A A A C
email
Retornando 45 resultados para o mês de 'Agosto de 2016'

Terça-feira, 02/08/2016

Morde a Língua: episódios estão disponíveis no Portal MultiRio

Tags: multirio, produções.

 

 

 

 

Os programas da série agora podem ser assistidos também na Videoteca-Morde a Língua. Lançada na TV em abril, a produção trabalha temas de Língua Portuguesa do 6º ao 9º ano por meio da dramaturgia. Morde a Língua apresenta os irmãos Deíco e Ruiva, que juntos mantém um vlog na web onde tiram dúvidas sobre conteúdos curriculares de forma leve e criativa. A partir de exemplos do cotidiano e com a participação do público das ruas, a dupla explica na prática questões como os usos sociais da língua, estratégias de leituras para uma melhor compreensão do texto, a diferença entre poema e poesia e as características do conto como gênero textual.

 

 

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 02/08/2016

Informativo MultiRio - 2 de agosto

Tags: multirio, informativo.

 

 

Multirio | News Ascom

MultiRio Siga-nos no Twitter
Clique

O que é essa tal felicidade?

Para responder à pergunta, a apresentadora e jornalista Leila Richers recebe convidados em Pensares, nova série da MultiRio. No programa de estreia, que vai ao ar nesta quinta (4), o psicanalista e poeta Carlos Eduardo Leal, o psiquiatra e monge budista Alcio Braz e o jornalista com formação em filosofia Sidney Silveira discutem a existência de uma certa “obrigação” em ser feliz. Eles também conversam sobre os países mais felizes do mundo e os critérios que os fazem ser avaliados desta forma. A cada edição, um debate é proposto a partir de um tema, uma palavra ou um conceito. Com o intuito de apresentar ao espectador diferentes pontos de vista, a série conta sempre com convidados de diversos campos do conhecimento. Pensares vai ao ar às 14h, no canal MultiRio (26 da NET) e na BandRio.

Educação Física, Valores e Atitudes

Ética, valores morais e atitudes devem ser trabalhados pelos educadores comprometidos com a construção de uma sociedade mais harmoniosa. Leia no Portal MultiRio.

Siga-nos no TwitterA MultiRio não tem um perfil oficial no Facebook. Informações sobre a Empresa você encontra no Portal MultiRio e na nossa página no Twitter. Se você já faz parte desta rede social, seja um seguidor: twitter.com/multirio
MultiRio

Secretaria Municipal de Educação
MultiRio - Empresa Municipal de Multimeios

Para não receber mais este informativo,
envie e-mail para multiriocomunica@multirio.rio.rj.gov.br.

Tel: 1746/Fora RJ: (21) 3460-1746 • ouvidoria.multirio@rio.rj.gov.br

 

 

 

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 01/08/2016

Para que serve uma carta?

Tags: cartas, atividades, 5ªcre.

 

 

 

          Atualmente, com tantos recursos tecnológicos a disposição facilitando e agilizando a comunicação através da internet, por que não trabalhar com nossos alunos recursos que ainda são utilizados na nossa sociedade como instrumento de comunicação de grande utilidade?

 

A Escola Municipal 05.14.028 Tarsila do Amaral buscou esse resgate das correspondências tradicionais e ainda trabalhou a produção de texto com seus alunos em uma atividade excelente!

 

 

Na primeira semana de junho de 2016, a professora Maria de Fátima Gomes de Souza, da Escola Municipal Tarsila do Amaral (diretora Renata Azevedo C. da Silva), trabalhou com a turma 1303 o resgate da função de um tipo de correspondência que hoje quase não é mais usada: AS CARTAS.

Através da atividade “Para que Serve uma Carta?” a professora buscou trabalhar com seus alunos, além da produção de texto, a linguagem que é utilizada em uma carta pessoal, considerando o tipo de texto utilizado entre as pessoas com o objetivo de corresponderem entre si, contando as novidades, trocando informações, enviando e recebendo notícias de familiares e amigos.

Nessa atividade com a turma, o foco maior foi despertar nos alunos a questão sentimental que uma carta pode conter, diferente do que estamos acostumados a utilizar na atualidade, com mensagens instantâneas e abreviadas, cheias de objetividade. A proposta, foi demonstrar como uma simples carta pode ser uma lembrança memorável, de alguém que separou um tempo da sua vida pra compartilhar com você particularidades, lembranças, sentimentos, que podem fazer com que essa simples cartinha seja guardada por muitos anos e nunca esquecida.
 

 

Para a execução da atividade, a professora dividiu-a em etapas: primeiro, coletivamente, foi feita uma carta em papel cartolina conjunta, onde foi exposta as regras formais utilizadas na confecção de uma carta. Após essa explicação, foi construída uma carta da turma 1303 e colada no mural para que todos tivessem um parâmetro para as construções das cartas individuais. Depois de feita a carta coletiva, os alunos trocaram cartinhas entre si. Durante uma semana escreviam cartas para os colegas e aqueles que desejassem poderiam ler as suas cartas.

 

 

Apesar de ser uma atividade simples, várias questões puderam ser trabalhadas como a utilização de adjetivos, a ortografia, a composição de frases (produção textual), além da questão da diversão e da brincadeira que norteou todo o processo.

Essa forma de produção textual existe desde que o homem necessitou de comunicação à distância ou, mais precisamente, desde as inscrições rupestres, as quais eram cartas em forma de símbolos. As cartas ditas “sociais” eram mais comuns antes do advento da tecnologia. No entanto, com a evolução da informática, hoje temos o e-mail, veículo de informação que transporta vários tipos de cartas a todo o momento. Atualmente, é muito difícil encontrar pessoas que troquem correspondências escritas à mão. Ao contrário, elas se falam por meio do correio eletrônico, que não precisa nem mesmo de selo, ou seja, de ser pago.
 

 

Das primeiras cartas ao Correio-Mor

Os primórdios dos serviços postais no Brasil Colônia reportam-se a Portugal e à sua atuação neste novo território. As cartas eram o único meio de comunicação à longa distância e foram muito utilizadas desde os primeiros passos do processo de colonização, dependendo inicialmente da atuação de particulares. Os serviços postais oficiais chegaram com os assistentes do Correio-Mor das Cartas do Mar. Com o lento povoamento do interior, acelerado depois da descoberta das minas de ouro, os novos fluxos de negócios exigiam que esses serviços fossem levados para as novas fronteiras de povoamento. A coroa lusitana, entretanto, interessada em controlar as informações sobre as riquezas da colônia, proibiu a atuação do Correio-Mor no interior do país a partir de 1730. Esses fatos levaram a experiências de criação das primeiras linhas de transporte postal organizadas pelos representantes do estado português, ainda que de uma forma embrionária.
 

 

 

Algumas cartas que foram muito importantes para o nosso país:

1500
A "certidão de batismo do Brasil" é a carta de Pero Vaz de Caminha, que anunciou ao rei de Portugal o descobrimento da nova terra. O que é menos conhecido é que a nau de Gaspar de Lemos, que a transportou, levava também uma outra correspondência importante, a de Mestre João Faras, primeiro documento científico sobre nosso país, além de amostras recolhidas no país. Assim, pode ser considerada, de certa forma, a primeira ligação postal entre o Brasil e a metrópole.

Sobre a escola:


A Escola Municipal Tarsila do Amaral é uma escola de dois turnos, que atende desde a Creche (Maternal II) ao 6°ano Experimental. Está localizada na Rua Hannibal Porto 451, Irajá. O e-mail da escola é emtamaral@rioeduca.net e os telefones são 3373-2039 - 3373-2293. O trabalho da escola prima pela busca da excelência na qualidade de ensino e comprometimento dos professores, funcionários e gestão escolar para o ótimo desempenho da mesma. Parabéns pelo belo trabalho!


Sobre Tarsila do Amaral:


Tarsila do Amaral foi uma das mais importantes pintoras brasileiras do movimento modernista. Nasceu na cidade de Capivari (interior de São Paulo), em 1 de setembro de 1886. Desde jovem, Tarsila demonstrou muito interesse pelas artes plásticas. Aos 16 anos, pintou seu primeiro quadro, intitulado Sagrado Coração de Jesus. Somente aos 31 anos começou a aprender as técnicas de pintura com Pedro Alexandrino Borges (pintor, professor e decorador).

Em 1920, foi estudar na Academia Julian (escola particular de artes plásticas) na cidade de Paris. Em 1922, participou do Salão Oficial dos Artistas da França, utilizando em suas obras as técnicas do cubismo.


Retornou para o Brasil em 1922, formando o "Grupo dos Cinco", junto com Anita Malfatti, Mario de Andrade, Oswald de Andrade e Menotti Del Picchia. Este grupo foi o mais importante da Semana de Arte Moderna de 1922.


Em 1923, retornou para a Europa e teve contatos com vários artistas e escritores ligados ao movimento modernista europeu. Entre as décadas de 1920 e 1930, pintou suas obras de maior importância e que fizeram grande sucesso no mundo das artes. Entre as obras desta fase, podemos citar as mais conhecidas: Abaporu (1928) e Operários (1933).

 

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 01/08/2016

Videoaulas de Matemática na Web

Tags: multirio, produções.

 

 

 

 

A segunda temporada de Tempo de Estudar, da MultiRio, já pode ser assistida na internet. As videoaulas estão disponíveis tanto na Videoteca do Portal quanto no canal da empresa no YouTube. Apresentada pelo professor Heitor Oliveira, da Rede Municipal, a série apresenta novos conteúdos sobre Álgebra e Geometria para o 9º ano do Ensino Fundamental. Entre os assuntos abordados estão juros simples, juros compostos, números reais e plano cartesiano. A produção é uma parceria da MultiRio com a Secretaria Municipal de Educação (SME).

 

 

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share