A A A C
email
Retornando 403 resultados para a tag '10ªcre'

Segunda-feira, 28/11/2016

Ser Carioca Pede Felicidade

Tags: 10ªcre.

 

 

A Escola Municipal Paralimpíadas Rio 2016 tem um projeto político pedagógico voltado para o vínculo afetivo na aprendizagem e desenvolve excelente projeto de leitura e escrita.

 

A E/CRE (10.19.078) Escola Municipal Paralimpíadas Rio 2016 está localizada à Estrada de Sepetiba, s/n° – Nova Sepetiba, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende 610 alunos do 1° ao 5° ano experimental e tem como diretor, o professor Vitor Hugo, como diretora adjunta, a professora Ivaneide Lêdo Lobato, como Coordenadora Pedagógica, a professora Regina Célia Willmer Cardoso e, Márcia Cristina da Silva Rodrigues, como professora regente da Sala de Leitura.

 

Alunos da Unidade Escolar no dia da inauguração

 

A Unidade Escolar foi inaugurada no dia 6 de maio deste ano, junto com as demais escolas do Complexo Educacional de Nova Sepetiba. Foi um dia de muita festa para a comunidade de Nova Sepetiba, com todos os alunos estudando em tempo integral.

O projeto pedagógico da escola intitula-se “Ser Carioca pede felicidade: Juntando os retalhos para mais 450 Anos de histórias e memórias”, onde se justifica a escolha do tema para favorecer maiores e melhores interferências do vínculo afetivo na aprendizagem, no cotidiano de sala de aula e na nossa Cidade, pois a escola é um espaço de multiplicidades, onde diferentes valores, experiências, concepções, culturas, crenças e relações sociais se misturam e fazem do cotidiano escolar uma rica e complexa estrutura de conhecimentos e de sujeitos.

— Com a intenção de traçarmos caminhos que nos permita investigar a relação entre o afetivo e o cognitivo no contexto da sala de aula, na comunidade e com a Cidade do Rio de Janeiro, o projeto tem como eixos a relação entre afetividade e cognição no processo de aprendizagem e a relação afetiva do sujeito com os outros sujeitos como um elemento instigante no processo “ensinar-aprender.” — afirma o diretor Vitor Hugo

O projeto tem como objetivos cultivar os bons hábitos de convivência e amor dentro da família da escola e com os seus pares; incentivar o respeito mútuo a partir de atividades compartilhadas em grupo, diminuindo o grau de agressividade no relacionamento entre os alunos; valorizar as diversas culturas presentes na construção do Brasil como nação, reconhecendo sua contribuição o processo de constituição da identidade brasileira; reconhecer as qualidades da própria cultura, valorando-as criticamente, enriquecendo a vivência de cidadania; exigir respeito para si, denunciando qualquer atitude de discriminação que sofra, ou qualquer violação dos direitos de criança e cidadão, valorizando o convívio pacífico e criativo dos diferentes componentes da diversidade cultural e compreender a desigualdade social como problema de todos e como uma realidade passível de mudanças.

 

Apresentação dos alunos

 

— Assim, ao perpassarmos pelos temas do projeto, tentamos proporcionar com que o aluno conheça, valorize e divulgue as diversas culturas, compreendendo que não há hierarquia entre elas e que a cultura de um povo é produzida por cada um dos seus membros através da convivência em comunidade, buscando ampliar seus conhecimentos e desenvolvendo, assim, atitudes de produção cultural. — afirma a Coordenadora Pedagógica Regina Célia

Um dos projetos desenvolvidos pela escola, foi a criação do “Diário do Aluno”, instrumento de registro diário para os alunos do 4° e 5° anos, que aproveitou o livro “Abafa – Histórias de um acampamento”, material enviado pela Secretaria Municipal de Educação, como mais um recurso pedagógico na promoção e formação do aluno leitor, para desenvolver mais um projeto que é de suma importância para os alunos, uma vez que a leitura e a escrita têm papel fundamental na formação do aluno, pois ajuda a formar sujeitos sociais leitores da realidade em que se inserem e são capazes de usar a escrita como instrumento indispensável à sua participação na construção do mundo histórico e cultural.

Percebe-se que o desafio atual do processo de ensino da língua materna é de tornar o estudante competente, para que possa escrever e entender tudo o que está registrado no mundo, nas diferentes situações de comunicação e nas diferentes tarefas de interlocução em que estamos incessantemente inseridos.

 

Alunos do 4° ano lendo o livro “Abafa – Histórias de um acampamento”

 

Os alunos estiveram envolvidos com atividades como: leitura coletiva de texto, atividades do uso da língua, leitura reflexiva e dialética, produção textual com capítulos do livro no “Diário do Aluno”, onde foram socializadas as produções dos alunos, por exemplo, montando painéis, apresentando dramatizações e criando um novo final para a história, como ocorrido da Turma 1401, da Professora Marcela Vieira. O trabalho com o Diário do Aluno é um grande incentivo para os estudantes construírem sua própria forma de expressão escrita, afirma o diretor Vitor Hugo.

Estas atividades fizeram parte da prática pedagógica e têm auxiliado alunos e professores na otimização do tempo. E cabe ressaltar que, por seu conteúdo dinâmico, contextualizado com a realidade de diversos alunos da comunidade escolar, pela idade das personagens e a similaridade com a personalidade deles, o livro se tornou um estímulo à leitura e alfabetização.

Quanto ao uso do Diário do Aluno, convencionou-se sua utilização como recurso na exploração de gêneros discursivos diversos. Desse modo, os alunos a cada dia têm a oportunidade de ampliar os conhecimentos textuais e sua visão de mundo, onde não menos importante é a liberdade dada aos estudantes de exprimirem seus sentimentos através de palavras escritas.

 

Parte da equipe da E. M. Paralimpíadas Rio 2016

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/SUBE/CRE (10.19.078) Escola Municipal Paralimpíadas Rio 2016
Email: emparalimpiadas2016@rioeduca.net

 

 

Rodrigo Abreu
é Professor da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE
Contato: rodrigosantos@rioeduca.net
WhastApp: 98848-6724

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 14/11/2016

Acreditar, Superar e Vencer

Tags: 10ªcre.

 

A Escola Municipal Nelson Romero se inspirou no movimento Olímpico e estruturou suas bases de trabalho para o ano letivo de 2016.

 

A E/CRE (10.19.026) Escola Municipal Nelson Romero está localizada à Rua José Baldino, s/n° – Sepetiba, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende atualmente alunos da Pré-Escola ao 6° ano Experimental e tem como diretora, a professora Carla Paiva de Mesquita e como diretora adjunta, a professora Margareth Matos Queirós.

Alunos do 6° ano experimental

 

Em 2016, a unidade investiu suas energias em ações, programas e capacitações que levassem os professores e alunos ao desenvolvimento de novas ações, atitudes e fazeres que buscassem o melhor desempenho dos alunos. Para isso a direção contou com as relações interpessoais e motivacionais, tentando desenvolver um novo olhar para os estudos e a primeira meta foi fazê-los acreditar. Além disso, mudaram a imagem que os alunos têm dos estudos.

Em seguida, aconteceram as avaliações pessoais com atividades e ações da equipe e, juntos, professores e direção, buscaram a superação, com novos fazeres didáticos, utilizando a tecnologia como aliada à educação e estratégias básicas para motivar os estudos, buscando variar as atividades, trazendo novos estímulos e por fim mostrando a aplicação prática do conteúdo, fazendo com que queiram atingir um grau de excelência na Educação.

— Só conseguimos atingir o objetivo com o envolvimento dos professores, que viabilizaram planejamentos e estratégias cada vez mais dinâmicas e práticas. Assim, nossa escola começou a trilhar novos caminhos e uma vitória muito importante foi o crescimento do 6° ano experimental da professora Cleide Regina Rosário. — afirma a diretora Carla Paiva.

 

Alunos do 6° ano experimental no pátio da escola com a professora e a direção

 

Com um trabalho pautado e construído com bases firmadas no desenvolvimento prático do cotidiano. Aplicou-se um ensino coerente que atendeu ao contexto, tendo como ponto de partida sempre o estímulo.

Há também a preocupação e o cuidado de manter um ambiente de aprendizagem cercado de ações, atitudes e atividades que mostrem aos alunos que eles são a sociedade e devem conhecer seu valor, sua força e também seus direitos e deveres.

 

Alunos no quintal da Unidade Escolar

 

— Pais e responsáveis são convocados a acompanhar o desenvolvimento de seus filhos. Com esse movimento e participação da família, o processo de desenvolvimento se torna cada vez mais possível e o bom desempenho é um resultado real. Mas colocar novas ideias em prática, nem sempre é fácil, mas gera ótimos resultados. — afirma a professora Cleide Regina.

 

A diretora Carla e os alunos do 6° ano experimental

 

— Trabalhar com o 6.º ano experimental é propiciar aos alunos uma educação qualitativa, aonde ele possa ser inserido no segundo segmento do Ensino Fundamental sem perdas cognitivas ou perturbações emocionais, advindas de uma nova realidade acadêmica, com uma gama exacerbada de conhecimentos e os alunos da Escola Municipal Nelson Romero estão preparados para essa nova caminhada. A professora Cleide Regina realizou um excelente trabalho com a turma e o avanço do educando é notório. — afirma o professor Francisco, representante da Gerência de Educação da E/10ªCRE.

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/SUBE/CRE (10.19.026) Escola Municipal Nelson Romero
Telefone: 3158-0848
Email: emnromero@rioeduca.net


 

 Rodrigo Abreu
é Professor da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE
Contato: rodrigosantos@rioeduca.net
WhastApp: 98848-6724

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 31/10/2016

A Prata da Casa

Tags: 10ªcre.

 

Investindo na gestão de pessoas, a Escola Municipal Roberto Coelho desenvolveu o Projeto “A Prata da Casa”.

A E/CRE (10.19.050) Escola Municipal Roberto Coelho está localizado à Rua Biotita, 21 – Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende atualmente alunos da Pré-Escola ao 5° ano e tem como diretora, a professora Ana Cristina Grecco e como diretora adjunta, a professora Ana Carolina Ribeiro.

 

 

O trabalho pedagógico da Unidade Escolar além de contar com o programa curricular básico do 1º segmento, é permeado por atividades que aprimoram as habilidades cognitivas, socioafetivas e a memória operacional, visando potencializar o processo de aprendizagem. Tendo o aluno como sujeito da aprendizagem, a escola investe na valorização pessoal para a promoção da melhoria do desempenho escolar.

Diante deste contexto, a equipe gestora desenvolveu o Projeto “A prata da Casa”, visando mobilizar os alunos do 5º ano e prepará-los para o desafio da avaliação externa, da Prova Brasil. O Projeto envolveu a participação de toda equipe escolar, onde “vestir a camisa” com foco em um sonho comum, era essencial ao sucesso da nossa proposta.

 

 

— Iniciamos o Projeto com a Roda de Conversa, momento em que dialogamos e interagimos com os alunos, construindo a meta de desempenho, delineando as estratégias, demonstrando plena confiança no potencial de cada um. Aqui, a transparência educacional é vivenciada. Os alunos sabem o porquê e a finalidade do trabalho pedagógico e, ainda, construímos coletivamente o como fazer. — afirma a diretora Ana Cristina

A liderança do professor permite uma ação educacional eficaz. Trabalhar as relações interpessoais também faz parte da nossa proposta. A professora Danielle, regente da turma 1501, revolucionou seu fazer pedagógico quando instituiu o sistema de monitoramento, permitindo a integração e a cooperação entre seus alunos, além de otimizar o tempo na resolução das dificuldades. O uso dos recursos tecnológicos em sala de aula viabilizou uma abordagem significativa e lúdica dos conteúdos escolares e o cuidado com o ambiente de aprendizagem, acabaram por favorecer a qualidade dos serviços educacionais prestados pela nossa escola.

Na etapa de capacitação e treinamento efetivo para realização da Prova Brasil, foram realizados simulados e aulões com profissionais parceiros, como por exemplo, o professor Rodrigo Abreu, licenciado em Matemática, assessor da E/10ª CRE, que vieram corroborar com a excelência na aprendizagem e com alcance dos resultados obtidos.

 

 

O Projeto mobilizou ainda os pais e responsáveis pelos alunos da turma. Foram todos convidados a serem integrantes desta equipe. Eles vestiram a camisa e entraram em campo junto com seus filhos. Nesta fase investimos na participação dos responsáveis no interior do espaço escolar e assim, fortalecemos a parceria e a confiança entre a família e a escola. Aqui, reunimos o que de melhor esta Escola pode oferecer à sociedade. 

 

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/SUBE/CRE (10.19.050) Escola Municipal Roberto Coelho
Telefone: 3395-3035
Email: emrcoelho@rioeduca.net

 

Rodrigo Abreu
é Professor da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE
Contato: rodrigosantos@rioeduca.net
WhastApp: 98848-6724 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 17/10/2016

De Bem Com a Vida: Cidadão Carioca, Cidadão de bem

Tags: 10ªcre.

 

 

A escola desenvolveu um projeto com o jeito carioca de ser e, assim, trabalhou vários temas importantes.

 

A E/CRE (10.19.010) Escola Municipal José de Mello está localizado à Praça da Legalidade, s/n° - Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende atualmente alunos da creche a Pré-Escola ao 5° ano e tem como diretora, a professora Liliane de Melo Marques (tataraneta do patrono), como diretora adjunta, a professora Tatiana Vaz Castro e como Coordenadora Pedagógica, a professora Eliane de Oliveira Miranda.

 

Parte da equipe da Unidade Escolar

 

O corpo docente é formado por professores comprometidos e capacitados, capazes de proporcionar aos seus alunos uma aprendizagem alegre e interessante, bem ao estilo carioca de ser. Contando, também, com todo o apoio de seus funcionários, voluntários e estagiário, na busca diária por um trabalho de qualidade.

A comunidade escolar, bastante participativa e integrada ao trabalho educacional, percebeu que nos últimos tempos a história vem contribuindo para que se instaure na sociedade, mecanismos de transformação; como também preocupa-se com a conservação do jeito alegre e solidário do carioca ser e inspirou-se no grande evento das Olimpíadas Rio 2016 realizado nesta cidade maravilhosa. Foi assim que nasceu o projeto de trabalho pedagógico da escola.

Com o projeto em mãos, a Unidade Escolar entrou em ação. Com o objetivo de fomentar a produção e a difusão de conhecimentos relacionados à memória e à cultura popular do carioca, a escola desenvolveu o 1º bimestre.

— Orgulho de ser carioca! Orgulho de ser do bem! E ser carioca é gostar de festejar, é gostar de ajudar, é se aventurar, é curtir a natureza do Rio, é gostar de viver em harmonia! Foi movido por esses sentimentos que o trabalho pedagógico desenvolvido abrangeu atividades de passeio à Cidade das Crianças, à Foz Águas, de confecção de livrinhos autobiográficos, de exposição de trabalhos referentes às músicas que retratam o espírito carioca, de apresentação de dramatizações, poesias, jograis e corais com o tema da Páscoa, dentre outros. — afirma a diretora Liliane Marques

Também sob esses valores, a Sala de Leitura desenvolveu um trabalho prazeroso e dinâmico, levando às salas de aula, histórias emocionantes e divertidas, contadas por seus professores caracterizados por personagens referentes às histórias; e que despertaram nos alunos um grande interesse pelos empréstimos de livros, bem como, por debates entre si, que perduram até hoje.

 

Trabalhos feitos pelos alunos da escola

 

Assim, o trabalho educacional com os alunos da Escola Municipal José de Mello prosseguiu, levando-os a reconhecer os valores de uma boa convivência na escola, na família, na Cidade e no meio ambiente, como forma, também, de se reconhecerem como cariocas “do bem”.

— Ser carioca simpático, gentil e solidário é ter o dever de cuidar bem de sua natureza. E assim, também, foi desenvolvido, em parceria com a TAO - Educação e Sustentabilidade, o Programa de Educação Ambiental em Área de Reflorestamento (PEAR), onde nossos alunos e toda essa comunidade tiveram oportunidade de vivenciar uma série de ações voltadas para a sensibilização e o estímulo ao cuidado com o meio ambiente, e da importância urgente do reflorestamento do nosso planeta. Foram criadas hortas orgânicas, horta vertical e receitas saudáveis. — declara a diretora adjunta Tatiana.

 

Plantações do alunos no Programa de Educação Ambiental

 

Para ser um verdadeiro cidadão carioca é preciso criar relações com práticas de leitura e escrita, é preciso compreender e questionar, sobretudo fazer a chamada “leitura de mundo” a partir de suas práticas sociais. E um momento especial para essa prática foi a Semana de Alfabetização realizada pela escola. Os alunos puderam viver e brincar no mundo letrado, onde, de maneira lúdica, puderam experimentar o quanto a leitura e a escrita podem ajudá-los, de modo crítico, a participar das questões sociais democraticamente.

 

Alunos atividades no quintal da escola

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/SUBE/CRE (10.19.010) Escola Municipal José de Melo
Telefone: 3395-1325
Email: emjmello@rioeduca.net

 

Rodrigo Abreu
é Professor da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE
Contato: rodrigosantos@rioeduca.net
WhastApp: 98848-6724 

 


   
           



Yammer Share