A A A C
email
Retornando 45 resultados para o mês de 'Agosto de 2016'

Quarta-feira, 24/08/2016

Festival Internacional de Cinema Infantil - FICI

Tags: mídias, festivais, geração..

 

 

 

A grande festa do Cinema Infantil acontece pela 14ª vez.

Nem só um reencontro, nem só uma estreia. É tudo novo, de novo.

A cada ano o FICI se reinventa, pois é dinâmico e surpreendente como as crianças e a arte.

Cada atividade apresentada tem um novo sabor, já que cada sessão é uma história renovada.

Uma história de carinho, sonho e emoção.

Há o reconhecimento das coisas amadas e a surpresa do inesperado.

E antes de tudo, o prazer renovado.

Prazer em exibir filmes cada vez melhores, em receber as crianças e mostrar o que preparamos para elas, prazer em ver que ainda é e sempre será possível formar um público de pequenos espectadores que crescerão amando esta arte e não a deixarão morrer nunca.
 

 

Fonte: http://www.festivaldecinemainfantil.com.br/site/o-festival/

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 24/08/2016

Visões Periféricas

Tags: mídias, festivais, geração.

 

 

 

 

 

O Visões Periféricas vai acontecer entre os dias 5 e 12 de setembro de 2016 na Cidade do Rio de Janeiro (RJ)

 

O projeto articula audiovisual, educação e tecnologias para ampliar o universo de expressão e percepção estética das múltiplas periferias brasileiras. Durante os dias em que acontece o festival recebe e promove o encontro entre filmes e diretores de diversas partes do país e continente. O Visões Periféricas é um festival pioneiro no Rio de Janeiro. Não só foi o primeiro a criar um espaço privilegiado para filmes e realizadores oriundos de oficinas, escolas livres e projetos de formação do Brasil, como também é pioneiro ao realizar exibições em regiões da cidade que até então não eram contempladas por festivais desse porte, como as favelas cariocas. Regina Casé, Eduardo Coutinho, Marcelo Yuka e a atriz Léa Garcia já foram homenageados neste que é um festival referência no país e América Latina. Em 2015, o festival homenageou o FUNK, patrimônio cultural carioca.

 

 

Saiba mais no site: Visões Periféricas

 

Facebook: Visões Periféricas

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 23/08/2016

6ªCRE no Dia I pela Inclusão

Tags: 6ªcre, dia i pela inclusão, educação especial.

 

 

 

No dia 27 de julho todas as escolas da 6.ª Coordenadoria Regional de Educação do Rio de Janeiro promoveram, em seus espaços, uma reflexão sobre o processo de inclusão dos alunos público-alvo da Educação Especial.

 

O Dia I – Dia da Conscientização da Inclusão do Aluno Público-Alvo da Educação Especial na Unidade Escolar foi uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação e teve por objetivo motivar reflexões, em todos os campos da comunidade escolar, sobre a como favorecer a aprendizagem em um ambiente que não exclui, que não estigmatiza e que não ignora novos desafios.

 

As discussões sobre o Dia I pela Inclusão aconteceram em todas as escolas municipais do Rio de Janeiro

 

A Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire, localizada em Costa Barros – Zona Norte / RJ, realizou as reflexões sobre a Inclusão simultaneamente com a VII Jornada de Educação Infantil, que aconteceu de 25 a 29 de julho. No Dia I pela Inclusão, todas as atividades da JPEI abordaram o tema em questão e culminou com a produção de um documento com as considerações dos professores, gestores, pais e funcionários acerca do tema inclusão.

 

Após as discussões, eles concluíram que o respeito ao tempo de cada um se faz necessário para que as ações inclusivas possam ocorrer de maneira que contribuam para a vida coletiva. Segundo a equipe da Creche Municipal, o pensamento que rege o trabalho de todos é “Ninguém é tão bom, quanto todos nós juntos”.

 

Professores e responsáveis da Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire vivenciam algumas situações enfrentadas pelos alunos que são público alvo da Educação Especial

 

“As limitações são o que caracterizam cada indivíduo enquanto ser humano e, principalmente, cidadão detentor não só de deveres, mas também de direitos. Chegamos à conclusão de que a base de uma sociedade igualitária e justa é o respeito. A individualidade deve ser especialmente considerada para a construção do “eu” no coletivo. Nós, enquanto cidadãos necessitamos olhar para o outro como gostaríamos que olhassem para nós, lutando e agindo em prol da participação de todos no dia a dia”, relatou a gestora da unidade escolar.

 

Professores  da Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire realizam reflexões sobre o processo de inclusão dos alunos da rede municipal de ensino

 

A Escola Municipal Rose Klabin, localizada em Guadalupe, atende alunos do 6.º ao 9.º e também promoveu este espaço de conversa sobre a inclusão com sua comunidade escolar. Este encontro aconteceu no auditório da escola e contou com a presença dos responsáveis, professores, equipe gestora, estagiários, funcionários, elementos do CEC (Conselho Escola Comunidade), da professora da Sala de Recursos e da representante do Instituto Helena Antipoff, professora Dayse.

 

A reunião teve início com a fala da Coordenadora Pedagógica e da professora de Sala de Recursos. Elas teceram várias considerações sobre a importância do processo de inclusão, como também do trabalho realizado pela Unidade Escolar com os alunos incluídos. Foi aberto um espaço de discussão para que os responsáveis fizessem suas considerações. Para alegria de todos, eles manifestaram a sua satisfação com o trabalho desenvolvido pela escola. 

 

Alunos e responsáveis da Escola Municipal Rose Klabin participam de várias atividades que nos remetem às situações enfrentadas pelos alunos da Educação Especial no dia a dia escolar

 

A professora Dayse, representante do IHA, falou sobre as políticas públicas da Secretaria Municipal de Educação para a promoção da inclusão na rede municipal de ensino e encerrou o encontro com a exibição do vídeo “Parcialmente Nublado”, de Peter Sohn. Um curta maravilhoso sobre amizade, diferenças e soluções de problemas.

 

"O Dia I pela Inclusão foi uma oportunidade ímpar de diálogo entre todos os profissionais da escola, uma vez que, para a construção de ações democráticas, não pode haver barreiras nem limitações, de qualquer ordem, que possam resultar no segregacionismo e na discriminação do indivíduo. Dessa forma, entendemos que, para haver unidade, é necessário que todos participem da construção do Projeto Político Pedagógico Inclusivo de sua escola" (trecho da Circular E/SUBE/CED n.º 55).

 

Professora Dayse, IHA - Instituto Helena antipoff,  reflete sobre o processo de inclusão na Escola Municipal Rose Klabin com os responsáveis, alunos e professores da instituição

 

Todos nós temos particularidades que devem ser compreendidas e respeitadas. A criança que aprende desde cedo o lidar com as diferenças dos amigos será, certamente, um adulto mais tolerante. Com a inclusão, portanto, estamos construindo não apenas uma escola melhor, mas um mundo mais justo.

 

Parabéns à Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire e à Escola Municipal Rose Klabin por discutirem este assunto de grande relevância para toda a sociedade com tamanha delicadeza e comprometimento. É um orgulho ter profissionais de tamanha competência na 6.ª Cre!

 

Quer saber um pouco mais sobre como foi o Dia I pela Inclusão nessas Unidades Escolares? Entre em contato com elas!

 

Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire
Telefone: 2407-6642

E-mails: cmlfreire@rioeduca.net

Escola Municipal Rose Klabin
Telefone: 3015-2675
E-mails: emrklabin@rioeduca.net

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!


 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 23/08/2016

Prêmio Criativos da Escola

Tags: prêmio, criativo, escola.

 

 

 

 

Inscrições para a segunda edição do Desafio Criativos da Escola estão abertas até dia 15 de outubro.

 

 

A iniciativa procura reconhecer projetos de transformação protagonizados por crianças e adolescentes em todo o Brasil.

Até o dia 15 de outubro, crianças e jovens que colocam em prática suas próprias ideias com o propósito de contribuir para a mudança da realidade podem inscrever seus projetos na segunda edição do Desafio Criativos da Escola. Os interessados podem enviar tanto projetos já finalizados quanto aqueles que ainda estejam em andamento até o período final de inscrições, pelo site do Criativos da Escola (http://criativosdaescola.com.br/). O Desafio premiará as 10 iniciativas que mais se destacarem por seu protagonismo e impacto social com uma viagem para um destino surpresa no Brasil a ser anunciado, onde os grupos poderão trocar experiências e fortalecer seus projetos, além de prêmios em dinheiro para a escola e para os educadores responsáveis.

“Em 2015 recebemos 419 projetos de todo o país, e cinco deles foram selecionados como vencedores. A qualidade das histórias recebidas foi tão alta que, neste ano, decidimos ampliar para dez o número de projetos premiados - podendo, assim, dar reconhecimento e visibilidade para mais iniciativas”, explica Carolina Pasquali, diretora de comunicação do Instituto Alana e coordenadora do projeto.

Na primeira edição, em 2015, as cinco equipes com as histórias de transformação mais impactantes foram escolhidas e viajaram para São Paulo, onde vivenciaram uma imersão e criaram a plataforma online “Eu sou Criativo” (acesse aqui). O site foi desenvolvido para mobilizar, inspirar e convocar outros jovens a transformarem suas realidades. Alunos e educadores também compartilharam os frutos das suas experiências em uma cerimônia no Itaú Cultural.

Nesta segunda edição, o Desafio, iniciativa do Criativos da Escola, do Instituto Alana, terá como parceiro o programa Parceria Votorantim pela Educação, desenvolvido pelo Instituto Votorantim – ampliando ainda mais o alcance da premiação. O objetivo do Desafio é celebrar iniciativas desenvolvidas em escolas públicas e privadas que estimulam o protagonismo dos alunos e incentivam a formulação de ideias e soluções para eventuais problemas que atingem as escolas ou os municípios onde moram.

Para os educadores que têm interesse em desenvolver projetos de transformação com seus alunos e gostariam de ter acesso a um material que os apoie, o site do projeto disponibiliza textos, vídeos e reflexões que podem inspirar o processo.

 

 

 

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share