minúscula. Pontuação máxima: 08 pontos;

“É com X ou CH?” O desafio consiste em refletir sobre a escrita do par x/ch na ocorrência do fonema /ch/. Pontuação máxima: 10 pontos;

“Tem H?” O desafio consiste em examinar uma lista de palavras e apontar a necessidade do H inicial, fazendo inter-relações com palavras de mesmo campo semântico trabalhadas anteriormente. Pontuação máxima: 10 pontos.

“É com L, LH ou LI?” O desafio visa trabalhar com o traço de sonoridade e gráfico da escrita do L, LH e LI. Pontuação máxima: 10 pontos

“É com S ou SS?” O desafio busca levar à reflexão sobre o uso do par S/SS, entre vogais, entre consoantes e entre ambas e sua sonoridade. Pontuação máxima: 10 pontos

“É com R ou RR?” O desafio busca levar à reflexão sobre o uso do R brando e forte, inicial e em final de sílabas. Pontuação máxima: 10 pontos,

“Desafio dos Encontros Consonantais” A prova consiste em completar lacunas de lista de palavras para formar palavras com encontros consonantais. Pontuação máxima: 20 pontos

 

 


“Desafio dos dígrafos” A prova consiste em completar lacunas de lista de palavras para formar vocábulos com dígrafos .Pontuação máxima: 20 pontos

“Qual é a música? ” O desafio consiste na escuta de doze músicas, que tiveram algum envolvimento com trabalhos em projetos didáticos ou do circuito infantil. A ideia é que os alunos ouçam o áudio e escrevam corretamente o nome da música na lousa mágica. Em sua segunda parte, são propostas seis charadas, onde é necessário descobrir o nome do cantor (a) ou música, seguindo as mesmas proposições do desafio inicial. Pontuação máxima: 84 pontos

“Caça ao erro” O desafio consiste em ler o texto “O segredo do rio” (Miguel de Sousa Tavares) e encontrar erros ortográficos e posteriormente, reescrevê-los de acordo com a norma culta padrão. Pontuação máxima: 26 pontos

 

 

 



 

 

“Desafio dos Sinônimos” O desafio consiste em trabalhar com o vocabulário de significação, fazendo relações entre palavras sinônimas. Pontuação máxima: 05 pontos

“É com C ou Ç?” O desafio consiste em refletir sobre o uso dos pares c/ç e suas regras de aplicação ante-vogal. Pontuação máxima: 06 pontos.

“É com M ou N?” O desafio consiste em trabalhar a ocorrência M antes de P e B e suas generalizações. Pontuação máxima: 06 pontos

“Compreensão textual” O desafio consiste em ouvir atentamente a história lida pelo professor (“A cigarra e as formigas”) e, após, responder questões voltadas a compreensão, estrutura, elementos e tipo textual. Pontuação máxima: 12 pontos.

“Produção textual” O grupo deverá compor um texto narrativo sem diálogo a partir de um recorte de cena apresentado, devendo obedecer normas de estrutura, coerência, coesão e uso da língua. Após esse procedimento, deverá apresentar a produção para turma por meio da leitura em voz alta.

 

 

 

  Texto enviado pelo Professor Rafael Rossi de Sousa

 

 

Parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido!

 

 

Quer saber mais sobre?
Escola Municipal Lino Martins da Silva E/CRE( 04.30.014) 
Gestora: Aparecida Moreira de Melo
Telefone: 3438-6723

 

 

Contato para publicações:

  


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 26/07/2018

ALFArte - Alfabetização com Arte na 1ª CRE

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, alfabetização, artes..

 

Projeto Articula diversos saberes, desenvolvendo nas crianças a capacidade criativa.

 

 

ALFArte é um projeto pesquisa-ação, criado pela 1ª Coordenadoria Regional de Educação da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, onde as linguagens artísticas permeiam a alfabetização, facilitando a aprendizagem de uma forma lúdica. A estratégia de sensibilizar através de uma leitura de mundo com olhar criativo, nasce da preocupação em um planejamento articulado e em conjunto entre as diversas áreas do conhecimento.

 

Valeria Jaconiano, gerente da Gerência de Educação, propôs o desenvolvimento do Projeto e diz:

“Considero imprescindível um trabalho coletivo entre o professor regente e o professor de Artes, a fim de contribuir nos processos de ensino e da aprendizagem. Nosso filho então nasce: ALFArte! Nasceu vigoroso, cheio de sensibilidade, desejoso de articulações e objetivando as concretizações dos saberes, que iluminam e propiciam a formação humana.”

 

Apresentação do Projeto, com a presença da Coordenadora Fátima Sueli, do Assessor-Adjunto, José Luiz e da Gerente de Educação, Valéria Jaconiano.

 


Esse Projeto, construído por professores de Artes, coordenadores pedagógicos, Núcleos de Artes e Alfabetizadores da 1ª CRE, pretende promover a articulação dos conhecimentos prévios dos educandos, com as linguagens artísticas. A avaliação dialógica entre o aspecto cognitivo e socioemocional, se dará pelas apresentações dos processos e produtos construídos na interdisciplinaridade e pela autoavaliação consciente das competências socioemocionais alcançadas.

 

 


O desenvolvimento se dá a partir da criação de uma mandala ALFArte, ferramenta pedagógica que articula 4 círculos concêntricos e dinamiza diversas combinações entre eles, formando raios, propondo variadas sugestões de planejamento, que com criatividade se desdobram infinitamente. O colorido dos aros define as 4 etapas que se articulam: o 1º traz os significados (o conhecimentos prévios dos alunos), o 2º as linguagens abrindo portas , o 3º as produções e processos e o 4º as habilidades socioemocionais.

 

As mandalas são de origem sagrada, tem um ponto central e ao seu redor apresentam um desenvolvimento simétrico. A mandala ALFArte tem como foco a leitura, escrita e interpretação, formando uma verdadeira rede de saberes, onde os educadores de diversas áreas planejam juntos para alcançar esse objetivo.

 

 


A inspiração veio da Mandala dos Saberes do MEC (Pressupostos para Projetos Pedagógicos de Educação Integral REDE DE SABERES MAIS EDUCAÇÃO), que busca a educação integral. A intenção é que ela seja um instrumento de auxílio e de orientação à construção de estratégias pedagógicas.(http://educacaointegral.org.br/na-pratica/wp-content/uploads/2017/08/metodologia-complementar_jogo-mandala-dos-saberes.pdf

 


Mandala ALFArte propõe um planejamento conjunto entre professores Alfabetizadores, de Artes, da Sala de Leitura, de Educação Física e outras linguagens, pensando nesse processo interdisciplinar que traz mais significado, estímulos, motivação, envolvimento e pretende proporcionar um aprendizado mais efetivo, onde a escola se torna protagonista e produtora de cultura e desenvolvimento humano.

 

 

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO:

 


O projeto pesquisa-ação começa se desenvolver em 5 escolas piloto da 1ª CRE, onde a equipe é estimulada para planejamentos coletivos, articulados com diversas linguagens e a criação autônoma pelas escolas de estratégias para o crescimento do aprendizado. Cada escola recebe sua mandala e é convidada a personalizá-la com o seu projeto.

 

Apresentaçõ do Projeto nas Escolas Piloto

 


A proposta é inovadora e sustentável, porque mantém a estrutura que existe nas nossas escolas e integra na hora de planejar, buscando dinâmicas de Projetos Coletivos Criativos entre todas as disciplinas, proporcionando a aprendizagem cooperativa e a educação integral do aluno. A Mandala é dialógica, vai além da educação autocentrada, revê processos e cria uma comunicação entre várias mãos. Ao trazer o repensar no agir em sala de aula, suscita a realização de novas descobertas a cerca de um planejamento que tenha a metacognição, a arte, a pesquisa-ação e o desenvolvimento das competências socioemocionais, como princípios norteadores de novas práticas na escola.

 

Um pouco do material Produzido

 

 

 

 

Clique nas imagens abaixo para acessar  videos do Projeto:

 

 

VIDEO CIEP JOSÉ PEDRO VARELA: Gamificação

 

 

Trabalhando Habilidades Socioemocionais, com o professor Jean Bodin

 

 

Artes e Produção de  Texto: PEJA Calouste Gulbenkian

 

 


Para Saber Mais:

Gerência de Educação: 2233-4839

 

 

Clique na Foto Abaixo e acesse o Blog, onde você vai encontrar todos os detalhes do ALFArte – Alfabetização com Arte 1ª CRE:

 

 

 

 

Contato para publicações:

 


  


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 25/07/2018

Escola Alerta: Vida Saudável para Combater a Obesidade Infantil!

Tags: 8ªcre, saúde, pse, ciências.

 

Diante da urgência do debate sobre a Obesidade Infantil, a Escola Municipal Abrahão Jabour inseriu no seu calendário de atividades a “Semana Vida Saudável”. 

 

 

Alunos da E.M. Abrahão Jabour na Oficina de Dobraduras

 

 

O número de adolescentes obesos continua a crescer assustadoramente em todo o país, muitas crianças e adolescentes sofrem com problemas de obesidade e muitos deles permanecem acima do peso quando atingem a fase adulta.

Diante de um índice que se torna cada vez mais alarmante, a obesidade infantil já é encarada pela comunidade médica como problema de saúde pública. Pensando no bem-estar dos seus alunos, a equipe da Escola Municipal Abrahão Jabour desenvolveu a Semana Vida Saudável.

A proposta do evento é estimular a reflexão em torno dos fatores que desencadeiam o sobrepeso e conscientizar os alunos e toda a comunidade escolar sobre a importância do assunto para melhor qualidade de vida e saúde.

 

 

Professora Danielle Barreto realizando a proposta de debate sobre a publicidade infantil

 

 

Durante o evento na escola, foi apresentado o documentário nacional Muito Além do Peso, da roteirista Estela Renner. O filme fala diretamente sobre as doenças, que até pouco tempo eram restritas aos adultos, mas que hoje estão comuns entre as crianças e adolescentes, como diabetes, pressão alta e depressão.

Após a exibição do filme os alunos participaram de um debate que foi organizado pelo professor de Educação Física, Glauco Salatino. O objetivo é que os alunos façam uma reflexão sobre os alimentos que consomem, as escolhas que precisam fazer e a quantidade de tempo que passam sem nenhuma atividade física. 

No pátio externo da escola os professores Nelson Rocha e Alexandre Mathias fizeram diferentes jogos e brincadeiras populares, estimulando o movimento e a interação em grupo.

 

 

 

 

Dentro do projeto Vida Saudável, foi trabalhado o tema Mente Sã, Corpo São, promovendo a prática de atividades manuais que estimulam a concentração e a calma. Nesse momento, os professores aproveitaram para trabalhar valores ligados à cultura da paz no cotidiano escolar. 

Durante as atividades, os alunos pensaram juntos em como podem tornar a escola um ambiente mais harmonioso, onde o diálogo seja a melhor opção para a mediação de conflitos individuais e coletivos.

A professora regente de História, Danielle Barreto, a partir da exibição de vídeos de curta duração, trabalhou com os alunos a relação entre publicidade infantil e consumo. 

 

 

Alunos da E.M. Abrahão Jabour em atividades no pátio da escola

 

 

A Escola Municipal Abrahão Jabour fez um importante alerta à toda a comunidade escolar: a obesidade infantil é algo muito sério e precisa ser encarada como fator prejudicial ao desenvolvimento e qualidade de vida das crianças e adolescentes. A mudança de hábitos diários é fundamental para revertê-la e garantir uma vida mais saudável e feliz!

 

O Rioeduca parabeniza à E.M. Abrahão Jabour pela realização da Semana Vida Saudável!

 

E. M. Abrahão Jabour 

Rua Raul Azevedo, nº 378
Senador Camará – Rio de Janeiro – RJ -  CEP 21883-140

Telefone: (21) 2403-0115/ 2403-0220
Correio eletrônico: emajabour@rioeduca.net

 

 

 

Faça como o professor Uelton Souza, Coordenador Pedagógico da E.M. Abrahão Jabour, entre em contato com o Rioeduca e compartilhe as ações e projetos da sua escola!

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 25/07/2018

José  Veríssimo, um gol de letras na diversidade

Tags: 3ªcre, futebol, diversidade.

 

   A Copa do Mundo acabou para o Brasil,nosso tão esperado Hexa ainda não chegou, mas os valores inerentes a esse grande evento esportivo estão presentes nos trabalhos realizados na Escola Municipal José Veríssimo! 

 

 

Aproveitando a presença de diferentes países na competição, a unidade escolar resolveu trabalhar o respeito à diversidade com suas turmas de PEJA. O Projeto utilizou como tema a Copa do Mundo,  trabalhando-o de maneira interdisciplinare  relacionando conteúdos escolares com o cotidiano dos alunos. 

 

A discussão sobre a diversidade permeou todo o projeto, uma vez que diferentes países, hinos, bandeiras, formações étnicas, economia, hábitos e costumes foram estudados e ilustrados por meio de  textos, poesias e cartazes.

 

 

 

 

Conteúdos disciplinares abordados no decorrer do projeto 

Matemática - Construção de gráficos de desempenho dos times na Copa, levantamento de dados de outras Copas, correspondência de números de títulos com nomeclaturas (campeão, bicampeão, tricampeão, tetracampeão, pentacampeão, hexacampeão, etc.

 

Português - Elaboração de biografia de ex-jogadores brasileiros, relação dos países participantes que falam Língua Portuguesa e pesquisa sobre o país sede da Copa 2018. 

 

 

Biologia - Estudo da fisiologia, a partir de temas como suor, a influência do calor e da altitude, os limites do corpo e as questões do inato/adquirido, além da correlação entre as seleções/times a elementos da tabela periódica. 

 

História - Estudo comparativo entre a  Revolução Industrial e a gênese do futebol (Período de esportivização), pesquisa sobre a história das Copas e suas relações políticas e econômicas ao longo dos tempo, pesquisa sobre a  influência dos ditadores nas Copas, em especial de Mussolini na Copa de 1934.

 

 

Geografia - Estudo da geografia dos países , capitais , áreas , população , moeda e elaboração de um painel com as bandeiras.

 

Espanhol - Levantamento de países que falam a Língua Espanhola, pesquisa sobre os principais jogadores e elaboração de biografia próprias e de jogadores. 

 

Artes - Estudo das cores dos países, mascotes , bandeiras , confecção de bandeirinhas e artigos para enfeitar a escola.  

 

 

 

A pedido da Diretora Elizabeth, seguem os nomes dos professores envolvidos, além da Coordenadora pedagógica que acompanha o projeto: Vagner da Silva Rocha - professor de apoio à EJA, Kátia Abrahão Gonçalves de Aguiar - turma 191, Maria Fatima Xavier Cruz Andrade - turma 171, Leonardo Barros Timbó - Ciências PEJA 2, Jucelênia Alves _ Matemática - PEJA 2, Angela Maria Rodrigues Martins - L. Portuguesa - PEJA 2, Isabel Cecília Bezerra de Carvalho - Hist/Geo PEJA 2, Alexandro Ferreira Gaudêncio - Artes Visuais - PEJA 2 e Dalva Desiree Climent - Língua Espanhola- PEJA 2 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo excelente trabalho 

 

Quer saber mais sobre?

Unidade Escolar: E.M. José Veríssimo

Telefone: 3278-3753

E-mail: emjverissimo@rioeduca.net 

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share