A A A C
email

Quarta-feira, 24/04/2019

Projeto Força no Esporte (PROFESP): Promovendo Valores Olímpicos

Tags: profesp, esporte.

 

Através de um Acordo de Cooperação entre a Prefeitura do Rio de Janeiro, representada por sua Secretaria Municipal de Educação, e Força Aérea Brasileira, representada por sua Organização Militar ALA 11 – Base Aérea do Galeão, estão sendo desenvolvidas ações educativas para a otimização do Projeto Força no Esporte (PROFESP) com o objetivo de conjugar os esforços de ambas instituições para promover Valores Olímpicos.

 

 


O PROFESP faz parte do Programa Segundo Tempo promovido pelo Ministério da Defesa, com o apoio da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira, e em parceria com os seguintes Ministérios e suas respectivas Secretarias:


I - Ministério da Cidadania - Secretaria Especial do Esporte, Secretaria Especial do Desenvolvimento Social e Secretaria Especial da Cultura;

II - Ministério da Educação - Secretaria de Educação Básica e Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação; e

III – Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos - Secretaria Nacional de Juventude, Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

 

 

 

O PROFESP é destinado ao atendimento de crianças e jovens de ambos os sexos, a partir de 6 (seis) até os 18 (dezoito) anos de idade, em situação de vulnerabilidade social, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de crianças e jovens do Brasil. O programa promove a inclusão social por meio da prática de esportes.

 

 

 

O Programa Forças no Esporte (PROFESP) foi reiniciado no dia 11 Março de 2019 na Ala 11 - Rio de Janeiro (RJ), proporcionando a 100 alunos, atividades como: a prática e a cultura do esporte, reforço escolar, ações cívico-sociais, campanhas educativas, orientações de civismo, de cidadania e desenvolvimento de habilidades profissionais.

 



Tudo isso por meio de instruções teóricas e práticas, no intuito de despertar nos alunos o interesse pela atividade esportiva, identificando possíveis talentos, além de reforçar valores familiares, sociais e cívicos. As atividades são desenvolvidas três vezes por semana pela equipe de Educação Física (militares e profissionais especializados), na parte da manhã e tarde.

 

 

Atualmente, estão sendo ministradas aulas dos seguintes Esportes: Vôlei, Basquete, Handebol, Tênis, Futebol, Futevôlei, Atletismo, Orientação, além de Jogos Pré - Desportivos (pequenos e grandes jogos).

 

 


A Coordenação de Projetos de Extensão (CPEC), em parceria com a Gerência de Educação (GED) da 11ªCRE, está viabilizando a execução das atividades com a prática educativa de dois professores de Educação Física que atuam no projeto em sistema de Dupla Regência, assim garantindo e incentivando a participação das escolas e dos alunos nas ações do PROFESP.


Atualmente, as escolas que estão sendo contempladas com as ações do Programa PROFESP são:


1. Escola Municipal Professora Lavínia de Oliveira Escragnolle Dória
2. Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes
3. Escola Municipal Alberto de Oliveira
4. Escola Municipal Conjunto Praia da Bandeira
5. Escola Municipal Anita Garibaldi
6. Escola Municipal Fernando Tude de Souza
7. Escola Municipal Belmiro Medeiros
8. Escola Municipal Rodrigo Otávio

 

 

As inscrições para o PROFESP ainda estão abertas, ainda existem aproximadamente 50 vagas para o turno da manhã e 30 vagas para o turno da tarde. Segue o contato do Coordenador do PROFESP - Ala 11, com o objetivo de captar alunos interessados em participar do Projeto.

 

 

Contato:

1º Ten EFI Fábio de Oliveira Martins Pereira
Coordenador do PROFESP ALA11
Tel. (21) 2138-4377

 

 

Enviado por: Coordenação de Projetos de Extensão Curricular

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 24/04/2019

Escola Municipal Paulo Maranhão - 8ª CRE

Tags: 8ªcre, contação de histórias, leitura.

 

A Escola Municipal Paulo Maranhão realizou no dia 22 de março sua primeira Maratona de Histórias.

 

Estimular a imaginação, aguçar a curiosidade e ajudar no desenvolvimento da linguagem, tanto escrita quanto oral, são habilidades que podem ser desenvolvidas a partir da leitura. Mas o que precede um aluno leitor certamente é um aluno ouvinte, daí a importância da prática de Contação de Histórias nas escolas desde a Educação Infantil.

Contar histórias às crianças é uma valiosa contribuição para o seu desenvolvimento. Nesse contexto, a Escola Municipal Paulo Maranhão da 8ª CRE incluiu em seu planejamento a realização de uma Maratona de Histórias a cada bimestre. Ela será organizada pela equipe pedagógica da Unidade que selecionará os temas a serem desenvolvidos em cada evento e os alunos serão surpreendidos com um ou vários contadores de histórias. Dessa forma, a Maratona de Histórias será um dia diferente na rotina escolar. 

 

Contadora: Verônica Lacerda (Diretora Adjunta) com o livro "Marcelo, Marmelo, Martelo"

 

A primeira Maratona de Histórias aconteceu no dia 22 de março. A proposta apresentada foi baseada no Plano Anual da unidade que é: "Nós Vestimos a Camisa da Sustentabilidade"!

O primeiro tema eleito foi Quem somos? Como a proposta da Maratona é que os alunos sejam surpreendidos, nessa etapa da maratona, quem contou as histórias foram os funcionários de apoio da Unidade Escolar.

Os alunos estavam certos de que os professores em algum momento dariam início à Contação de Histórias, mas quando menos esperavam, ao sinal da professora Renata de Aguiar, Coordenadora Pedagógica da Unidade, os funcionários entraram nas salas de aula e iniciaram a realização da proposta.

 

“A ideia inicial era apenas que o funcionário fosse às salas de aula, se apresentasse, falasse um pouco do seu trabalho na nossa escola e que depois fizesse a leitura em voz alta de um livro que escolhemos juntos. Tal foi a minha surpresa que ao aceitarem o desafio, eles se organizaram para que as histórias tivessem personagens caracterizados e que esse momento fosse ainda mais prazeroso e especial para os alunos!” Professora Renata Aguiar – Coordenadora Pedagógica da E.M. Paulo Maranhão

 

 

Contadores: Mario Luiz Pereira (Gari) e Carlos Vinícius Ferreira (Gari) com o livro "Só um minutinho"

 

 

Essa foi a organização da Maratona de Histórias:

 

Livro: Você Troca? Autor: Eva Funari

Contadores:  Professora Rosana Castex (Diretora Geral) e Professora Renata de Aguiar (Coordenadora Pedagógica)

 

História: Chapeuzinho Vermelho

Contadores: Marli de Araujo (Merendeira), Professora Elaine dos Santos (Prof. Readaptada), Simone Gonzaga (Gari) e Vivian Melo (Secretária Escolar)

 

Livro: O Cabelo de Lelê - Autor: Valeria Belém

Contadores: Shirley Pereira (Merendeira) e Gisele Gomes (Agente Educadora)

 

Livro: Só um Minutinho - Autor: Ana Maria Machado

Contadores: Mario Luiz Pereira (Gari) e Carlos Vinícius Ferreira (Gari)

 

Livro: Marcelo, Marmelo, Martelo - Autor: Ruth Rocha

Contadora: Verônica Lacerda (Diretora Adjunta)

 

História: Honestidade e Bondade

Contador: Davi Barros (Agente Educador)

 

 

Servidores caracterizados como os personagens

 

Ao contrário do que possamos pensar, a contação de histórias é muito mais do que algo pedagógico e lúdico. Um livro pode estar repleto de itens e símbolos que afetam diretamente aos sentimentos e memórias de quem o lê.

Foi exatamente o que aconteceu com os funcionários da Escola Municipal Paulo Maranhão. Para a maioria não foi fácil estar à frente da turma, se apresentar, falar sobre suas atribuições no trabalho e em seguida fazer a leitura do livro. Alguns funcionários relataram que tiveram que vencer desafios como a timidez e a insegurança, mas a experiência segundo eles, valeu muito a pena, pois os alunos reagiram muito positivamente à proposta.

A Maratona de Histórias foi um sucesso de superação, envolvimento e troca. Como resultado a Unidade Escolar ganhou alunos felizes, funcionários empoderados e um clima de faz de conta e muita alegria! 

Toda a escola aguarda ansiosamente pela próxima etapa desse projeto, mas a identidade dos novos contadores ainda é um segredo!

 

 

Contadores: Shirley Pereira (Merendeira) e Gisele Gomes (Agente Educadora) com o livro "O cabelo de Lelê"

 

 

O Rioeduca parabeniza aos funcionários e alunos da E.M. Paulo Maranhão pela primeira Maratona de Histórias do ano!

 

 

 

Alunos felizes abraçando o lobo

 

 

Escola Municipal 08.33.036 Paulo Maranhão

End.: Rua do Governo, nª 866 - Realengo

Email: empmaranhao@rioeduca.net

Tel.: 3464-5643

Diretora Geral: Rosana Aparecida Castex

Diretora Adjunta: Verônica Lacerda

Coordenadora Pedagógica: Renata de Aguiar Carvalho

 

 

 

 

Entre em contato com o representante da sua CRE e participe do Rioeduca!

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 24/04/2019

Fica a Dica: Pixinguinha - Compositor, Maestro e Instrumentista

Tags: dicas, educação musical, choro, pixinguinha.

Fica a Dica: Pixinguinha - Compositor, Maestro e Instrumentista

 


 

Olá! Estamos aqui, mais uma vez, com a nossa dica mensal!


Hoje vamos falar sobre Pixinguinha. Seu verdadeiro nome era Alfredo da Rocha Vianna Filho. Ele foi maestro, flautista, saxofonista, compositor e arranjador brasileiro...! Representa muito para a nossa música e tem composições belíssimas!


“Alfredo da Rocha Viana Filho (1897-1973) nasceu no Rio de Janeiro, no dia 23 de abril de 1897. Com 13 anos compôs seu primeiro choro “Lata de Leite”, que revolucionou a música daquela época. Filho de um flautista, recebeu uma flauta de presente e foi encaminhado para aulas de música. Em 1911, começou a tocar na orquestra do rancho carnavalesco, ‘Filhas da Jardineira’, onde conheceu Donga e João da Baiana.” (Fonte: https://www.ebiografia.com/pixinguinha/)


Embora esse site mencione que sua data de nascimento era 23 de abril, há registros de que, na verdade, a data do seu nascimento seria 04 de maio.


“No dia 23 de abril comemora-se o Dia Nacional do Choro. A data foi criada como homenagem ao que se acreditava ser a data de nascimento de Pixinguinha. Ela foi criada oficialmente em 4 de setembro de 2000, quando foi sancionada lei originada por iniciativa do bandolinista Hamilton de Holanda e seus alunos da Escola de Choro Raphael Rabello. Em novembro de 2016, entretanto, foi descoberto que a verdadeira data de nascimento do compositor é 4 de maio de 1897, e não 23 de abril, como se acreditava até então. Apesar disso, a data de comemoração do estilo musical criado pelo artista permaneceu inalterada.” (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pixinguinha)


Polêmicas à parte, Pixinguinha é considerado um dos maiores compositores da música popular brasileira. Contribuiu diretamente para que o Choro encontrasse uma forma musical definitiva.


“O choro entra na cena musical brasileira em meados e finais do século 19 e, nesse período, se destacam Callado, Anacleto de Medeiros, Chiquinha Gonzaga e Ernesto Nazareth. Inicialmente, o gênero mesclava elementos da música africana e europeia e era executado principalmente por funcionários públicos, instrumentistas das bandas militares e operários têxteis.” (Fonte: https://www.abramus.org.br/noticias/4420/23-de-abril-dia-nacional-do-choro/)


O Choro “é um gênero musical, música popular e instrumental brasileira com mais de 130 anos de existência.” (Fonte: https://www.abramus.org.br/noticias/4420/23-de-abril-dia-nacional-do-choro/)


Sobre o gênero, é possível trabalhar em todas as faixas etárias e modalidades de ensino. Com os alunos menores, costumo utilizar bastante o livro "Histórias da Música Popular Brasileira para Crianças", de Simone Cit, com ilustrações de Iara Teixeira.


No livro, há um capítulo exclusivo sobre Pixinguinha, que conta sobre a origem do seu apelido, sobre a movimentada casa onde morou, sempre frequentada por músicos amigos de seu pai, das noites em que ele ficava no quarto ouvindo todas aquelas canções e como foi desenvolvida a sua trajetória: sua infância, o grupo “Oito Batutas” por onde passou, suas composições, entre outros aspectos bastante interessantes.


O texto é direcionado para crianças, com ilustrações que chamam a atenção e canções selecionadas inseridas no decorrer da história. Vale muito a pena utilizá-lo. Sempre que uso, os alunos interagem com a história e com as músicas.


Para os maiores, há bastante material na internet sobre Pixinguinha, assim como os áudios de suas composições. O site do Instituto Moreira Sales traz informações minuciosas sobre o artista, inclusive com várias versões de suas obras. (https://pixinguinha.com.br/)


É muito importante que os alunos conheçam a vida e a obra dos nossos artistas emblemáticos para a Música Popular Brasileira. Artistas que ajudaram a construí-la e deixaram obras que até hoje são executadas, emocionando a muitas gerações.


E, por falar em emoção, deixo aqui a apresentação de “Carinhoso”, uma das obras mais importantes de Pixinguinha, composta entre 1916 e 1917, no vídeo interpretada pela Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca, do Programa Orquestra nas Escolas, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Aproveitem! É de arrepiar! 

 

 

E aí, gostaram da nossa dica? Escreva pra gente! smiley

Fica a Dica! 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 24/04/2019

E.M. Thomas Mann - 3ªCRE

Tags: 3ªcre, ex-alunos, história.

A Escola Municipal Thomas Mann oportuniza encontros entre o passado e presente.

Confira!

 

 

Algumas vezes, a escola só ganha uma real importância quando já não está presente na rotina do aluno, que por sua vez assume uma postura saudosista valorizando os tempos de escola. Com o passar dos anos, chegam as memórias dos grandes momentos, dos melhores amigos, das pequenas aventuras e assim a escola ultrapassa a questão da formação acadêmica e passa a ter um papel fundamental na formação cidadã e na história de vida através das memórias construidas. 

Ah ser ex-aluno, voltar à escola, passar novamente por corredores, salas, quadra e pátio é uma maneira de parar o tempo!  Aproveitando essa memória afetiva, a E.M Thomas Mann desenvolve o projeto "Cria" da Thomas.

 

 

Escola Municipal Thomas Mann é uma escola em movimento, pois possui muitos projetos que promovem diferentes visões de mundo a seus alunos. Consequentemente seu ambiente escolar é dinâmico e há uma grande participação dos alunos nas ações a partir de uma postura protagonista. 

 

O "Cria" da Thomas é um desses projetos, que envolvem a escola inteira. O objetivo é trazer trajetórias de pessoas que já estudaram na Unidade. Dessa forma, a proposta resgata  a história da Thomas e do bairro onde a escola está localizada, sensibiliza a comunidade escolar, promove uma construção de memória dos ex e atuais alunos, além de demonstrar que a escola forma cidadãos de sucesso trazendo exemplos vivos e formados dentro da Unidade.

 

Na primeira edição, foram convidados três ex-alunos, que contaram um pouco sobre suas vivências na Thomas e como essas relações construídas nesse espaço contribuiram em suas vidas pessoais e acadêmicas.

 

 

 

Foram convidados:

 

  • Carla Mendonça de Melo, pós graduada em gestão de pessoas. A ex-aluna contou um pouco sobre a sua profissão como administradora de empresas. 

 

  • Claudia de Matos Paiva, mestre em Literatura e graduada em Língua Portuguesa e Educação Artística. Claudia fez um relato de sua trajetória acadêmica, mostrando aos alunos um pouco do que é necessário para exercer a profissão por ela exercida.

 

  • Josenaldo Barreto Silva, pós graduado em Análise de Sistemas. Ele também demonstrou o que é necessário para se ter sucesso na sua profissão e contou como a Thomas contribuiu para isso. 

 

 

 

Com esse projeto, os alunos da E.M Thomas Mann ouviram histórias, conheceram pessoas, diferenciaram seus olhares. Outros encontros já estão marcados, e eu, Letícia Monteiro, estarei em um deles. Sou ex-aluna da Escola Municipal Thomas Mann e quero muito contar aos atuais alunos o quanto da Thomas existe em mim. Tenho muito orgulho de ser #criadathomas.

 

Parabéns à diretora Karla Jardim, ao diretor adjunto Renato Braga e aos alunos e professores que vivem e constroem essa escola todos os dias!

 

Quer saber mais sobre esse trabalho?
Entre em contato com a Unidade Escolar.
E/CRE (03.13.029) Escola Municipal Thomas Mann
Diretora: KARLA MARIA DE LIMA JARDIM
E-mail: emtmann@rioeduca.net
Telefone: 2218-4587

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share