A A A C
email
Retornando 3 resultados para a tag 'autoestima'

Terça-feira, 04/06/2019

Escola Municipal Rodrigo Otávio - 11ª CRE

Tags: 11ªcre, autoestima, debate, feminismo, gênero.

Jovens levam para os corredores da escola aulas sobre diversidade e pluralismo social

 

 

Alunos e professores da Escola Municipal Rodrigo Otávio (11.20.019) desenvolvem, a partir de um projeto interdisciplinar de português e artes plásticas, atividades sobre respeito, representatividade e protagonismo, trazendo a comunidade escolar para o debate sadio e para troca de experiências.

A partir do protagonismo popular, desenvolvido na narrativa do samba enredo de 2019 da escola de samba Estação Primeira de Mangueira, a professora Flavia Chapetta, regente de Língua Portuguesa das turmas 1901 e 1902 , desenvolveu com os alunos atividades sobre as lutas populares e representatividade. 

A professora trouxe ao conhecimento dos alunos, personalidades importantes na história e cultura do Brasil como Luisa Mahin, Marielle Franco e Dandara, personalidades pouco lembradas pela história oficial. 

Dentro do contexto de pluralidade e minorias, as professoras deram um destaque especial as questões ligadas às mulheres e sua importância histórica. Após discutirem a narrativa trazida pelo samba enredo, os alunos iniciaram produções textuais baseadas na retrospectiva da vida de algumas das mulheres históricas, antes desconhecidas por eles.

 

Placas confeccionadas pelos alunos homenageando personalidades femininas

 

As professoras puderam trazer aos estudantes a compreensão de que há diferentes discursos e pontos de vistas sobre uma mesma realidade social e que todas as abordagens trazem consigo algum juízo de valor.

Apoiados na produção textual, os alunos auxiliados pela professora de Artes Plásticas, Margarete Mencarini, iniciaram a composição das placas de rua valorizando personalidades femininas  brasileiras escolhidas pelos alunos. Utilizando guache, papelão e inspiração os jovens deram a devida notoriedade à grandes mulheres brasileiras.

 

  

           

A professora Flavia Chapeta e as placas confeccionadas pelos alunos 

 

O trabalho das professoras repercutiu de maneira tão positiva entre os estudantes,  que um grupo de alunas da 1901 propôs a confecção de cartazes com frases de empoderamento e valorização para espalhar pelos banheiros da Unidade. As regentes compraram a ideia das alunas e levaram o projeto adiante, a fim de envolver todos os grupos da turma. Meninos e meninas envolveram-se no debate sobre  respeito, direitos, pertencimento, autoestima e representatividade.

 

 

 

Produção dos cartazes propostos pelos alunos

 

 

 

 

    

Alunas colam  seus cartazes nos banheiros femininos da Unidade Escolar

 

As questões levantadas por alunos e professores levaram ao pluralismo de ideias.

 

"Garantir a formação plena e o preparo para a cidadania implica promover participação, exercício de direitos e deveres, solidariedade, cooperação, justiça, respeito aos outros e a si mesmo. Isso não se faz sem liberdade de expressão, sem lidar com as diferenças, com ideias concorrentes e até com pontos de vista contraditórios. E isso só se concretiza por meio do debate franco com pais, comunidade, alunos, educadores." Maria Amábile Mansutti - coordenadora técnica do Cenpec (www.cenpec.org.br) e graduada em Pedagogia pela USP.

 

 

 

 

 

Alunos e professores reunidos com as produções realizadas

 

Segundo a aluna Bruna Lima Barreto da Silva, da turma 1901, "Fazer este tipo de trabalho foi muito enriquecedor para as alunas da turma. Mas também, foi muito importante para elevar a autoestima de todas as meninas da escola." 

As professoras envolvidas no projeto auxiliaram a escola a cumprir a função de contribuir para que os alunos entendam melhor o mundo e possam se posicionar criticamente frente às desigualdades, às discriminações, à diversidade e à pluralidade de pensamento.

O projeto se estenderá ao longo do ano letivo, abordando demandas trazidas pelos alunos, bem como questões pertinentes a formação cidadã deles.

 

 

 

 

Quer saber mais?

 

Escola Municipal Rodrigo Otávio

End.:Rua Antonio de Almeida, 11 Portuguesa 21920-340

e-mail: emotavio@rioeduca.net

Telefone: 3367-7528 3383-8867

Diretora Geral: Margareth Soares da Rocha

Diretor Adjunto: Michel Serpa

Coordenadora Pedagógica: Rita de Cassia Garcia

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 27/12/2018

Projeto Autoestima - Empoderamento Territorial

Tags: consciência negra, autoestima, 5ªcre.

 

Aproveitando o Dia da Consciência Negra, a Escola Municipal Maestro Pixinguinha desenvolveu o Projeto Autoestima com seus alunos, trabalhando a identidade, os sonhos e objetivos de cada um. O resultado foi maravilhoso, confira!

 

 


O que é autoestima?

A autoestima, segundo o dicionário, é a qualidade de quem se valoriza, se contenta com seu modo de ser, e demonstra, consequentemente, confiança em seus atos e julgamentos.


Para falar sobre esse assunto com propriedade, a Escola Municipal Maestro Pixinguinha, no dia 10 de outubro, através da coordenadora pedagógica Vânia Loraine Barbosa de Carvalho, convidou a Articuladora Social Priscila Barbosa, que tem um canal no Youtube chamado Autoestima Diva, onde fala desse assunto sob diferentes óticas.


Uma jovem com um perfil social muito parecido com o dos nossos adolescentes, moradora de comunidade, negra, aluna de escola pública que, como tantos outros, já passou, e ainda passa, por muitas dificuldades nessa vida. Mas também é uma pessoa que não se deixou levar pelas mesmas dificuldades para desistir. Guerreira, autêntica e de um carisma sem tamanho, veio com o objetivo de mostrar aos nossos alunos que é possível ter uma vida digna, acreditar em si mesmo, nunca deixar que alguém lhe diga que não pode, que não é possível, independente do lugar onde você mora, mas que, no entanto, o local vai, sim, influenciar na sua formação.

 



“Que a autoestima é a avaliação sobre si mesmo, isso nós já sabemos, ou deveríamos saber, mas o que muitas vezes passa desapercebido é que sendo uma avaliação sobre si, ela pode ser dividida em várias camadas, nuances ou fases.


Se um indivíduo tem sua vida dividida por etapas como infância, adolescência, a transição para a vida adulta e a própria fase adulta, é de suma importância que possamos recordar que essas etapas também são avaliadas de acordo com a atmosfera vivida nessa época.


Dentro dessa análise, a questão territorial é uma das que mais causam efeito sobre a avaliação sobre nossos resultados pessoais. Um dos exemplos mais claros que podemos trazer é a do desenvolvimento educacional, social e emocional de pessoas em locais onde não há perspectiva de paz. Mesmo que tais pessoas tenham outras vivências que agreguem valor ao seu desenvolvimento, o território de constante ameaça ao seu psíquico irá interferir diretamente mais cedo ou mais tarde em suas habilidades, criatividades, potencial e avaliação sobre suas competências e até mesmo sobre quem é de fato quanto ser humano.


É claro que esse é um assunto amplo e que mais uma vez teremos subcamadas a serem consideradas, afinal nenhum indivíduo é igual ao outro, mas é preciso reforçar que quanto mais tivermos um território seguro, longe da vulnerabilidade social e com as possibilidades necessárias para desenvolvimento saudável, mais teremos seres humanos com uma avaliação positiva em mais áreas da vida. 

O que também podemos definir de efeitos colaterais de um território”. 

Priscila Barbosa

 


 


E foi a partir dessa concepção, que os alunos do 8º e 9º anos, alguns responsáveis e professores foram convidados a participarem da palestra. Segundo a equipe, acreditamos que somos multiplicadores e que conseguiremos através de ações como essas levar nossos alunos a serem empoderados e melhorarem sua autoestima, já que estão situados em uma área conflagrada pela violência de nossa cidade e por esse motivo, muitos não vêem perspectiva de mudança ou de valorização própria. Temos como objetivo, a longo prazo, que essas atitudes se reflitam no desempenho dos alunos, no gosto pelo aprender, no desafio de mudar de vida. 

A partir daí, se iniciou um trabalho de resgate dessa autoestima, aproveitando o mês da Consciência Negra, com trabalhos e reflexões em aulas de Projeto de Vida, desafiando os alunos a falarem sobre o assunto, a refletirem sobre suas condições, seus sonhos e a colocarem no papel o que eles desejam pra si mesmos.

 

Sobre a escola:

Escola Municipal Maestro Pixinguinha 
Diretora Geral - Jacqueline Mello
Diretora Adjunta - Jaqueline Araújo 
Coordenadora Pedagógica - Vânia Loraine
Telefone: 3352-1005 | 2482-9875
E-mail: empixingui@rioeduca.net 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 24/10/2014

Professora Mirian Lopes, Resgatando a Autoestima

Tags: 5ªcre, autoestima.

 

A Escola Municipal Ruy Carneiro da Cunha e o Portal Rioeduca fazem uma homenagem à professora Mirian Lopes, pois, com 30 anos de magistério, ela mantém um único objetivo: resgatar a autoestima e inserir o aluno num bom desempenho escolar.

 

Na Escola Municipal 05.15.051 Ruy Carneiro da Cunha, localizada no bairro de Cascadura, a professora Mirian Lopes é destaque. Com mais de 30 anos de magistério público, na maior parte dos anos sempre escolhendo trabalhar com turmas de projetos ou oriundos deles, a professora Mirian tem como finalidade resgatar a autoestima, deixando os alunos esperançosos e motivados em “ver a vida com outros olhos”, crescendo dessa maneira o desempenho escolar.

 

É assim que a professora Mirian se mantém ao longo de sua vida no magistério municipal, inovando, fortalecendo laços afetivos, instigando alunos a desenvolverem aspectos que, na sua maioria, são difíceis de serem cultivados devido a muitos fatores externos. A professora é um exemplo em sua escola e na rede municipal de educação, criando fortes laços de amizades profissionais e pessoais, tendo em seus alunos a base sólida de esperança na vida por dias melhores. É nesse fortalecimento de objetivos que a equipe da E. M. Ruy Carneiro da Cunha lhe faz essa homenagem.

 

Esperança e entusiasmo com alunos do projeto 3º ano NCM

 

Em 2014, a professora Mirian Lopes escolheu o 5º ano, com alunos oriundos do projeto 3º ano NCM. Uma turma composta, inicialmente, por alunos desacreditados, desmotivados e desesperançosos, com sérios problemas de comportamento e socialização. Sua crença em que dias melhores virão, que o envolvimento emocional entre alunos e professor reafirma seus objetivos, conseguiu resgatar a autoestima desses alunos.

Além de serem alfabetizados nesse espaço de tempo, eles passaram a acreditar que podem ser alguém. Podem ser cidadãos de bem, cidadãos que vão construir juntos um mundo melhor. Esses alunos, com sérios problemas de comportamento e socialização, hoje apresentam posturas completamente diferentes.

 

 

 

A Arte colaborou com o resgate da autoestima através de inúmeros projetos trabalhados, dentre eles o teatro. Os alunos apresentam-se em todas as turmas da escola, com teatros de releituras de clássicos infantis.

 

 

 

E para reafirmar esta homenagem que a Escola Municipal Ruy Carneiro da Cunha faz à professora Mirian Lopes, transcrevo frases de alguns alunos agradecendo a professora por tê-los feito acreditar em si mesmos, acreditar que podem ser vencedores.

Guilherme
A tia Mirian fez de mim alguém. Antes ninguém acreditava em mim, nem mesmo eu. Hoje tudo que sou devo a ela.

Renan Marques
A tia Mirian me ensinou a ler e escrever. Eu já achava que nunca ia conseguir. Ela é uma pessoa muito especial.

Milena
Ela é nossa rainha. Sem ela hoje eu nunca poderia ser quem eu sou. Ela é uma joia na minha vida. A melhor professora que tive e vou ter na vida.

Elias
Antes de conhecer a tia Mirian eu só pensava em brigar, não gostava de estudar. A professora Mirian me ensinou a ler e mostrou que estudando podemos ser vencedores.

Isabel
A tia Mirian é tudo para mim. Ela me ensinou a ler e escrever, nos ensina coisas importantes para a vida. Ela fez a gente acreditar que pode ser feliz.

 

 

 

 

 

Agradeço imensamente a professora Vanessa de Jesus, Coordenadora Pedagógica da E. M. Ruy Carneiro da Cunha, e a equipe da escola, por esaa parceria com o Portal Rioeduca.


 

Regina Bizarro _ Professora representante do Rioeduca/5ªCRE.

Acompanhe os Blogs das escolas e professores da 5ª Coordenadoria Regional de Educação, clicando aqui.

Curta, compartilhe e comente a página no Facebook Grupo Rioeduca/5ªCRE https://www.facebook.com/groups/rioeduca5cre/

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share