A A A C
email
Retornando 107 resultados para o mês de 'Agosto de 2012'

Sexta-feira, 24/08/2012

Consolidando o Pacto Carioca pela Alfabetização na 5ª CRE

Tags: 5ªcre, pactopelaalfabetização.

 

Aconteceu entre os dias 6 e 10 de agosto o Pacto Carioca pela Alfabetização e, na 5ªCRE, três momentos importantes consolidaram este acordo.

 

 

Em Solenidade ocorrida na Escola de Formação do Professor Carioca, aconteceu o lançamento do Pacto Carioca pela Alfabetização, quando a Secretária Claudia Costin e a Coordenadora Geral do Ensino Fundamental do MEC - professora Lucia Couto, firmaram este compromisso com as Coordenadorias de Educação.

 

 

 

 

 

Pacto Carioca pela Alfabetização

 

 

As metas a serem atingidas, da Educação Infantil - modalidade Creche  ao 3º ano, foram acordadas através do Pacto Carioca pela Alfabetização, criando nas CREs e espaços escolares ações programadas para a Semana de Alfabetização que aconteceu de 6 a 10 de agosto de 2012.


Nas CREs, Escolas, EDIs, Creches, através da Direção, Professores, Funcionários e Responsáveis, aconteceram momentos que se tornaram solenes.

 

 

 

Na foto, cozinheiras, lactaristas, auxiliares de serviços gerais e portaria, junto à diretora da creche (de casaco vermelho), professora Maria Aparecida Martins

 

 

Em momento solene, iniciando com canto do Hino Nacional, a Creche Municipal Guaraciara Rodrigues Diniz, localizada na Comunidade da Serrinha, bairro Madureira, assinou com alegria o Pacto pela AlfabetizaçãoOs funcionários da Creche registraram suas impressões sobre esse evento:

 

Cozinheiras e lactaristas: "MELHOR EDUCAÇÃO, MELHOR FUTURO".
Auxiliares de serviços gerais: "UMA CONQUISTA PARA UM MUNDO MELHOR".
Portaria: "FORMAR UM BOM CIDADÃO".




Consolidando o Pacto Carioca  pela Alfabetização

 


Por solicitação da Professora Helena Bomeny, Subsecretária de Ensino da Secretaria Municipal de Educação, a assinatura deste acordo aconteceu em todos os espaços escolares dia 10 de agosto, na culminância da Semana da Alfabetização, cujo tema foi Consolidando o Pacto Carioca pela Alfabetização.


 

Os responsáveis assumiram o compromisso de não permitir que seus filhos faltem às aulas e de acompanhar sua vida escolar. Os Professores assumiram com seus Diretores, o compromisso de se empenharem em busca de caminhos para alcançar as metas, citadas no início desta publicação. Somente com união de todos os envolvidos este desafio será vencido.


 

A abertura da Semana de Alfabetização trouxe para todos mais enriquecimento, troca de experiências e muita aprendizagem!


 

Na 5ª CRE, entre os dias 08 e 10 de agosto, três momentos (dias) importantes ficaram registrados.

 

 

Primeiro Momento _  Professores de Educação Infantil

 

 

Neste primeiro dia, apresentaram-se as professoras Rose, da E. M. Vicente de Carvaho, e Natália, da E. M. Pio XII, compartilhando suas práticas, sem receitas nem fórmulas, aos professores de Educação Infantil. Foram momentos muito enriquecedores!


De acordo com Tatiane Machado, elemento da GED, a “Educação Infantil tem um papel fundamental na Educação básica das crianças, onde o lúdico e o imaginário têm um papel relevante. Então, é indispensável trabalhar bastante o lúdico, os jogos, brincadeiras. Não deixando os “conteúdos” de lado, até mesmo porque a aquisição desses virá de forma natural, sem massificar ou atropelar as fases, a maturidade de cada um. Os jogos, as brincadeiras não são apenas brincar sem propósito, sem objetivo. Através das brincadeiras, construímos regras, limites, respeito. Já dizia Vygotsky: “A situação imaginária de qualquer forma de brinquedo já contém regras de comportamento”. Além desses conceitos, a criança desenvolve sua capacidade de pensar, passando a representar, simbolicamente, suas ações e também suas atividades motoras. O uso da imaginação, entre outras atividades lúdicas, é de grande importância e influencia no desenvolvimento cognitivo e, também, no equilíbrio emocional”.

Texto retirado do Blog da GED/5ªCRE

 

 

 

Professoras compartilhando experiências

 

 

 

 Professores de Educação Infantil externando suas opiniões

 

 

Segundo Momento - Professores de 1º ao 3º Ano do Ensino Fundamental

 

No segundo dia,  junto aos professores do 1º ao 3º ano do ensino fundamental, apresentaram-se as professoras Ana Paula Simões, com seus alunos da turma 1301 da E. M. Velinda Maurício da Fonseca, apresentando A Palavra Cantada.

 

 

Professora Ana Paula e sua turma 1301, da E.M. Velinda Maurício da Fonseca

 

 

Após esta apresentação, uma maravilhosa palestra sobre avaliação, ministrada pelo professor de Língua Portuguesa e Mestre em Avaliação Escolar, Douglas Cardelli da E/SUBE/5ªCRE/GED.

 

 

 

À esquerda, o professor Douglas Cardelli,  à direita, a professora Janine Veiga, regente de turma na E.M. Rodolfo Garcia   

 

Com o tema "Alfabetização: Aqui, Agora e sem Parar!", o prof. Douglas mostrou-nos que ama o que faz e como faz. Quando começou na rede municipal, jamais imaginaria trabalhar com alfabetização, pois não tinha a mínima experiência. Mesmo sem experiência e sem escolha, foi encaminhado a uma turma de uma escola na Maré, que vinha mudando de professores durante o ano. Muitos problemas, poucas soluções, mas o prof. Douglas não esmoreceu diante das inúmeras dificuldades, chegando ao fim do ano letivo apaixonado pelas crianças e pelo trabalho de alfabetizar.

 

"Não temos que estar na sala de aula querendo que 90% aprendam, queremos que os 100% dos nossos meninos aprendam...".

 

"O menino precisa dominar a linguagem do dominador, precisamos ter consciência disso...".

Prof. Douglas Cardelli

 Foi, realmente, um grande prazer ouvi-lo!

 

Num segundo momento, a professora Janine Veiga, regente da E .M. Rodolfo Garcia, falou de sua prática em alfabetização. Para ela, alfabetizar não tem receita, mas existem princípios...

 

Ela explicou que durante algum tempo, o "jogo do bafo" foi motivo de balbúrdia por parte dos alunos em todos os momentos e espaços da escola. Ela conseguiu transformar este jogo num projeto idealizado para este fim, sendo trabalhado por três meses. Foi um grande sucesso e ajudou sua turma no processo de alfabetização, mudando o enfoque do jogo em sala de aula, agora, com regras criadas pelos próprios alunos.

 

"Aprende-se a ler e a escrever relacionando diariamente textos escritos, ouvindo leituras variadas, observando, refletindo sobre as produções escritas, lendo e produzindo seus próprios textos", disse a professora Janine.

 


 Terceiro Momento - Diretores de Escolas, Creches e EDIs

 

 

O terceiro  dia foi reservado aos diretores de Escolas, EDIs e Creches, que compareceram em massa, quando assinaram o acordo das Metas. Mais uma vez o professor Douglas Cardelli, E/SUBE/5ªCRE/GED, falou aos professores e diretores presentes, sendo muito aplaudido, mostrando que é possível unir amor, respeito, ousadia aos objetivos da educação. Geriram o momento, a professora Maria de Fátima Tavares, Assessora Adjunta da 5ª Coordenadoria Regional de Educação e a professora Vera Delgado, Assessora de Integração da 5ªCRE. Presente, também, a professora Katia Max, Coordenadora da Coordenadoria de Gestão Escolar e Governança, que nos fez um discurso sincero e emocionante.  

 

                    

              Professora Maria de Fátima Tavares, Assessora da Gerente de                               Educação/5ªCRE, profª Ceia Napole, prof. Douglas Cardelli (palestrante) e diretores de Escolas, Creches e EDIs 

 

 

 

 

Diretores de Escolas, Creches e EDIs e professora Katia Max, Coordenadora da Coordenadoria de Gestão Escolar e Governança

 

 

"A educação, qualquer que seja ela, é sempre uma teoria do conhecimento posta em prática".

Paulo Freire

Patrono da Educação Brasileira (DOU de 16/04/2012)

 

Conheça o blog da GED. Lá todos encontrarão atividades, eventos, seminários, cursos, que acontecerão durante o ano. Clique e acompanhe http://blogdaged5cre.blogspot.com

 

E então, gostou desta publicação? Quer ser protagonista no Blog da SME, A REVOLUÇÃO ACONTECEEnvie um relato do seu trabalho para o Representante do Rioeduca da sua CRE, clicando em Sobre Nós.

 

 

Regina Bizarro_ Representante do Rioeduca/5ªCRE

E-mail: reginabziarro@rioeduca.net

Twitter: @rebiza

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 24/08/2012

Educação Digital Infantil

Tags: 3ªcre, educaçãoinfantil, educopédia, blogsderioeducadores.

 

 

Os paradigmas da educação estão mudando para adequar-se ao mundo cada vez mais digital que nos cerca. A Educação Infantil não poderia ficar de fora. Vejamos como a Prof.ª Elidia Correia desenvolve este projeto em sua turma na E. M. Senegal, na  3ª CRE.

 

 

Há muito tempo a Educação Infantil ou pré-escolar deixou de lado a concepção de jardim de infância. Aquele conceito definia as crianças como sementes que se desenvolviam naturalmente e cabia ao professor “regá-las” e apoiá-las em seu processo. Hoje, sabemos que a criança não recebe passivamente o saber, mas o constrói a cada novo elemento que encontra. A interação entre ela, o mundo, o conhecimento, seus pares e o professor contribui igualmente para que seu aprendizado se elabore e reconstrua continuamente. O uso da tecnologia e mídias digitais é, hoje, um dos saberes indispensáveis mesmo aos pequeninos. Sabendo disso, a professora Elidia Correia desenvolve, com seu E.I. 30, na E. M. Senegal, da  3ª CRE, um projeto de educação digital.

 

 

 

 

 

 

 

 

Sua formação em Educação à Distância permite-lhe uma visão privilegiada desse processo. Assim, a apresentação do mundo digital aos alunos foi da maneira lúdica com que eles estão habituados a lidar em suas interações. A professora lhes apresentou o computador partindo da base do trabalho em educação infantil: o estudo e reconhecimento do nome, já partindo para as observações que ajudarão no processo de alfabetização como a quantidade e o tipo de letras que podem ser utilizadas na hora de escrever.

 

 

 

 

 

 

 

O reconhecimento do próprio corpo, das suas particularidades e funcionalidades também ganhou espaço na telinha do computador. Para a criança de hoje, nativa digital, a tecnologia é tão natural quanto a televisão foi para tantos de nós. Eles a dominam naturalmente, sua linguagem lhes é clara e aprender com ela é sempre um prazer. O registro em papel é secundário, mas ainda válido. Nesta fase inicial da infância o concreto é muito necessário para a aquisição do saber. Então as descobertas sobre o corpo foram também registradas de maneira mais tradicional a partir do trabalho feito com o uso da Educopédia.

 

 

 

 

O uso da tecnologia apaixona e todos queriam um computador só para si. A professora Elidia providenciou a realização de tal desejo e viu aparecer na telinha do notebook de brinquedo aquilo que mais havia encantado cada um. Em todos, a busca do saber foi estimulada e é certo que eles voltarão a estes recursos para novas aprendizagens. Afinal, quando prazer e aprender andam juntos é tudo mais gostoso.

 

 

 

Acompanhem no blog Educação Infantil - SME, a continuidade do projeto, as reflexões e ações da professora Elidia Correia com sua turma. Confiram!

 

 

 

 

 

 Contate-nos

angela.freitas@rioeduca.net

twitter @angeladario

facebook Angela Regina de Freitas

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 24/08/2012

Centenário de Edison Carneiro, Um Conhecedor do Folclore Brasileiro

Tags: 8ªcre, patronos, escoladoamanhã.

 

 

 No dia 12 de agosto, Edison Carneiro completaria 100 anos!

Para homenagear este estudioso homem que dedicou-se a conhecer as manifestações folclóricas de nosso país, o Rioeduca apresenta o patrono de uma das escolas da 8ª CRE.

 

 

 

 

 

Edison de Souza Carneiro nasceu no dia 12 de agosto de 1912, em Salvador, Bahia.

 

Fez seus cursos de primeiro e segundo graus em Salvador, bacharelando-se, no ano de 1936, em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito do Estado.

 

Jornalista, poeta, jurista e folclorista, dedicou-se desde cedo aos estudos sobre o negro brasileiro, tornando-se uma das maiores autoridades nacionais sobre os cultos afro-brasileiros.

 

Aos dezesseis anos, fez parte do grupo literário Academia dos Rebeldes (1928-1932), cujo líder era o jornalista Pinheiro Viegas e que contava também com a participação do escritor Jorge Amado.

 

Em 1937, organizou o 2º Congresso Afro-Brasileiro, realizado em Salvador no período de 11 a 20 de janeiro. No seu discurso de abertura Edison Carneiro assim o definiu:

 

[...] Este Congresso tem por fim estudar a influência do elemento africano no desenvolvimento do Brasil, sob o ponto de vista da etnografia, do folclore, da arte, da antropologia, da história, da sociologia, do direito, da psicologia social, enfim, de todos os problemas de relações de raça no país. Eminentemente científico, mas também eminentemente popular, o Congresso não reúne apenas trabalhos de especialistas e intelectuais do Brasil e do estrangeiro, mas também interessa a massa popular, aos elementos ligados, por tradições de cultura, por atavismo ou por quaisquer outras razões, à própria vida artística, econômica, religiosa, do Negro do Brasil. [...]
 

 

 

 

 

Em 1953, foi contratado pela Coordenação do Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), subordinada ao Ministério da Educação e Cultura (MEC), para redigir o seu Boletim Mensal, trabalho que desenvolveu por dez anos, de 1956 a 1966.

 

Professor de Bibliografia de Folclore, do Curso de Biblioteconomia da Biblioteca Nacional e de Cultura Popular no Instituto Villa-Lobos, ministrou vários cursos como professor-visitante nas Faculdades de Filosofia de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco e Paraná.

 

Foi ainda um dos responsáveis pela estruturação da Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro, do MEC, participando como membro do seu Conselho Técnico, de 1958 a 1961, sendo nomeado diretor-executivo, no período de 1961 a 1964.

 

O Museu do Folclore no Rio de Janeiro tem seu nome desde 1976, em homenagem à sua atuação fundamental para a história da instituição.

 

Edison Carneiro é o patrono de uma das escolas da Rede Municipal do Rio de Janeiro. 

 

A Escola Municipal Edison Carneiro é uma  Escola do Amanhã da 8ª CRE. Seus professores e funcionários são dedicados em oferecer uma educação de qualidade, para formar alunos sabedores dos seus direitos e deveres para uma sociedade mais justa.
 

 

Dentro da comunidade onde está inserida, a E. M. Edison Carneiro é a referência de um espaço promovedor de desenvolvimento e valorização da aprendizagem.

 

 

 

 

 

O Rioeduca parabeniza a toda a equipe pedagógica da E. M. Edison Carneiro

 

 

 Entre em contato com o Rioeduca e compartilhe a visão da sua escola!

 

 

neildasilva@rioeduca.net

 

 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 24/08/2012

Leio, (Re)leio e Passeio!

Tags: protagonismojuvenil, riodeleitores, 6ªcre.

 

 

 

 

A Gerência de Educação da 6ª CRE realiza com os alunos do 6º Ano Experimental o projeto Leio, (Re)leio e Passeio, com o objetivo de proporcionar aos alunos o prazer e o encantamento ao ouvir o texto literário; possibilitando não apenas o manuseio de livros, mas também outros olhares, percepções, opiniões, argumentações e passeios.

 

Nos últimos tempos, a cultura escolar tem sofrido grandes influências da tecnologia com novas linguagens e novos costumes, mas tais transformações ainda cedem espaços para se contar, ler e ouvir histórias.

 

Um questionamento perpassa a prática de qualquer docente: Como despertar nos alunos o encantamento pelo texto literário? Na busca da resposta para essa e outras questões, a professora Kátia Barboza pensou no presente projeto: Leio, (Re) leio e Passeio!

 

 

 

Projeto Leio, (Re) leio e Passeio, da 6ª CRE

 

 

Para encantar o aluno pela leitura, faz-se necessário, dentre outros fatores, um contato diário com textos nos seus vários gêneros. Muitos professores ainda não contemplam de forma satisfatória a prática da leitura durante o processo educativo, principalmente com os alunos do 6º ano.

 

Assim, o projeto Leio, (Re) leio e Passeio optou por oferecer aos alunos do 6º Ano Experimental o acesso a duas obras literárias durante o ano vigente: O Roubo no Paço Imperial O Rubi do Planalto Central. Esses livros foram escritos por Luis Eduardo Matta e fazem parte da coleção Os Caça-Mistérios.

 

 

 

Luis Eduardo Matta, autor dos livros trabalhados no projeto

 

 

Esses livros fazem parte de uma série em que o leitor faz parte  da aventura. Texto e ilustração armam um cenário onde toda sorte  de desafios aguardam o leitor. Para vencê-los, o aluno precisará contar com o seu raciocínio rápido e poder de observação.

 

No livro O Roubo no Paço Imperial, Júlia, André, Rachid e dona Olga vão a uma exposição de moedas raras no Paço Imperial, no centro do Rio de Janeiro. Mas, quando chegam à sala onde ela está exposta, a moeda havia sumido. Inconformado com o roubo e com o fato de a polícia não se envolver na busca pelo criminoso, eles resolvem investigar o mistério por sua própria conta e risco. Nessa aventura, além do aluno participar da história resolvendo os mistérios, ainda vai conhecer um pouco mais da história do Brasil e do Rio de Janeiro.

 

As personagens acima também participam do livro O Rubi do Planalto Central. De simples turistas, Júlia, André, Rachid e dona Olga passam a testemunhas de um ardiloso mistério: o valiosíssimo rubi indiano Ágni Ki Fúol, que foi roubado bem debaixo do nariz do Marajá Rajesh Mishra II.

 

 

Capa dos livros Roubo no Paço Imperial e O Rubi do Planalto Central

 

 

O leitor fará uma viagem por vários lugares como o Palácio Itamaraty, o Congresso Nacional, a Sala Villa-Lobos e a Ermida Dom Bosco  que podem ter pistas importantes para solucionar o enigma.

 

No decorrer das histórias vão aparecer perguntas que o aluno deverá responder usando seu conhecimento, sua inteligência e intuição. No envelope anexo à capa do livro, o aluno encontrará um decodificador para colocá-lo sobre o texto oculto na superfície vermelha da página para conseguir ler a resposta.

 

 

Imagens dos locais pelos quais os alunos conhecerão durante a leitura do livro

 

 

No 1º semestre de 2012, a prof.ª Kátia Barboza, Gerente de Educação da 6ª CRE, apresentou o projeto aos Diretores, Coordenadores Pedagógicos e Regentes das turmas de 6º ano experimental. A chegada dos livros na escola foi marcada por momentos de grande alegria e expectativa. Várias perguntas passaram pela cabeça dos alunos: Nós vamos receber o livro mesmo? Ele será nosso? Eu não vou precisar devolver no final do ano?

 

Cada escola organizou uma festa para apresentar o projeto aos alunos e entregar os livros. A prof.ª Kátia Barboza e a prof.ª Débora Belloni acompanharam cada entrega e deixaram os alunos maravilhados quando falaram que o livro era deles e que não precisariam devolver no final do ano. A alegria tomou conta de todos!

 

 

Mesa de chá preparada pela E. M. Arthur Azevedo para o lançamento do projeto

 

 

 

Alunos da E. M. Arthur Azevedo participam do lançamento do projeto

 

 

Alunos da E. M. Hildegardo de Noronha recebem os livros O Roubo do Paço Imperial

 

 

 

E. M. Paraíba realiza o lançamento do projeto Leio, (Re) leio e Passeio, com os alunos do 6º ano

 

No primeiro momento, a leitura do capítulo inicial foi feita pelo regente da turma, de maneira a  possibilitar o contato com uma leitura fluente, entusiástica e momentos de inferências dos alunos ao livro / texto. A leitura dos demais capítulos foi feita pelos alunos, sabendo que num determinado dia um aluno voluntário iria ler um capítulo para os colegas de sua turma.

 

Outras ações estão sendo realizadas  a partir da leitura do livro O Roubo do Paço Imperial. As turmas de 6º Ano Experimental estão pesquisando, utilizando a rede virtual, a história do Rio de Janeiro. Os alunos farão ainda um passeio ao Paço Imperial e aos bairros cariocas citados na obra. Além disso, o autor da obra encontrar-se-á com os alunos e professores para uma conversa descontraída. A expectativa dos alunos para este encontro é grande!

 

 

 

CIEP Rubens Gomes reúne alunos, professores e responsáveis para o lançamento do projeto

 

 

 

Alunos se caracterizam para fazer a entrega  dos livros aos alunos do 6º ano

 

 

 

CIEP Oswald de Andrade realiza um grande evento no lançamento do projeto Leio, (Re) leio e Passeio

 

 

 

Alunos do CIEP Oswald de Andrade tomam chá com a prof.ª Kátia Barboza

 

 

 

Ciep Oswald de Andrade prepara com carinho a apreesentação do projeto aos alunos 

 

A prof.ª Kátia Barboza, idealizadora deste projeto, demonstra todo o seu amor pela leitura ao proporcionar aos alunos e professores da 6ª CRE o prazer e a encantamento ao ouvir um texto literário; possibilitando não apenas o manuseio do objeto-livro, mas outros olhares, percepções, opiniões, argumentações e passeios.

 

O caminho percorrido entre a idealização e a prática  das atividades do projeto Leio, (Re) leio e Passeio foi longo e trabalhoso. A prof.ª Kátia Barboza contou com uma equipe dedicada e afinada: a prof.ª Débora Belloni, os Professores regentes do 6º Ano Experimental, as Coordeandoras Pedagógicas e Diretores dass escolas.

 

 

Kátia Barboza, Gerente de Educação da 6ª CRE

 

Toda a equipe busca a integração e a participação de todos durante as leituras e as atividades propostas mediante as competências e habilidades de cada um e, a  partir daí, formar um Rio de Leitores.

 

Parabéns à prof.ª Kátia Barboza por ajudar a cultivar um Rio de Leitores! Sua forma revolucionária de trabalhar para que todos aprendeam é contagiante! Sua essência está em suas ações, acredita que não há ensino sem exemplificação, sem prática testemunhal. Parafraseando Paulo Freire, "ensinar exige a corporeificação da palavra pelo exemplo.

 

Parabéns à prof.ª Débora Belloni, por ser o braço direito e esquerdo da prof.ª Kátia na realização deste projeto. Os adultos, por dever e por afeto, precisam assumir a responsabilidade de passar para as crianças o hábito da leitura e da literatura.

 

Parabéns aos professores, coordenadores pedagógicos e diretores das escolas de 6º Ano Experimental por proporcionar um espaço de leitura prazerosa na escola, que funciona como os primeiros passos para a articulação no desenvolvimento educacional, trazendo uma grande possibilidade de alcançar novas perspectivas para a construção do leitor enquanto indivíduo crítico socialmente.

 

Um parabéns muito especial aos alunos do 6º Ano Experimental por demonstrarem todo o seu amor e carinho pela leitura. Vocês são maravilhosos e verdadeios leitores!

 

Em breve, veremos aqui a segunda parte do projeto Leio, (Re) leio e Passeio com o livro O Rubi do Planalto Central! Fique ligado! Nós somos a seXta CRE!

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share