A A A C
email
Retornando 5 resultados para a tag 'diagnose'

Quinta-feira, 23/03/2017

Diagnose: investindo na alfabetização das crianças na 9ªCRE

Tags: 9ªcre, alfabetização, diagnose.

 

Ler, escrever e calcular são habilidades fundamentais para as crianças terem sucesso em sua trajetória escolar. Assim, iniciamos o ano letivo de 2017 com as orientações para a Diagnose das turmas de 1º, 2º e 3º ano do Ensino Fundamental. A Gerência de Educação da 9ª CRE se reuniu com os Coordenadores Pedagógicos para orientar sobre as atividades de diagnose com vistas a favorecer o processo de alfabetização de todas as crianças.

 

 

“Quando o professor começa a falar de escrita para as crianças, precisa lembrar-se de que a maioria delas já tem informações a respeito. Se ele fizer com que elas explicitem essas informações, conversando a respeito do que sabem, terá um bom motivo e um caminho interessante para ensinar a ler e a escrever.” (Cagliari, 2009, p.119).

 

A alfabetização é um momento muito importante na trajetória dos alunos. As habilidades de Leitura, Escrita e Matemática são fundamentais para seu sucesso escolar e são parte da Diagnose para alunos do 1º, 2º e 3º ano, encaminhada pela equipe da Coordenadoria de Educação, através da Circular E/SUBE/CED nº 004/2017. Para direcionar as orientações da CED sobre a realização da Diagnose, a equipe da Gerência de Educação da 9ª CRE reuniu-se com os Coordenadores Pedagógicos em fevereiro. 

 

 

O Coordenador Pedagógico é reconhecido como um par importante no processo educativo, por ser um parceiro do professor na realização do trabalho pedagógico e nas propostas para as crianças. Encontros e reuniões com boas discussões entre a GED e os Coordenadores Pedagógicos faz parte de uma parceria já antiga que contribui para o bom desempenho das escolas e repercurte na prática do professor.

 

 

A Professora Patrícia, da E. M. Mafalda Teixeira Alvarenga é regente de uma turma do 2º ano, que ela acompanha desde o 1º ano, no ano passado. Viveu os primeiros dias de aula conhecendo os momentos de aprendizagem de cada aluno e de toda a turma, e ainda firmaram juntos novos combinados para este ano letivo. O trabalho pedagógico visa ampliar as habilidades iniciais da alfabetização, por isso é importante conhecer o que sabem as crianças hoje e prosseguir com uma proposta de planejamento que torne as crianças capazes de cumprir habilidades básicas com relação a Leitura, Escrita, Matemática e as demais áreas.  

 

 

“Com a diagnose não se pretende buscar o que “falta”, mas sim o que cada criança já construiu e o que ainda precisa construir para conseguir apropriar-se da leitura e da escrita, desenvolvendo, concomitantemente, o seu raciocínio lógico. Esta é a função da escola: construir conhecimento.” (Caderno de Diagnose, 2017, p. 04 )

 

 

 

 

Professores e coordenadores pedagógicos devem informar as realidades diagnosticadas. Estas informações podem ajudar na construção das propostas de trabalho para a alfabetização de todas as crianças na idade certa, cumprindo as habilidades necessárias nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Com a avaliação das habilidades das crianças, das turmas e escolas nas mãos, Gerência de Educação, Coordenadores Pedagógicos e professores podem construir caminhos com ações específicas para o sucesso escolar dos alunos na 9º CRE.
 


   
           



Yammer Share


Quinta-feira, 22/02/2018

DIAGNOSE DAS TURMAS DO 1º, 2º E 3º ANOS

Tags: diagnose, turma.

 

 

 

 

 

Circular E/SUBE N.º 005 

Rio de Janeiro, 19 de fevereiro de 2018.
Assunto: DIAGNOSE DAS TURMAS DO 1.º, 2.º E 3.º ANOS

 

Senhor(a) Coordenador(a) de E/CRE,
Senhor(a) Gerente da E/CRE/GED,
Senhor(a) Diretor(a) de Unidade Escolar,
Senhor(a) Coordenador(a) Pedagógico(a),
Senhor(a) Professor(a) Regente do 1.º, 2.º e 3.º Anos,


A Equipe da Gerência de Alfabetização da Subsecretaria de Ensino, tendo em vista o trabalho de alfabetização desenvolvido nesta Rede em 2017, a continuidade desse trabalho e as matrículas de novos alunos, encaminha, em anexo, documentos com orientações que servirão de base ao PROCESSO DE DIAGNOSE DAS TURMAS DE 1.º, 2.º E 3.º ANOS.


2. O objetivo é levantar e confirmar informações acerca do desenvolvimento de cada turma e do caminho percorrido, individualmente, pelos alunos, identificando os conhecimentos consolidados, os que se encontram em fase de construção e os que ainda não foram construídos.


3. Esse processo de diagnose se dará no período de 19/02/2018 a 28/03/2018, conforme orientações contidas nos documentos relacionados a seguir.

 

4. Documentos para o 1.º ANO:
Instrumentos para Diagnose em Leitura, Escrita e Matemática (planilha em Excell composta de 6 (seis) “abas”, onde cada “aba” é um anexo):
- Aba Carta aos Professores (Anexo I).
- Aba Preenchimento de Dados (Anexo II).
- Aba Leitura (Anexo III).
- Aba Escrita (Anexo IV).
- Aba Matemática (Anexo V)
- Aba Origem dos Alunos (Anexo VI)

 

Folha 2 da Circular E/SUBE N.º 005, de 19/02/2018.


5. Documentos para o 2.º ANO:
Instrumentos para Diagnose em Leitura, Escrita e Matemática (planilha em Excell composta de 5 (cinco) “abas”, onde cada “aba” é um anexo):
- Aba Carta aos Professores (Anexo I).
- Aba Preenchimento de Dados (Anexo II).
- Aba Leitura (Anexo III).
- Aba Escrita (Anexo IV).
- Aba Matemática (Anexo V)


6. Documentos para o 3.º ANO:
Instrumentos para Diagnose em Leitura, Escrita e Matemática (planilha em Excell composta de 5 (cinco) “abas”, onde cada “aba” é um anexo):
- Aba Carta aos Professores (Anexo I).
- Aba Preenchimento de Dados (Anexo II).
- Aba Leitura (Anexo III).
- Aba Escrita (Anexo IV).
- Aba Matemática (Anexo V)


7. A presente circular segue, também, acompanhada dos seguintes anexos, que se referem ao 1.º, ao 2.º e ao 3.º Anos de Escolaridade:

  • Planilha de Habilidades, com quantitativo, níveis e escalas de desenvolvimento (Anexo A).
  • Quadro de Interpretação dos Níveis de Desenvolvimento das Habilidades (Anexo B).

 

8. Data limite para preenchimento, pelo(a) Professor(a) Regente(a), dos Instrumentos para Diagnose em Leitura, Escrita e Matemática e de devolução para o(a) Coordenador(a) Pedagógico(a): 23/03/2018.


9. Data limite para lançamento dos dados no DESESC, pelo profissional responsável na Unidade Escolar: 28/03/2018.

 

Folha 3 da Circular E/SUBE N.º 005, de 19/02/2018.


10. Algumas considerações relevantes:

a) A fim de contribuir para o trabalho do(a) Professor(a) Regente, encontram-se disponibilizados, no Portal Rioeduca - os Cadernos de Apoio Pedagógico do Professor (1.º, 2.º e 3.º Anos), com orientações acerca de cada habilidade tratada nos Instrumentos para Diagnose.

b) Nos Instrumentos para Diagnose do 1.º Ano (“aba” Origem dos Alunos – Anexo VI), o(a) Professor(a) Regente do 1.º Ano e o(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) deverão indicar se o aluno cursou ou não a Educação Infantil.

c) Consideramos importante que, ao final do processo, os Instrumentos para Diagnose, a Planilha de Habilidades (Anexo A) e o Quadro de Interpretação dos Níveis de Desenvolvimento das Habilidades (Anexo B) sejam devidamente analisados e estudados pelos(as) Professores(as) Regentes e pelo(a) Coordenador(a) Pedagógico(a), de modo que possam propiciar ações interventivas para os problemas observados e viabilizar o desenvolvimento das habilidades que ainda se encontram em processo de construção.

d) Ressaltamos a importância de que os Instrumentos para Diagnose sejam devidamente arquivados na escola.


11. Em caso de dúvidas acerca do preenchimento desses documentos, estaremos à disposição pelos telefones 2273.4200 / 2976.2325 / 2976.1410 e também pelo e-mail: galsme@rioeduca.net. 

 

12. Esta circular acompanha 15 anexos*.

 


ANEXOS

 

 

Atenciosamente,

 


Janaína Cruz da Silva de Andrade
Gerente II da Gerência de Alfabetização - E/SUBE/GAL

Maria de Nazareth Machado de Barros Vasconcellos
Subsecretária de Ensino - E/SUBE

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 14/02/2017

Diagnose das Turmas do 1.º, 2.º e 3.º Anos

Tags: diagnose, turma.

 

Circular E/SUBE/CED n.º 004

Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2017.

Assunto: DIAGNOSE DAS TURMAS DO 1.º, 2.º E 3.º ANOS

 

Senhor(a) Coordenador(a) de E/SUBE/CRE,
Senhor(a) Gerente da E/SUBE/CRE/GED,
Senhor(a) Diretor(a) de Unidade Escolar,
Senhor(a) Coordenador(a) Pedagógico(a),
Senhor(a) Professor(a) Regente do 1.º, 2.º e 3.º Anos,


A Equipe da Coordenadoria de Educação, tendo em vista o trabalho de alfabetização desenvolvido nesta Rede de Ensino em 2016 e com vistas à continuidade dos trabalhos, encaminha, em anexo, documentos/orientações que servirão de base ao PROCESSO DE DIAGNOSE DAS TURMAS DE 1.º, 2.º E 3.º ANOS.

2. O objetivo é levantar e confirmar informações acerca do desenvolvimento de cada turma e sobre o caminho percorrido pelos alunos, individualmente, identificando os conhecimentos consolidados, os que se encontram em fase de construção e os que ainda não tenham sido construídos.

3. Esse processo de diagnose se dará no período de 14/02/2017 a 10/03/2017, de acordo com o cronograma a seguir:

14/02/2017

  • Carta de Apresentação da Diagnose
  • Instrumentos de Observação para Diagnose (Leitura, Escrita e Matemática – 1.º, 2.º e 3.º Anos)
     
  • Instrumento para Preenchimento do Quadro de Escolaridade (1.º Ano).
     
  • Sugestões de Atividades
     
  • Planilha de Habilidades: Quantitativo, Níveis, Escalas de Desenvolvimento
     
  • Quadro de Interpretação dos Níveis de Desenvolvimento das Habilidades

10/03/2017

  • Data limite para preenchimento dos Instrumentos de Observação pelo Professor Regente e devolução para o Coordenador Pedagógico.

14/03/2017

  • Data limite para lançamento no DESESC pelo Profissional responsável, na Unidade Escolar.

 

4. Algumas considerações relevantes:

4.1. A fim de contribuir para o trabalho do Professor Regente, serão disponibilizados, no Portal Rioeduca, os Cadernos Diagnose (1.º, 2.º e 3.º Anos), com orientações acerca de cada habilidade.

4.2. No Instrumento para Preenchimento do Quadro de Escolaridade, o Professor Regente do 1.º Ano e o Coordenador Pedagógico indicarão se o aluno cursou ou não Educação Infantil.

4.3. Consideramos importante que, ao final do processo, os Instrumentos de Observação para Diagnose, a Planilha de Habilidades e o Quadro de Interpretação dos Níveis de Desenvolvimento das Habilidades sejam devidamente analisados e estudados pelos Professores Regentes e pelo Coordenador Pedagógico, de modo que promovam ações interventivas para os problemas observados e viabilizem o desenvolvimento das habilidades que ainda se encontram em processo de construção.

4.4. Os Instrumentos de Observação para Diagnose deverão ser devidamente arquivados na escola.


5. Caso haja alguma dúvida, estaremos à disposição pelos telefones 2273.4200 / 2976.2325 / 2976.1410 e pelos e-mails: gef.ced@rioeduca.net e/ou gef.alfabetização@rioeduca.net

 

6. Esta Circular segue acompanhada de 13 (treze) anexos*.

 


*ANEXOS

 

Atenciosamente,

Simone Souza
Gerente II da E/SUBE/CED/GEI

 

Maria Cristina de Lima
Gerente II da E/SUBE/CED/Alfabetização

 

Maria de Fátima Cunha
Gerente I da E/SUBE/CED/GEF

 

Maria de Nazareth Machado de Barros Vasconcellos
Coordenadora da E/SUBE/CED

 




 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 13/02/2017

Cadernos de Diagnose 1º, 2º e 3º anos.

Tags: diagnose, cadernos.

 

Prezado Professor, Prezada Professora

Entre os muitos desafios e satisfações que a docência proporciona a nós, educadores, a experiência em alfabetização se constitui, para muitos Professores(as), em oportunidade singular de acompanhar o desenvolvimento de todos os alunos que devem se apropriar da leitura e da escrita.

Investir no progresso de uma criança, observando-a em seu processo de alfabetização, apresenta duplo viés: pode permitir tanto o encantamento diante das descobertas feitas pelos alunos quanto o enriquecimento profissional, proveniente das várias estratégias adotadas e das reflexões tecidas a partir das demandas da atuação docente.

Professor(a), neste material são apresentadas algumas considerações a respeito do fazer docente em alfabetização. Dentre elas, destacam-se as reflexões sobre as especificidades e a relevância do processo de DIAGNOSE realizado no início de cada ano letivo. Como já é de nosso conhecimento, as primeiras atividades propostas aos alunos, a leitura dos relatórios provenientes da Educação Infantil e as informações obtidas junto à família oferecem informações relevantes para a organização do trabalho que será desenvolvido por você em sua turma. Para o efetivo aproveitamento do processo de diagnose, planeje atividades diversificadas, lúdicas, vinculadas aos projetos da escola ou ampliadas a partir das atividades existentes no caderno pedagógico do aluno, para que seja possível observar cada criança.

Tendo em vista a importância do registro e do acompanhamento do processo de alfabetização de cada aluno, a escola receberá um INSTRUMENTO DE OBSERVAÇÃO para sistematizar as informações que obtiver ao longo do período de diagnose. É de fundamental importância que todas as Unidades Escolares leiam as orientações necessárias para o preenchimento adequado do referido documento.

Professor(a), fique atento às informações obtidas e, no cotidiano da escola, aposte no trabalho em equipe, durante todo o ano letivo, para a definição de projetos, atividades e, principalmente, para a compreensão das situações que surgirão durante o período de diagnose. Dessa forma, caminhos possíveis poderão ser construídos coletivamente.

Outros apontamentos, presentes neste material, pretendem dar continuidades às reflexões sobre o fazer docente e as ações cotidianas dos professores alfabetizadores. Busque fortalecer o estudo e o planejamento coletivo! Cada encontro pedagógico, cada troca de experiências com os colegas certamente enriquecerá o trabalho de toda a escola.

 

Professor(a), desejamos um ano letivo exitoso. E, na oportunidade, ratificamos o que disse Paulo Freire:

“Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão.” (1987)

 


   
           



Yammer Share