A A A C
email
Retornando 100 resultados para o mês de 'Setembro de 2012'

Segunda-feira, 24/09/2012

Criando e Recriando com o Folclore Brasileiro

Tags: 4ªcre, eventos, projetos, riodeleitores.


 

Através das diversas manifestações culturais do folclore, pode-se conhecer a cultura e a tradição do nosso povo presente nos dias de hoje. As crenças, mitos, lendas, festas, superstições e artes são a essência de um povo. A cultura popular torna-se de fundamental importância, pois somos formados por meio dessas expressões culturais, dos costumes e das tradições.

 

 

Saiba como a Professora Rosa trabalhou o folclore brasileiro através das peças teatrais!

 

 

 

 

"Este trabalho foi realizado na Turma 1501 da E. M. ALVARO MOREYRA, na Ilha do Governador, 4ª CRE do município do Rio de Janeiro, em agosto de 2012 e apresenta histórias criadas por cinco grupos com seis ou sete participantes.
O desafio lançado foi a elaboração de um conto envolvendo personagens do Folclore brasileiro e o conto vencedor seria transformado em uma peça teatral a ser apresentada na Festa de culminância do Folclore da Escola Municipal Alvaro Moreyra, no dia 31 de agosto de 2012.

 

 

 

 


A qualidade de todos os contos foi muito boa, dificultando a professora da turma a escolher apenas um. Assim, junto com a turma, a professora optou por apresentar um conto no dia da culminância do Projeto e todos os contos produzidos pela turma foram colocados nesta pequena publicação. Os contos estão sendo apresentados na íntegra, apenas com correção ortográfica e gramatical.

 

 


 

 

Como professora da turma, agradeço o empenho de todos os alunos que vibraram com o projeto e se dedicaram à realização de um trabalho de qualidade, confirmando que criar não é simplesmente colocar no papel, é sonhar em conjunto!

 

 

 

 

Nada melhor do que usar a criatividade para entrar no mundo mágico das crianças, através da representação, do movimento, da música, das brincadeiras, da ludicidade, tudo isso inserido nos conteúdos pedagógicos." Texto: Professora Rosa Maria Barros da Costa

 

Parabéns para a professora Rosa Barros e para os alunos da turma 1501 por realizarem esse maravilhoso trabalho, que não só exalta a nossa cultura, como também promove a arte!!

 

 

Contatos:
Ana Accioly
Representante Rioeduca.net da 4ªCRE

anaaccioly@rioeduca.net
                                                          Twitter: @Ana_Acioly                                                                              Facebook: http://www.facebook.com/anapaula.silvaaccioly


 

 

 

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 21/09/2012

Projeto Recreio Legal

Tags: 5ªcre, projetos.

"O recreio é um momento no qual deve ser respeitada a autonomia do aluno e onde se constroem relações e vínculos afetivos", diz a Revista EDUCAR, divulgando o Projeto Recreio Legal do GEC Malba Tahan.

 

 

A Escola Municipal  Malba Tahan é uma das escolas oficializadas em 2012 como GEC (Ginásio Experimental Carioca)  e, desde maio, vem tratando o recreio de uma forma diferenciada. Alunos e professores constroem nesse período momentos de aprendizado em que lições de cidadania estão presentes nas atividades desenvolvidas.


 
A Revista EDUCAR, nº 78, da APPAI (Associação de Professores Publicos Ativos e Inativos do Rio de Janeiro) deu ênfase a este belíssimo trabalho transformando-o numa reportagem registrada nas páginas 50 e 51 e como prêmio a capa da Revista. Vale a pena conferir.

 


 

 

 

 Origem do Recreio Legal no GEC Malba Tahan

 


Foram as observações de Fábio Fortes e Andréa Alves, ambos professores, Artes Cênicas e Sala de Leitura respectivamente, que levaram a equipe da direção e professores se engajarem no "Recreio Legal", onde alunos diariamente, durante uma hora, podem participar livremente de roda de leitura, atividades esportivas e musicais, jogos de tabuleiro, grupos de RPG, cirandas e brincadeiras com corda. De uma forma lúdica está sendo trabalhado o pedagógico, estimulando o raciocínio, a responsabilidade, a ludicidade, a coordenação e sincronismo, levando-os a desenvolverem espírito de grupo.

 

Revista Educar _  Projeto Recreio Legal, do GEC Malba Tahan

 

 

Os resultados já estão sendo observados, segundo o relato da aluna Renata Lira, do 7º ano, durante o Encontro de CECs na 5ª CRE: 

"... ficávamos 8 horas no colégio e antes do projeto não tínhamos muito que fazer nos momentos de recreio. Agora essa situação mudou radicalmente, melhorando o astral dos alunos e até mesmo o rendimento escolar".  

 

Para a Coordenadora Pedagógica, professora Valéria Menezes, a grande lição do Recreio Legal foi conseguir que os jovens se tornassem mais responsáveis por suas ações e atitudes. "O Recreio Legal é um ato pedagógico através do qual se ensina a ter pontualidade, disciplina e liberdade com responsabilidade", finaliza a CP.

 

O Rioeduca parabeniza ao GEC Malba Tahan pela incansável procura de caminhos que levem seus alunos a serem, de fato, indivíduos que, inseridos na sociedade, saberão trilhar pelo companheirismo, pela responsabilidade, pelos ideais de uma sociedade mais igualitária.


 

 Professor, mostre seu trabalho ao Mundo através do Portal Rioeduca, mas para isso entre em contato com o representante de sua CRE, clicando em SOBRE NÓS.

 

Regina Bizarro é Professora Representante do Rioeduca 5ªCRE

E-mail: reginabizarro@rioeduca.net

Twitter: @rebiza 

Facebook: http://www.facebook.com.br/#rebiza

Tel.: 8885-3371

 

                               


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 21/09/2012

Brincando e Dançando com os Movimentos do Corpo

Tags: 6ªcre, educaçãoinfantil, creche.

 

O professor de Educação Infantil Wanderson da Silva Santi da Creche Municipal José Goulart desenvolveu com os alunos do maternal o projeto Brincando e Dançando com os Movimentos do Corpo durante o 1º semestre de 2012. Seu objetivo principal era que seus alunos pudessem utilizar atividades de movimento em contextos significativos.

 

O movimento é uma importante dimensão do desenvolvimento e da cultura humana. As crianças se movimentam desde que nascem, adquirindo maior controle sobre o seu corpo e se apropriando cada vez mais das possibilidades de integração com o mundo.

 

Engatinham, caminham, manuseiam objetos, correm, saltam, brincam sozinhas ou em grupos, com objetos ou brinquedos, experimentando sempre novas maneiras de utilizar seu corpo e seu movimento.

 

Ao movimentar-se, as crianças expressam sentimentos, emoções e pensamentos, ampliando as possibilidades do uso significativo de gestos e posturas corporais. Esta deve ser a ênfase dada ao trabalho de desenvolvimento de competências motoras na Educação Infantil.

 

Pensando nisso, o professor de Educação Infantil Wanderson da Silva Santi, da Creche Municipal José  Goulart desenvolveu com seus alunos do maternal o projeto Brincando e Dançando com os Movimentos do Corpo.

 

 

Alguns momentos do projeto Brincando e Dançando com os Movimentos do Corpo

 

 

O objetivo principal era que as crianças pudessem utilizar atividades de movimento em contextos significativos de sua experiência. O trabalho desenvolvido pelo professor Wanderson com seus alunos contribuirá com as questões atitudinais, com a capacidade de se relacionar com o outro, dialogar e resolver problemas. Questões estas que sempre acontecem em contextos de jogos e brincadeiras.

 

O projeto em questão teve duração de um mês e contou com diversas atividades que envolveram movimentos como saltar, rolar, pular, empurrar, picar papel, entre outros. Veremos o registro em fotos das atividades realizadas com a turma do maternal da Creche Municipal José Goulart.

 

 

Alunos do maternal realizam movimento de saltar no colchão

 

 

 

Alunos desenvolvem o relacionamento e o equilíbrio brincando e pulando em jornais

 

 

 

Professor Wanderson realiza ginástica diária com os alunos do maternal

 

 

 

Alunos trabalham em grupo e desenvolvem a força ao realizar o movimento de empurrar

 

 

 

Professor Wanderson encena através de movimentos com o corpo a história contada aos alunos

 

 

 

Alunos participam de concurso do maior e do menor colega da turma

 

 

 

Alunos trabalham a coordenação motora fina e os movimentos do corpo atrávés das atividades Chuvinha de Papel e dançando com Cantigas de Roda

 

 

 

Alunos realizam movimentos diversos com tecido

 

 

Ao brincar, jogar, imitar e criar ritmos e movimentos, as crianças também se apropriam do repertório da cultura corporal na qual estão inseridas. Nesse sentido, a Creche Municipal José Goulart  oferece um ambiente físico e social onde as crianças se sentem protegidas e acolhidas e, ao mesmo tempo, seguras para se arriscarem e vencerem desafios. Quanto mais rico e desafiador for esse ambiente, mais possibilitará à criança a ampliação de conhecimentos acerca de si mesma, dos outros e do meio em que vive.

 

Parabéns aos professor Wanderson da Silva por desenvolver atividades que propiciam a liberdade de expressão para o desenvolvimento integral de seus alunos. Assim, eles vão adquirindo a autonomia de seus movimentos e se preparando para novos conhecimentos que serão adquiridos durante sua vida.

 

Envie o seu projeto para ser publicado no Portal Rioeduca! Este espaço é meu, é seu, é nosso! Ajude a construí-lo com práticas pedagógicas significativas para a aprendizagem de nossos alunos. Nós somos a seXta CRE!

 

 

Patrícia Fernandes - Representande do Rioeduc na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 21/09/2012

Projeto Vovô Patativa

Tags: 9ªcre, edi, blogdeescola, cultura.

 

A professora Érica de Campos, que trabalha no Espaço de Desenvolvimento Infantil Renan de Souza Leal da 9ª Coordenadoria Regional de Educação e que é uma das finalistas do Trofeu Rioeduca, vem nos trazer outra atividade que mostra sua marca de qualidade o "Projeto Vovô Patativa" que contagiou toda a Unidade Escolar com esta figura tão importante que faz parte da cultura nordestina.

 

 

Quem nos conta com todo entusiasmo sobre o projeto é a própria professora Érica:

 

Em junho deste ano pude, com o apoio da Direção do EDI em que trabalho e com a ajuda de minhas auxiliares - Telma e Fátima - elaborar e executar um projeto que construí junto a minha turminha com muito empenho e que nos rendeu uma riquíssima experiência: O Projeto Vovô Patativa nos proporcionou uma viajem ao mundo de Patativa do Assaré e consequentemente um mergulho em parte do universo da Cultura Nordestina.

 

Muitos me olhavam espantados quando dizia que estava trabalhando Patativa - "Quem é esse?!" - perguntavam com olhos arregalados... E minhas crianças hoje o reconhecem em qualquer lugar. A mãe de uma aluna minha (Fátima, mãe de Anny) me contou, com orgulho da filha, que andando nas ruas com a menina, de repente esta diz desesperada: "Olha o Vovô Patativa! O Vovô Patativa! É o Vovô Patativa mãe!!!". Tratava-se de um senhor bem parecido com Patativa do Assaré, de chapéu e óculos escuros... Por essas e outras, que batizei o projeto de "Vovô Patativa". E é por isso que estou compartilhando aqui o relato de nossa aventura. Espero que gostem e que a partir de então muitos diálogos possam surgir e ideias possam ser realizadas!

 

*É possível também encontrar meu relato dessa experiência no Banco de Relatos do site Curta na Escola.

 

“Projeto Vovô Patativa”

 

"A reação do nosso filho ao trabalho realizado com a obra de Patativa do Assaré foi bastante interessante, pois Pedro chegou em casa falando sobre o assunto, nos pediu para buscar vídeos na Internet sobre o “Vovô” Patativa e acompanhou algumas músicas dos vídeos que conseguimos achar.
Nós, enquanto pais, achamos muito bom o interesse do Pedro e o reflexo sobre o assunto foi bem rápido. “Esperamos novo trabalho despertando nosso pequeno para a nossa cultura tão rica e diversificada e infelizmente pouco valorizada por nós brasileiros.” Silvia, mãe de Pedro


 

A minha ideia surgiu quando eu soube do concurso "Procura-se um Professor-Autor!", onde a proposta era escrever relatos de experiências com a exibição dos filmes do DVD Coleção Curta Na Escola – Literatura Brasileira em salas de aula. E se existe uma coisa que eu adoro, é trabalhar com curtas em sala de aula, e minha diretora, Renata Albudane, que sabe bem disso, sugeriu que eu participasse. Daí, pesquisei sobre o concurso e dentre os curtas que estavam disponíveis escolhi "Patativa": tudo haver com o momento que estávamos prestes a viver - As festividades juninas! Tive que deixar de lado o que eu já havia programado, que era trabalhar Luiz Gonzaga e fomos mergulhar em Patativa do Assaré!

 

Comuniquei as minhas auxiliares, que toparam na hora e no dia seguinte já foram trazendo sugestões para trabalharmos, inclusive a de trabalharmos a música "Vaca Estrela e Boi Fubá" (ideia de Fátima). Fiz umas pesquisas e além do documentário animado "Patativa", de Ítalo Maia (2001), adicionei mais ainda dois curtas animados com a mesma temática - "Cabra da Peste", de Cledinaldo Nogueira (Projeto Ceará Animado) e "O aniversário de Patativa", de Luiza Falcão (Associação Mundo Animado das Artes), e um vídeo produzido pelos alunos da Escola Municipal Maria Isabel (Assaré CE) da música "Vaca Estrela e Boi Fubá", todos encontrados no YouTube.

 

- Objetivos:

 

A partir da exibição do documentário animado "Patativa", partindo posteriormente para a exibição de outras duas animações - "Cabra da peste" e o "Aniversário de Patativa", pude aguçar o imaginário das crianças fazendo-as refletir e absorver parte da realidade do artista Patativa do Assaré: Qual é o seu nome? Porque ele é chamado com o mesmo nome de um pássaro? Como é esse pássaro (trabalhando características das aves)? Como é e sua relação com o ambiente onde vive? E sua casa, suas características físicas e vestes? Como ele fala (trabalhar variações linguísticas e preconceito linguístico)? O que ele faz (profissão e cotidiano)? Qual a sua história (eu, identidade, família)? O que ele tem para nos contar? E entre outros questionamentos e observações, incluindo as das crianças, fazer um link direto com sua música "Vaca Estrela e Boi Fubá", trabalhando gênero dos animais (macho e fêmea), animais úteis, animais mamíferos, quantidade (nº de patas), cores (branco e marrom), além de expressão corporal e ritmo.

 

Unindo todos esses elementos do universo da obra de Patativa do Assaré, todos as atividades do projeto buscaram ainda trabalhar a Cultura Nordestina na música e na oralidade (rimas e ritmos), na dança, nas cores, características marcantes que devem ser (re)conhecidas e valorizadas em meio a nossa cultura tão rica e diversificada, de forma a exterminar um possível olhar preconceituoso sobre a linguagem e ou cultura nordestina no futuro.

 

 - Disciplinas/Conteúdos:

 

  • Linguagem Oral e Escrita: Variações Linguísticas; Rima; Nome próprio; Interpretação textual (audiovisual e música); Oralidade.
     
  • Matemática: Cores (marrom, branco, azul, laranja e preto); Quantidades; Tamanhos.
     
  • Ciências Sociais e Naturais: Diversidade Cultural - Cultura Nordestina; Paisagem natural e modificada; Tipos de casa; Vestimentas; Família; Ser vivo (nascimento, vida e morte);  Animais (mamíferos, úteis, gênero).
     
  • Corpo e Movimento: Dança (forró); Imitação (Vaca e Boi).
     
  • Música: Ritmo e reconhecimento (forró).
     
  • Artes Visuais: Coordenação Motora fina - Recorte, colagem e pintura; Caracterizações.


 

 - Duração:

5 semanas - De 01 de junho à 07 de julho


 

- Atividades:

 

• Assistimos ao curta "Patativa" e fui verificando a reação das crianças.

 

 

 

• Assistimos novamente, mas desta vez, durante a exibição, fui fazendo observações e respondendo a questionamentos de acordo com as expectativas delas: "Quem é ele?", "O que ele está fazendo?", "Ele toca violão?", "A casa dele é longe?", "Ele era o bebê?", "Agora ele está vovô!" "Ele canta!", "Tem uma vaca e um boi no céu!", "Ele está plantando!", "Tem cerca lá!". Ao esclarecer e acrescentar em suas observações, fomos juntos construindo um imaginário a respeito daquela história;

 

• Imaginário construído, parti p/ esclarecer o nome: Pedindo para que eles repetissem "Patativa do Assaré" e depois de rirem e acharem estranho expliquei a origem desse apelido, a história resumida (na linguagem deles) de Antônio Gonçalves da Silva, mais conhecido como Patativa do Assaré, que ele foi um poeta popular, compositor, cantor e improvisador brasileiro explicando que era chamado assim por conta do seu belo canto comparado às Patativas (aves) e que Assaré é o nome de sua cidade que fica no Ceará, ainda dizendo que ele nasceu a muito tempo, no dia 5 de março de 1909 e que também já morreu (está no céu), no dia 8 de julho de 2002;

 

• Aproveitando o tema morte e vida de Patativa parti para um link com sua música "Vaca Estrela e Boi Fubá", e com o curta "O aniversário de Patativa", onde ele aparece no céu junto a outros personagens da cultura nordestina, a Vaca Estrela e ao Boi Fubá festejando seu centenário. Com mais estes elementos, eles puderam compreender melhor o porquê da vaca e do boi "no céu" do curta, expliquei que esta música era do Patativa.

 

 

• Para abordar novamente sobre as patativas, usei o curta "Cabra da Peste" onde ao fundo, no céu de Assaré, enquanto Patativa recita sua poesia, aparecem patativas voando (trabalhando ainda quantidade, contando as patativas junto com eles ao pausar o vídeo). Chamando a atenção deles para esse fato, pude explicar a eles que aquelas aves eram patativas e retomei sobre a história do nome do artista trabalhado, expondo depois imagens da ave (trabalhando as características das aves);

 

• Em uma atividade, cada um fez seu Patativa com uma patativa nas mãos (pintura e colagem);

 

 

 • Ouvimos muitas vezes a música "Vaca Estrela e Boi Fubá" enquanto confeccionávamos um painel da "Vaca Estrela" c/ "Boi Fubá" junto ao Patativa (recorte e colagem: sobras de EVA recortados, grãos de canjica, milho, feijão, e outras sementes), e o montamos juntos na porta da nossa sala para a comunidade escolar ver. Orgulhosos de nosso painel, combinamos ainda, como tarefa, deles contarem aos seus responsáveis a história do Patativa e do nosso painel; que foi um sucesso total!

 

 

 

 • Com duas caixas de papelão, dois lençóis, muitas cores e os pezinhos e mãozinhas da criançada, confeccionamos nossa "Vaca Estrela" e nosso "Boi Fubá", trabalhando conteúdos como gênero dos animais (macho e fêmea), animais úteis, animais mamíferos, quantidade (nº de patas), cores (branco e marrom). Brincamos muito com a "Vaca Estrela" e o "Boi Fubá", que seriam usados posteriormente em nossa apresentação;

 

 

 

E claro, em meio as atividades, sempre tirávamos um tempinho para ensaiar com a música "Vaca Estrela e Boi Fubá", para a apresentação da turma no Arraiá do nosso EDI, que aconteceu no dia 07 de julho e recebeu o título de "Forró do Vovô Patativa", onde eu me transformei em "Vaca Estrela", Telma (AAC) se transformou em "Boi Fubá" e Fátima (AAC) se transformou em um carismático "Vovô Patativa". Levamos o nosso painel e ficamos muito orgulhosos do resultado! *Hoje em dia, a "Vaca Estrela", o "Boi Fubá" e o "Vovô Patativa" fazem parte da decoração de nossa sala.

 

 

 

 

 

Confiram abaixo a nossa apresentação:

 

 

- Avaliação/Sobre a experiência:

 

A experiência não poderia ter sido melhor. Primeiro foi uma baita surpresa a reação das crianças: todas amaram o Patativa e o adotaram chamando-o carinhosamente de "Vovô Patativa" - que deu nome ao projeto! Por várias vezes eles pedem: "Coloca o desenho do Vovô Patativa!".

 

Além disso, compreenderam bem, segundo o universo deles, que aquela realidade mostrada no curta é bem diferente da nossa sem desvalorizá-la. Achando curioso e divertido, comentam: "Lá não tem prédio."; "O Vovô Patativa tem que plantar e tirar leite da Vaca Estrela né?". Ainda sobre a arte do Patativa: "O Vovô gosta de tocar violão e cantar a música da Vaca Estrela e do Boi Fubá", ou sobre a história: "Quando ele era pequeno a mãe dele pegava ele no colo." ou "A casa dele não era de tijolo não?".

 

 Puderam compreender também o fato do Patativa ser cantor e poeta, dele compor músicas - "O Vovô gosta de tocar violão sentado naquela cadeira que balança!" ou "Todo mundo gosta de ouvir o Vovô cantar na fogueira né?". E isso tudo acabou de certa forma gerando uma certa "militância" pró Vovô Patativa. Por exemplo, quando o curta terminava todos batiam palmas e gritavam "Vovô Patativa, Vovô Patativa!", ou quando colocamos o painel na porta da nossa sala eles fizeram questão de mostrar e dizer a todos os que passavam quais eram os personagens - Vaca Estrela e Boi Fubá (que eram "namorados") e que eles eram do Vovô Patativa que tinha feito uma música para eles e daí cantarolavam: "ê ê ê ê, Vaca Estrela, ô ô ô ô, Boi Fubá..." Foi realmente encantador ver como eles adotaram de fato o Patativa como sendo mais um vovô deles.

 

 Com muita conversa, observações e ações, introduzir o mundo do Patativa e essa pequena parte da Cultura Nordestina (músicas, ritmos e oralidade) foi uma experiência muito gratificante, já que, para nosso sucesso, houve uma adesão em massa da turma, o clima ficou bem propício à aprendizagem e eles puderam ter contato com essa riquíssima arte produzida por Patativa do Assaré de maneira lúdica, prazerosa. E eu com a riquíssima experiência da construção do conhecimento da minha turminha. Ou seja, o Projeto teve uma espécie de vida própria e acabou se apropriando da gente, passou a fazer parte do cotidiano da nossa turma. Pois até hoje, e imagino que até o fim do ano letivo, eu escutarei por muitas vezes e com muito orgulho:

 

"Tia, bota o desenho do Vovô Patativa?!"

 

- Vídeos do Projeto "Vovô Patativa" no YouTube:

Projeto Vovô Patativa: Assistindo Curtas (Educação Infantil)
Projeto Vovô Patativa: Atividades em Sala de Aula (Educação Infantil)
Projeto Vovô Patativa: Apresentação "Vaca Estrela e Boi Fubá" (Educação Infantil)


 

Parabéns professora Érica e toda equipe do EDI Renan de Souza Leal por mais uma vez nos encantar com seu trabalho.

 

Esta e outras atividades podem ser encontradas no Blog Miscelânia Pedagógica da professora Érica Campos.

 

Venha compartilhar conosco suas atividades.

 

Contatos da Representante da 9ª CRE:
Profª Márcia Cristina Alves
E-mail: marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @marciacrisalves
Tel.: 94420157

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share