A A A C
email
Retornando 45 resultados para o mês de 'Setembro de 2013'

Terça-feira, 24/09/2013

Mostra de Dança - 7ª CRE

Tags: 7ªcre, projetos, dança.

 

A XXX Mostra de Dança da 7ª CRE aconteceu no dia 28 de agosto na Cidade das Artes, que fica na Barra da Tijuca.


Alunos e alunas, de todas as idades, brilharam nas apresentações realizadas na XXX Mostra de Dança da 7ª CRE. A Mostra reuniu danças clássicas a atuais, trazendo para o palco o trabalho desenvolvido nas unidades escolares pertencentes à 7ª Coordenadoria Regional de Educação.

 

Em seu aspecto interdisciplinar, a Dança possibilita o processo criativo, a autonomia, a liberdade do indivíduo, além de desenvolver amplamente seus potenciais físicos, mentais e emocionais. “A diversidade cultural que caracteriza o país tem na dança uma de suas expressões mais significativas, constituindo um amplo leque de possibilidades de aprendizagem” (PCNs, 1997).

 

Apresentações da XXX Mostra de Dança

Creche Vitorino Freire


A Creche Vitorino Freire, em 2013, está completando 15 anos de história, compartilhando conhecimentos, construindo sonhos, transformando vidas. Por isso, crianças do Maternal I e Maternal II participaram da XXX Mostra de Dança dançando a valsa: "O Danúbio Azul", de Johann Strauss Jr.


Além da semelhança com a cor das águas, a creche é como o Grande Danúbio, à medida que avança, leva o conhecimento às famílias através de seus afluentes, e às crianças, renovando a esperança de uma sociedade mais humana e igualitária em oportunidades.
Nossas pequenas princesas e príncipes brilharam no palco da Cidade das Artes!

 

Dança Clássica da Creche Vitorino Freire.

 

Escola Especial Professora Maria Therezinha

 

Somos uma Escola Especial que, por ter suas especificidades, procura trabalhar o sujeito aprendiz em todas as sua dimensões, tendo a expressão corporal como base do nosso planejamento.


Perceber o outro em suas diferentes formas de expressão é um dos objetivos do nosso Projeto Político e Pedagógico. A dança não só reflete o que nossos alunos realizam, mas dá voz a todo seu corpo, criando uma verdadeira relação entre eles e o universo que os cerca. A dança nos coloca no mundo!

 

Momento especial com a Escola Maria Therezinha.


CIEP Adelino da Palma Carlos

 

A dança "Vem pra rua", apresentada na Mostra, ilustrou o trabalho desenvolvido no 6º Ano Experimental, que tem por missão formar jovens autônomos, solidários e competentes, gestores dos seus projetos de vida.


Considerando o saber acadêmico, a educação para valores, as diferentes linguagens e os fatos atuais, abordamos em nossa apresentação "A Copa das Confederações" e o momento sociopolítico que vivemos.

 

A Música "Vem pra Rua" do CIEP Adelino da Palma Carlos.

 

CIEP João Batista dos Santos

 

A dança, sendo uma experiência corporal, possibilita ao aluno novas formas de expressão e comunicação, levando-os à descoberta de sua linguagem corporal que vai contribuir para o processo ensino aprendizagem. O CIEP João Batista dos Santos mostrou através da dança sobre a água o respeito pela Natureza que fazia parte do projeto temático do período: "A Natureza agradece”.

 

Tema Água do CIEP João Batista dos Santos.

 

EDI Eu Sou

 

Vivenciar a Dança foi uma rica experiência na qual as crianças puderam mostrar seu potencial em outra linguagem. Sentiram toda emoção e beleza que a dança pode proporcionar, além de tocar com sensibilidade a alma. Além disso, aprenderam a superar desafios em equipe, com autoconfiança, cooperação e muita alegria. Itens necessários para subir em um palco, encarar uma plateia e dar um "show" em cena, como eles fizeram.

 

Proporcionar às famílias este espetáculo foi muito gratificante, pois provamos que a dança é para todos. A equipe EDI Eu Sou sente-se honrada em participar desse evento e em poder viver com a comunidade escolar a intensa emoção que a dança proporcionou, desde a preparação, ensaios, figurinos, até o grande momento da apresentação. A dança une, agrega, fortalece laços e inspira sonhos que, por alguns instantes, são plenamente reais. Viva a dança! Parabéns a todos!

 

Inspiração em "O Pequeno Príncipe", na apresentação do EDI Eu Sou.

 

EDI Rodrigo Lopes da Silva - Tikinho

 

Nós, do EDI Tikinho, acreditamos que o futuro se constrói em cada minuto do nosso presente. Para isso, precisamos acreditar que somos capazes, que podemos transformar o mundo, vencer nossos medos e, com muita fé, tornar os nossos sonhos realidade. Mergulhando nesse espírito olímpico que invade o Rio de Janeiro, nossos “pequenos atletas” mostram que a união, o respeito e a determinação é o único caminho para o equilíbrio e a harmonia que tanto desejamos para o nosso planeta.

 

O espírito olímpico presente na apresentação do EDI Tikinho.
 

Creche Municipal Margarida Gabinal

 

As crianças deram um show de molejo e samba no pé. Arrasaram na Mostra de Dança, na Cidade das Artes, Barra da Tijuca. Prestaram uma linda homenagem a uma das maiores intérpretes do país, Clara Nunes.

 

Homenagem à grande Clara Nunes pelos pequenos da Creche Margarida Gabinal.

 

Escola Rosa do Povo

 

Salve o Planeta Azul!


Nosso projeto desenvolve a implantação de práticas sustentáveis na escola consolidando conceitos de preservação ambiental dentro e fora do espaço escolar. E perpassa seguindo a obra “O pequeno Príncipe”, levando à conscientização dos problemas ambientais e o cuidado com o nosso planeta.

 

Assim, nossa coreografia tem como cursor a preservação do Planeta Terra e apresenta formas da natureza como água, flora e fauna. Desenvolve o tema levando uma mensagem de respeito e conscientização da necessidade desses elementos para a vida na Terra.


A Arca de Noé

 

Dentro de um contexto bíblico muito marcante e representativo para a humanidade, as crianças interpretam e dançam com muita alegria o momento em que o patriarca Noé percebe que é o fim do dilúvio, depositando sua esperança na nova terra. Homenageamos o centenário de Vinicius de Moraes com a música "Arca de Noé".

 

A "Arca de Noé" presente na apresentação da Escola Rosa do Povo.

 

Creche Sempre Vida Nise da Silveira

 

A coreografia “O Encanto da Sereia” foi baseada nos movimentos rítmicos das ondas do mar. A música “Linda Sereia”, da Xuxa, foi escolhida por contemplar os projetos desenvolvidos neste ano: “Conhecendo os Animais”, em que nossos alunos tiveram a oportunidade de conhecer diferentes tipos de habitat de nossa fauna; “Folclore é cultura”, através de cantigas, cirandas, lendas, brincadeiras e brinquedos, oportunizamos a vivência, a alegria e o resgate cultural.

 

A música "Linda Sereia" sendo apresentada pelas crianças da Creche Sempre Vida Nise da Silveira.

 

Escola Lincoln Bicalho Roque

 

A participação na Mostra de Danças já faz parte do calendário de atividades anual de nossa escola.


A coreografia apresentada pela Lincoln foi uma homenagem à Clara Nunes. A linguagem da dança veio, como sempre, enriquecer o Projeto Pedagógico da escola - “Somos um, somos todos! Diferentes, mas brasileiros!” -, não só como uma das mais belas formas de expressão, mas também como alavanca que foi para o trabalho de pesquisa e para a ampliação do repertório cultural de nossas crianças.

 

A música de Clara Nunes e a homenagem da Escola LIncoln Bicalho Roque.

 

Parabéns para as crianças e para todas as equipes escolares que se apresentaram na Mostra de Dança 2013!

 

Agradecimento Especial pelo envio das informações e das fotos!

 

 PARTICIPEM, TAMBÉM, DESTE ESPAÇO QUE É NOSSO, DAS ESCOLAS, DOS PROFESSORES, DOS ALUNOS E DEMAIS FUNCIONÁRIOS QUE FAZEM A EDUCAÇÃO CARIOCA!

 

CONFIRAM NO LINK A SEGUIR, QUAL É O REPRESENTANTE DE SUA CRE
E DIVULGUEM O QUE SUA ESCOLA REALIZA!
RIOEDUCA NET - A REVOLUÇÃO ACONTECE: QUEM SOMOS NÓS?

http://portalrioeduca/sobrenos.php


 

Contato:

 

Roberta Vitagliano

é professora da rede municipal

e representante do Rioeduca da 7ªCRE

 

robertavitagliano@rioeduca.net

twitter: @robertacarmina

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 24/09/2013

Projeto Livro no Quiosque

Tags: 2ªcre, edi.

O Espaço de Desenvolvimento Infantil Chácara do Céu incentiva a valorização da leitura e investe na formação de leitores na comunidade escolar.

 

O projeto foi inaugurado no mês de maio por iniciativa da equipe do EDI Chácara do Céu em parceria com a comunidade. O objetivo do projeto é levar leitura de graça à comunidade Chácara do Céu. Dessa forma, os moradores podem ter acesso aos livros sem precisar ir até uma biblioteca. Além disso, o projeto colabora com a valorização do espaço público, visto que os livros ficam disponíveis em um quiosque.


No projeto Livro no Quiosque, os exemplares dos livros são colocados à disposição da comunidade numa instalação que foi denominada de quiosque. A partir desse momento, aquela publicação torna-se pública e, portanto, de responsabilidade de todos.

 

Divulgação dos livros disponíveis para a comunidade.


Segundo a diretora Kamilla, não é proibido levar o livro, mas para levar é necessário colocar outro no lugar dele. Qualquer tipo de publicação lembrando que, por ser em área comum e livre, não devem ser expostas publicações com teor sexual ou violento.

 

Moradores observando os exemplares dos livros.

 

O material, em sua maioria, foi doado pelo “Roda Viva”, parceiro que incentiva o projeto. A proposta de incentivar a leitura e formar leitores na comunidade Chácara do Céu tem dado certo.


No dia da inauguração do projeto Livro no Quiosque, houve contação de histórias com a senhora Maria Helena Lopes, auxiliar de biblioteca da Indústria do Conhecimento da FIRJAN.

 

Contação de história feita pela senhora Maria Helena Lopes. 

 

Diretora Kamilla Broedel conversando com a comunidade.

 

A professora Kamilla nos relatou como tem sido o desenvolvimento do projeto desde seu início até hoje:


O projeto iniciado, em maio de 2013, consiste em proporcionar e incentivar a leitura de forma gratuita para os moradores da comunidade da Chácara do Céu. Sendo esse projeto de possível aplicação para diversos locais da cidade.


Com livros doados através da parceria do Centro Cultural Roda viva, diariamente colocamos quatro publicações de gêneros diversos - geralmente um infantil, um livro adulto e duas revistas - no quiosque da comunidade e deixamos lá para que as pessoas que por ali circulam possam usar e levar para casa.


A proposta verdadeira é que as pessoas troquem os livros ali expostos, colocando, quando retiram, outra publicação no local.


Como já havia sido previsto, inicialmente os livros sumiram ou foram rasgados. Era uma grande vitória quando chegávamos à escola e os livros ainda estavam ali.


Com o tempo, tivemos o retorno do projeto ou através de elogios, principalmente das instituições locais, ou com moradores devolvendo livros para a escola, colocando-os dentro da escola para que os mesmos não sumissem durante um final de semana, ou solicitando a outras pessoas da comunidade que não estragassem ou rasgassem o material que ali estava.


O projeto ainda está em andamento e possuímos na escola um controle de entrada e saída. Infelizmente, a maioria dos livros ainda desaparece, mas gostamos de pensar que tal fato deve-se a falta de livros para efetuar a troca, e acreditamos que existe sim algo de positivo na pessoa que leva o livro para casa, independente de a troca ter de fato acontecido.


O projeto busca, além de incentivar a leitura, responsabilizar os cidadãos pelo bem público, pois, a partir do momento que o livro dá entrada no quiosque, ele se torna um bem público e passa a ser dever de todos da comunidade zelar por ele.


Professora Kamilla Broedel, diretora da unidade escolar.

 


Parabéns à equipe do EDI Chácara do Céu por promover ações e incentivar atitudes que desenvolvam o hábito de leitura.
  

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

 Renata Carvalho – Professora da Rede e representante do Rioeduca, na 2ªCRE
Email: renata.carvalho@rioeduca.net
Twitter: @tatarcrj

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 24/09/2013

Brincadeira de Roda - Tradição Folclórica

Tags: 11ªcre, folclore, cantigas de roda.

O mês do Folclore já passou, mas o aprendizado adquirido continua! A Creche Municipal Dr. Antônio Monteiro, da 11ª CRE, realizou um festival com diversas brincadeiras de roda. O que não faltou foi muita música e alegria! Confira!

 

As Cantigas de Roda, como é mais conhecida no Rio de Janeiro, são brincadeiras infantis realizadas em rodas, onde as crianças formam uma roda de mãos dadas e cantam melodias folclóricas.  

 

Turma do Berçario (EI-51) dançando a cantiga de roda "Meu Pintinho Amarelinho".

 

A ciranda é uma dança típica do estado de Pernambuco. Alguns falam que nasceu na ilha de Itamaracá, cantada pelas mulheres dos pescadores que se distraíam enquanto esperavam os maridos voltarem do mar.

 

Atirei o Pau no Gato

 

Turma dos Berçarios (EI - 52 e EI - 53) dançando "Atirei o Pau no Gato".

 

De abóbora faz melão

 

Além de muita dança, música e diversão, as crianças estavam impecáveis em suas roupas com o tema da cantiga. Abaixo, os pequenos utilizando avental e colheres de pau.

 

Berçario (EI - 54) dançando a cantiga de roda "De abóbora faz melão".

 

Caranguejo não é peixe

 

Maternal (EI - 40) dançando "Caranguejo não é peixe".

 

"É muito comum na literatura brasileira a definição de ciranda como uma brincadeira de roda infantil. De fato, nas demais regiões do Brasil, ela é um costume exclusivo das crianças. Porém, no nosso estado (Pernambuco), trata-se de um folguedo original, contando principalmente com a participação dos adultos, que não excluem a criançada quando esta deseja entrar na roda."

Prefeitura de Recife

 

Pombinha Branca

 

Maternal I (EI - 41) dançando em roda a cantiga "Pombinha Branca".

 

Pai Francisco entrou na roda

 

Maternal I (EI - 42) dançando "Pai Francisco".

 

Parabéns à equipe da Creche Municipal Dr. Antônio Monteiro pela beleza das atividades com as crianças e pelo empenho no trabalho realizado com profissionalismo e perfeição!

 

Laura Fantti Davilla Serpa
Representante Rioeduca da 11ª CRE
Facebook: http://www.facebook.com/laura.fanttidavilla
Site: http://lauradavill1.wix.com/rioeduca11cre
Twitter: https://twitter.com/laurafanttini
E-mail: lauradavilla@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 24/09/2013

Saiba como concorrer a uma das cinco mil bolsas de estudo

Tags: escolasdoamanhã.

 

 

 

Saiba como concorrer a uma das cinco mil bolsas de estudo nos níveis fundamental e médio oferecidas no Rio http://glo.bo/1b9lAKT

 

Quando a estudante Maria Karoliny de Araújo, de 18 anos, concluiu o 9º ano do ensino fundamental, se deparou com a necessidade de trocar de escola, porque o colégio Sistema Jockey Club, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio, não oferecia o ensino médio. Foi uma prova de fogo.

 

— Meu pai é porteiro, minha mãe diarista. Nossa situação é apertada. Sempre fui bolsista e, quando acabei o 9º, fiquei desesperada, pois precisava de alguma escola com um preço muito bom. Escolhi e consegui uma bolsa de 100% — conta Maria, que cursa o 3º ano do ensino médio no colégio Pensi e quer fazer vestibular para Ciências Contábeis, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): — A escola é muito rígida e, no início, foi difícil me adaptar. Precisava estudar muito para manter a bolsa, pois, sem ela, estaria trabalhando, já que minha família não teria condição de pagar a mensalidade.

 

A partir do mês de outubro, pais e filhos compartilharão desafios semelhantes ao de Maria Karoliny, com o início da temporada de provas para ingresso nas escolas. O EXTRA levantou informações sobre os processos seletivos de 15 delas. Destas, onze informaram quantas bolsas vão oferecer em 2014. No total, serão, pelo menos, 5.391 oportunidades, em unidades espalhadas por diversos bairros do Rio.

 

Os colégios que não concedem bolsas de estudos por meio de provão também iniciam a peneira para a admissão de novos alunos, a partir do mês que vem. Em alguns deles, a bolsa pode ser garantida após uma entrevista com a coordenação.

 

Cuidados com o contrato

Cláusulas

 

O contrato deve ser fornecido, pelo menos, 45 dias antes da data final da matrícula e conter o valor das mensalidades, o número de vagas por turma e os horários das aulas. Deve prever a devolução de parte da mensalidade, caso haja desistência, antes de começar o ano letivo. Pode ser cobrada multa pelo cancelamento, desde que prevista no contrato e com limite de 10%.

 

Atraso

O valor da multa por atraso de pagamento deve estar estipulado no contrato.

 

Admissão em instituições públicas

 

Quem quiser ingressar em uma das conceituadas instituições públicas do Rio, como os colégios Pedro II e de Aplicação da Uerj (Cap-Uerj) e da UFRJ (Cap-UFRJ), deve ficar atento ao prazo do processo seletivo. Para entrar num deles, os estudantes serão submetidos a provas ou sorteios. O Pedro II e o Cap-Uerj ainda não divulgaram os editais de seus processos seletivos para admissão em 2014.

 

O Cap-UFRJ está com inscrições abertas até o meio-dia do dia 7 de outubro, e oferece 96 vagas — 57 para o nível fundamental e 39 para o médio. Para o fundamental, 48 são para o 1º ano, uma para o 3º ano, seis para o 6º ano e duas para o 7º ano. Para o médio, 36 para o 1º ano e três para o 2º ano.

 

As inscrições podem ser feitas pelo site www.admissaocap.ufr.br. A taxa é de R$ 50, e o boleto deve ser pago em qualquer agência bancária, até as 16h do dia 8 de outubro. A prova para o nível médio será aplicada em 10 de novembro, às 8h. Para o ensino fundamental, o sorteio será no dia 17 de dezembro.

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais: http://glo.bo/1eE70vn

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share