A A A C
email
Retornando 100 resultados para a tag 'alfabetização'

Sexta-feira, 30/09/2016

IV Semana de Alfabetização da 9ª CRE

Tags: 9ªcre, alfabetização, semana..

 

 

 

 

Durante a IV Semana de Alfabetização, a Gerência de Educação da 9ª CRE desenvolveu um cronograma de atividades envolvendo Coordenadores Pedagógicos, professores e alunos.

 

A IV Semana de Alfabetização, que teve por temática “As escritas e as histórias de alunos e professores na cidade do Rio de Janeiro na ótica da alfabetização e do letramento”, aconteceu entre os dias 05/09 e 09/09 conforme estabelecido pela Circular E/SUBE/CED nº 062, de 12/07/2016.

 

 

No dia 05/09, aconteceu a Abertura da Semana com um PAINEL voltado aos Coordenadores Pedagógicos das Escolas da 9ª CRE, com o tema: Práticas Pedagógicas em Alfabetização, proferido pela Equipe de Alfabetização da Coordenadoria de Educação – Professoras Janaína Barbosa, Adriana Querido e Elisabete Brandt.

No dia 06/09, houve a Ação “ Interações Pedagógicas”. Com professores de 1º e 3º anos, tivemos a seguinte programação:

- Oficina Literária com as Professoras Adriana Rodrigues (Sala de Leitura Polo da E.M. 09.18.033 Prof. Gilberto Bento da Silva) e Denise Almeida (Sala de Leitura Polo do CIEP 09.18.505 Raymundo Ottoni de Castro Maya).

- Visionamento mediado do Programa Ao Vivo “Interações Pedagógicas” - Alfabetização: Produção Textual, com o Professor Dr. Luiz Antonio Gomes Senna.

- Oficina Pedagógica de Produção Textual.

 

 

Nos dias 08 e 09/09, foram ofertadas os professores de 1º, 2° e 3º anos Oficinas Pedagógicas , entre elas:

- Práticas Pedagógicas Inclusivas, com as professoras Lúcia Souza e Jeanne Claire (IHA). Os professores tiveram a oportunidade de vivenciar experiências didáticas inclusivas através da linguagem da arte.

- Práticas Pedagógicas em Escrita , com a professora Lívian Mello (AAI/9ª CRE), que teve por objetivos : provocar a reflexão de uma escrita que tenha significado para a criança e mostrar diferentes recursos para auxiliar o docente nas situações de recuperação paralela dos alunos que ainda estão na fase inicial e podem ter dificuldades com escrita espelhada, troca de letras etc.

- Letramento Literário na Educação Infantil – Oficina voltada para Articuladores de Creches/EDIs e Professores de Pré-Escola, a professora Natani Fumian (Sala de Leitura da E.M. 09.18.061 Amazonas) e Margarete Saísse (Coordenadora Pedagógica da Creche-Escola Trelelê / Centro Educacional Educarte) apresentaram uma proposta de de trabalho articulando práticas literárias, letramento e consciência fonológica para alunos na Primeira Infância.

- Jogos em Alfabetização, com o professor Arnon Duarte (Diretor da E.M Paraíba – 6ª CRE / Faetec) que apresentou uma coletânea de atividades lúdicas para a alfabetização inicial. Os jogos, basicamente feitos de materiais recicláveis, constituem um rico ferramental de trabalho para o dia-a-dia do professor alfabetizador.

- Leitura & Escrita: direito de todos. A oficina, voltada para professores de 3º Ano, foi ministrada pela professora Valéria Querido, produtora de material didático em alfabetização na SME/RJ e Coordenadora do Programa Acelera I. Apresentou os panoramas em Alfabetização (desafios cotidianos) bem como encaminhamentos metodológicos em relação ao trabalho com gêneros textuais, tempo e espaços escolares, a oralidade e a escrita/produção de textos.

- Alfabetização Matemática , com a professora Vania, da Equipe de Matemática da SME/RJ, abordando como o processo de construção dos conceitos matemáticos podem ser articulados à serviço de aprendizagens significativas pelos alunos.

 

 

As escolas da 9ª CRE, durante a IV Semana de Alfabetização, desenvolveram atividades acerca da “Alfabetização e Letramento”, com ênfase nas produções escritas dos alunos. As propostas a serem desenvolvidas nos referidos dias evidenciaram a
a) articulação as vertentes linguísticas relacionadas à alfabetização (oralidade, leitura e , sobretudo , a escrita, haja vista o tema da IV Semana de Alfabetização);
b) promoção a participação de toda a comunidade escolar (Professores II/Professores I – Artes, Inglês, E.F/ Professor de Sala de Leitura, alunos e responsáveis).
c) dinamização atividades de caráter lúdico e interacional, uma vez que a interação proporciona

oportunidades de exteriorização do dizer de cada um, surgindo diálogos, troca de ideias, momentos intensos de interdiscursividade, oportunizando reflexões, questionamentos sobre determinados assuntos que permeiam o ambiente escolar e, também, a vida de cada aluno, promovendo então esta interação entre as crianças, com temas que venham a contribuir para que o aluno reconheça a utilidade da escrita na sociedade em que está inserido.       (BATISTA & ZANLORENSE, 2008, p. 1.422)

 

 

Ainda a esse respeito, Bakhtin (2003, p.373-374) contribui para validar o posicionamento por práticas interacionais e dialógicas, principalmente em alfabetização, ao exemplificar que tudo o que me diz respeito, a começar pelo meu nome, chega do mundo exterior à minha consciência pela boca dos outros (da minha mãe, etc.), com a sua entonação, em sua tonalidade valorativa-emocional. A princípio eu tomo consciência de mim através dos outros: deles eu recebo as palavras, as formas e a tonalidade para a formação da primeira noção de mim mesmo.

Confira alguns registros das propostas desenvolvidas pelas Unidades da 9ª CRE:

 

 

Parabéns para a equipe da Gerência de Educação (GED) e de todas as Unidades participantes!

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 29/09/2016

Semana de Alfabetização na 3ªCRE

Tags: 3ªcre, alfabetização, semana.

 

 

 

A tarde do dia 05 de setembro de 2016 na Escola Municipal Sarmiento foi marcante para Diretores das Escolas com Turmas de Alfabetização com a Abertura da Semana de Alfabetização da 3ªCRE.

A referida semana foi parte integrante da IV Semana de Alfabetização da Rede Municipal. Apresentações dos alunos, depoimentos emocionantes e relatos de experiência tornaram essa tarde especial para todos os presentes.

 

 

O Dia Mundial da Alfabetização, celebrado em 8 de setembro, foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no ano de 1967, com o objetivo de discutir, refletir e fomentar sobre as questões relacionadas à alfabetização em todo o mundo.  

No Brasil, o Dia Nacional da Alfabetização acontece, desde 1930, no dia 14 de novembro, data da fundação do Ministério da Educação e Saúde Pública.

No período de 5 a 9 de setembro acontecerão ações articuladas entre os Níveis Central e Regional da SME, com abertura em 5 de setembro, Dia Mundial da Alfabetização.

Tendo como objetivo refletir acerca da Alfabetização na cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Educação juntamente com as Coordenadorias Regionais de Educação, promoveu um planejamento que viabilizasse o estudo, o diálogo e as reflexões pedagógicas sobre o processo de ensinar e aprender a ler e a escrever.

 

 

Na 3ª CRE a abertura aconteceu na tarde do dia 05 de setembro de 2016, na EM Sarmiento, esbanjando alegria e encantamento. Profª Maria Francisca Teresa Gomes do Carmo, Assessora do Gabinete da E/3ªCRE, abriu a cerimônia com o relato emocionado dos primeiros passos de sua neta no processo de alfabetização.

 

 

"O ato de ler implica na percepção crítica, na interpretação, na reescrita, na reelaboração do que lemos." - Freire,1989. 

Professora Regina Barros, Gerente da Gerência de Educação da E/3ªCRE, conversou o os presentes sobre as políticas públicas para a Alfabetização enfalizando a responsabilidade e o compromisso de todos com esse processo.

 

 

Ilustres participantes, alunos da E. M. São Domingos e E. M. Professor Visitação, iluminaram a tarde com apresentação de jogral, encantando Diretores e Professores presentes. O momento das crianças foi encerrado com a magia da contação de histórias realizada por Claudia G. Canto - representante da BEM do Engenho Novo.

 

 

Contemplando as reflexões do dia, o público presente ouviu a Professora Ana Balla, regente do 3º Ano da E. M. Professor Visitação, escola com melhor resultado da Prova Rio 2015 que fez um relato emocionado de suas exitosas experiências na Alfabetização.

A Professora Maria de Fátima Christóvão, supervisora da Escola de Formação Paulo Freire também conversou com os presentes sobre a importância dos processos de alfabetização.

O evento foi encerrado com um sentimento de certeza de que ler e escrever com autonomia é um ato de cidadania. 

Nossa homenagem ao Dia Nacional da Alfabetização:

Educar e educar-se, na prática da liberdade, é tarefa daqueles que pouco sabem - por isto sabem que sabem algo e podem assim chegar a saber mais - em diálogo com aqueles que, quase sempre, pensam que nada sabem, para que estes, transformando seu pensar que nada sabem em saber que pouco sabem, possam igualmente saber mais.

Paulo Freire
 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 16/09/2016

Semana de Alfabetização 2016

Tags: 1ªcre, alfabetização, eventos, formação continuada.

 

 

 

 

Semana de Alfabetização da 1ª CRE mobiliza os atores do processo para a Importância da Ação-Reflexão-Ação.



ALFABETIZAÇÃO! EIS a QUESTÃO !, Projeto de trabalho da Gerência de Educação da E//1ªCRE, apresentou na Semana de Alfabetização 2016, discussões com as unidades de Ensino de sua abrangência, acerca das mudanças nas práticas sociais de comunicação, sobre o desenvolvimento de novas tecnologias associadas às novas propostas pedagógicas, relacionadas à alfabetização inicial e ao ensino de línguas em geral, de forma dialógica sobre a natureza didática e a natureza pedagógica, percorrido na reflexão sobre as práticas de ensino.

 

 


A Semana comecou com a Palestra “Reflexões sobre processos de Alfabetização na Educação Infantil”, proferida pela professora Cátia Moura, da Gerência de Educação Infantil, tendo como público-alvo os Professores Articuladores e Coordenadores Pedagógicos. 

 

Professora Cátia Moura

 

Dando continuidade, a terça-feira foi dedicada aos professores do alfabetizadores, que participaram do Visionamento do Programa Interações Pedagógicas, da MultiRio, dinamizado pelos Professores Formadores de Alfabetização: E/1ªCRE/GED, CED e Escola de Formação Paulo Freire.

 

"Boneca de Lata" - contação de Histórias durante a Semana
 

O quarto dia foi de Ação em dose dupla, Palestra “Mídia e Educação”, proferida Professora Simone Monteiro da CED/Mídia-Educação, que reuniu professores das Salas de leitura das unidades da coordenadoria pela manhã. Na parte foi reunido os professores de Educação Física, que pariticparam do Encontro “Alfabetizar com o Movimento”, dinamizado pela Professora Bianca.

 

Acima professoras Valéria (Gerente da GED) , Silvana (Boneca de Lata) e Simone Monteiro (Gerente de Mídia da SME)

 

Abaixo, professores de Educação Física participando da Palestra "Alfabetizar com o Movimento".


Fechando as Ações da Semana com Chave de Ouro, os Coordenadores Pedagógicos foram premiados com a Palestra da professora Morgana Rezende, que falou sobre o tema “Alfabetização: do que estamos falando?”

 

Professora Morgana Rezende



Todas as ações durante a semana foram abertas com atividades culturais: apresenações de flauta, contação de histórias e, no encerramento, o Coral da Escola Mem de Sá, regido por policial da UPP da região onde a escola está localizada.

 

Acima, apresentação Musical na Abertura da Semana , na Editora Florescer.

 

Abaixo, alunos da Escola Mém de Sá , com a professora Fátima Sueli (Coordenadora da E/1ªCRE) após apresentação do Coral dos alunos no encerramento da Semana de Alfabetização

 

Para Saber Mais:

Gerência de Educação da E/1ªCRE

Telefone:  2233-4839

E-mail: gedcre01@rioeduca,net

 



 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 07/07/2016

Ampliando o Vocabulário – Atividade de Leitura e Escrita

Tags: 3ªcre, alfabetização, leitura, escrita.

 

 

 

 

A Professora Flávia Rodrigues de Oliveira e sua Turminha, a 1201, encontraram, através do processo "Ampliando o Vocabulário", uma divertida maneira de (RE)descobrir/construir coletivamente a escrita de novos vocábulos. O trabalho deu tão certo que envolveu toda a Escola José Marti.

 

 

O processo é realizado ao longo do ano letivo toda vez que um fonema com maior dificuldade é identificado ou novo é lançado.

Na implementação do projeto, a professora definiu com a Coordenadora Pedagógica os seguintes objetivos:

1) Estimular a criatividade incentivando a escrita;
2) Trabalhar as dificuldades ortográficas de forma lúdica;
3) Desenvolver a estrutura da frase (iniciar com letra maiúscula, ponto final, evitar a repetição de palavras e conectividade).

 

 

1º) Na Roda de Leitura a escolha de um livro/história que possibilite a exploração dos fonemas a serem trabalhados (Além de outras questões como: autor, ilustrador, tema, editora e interpretação com informações explícitas e implícitas no texto). Neste dia a história escolhida foi: "No barraco do carrapato" e os fonemas RR e R (brando).

2º) A professora faz duas colunas e incentiva os alunos a falarem palavras com “RR e R brando” (as intervenções vão acontecendo naturalmente e de forma interativa).

3º) Os alunos constroem individualmente frases que devem conter uma palavra de cada coluna. Há algumas regrinhas para essas construções. São elas:
1- Não é permitido usar "é bonito" e "é do".
2- Uma vez usada a palavra ela não pode ser repetida em outra frase.

 

 

4º) Esgotadas todas as palavras, a professora coloca ao lado de cada frase uma cor, que será a legenda do gráfico. Inicia-se então a votação. Os alunos escolhem a frase que mais gostaram e cada um recebe um quadradinho em branco, devendo pintá-lo da cor correspondente a frase escolhida.

5º) A professora chama cada aluno e este cola o seu voto no gráfico(que vai sendo construído pelos alunos).

6º) Análise do gráfico. Com a exploração de tantos dados forem possíveis: qual a frase mais votada, qual a menos votada, qual a diferença da mais votada para a menos votada, teve empate, dentre outras.


 

7º) Os alunos copiam todas as frases no caderno.

8º) Outros desdobramentos: ilustrar as frases construídas (em dupla ou individualmente); Construir uma história (texto individual, em dupla, em grupo ou coletivo) a partir de uma das frases dentre outras.

Aí é com você, professor!!! O importante é começar. As ideias vão brotando, desabrochando. 

 

 

“...Com os vídeos da MultiRio que temos assistido em nossos Centro de Estudos, relatando experiências bem sucedidas e estudo de temas pedagógicos, as professoras têm se mostrado bastante satisfeitas e entusiasmadas em realizar algumas das atividades exibidas com suas turmas, fazendo as devidas adaptações e criando a partir do visionado...” Renata Dutra (CP da E. M. José Marti).

 

 

Localizada no bairro do Engenho da Rainha, a Escola Municipal 03.12.029 José Marti foi fundada em 04 de junho de 1964 e tem como missão “Proporcionar uma educação de qualidade aos alunos da E. M. José Marti, promovendo um trabalho cooperativo, oportunizando vivências e buscando práticas inovadoras que favoreçam o seu desenvolvimento integral”.

Sobre o patrono:

José Julián Martí Pérez, nascido em Havana no dia  28 de janeiro de 1853 e falecido em Dos Ríos, em 19 de maio de 1895, foi um político, pensador, jornalista, filósofo, poeta e maçom cubano. Foi organizador, em 1895 da Guerra Necessária. Seu pensamento transcendeu as fronteiras de sua Cuba natal para adquirir um caráter universal. Em seu país natal, também é conhecido como «El apóstol».

Em 1869, com apenas dezesseis anos, publicou a folha impressa separatista "El Diablo Cojuelo" e o primeiro e único número da revista "La Patria Libre". No mesmo ano, passou a distribuir um periódico manuscrito intitulado "El Siboney". Mais tarde, dedicou-se ao estudo do Direito, obtendo o doutorado em Leis, Filosofia e Letras da Universidade de Saragoça em 1874.

 


 

Parabéns à professora  Flávia Oliveira e toda a  Turminha 1.201 pelo excelente  trabalho de alfabetização que vem sendo feito. 

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share