A A A C
email
Dicas, prática pedagógica, troca de experiências.
Retornando 13 resultados para o mês de 'Julho de 2018'

Terça-feira, 17/07/2018

Curso Sistema Braille: Adaptação, Transcrição e Impressão de Textos

Tags: braille, iha, transcrição.

 

Estão abertas as inscrições para o curso!

 

 

INSCRIÇÕES ABERTAS

 

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER

 

As aulas acontecerão das 8h às 12h e serão disponibilizadas 12 vagas.

 

Orientações:


1- Após a inscrição o professor deverá aguardar a confirmação da mesma através de e-mail.
2- Será respeitada a ordem de inscrição com exclusividade para o professor de AEE que possua impressora braille na sua Sala de Recursos
3. O professor do AEE deverá realizar o curso como “5º dia”, no seu horário de trabalho.
4. Não haverá dispensa de ponto.
5.Serão certificados através do Sistema Fênix os professores que obtiverem setenta e cinco por cento de frequência.

 

Mais informações:

Centro de Transcrição a Braille/IHA
Telefone: 2284-2734
E-mail: ctbiha@rioeduca.net


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 17/07/2018

Cuidados e prevenção de doenças respiratórias agudas

Tags: prevenção, cuidados, gripe.

 

Doenças respiratórias agudas:

As infecções respiratórias agudas são doenças que podem acometer as vias respiratórias superiores (nariz, garganta, ouvido, laringe) como as inferiores (pulmões).
A maioria é causada por vírus, provocando resfriados, gripes, amigdalite, laringite.

Alguns fatores pelas quais as crianças pequenas estão mais susceptíveis são:

• Aglomeração – maior contato entre as crianças com diferentes agentes infecciosos.
• Imunológico - crianças com menos de dois anos estão com o sistema de imunidade em desenvolvimento.
• Estado nutricional.

A gripe é uma doença respiratória muito contagiosa causada pelo vírus Influenza, com vários subtipos: A (H1N1, H3N2), B, C.

Algumas pessoas como crianças, idosos e pessoas com certas condições de saúde, estão em alto risco de complicações graves da gripe.

A gripe é transmitida de pessoa para pessoa, principalmente por gotículas respiratórias criadas pela tosse, espirro ou fala.
Sempre que as crianças estão juntas, há uma chance de propagação de infecções. Isto é mais frequente entre lactentes e crianças que são propensos a usar suas mãos para limpar seus narizes ou esfregar os olhos e então lidar com brinquedos ou tocar em outras crianças.

O vírus vai a partir do nariz, boca ou os olhos de uma criança por meio de mãos ou brinquedos para a próxima criança que esfrega seus próprios olhos ou nariz.

Os bebês não amamentados ao seio são mais propensos a pegar a gripe do que os bebês que são amamentados.
 

O período de incubação geralmente é de 1 a 4 dias, com média de 2 dias.

Uma pessoa é capaz de passar a gripe para outra antes mesmo de saber que está doente, bem como quando já adoeceu.

Embora as pessoas com gripe sejam mais contagiosas nos primeiros 3-4 dias após sua doença começar, algumas podem ser capaz de infectar outros 1 dia antes dos sintomas até 5 a 7 dias depois de tornar-se doente.

O período de maior risco de contágio é quando há sintomas, sobretudo febre.

O tempo de quando uma pessoa é exposta ao vírus da gripe e infectada, para o início dos sintomas é cerca de 1 a 4 dias, com uma média de cerca de 2 dias.

A cada ano mais de um terço das crianças menores de seis anos podem ser infectadas com o vírus da influenza. Entretanto, algumas não apresentam sintomas.

Dados do Ministério da Saúde mostram que mais de 54 mil pessoas foram hospitalizadas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 2016, sendo 12 mil por influenza. No mesmo período, foram notificados 2.220 óbitos por influenza, sendo São Paulo o Estado com o maior número de vítimas (851).

Os sinais e sintomas da gripe normalmente começam de repente, não gradualmente:

• Febre ou sensação febril/calafrios, tosse, dor de garganta, nariz escorrendo ou entupido, dor muscular ou no corpo, dor de cabeça, cansaço, dificuldade para respirar. As crianças podem apresentar chiado no peito¨.

• Vômitos, dor abdominal e diarreia são mais comuns em crianças pequenas do que em adultos.

* É importante observar que em alguns casos, pode não apresentar febre.

Pode causar doença leve a grave, resultando em hospitalização ou até a morte, dependendo do grau de agressão do vírus e do estado do paciente.

O risco de complicações da gripe H1N1e H3N2 é maior em crianças pequenas.

As crianças com necessidades de cuidados especiais de saúde (por exemplo: asma, diabetes mellitus, doenças cardíacas, doenças imunológicas, neurológicas) possuem maior risco de complicações da influenza.

• Sinusite, otite são exemplos de complicações moderadas de gripe, enquanto a pneumonia é uma complicação grave. Outras possíveis complicações graves provocadas pela gripe podem incluir inflamação do coração (miocardite), cérebro (encefalite) ou tecidos musculares e insuficiência de múltiplos órgãos (por exemplo, respiratório e insuficiência renal).

 

Vacinação

A vacinação é considerada a intervenção mais importante na redução do impacto da Influenza.

A vacina contra a gripe tem o objetivo de proteger a população contra as formas graves da infecção provocada pelo vírus Influenza, diminuindo as complicações e hospitalizações.

O MS disponibiliza a vacina contra a gripe nas unidades básica de saúde para crianças de seis meses a cinco anos incompletos (4 anos, 11 meses e 29 dias); pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; professores, povos indígenas; gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais.

A proteção da vacina dura apenas um ano. É necessária a atualização a cada ano.

A prevenção da gripe H1N1 e H3N2 seguem as mesmas regras da prevenção de qualquer tipo de gripe.

A vacinação é capaz de promover imunidade durante o período de maior circulação dos vírus influenza reduzindo o risco de formas graves da doença. 

A melhor maneira de proteger as crianças de ficarem infectadas, é que todos os membros da família e todas as pessoas que rodeiam a criança (outras crianças, pais e professores ou cuidadores) possam ser imunizados. É especialmente importante para os adultos que cuidam de crianças com menos de 6 meses, porque eles são muito jovens para tomar a vacina.


O que as escolas podem fazer para evitar a propagação da gripe:

O contato em berçários, creches ou salas de aula facilita a transmissão dos vírus entre crianças vulneráveis.

Por essa razão, e principalmente em períodos frios, os cuidadores e professores devem estar atentos e capacitados para observar se, na creche ou escola, há crianças com tosse, febre, congestão nasal, dor de garganta e informar aos pais quando apresentarem os sintomas sugestivos da gripe. 

Três passos para controlar a propagação de gripe são recomendados:

Vacinação, controle de infecção e o afastamento quando necessário.

• Manter os ambientes arejados.


• Evitar manter contato muito próximo com uma pessoa que esteja doente. . Enquanto a criança espera seu responsável, deve ficar em um local separado para minimizar o contato com aqueles que não tenham sido expostos a sua infecção. O responsável deve procurar uma unidade de saúde para atendimento.

• Recomenda-se que a criança doente fique em casa, a fim de descansar e evitar a transmissão do vírus. O seu retorno às atividades só deve acontecer 24 horas após o desaparecimento da febre sem o uso de medicamentos e esteja apta a participar das atividades rotineiras. 

• Frequente higienização das mãos. Lavar sempre com água e sabão por 15 -20 segundos. O sabão líquido é eficaz. Produtos antibacterianos não foram comprovados para impedir a propagação da infecção melhor do que o sabão comum. Secar com toalha de papel e descarte em lixeira com tampa e abertura sem contato manual. com acionamento por pedal.

• Sempre que possível, ter um frasco com álcool-gel para garantir que as mãos estejam limpas. Sabe-se que o vírus da influenza sazonal é rapidamente inativado em 30 segundos após antissepsia das mãos com álcool 70% sob a forma gel. Friccionar até secar espontaneamente. Não utilizar papel toalha.
Duração da higienização: 20 a 30 segundos.

• Etiqueta respiratória:
o Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
o Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir. Se não tiver um lenço, use o seu cotovelo.
o Evitar tocar nos olhos, nariz e boca.
o Higienizar as mãos após tossir ou espirrar.

• Oriente os educadores e as crianças.

• Não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros.

• Rotineiramente limpar e desinfetar áreas comumente utilizadas e as superfícies frequentemente manipuladas. O vírus da gripe pode permanecer nas superfícies por até 8 horas. Siga corretamente as instruções do produto utilizado durante a limpeza, quanto ao tempo de contato e diluição. 

• Evitar frequentar locais fechados ou com muitas pessoas.

• Manter hábitos saudáveis, alimentar-se bem e beber bastante água.


Lavagem das mãos:

É um dos itens mais importante na prevenção da gripe.

• As crianças, seus cuidadores ou professores devem ser instruídos a lavar as mãos ao longo do dia, incluindo:

  • Quando eles chegam à escola ou em casa
     
  • Antes e depois da manipulação de alimentos, ao alimentar uma criança, ou comer.
     
  • Após ir ao banheiro, mudar uma fralda, ou ajudar uma criança a usar o banheiro (na sequência de uma troca de fraldas, o cuidador deve lavar bem as mãos e a superfície de mudança de fralda ser higienizada.).
     
  • Depois de ajudar uma criança a limpar seu nariz, boca ou atendendo a um corte ou ferida.
     
  • Antes e depois de tocar na água que é usada por outras crianças
     
  • Antes e depois de dar remédio á uma criança
     
  • Após lidar com o lixo ou com os cestos de lixo
     
  • Depois de lidar com um animal de estimação ou outro animal

 

• Certifique-se de que a criança entende o que é boa higiene e a importância da lavagem das mãos após ir ao banheiro e antes e depois de comer.


Passos para lavar bem as suas mãos:

• Molhe as mãos da criança.
• Passe o sabão em barra ou sabonete líquido nas mãos. No caso de estar utilizando o sabão em barra, coloque em uma saboneteira onde pode drenar a água antes da próxima lavagem das mãos.
• Esfregue bem as mãos em toda a superfície completamente.
• Continue esfregando e esfregando durante 15 a 20 segundos para remover eficazmente os germes. Após seque-as.
• Assista a criança enquanto ela está lavando as mãos, para certificar-se de que está correto.

Suely Kirzner - Pediatra da Secretaria Municipal de Saúde / Coordenação de Saúde na Escola.

 

Enviado por: 

Elisabete Alves
E/SUBE-PSE

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 13/07/2018

Dia Olímpico

Tags: gpec, cob, ginga, time brasil.

 

70º aniversário do Dia Olímpico

 

“A Educação e o esporte andam juntos. O esporte tem que começar como bebê brincando com uma bolinha. Esporte é tudo na vida da pessoa, traz saúde, formação intelectual mais avançada e, socialmente, diversos benefícios. Os atletas de alto rendimento têm vida curta, se lesionam, a idade faz a diferença. Temos que estar sempre renovando os ciclos. Para isso nada melhor do que o esporte educacional”. Essas foram algumas das palavras proferidas pelo presidente da AGLO (Autoridade de Governança do Legado Olímpico), Paulo Marcio Dias Mello, durante evento comemorativo ao 70º aniversário do Dia Olímpico, em 23 de junho, que reuniu mais de 350 alunos de oito escolas municipais da 7ª CRE: Augusto Magne, Professora Leila Barcellos, Frederico Eyer, Joaquim Fontes, Ciep Luiz Carlos Prestes, Francis Hime, Luiz Camillo, Adelino da Palma Carlos.

 

Destaque a foto do meio de Rafael Bello - Anel Olímpico

 

Antes de praticar os esportes bem diferentes do que estão acostumados como luta olímpica, rugby, hóquei, badminton, judô e esgrima, eles assistiram a uma apresentação do teatro do grupo Mosaico em e depois ouviram palavras de incentivo à prática do esporte e dos valores olímpicos de Emanuel Rego, três vezes medalhista olímpico no vôlei de praia, sendo ouro em Atenas 2004 ao lado do parceiro Ricardo. “É importante passar para as crianças desde cedo que o esporte olímpico não é só a busca por uma medalha, mas também a prática de valores importantes para o desenvolvimento deles”, disse Emanuel. Divididos por cores, os alunos formaram o anel olímpico e o número 70 em alusão ao aniversário do Dia Olímpico.

 

Diretores, professores e alunos estavam muito satisfeitos com o evento que celebrou o aniversário da fundação do Comitê Olímpico Internacional (COI) pelo Barão Pierre de Coubertin, em 1894 e foi organizado por meio de uma parceria entre o Projeto Transforma, que é o programa de valores olímpicos do Comitê Olímpico Brasileiro, a Aglo e a Secretaria Municipal de Educação. Diretora da Escola Joaquim Fontes, Glória Regina Fernandes da Silva, fala sobre a importância do esporte na vida dos alunos, principalmente para quem trabalha em comunidades carentes. “Vemos a grande diferença que faz um aluno que pratica um esporte dentro da escola e o que não pratica. Tem uma diferença na qualidade do trabalho por conta da disciplina, da concentração. O esporte facilita o nosso trabalho. Esse tipo de atividade que está acontecendo aqui poderia ser oferecido mais vezes. Eles só conhecem futebol e judô. Uma prática de esgrima, badminton não tem na escola’’.

 

Há dois anos na rede, o professor de Educação Física Nuno José Lopes de Souza leciona no Ciep Luiz Carlos Prestes, na Cidade de Deus, e gostaria de mais eventos e mais capacitações para sua área. “Trabalho na área do pantanal, bem carente. Eles têm pouco prazer e pouco material. O trabalho que eles mais gostam é o de educação física, ficam mais libertos. Tive a oportunidade de fazer alguns cursos do Transforma mas não todos que gostariam. Eles ficam doidos, não dão trabalho para mim. Tem comportamento excelente. Não vão esquecer esse evento nunca. A escola vai até o sexto ano’’, diz ele, acrescentando a importância da Educação Física na vida dos estudantes. “ O comportamento social melhora. A gente ensina a respeitar, a ser menos agressivo, a educação física ensina a extravasar de forma. Até o terceiro ano damos psicomotricidade. Eles só pensam em futebol, mas damos todos os esportes, até os adaptados’’.

 

Da esquerda para direita: Carolina Araujo, Professora Sandra Santos e a diretora Glória Regina

 

A professora Sandra Santos está há 12 anos na Escola Professora Leila Barcellos e compartilha da opinião do colega e da diretora. “Por meio da Educação Física você pode lançar conteúdos programáticos. A psicomotricidade é importante. O movimento é importante. Educação Física é movimento. Eu faço boliche com eles e fazemos conta de somar e substrair. Temos dois professores de Educação Física e são eles que aguçam o gosto das crianças pela prática física’’.

 

Para a professora do Ciep Adelino da Palma Carlos, Larissa Raica, a Educação Física é primordial. ‘’Principalmente para trabalhar as regras de convivência, esperar sua vez, a questão da psicomotricidade. Isso tem ajudado bastante, a gente percebe o reflexo. a questão do respeito, que nem gente a sempre ganha, às vezes a gente perde. Até as crianças mais tímidas gostam de atividade física, momento de correr, de brincar. Muito positivo. Educação Física é um reforço bem positivo, não tem como desarticular essa disciplina do conteúdo dado em sala de aula’’, disse Larica, que achou bem interessante os esportes oferecidos no evento. “Estou achando interessante essa atividade porque é uma realidade além do que eles praticam na escola. A questão da luta olímpica a maioria não conhecia. Achava que podia bater. Tem regras. Não pode dar soco. Eles estão gostando bastante. O Ciep fica na Praça Seca e é uma realidade difícil. O que a gente mais ouve é que eles não gostam quando não tem aula. Eles falam que na escola é o único lugar que eles podem correr, brincar e ser criança. É o único lugar em que elas se sentem seguros.

 

Destaque para a professoras Amanda de blusa branca e a professora Raissa

 

As professoras Leda Lins (PII) e Amanda Machado de Azevedo (EF), da Escola Francis Hime, também gostaram do evento. ‘’Educação Física é essencial para a criança nessa faixa etária. O que faz aprender é o jogo, é o movimento’’, diz Amanda. Leda corrobora: “É muito importante porque eles amam, movimenta corpo, saúde, traz disciplina, o respeito aos colegas e o saber ganhar e perder, que faz parte da vida’’.

 

Os alunos estavam felizes e gostaram muito dos “novos’’ esportes. Gostei muito da luta olímpica’’, falou Karem Nascimento, de 7 anos, da Escola Professora Leila Barcellos. A pequena Raíssa Cristine da Silva Pacheco, da mesma idade, disse que gostou muito de brincar de cambalhota (atividade que fez na luta olímpica). ‘’Fui na esgrima e também gostei’’, disse ela, aluna do segundo ano do Ciep Avelino da Palma Carlos. Já Maria Eduarda, de 9 anos, da Francis Hime, estudante do quarto ano, adorou a esgrima. Lohan Martins Ribeiro Lima, 8 anos, gostou mais do judô. “Que evento legal’’, disse ele ao lado de Paulo Ricardo, da mesma idade, cuja preferência foi a luta olímpica. Eduarda Reis gostou de todos os espaços assim como Kailane da Silva, Gustavo Azevedo dos Santos, Sofia Eloíse, Ana Carolina Martins da Silva e todos que tiveram um dia bem agradável e diferente. Ao final do evento os alunos receberam um lanche e um presente: o mascote do time do Brasil, o Ginga.

 

Destaque para a foto do meio: Alunos animados com o mascote Ginga

 

Curso Valores Olímpicos

Responsável pelo Transforma, é um programa de promoção de valores olímpicos do Comitê Olímpico do Brasil, Carolina Araújo fala um pouco sobre o evento e dá uma excelente notícia para os professores de Educação Física: uma capacitação no segundo semestre. Estamos realizando o Dia olímpico comemorado dia 23 de junho em todo o mundo. Antecipamos a data para 21 de junho para ser um dia de aula e contar com a presença das crianças da Rede Municipal de Ensino do Rio. Uma oportunidade de ter contato com esporte que não faz parte do dia a dia deles. Durante as clínicas esportivas (modalidades) recebem orientação de comportamento positivo que a prática esportiva traz. O esporte e educação são aliados. É uma ferramenta incrível de educação, é um instrumento, que, por meio deles podemos trazer vários assuntos, de conhecimento’’.

 

Carolina Araújo do Comitê Olímpico do Brasil

 

Carolina conta que haverá capacitação para os professores em agosto. “Vamos lançar no segundo semestre, peloTransforma, o Curso Valores Olímpicos Para a vida Voltado para professores de todas as disciplinas, para ver o esporte como um tema transversal, trazer o tema olímpico. Serão 120 vagas para professores da Rede Municipal de Ensino. O Curso começa em agosto e será gratuito’’.

 

Enviado por:

Waleria de Carvalho

E/SUBE/GPEC


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 13/07/2018

Workshop Planetário da Gávea

Tags: planetário, workshop, sistema solar.

 

Workshop: Esperando a Primavera no Planetário

 

 

O tema será a formação do sistema Solar, com ênfase em conteúdos escolares.

Local: Planetário da Gávea - Data: 01/Set/18 (Sábado) - Horário: 08 as 15h.

Público alvo: Professores de Geografia, Ciências e demais interessados.

 

CLIQUE AQUI E FAÇA SUA PRÉ INSCRIÇÃO

 

Que tal passar o dia conosco, enquanto seu filho se diverte?

As atividades educativas para os professores e seus acompanhantes serão diferentes.

Obs. Interessados poderão trazer lanche para um delicioso piquenique!

 

Enviado por:

Marcelus da Silveira

GEF / Geografia


   
           



Yammer Share