A A A C
email
Retornando 45 resultados para a tag 'literatura'

Sexta-feira, 08/12/2017

EDI Ludmila Máximo Moreira Cardoso há cinco anos de mãos dadas com a comunidade

Tags: 9ªcre, edi, literatura, diversidade.

 

 

O Espaço de Desenvolvimento Infantil Ludmila Máximo Moreira Cardoso comemorou seus cinco anos de mãos dadas com a comunidade, construindo sua história. Neste ano de 2017 realiza o Projeto Pedagógico Anual – “Era uma vez... O Reino Encantado do EDI Ludmila formando pequenos leitores”, que tem por objetivo despertar na criança e na comunidade o gosto pela leitura.

 

“A Literatura infantil é, antes de tudo, literatura, ou melhor, é arte: fenômeno de criatividade que representa o Mundo, o Homem, a Vida, através da palavra. Funde os sonhos e a vida prática; o imaginário e o real; os ideais e sua possível/impossível realização.” (Cagneti,1996, p.7)

 

A literatura infantil leva a criança à descoberta do mundo, onde sonhos e realidade se incorporam, onde a realidade e a fantasia estão intimamente ligadas, fazendo a criança viajar, descobrir e atuar num mundo mágico; podendo modificar a realidade.

“No Brasil, a literatura infantil tem início com obras pedagógicas e, sobretudo, adaptações de obras de produções portuguesas, demonstrando a dependência típica das colônias.” (Cunha, 1999, p.23)

Na transição Brasil Colônia para república é a partir das manifestações nacionalistas e regionalistas que se dá o aparecimento dos primeiros livros para crianças escritos e publicados por brasileiros.

Na comemoração dos cinco anos do EDI, as crianças experimentaram as linguagens artísticas, transitando pelas obras de autores nacionais, canções de Bia Bedran, dentre outros, considerando o projeto pedagógico em questão. Contou ainda com a participação do filho da Patronesse Ludmila, narrando a todos um pouco da história da sua mãe, homenageada na data.

 

 

 


Dentre as atividades vividas pelas crianças neste dia:

• o Berçário apresentou com muita desenvoltura e alegria “A Boneca de Lata”;

• o Maternal I cantou e dançou com a alimentação saudável, apresentando a Música “Abóbora faz melão”;

• o Maternal II levantou a platéia ao delírio com apresentação da música “Aeróbica Tropical”;

• a Pré-Escola do turno da manhã apresentou a música “Desengonçada”, que de desengonçados não tinham nada, estavam muito animados e com muita sincronia;

• a Pré-Escola do turno da tarde apresentou a música “É bom cantar”, ensinando a todos que prestar atenção é sempre muito bom.

 

CONTANDO EM VERSO E PROSA A DIVERSIDADE INDÍGENA E NEGRA

 

 

O EDI Ludmila tem discutido há tempos com seus pares a Lei 11.645/2008, que altera a Lei 9.394/1996, na qual estabelecem as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a inclusão no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira e Indígena”. A intenção é fazer com que as questões indígenas e afro-brasileiras sejam abordadas de forma a apreciar e respeitar as diferentes culturas, propiciando a valorização da identidade e o pertencimento negro e indígena, a desconstrução de estereótipos e a quebra do preconceito que atingem também os pequenos.

Na continuidade do Projeto Pedagógico Anual, nas experiências com o “ERA UMA VEZ...”, a diversidade indígena e negra foi contada em verso e prosa em outra atividade com as crianças. O tema foi abordado a partir das obras de autores brasileiros, como Daniel Munduruku, Ana Maria Machado, Yaguarê Yamã, Claudio Fragata, Jaciana e Leandro Melquiades, Gercilga de Almeida, Kayodê, dentre outros.

O projeto culminou através de oficinas literárias com o grupo PIBID da FEUC sobre Literatura Africana e Afro-brasileira com a professora coordenadora Janice Rosane Silva Souza; oficinas indígenas com as turmas do Berçário EI-11 e EI-12 sobre plantio de hortaliças; Maternal I EI-21 com pinturas corporais indígenas e pré-escola EI-41, EI-42 e EI-51 com oficina de instrumentos indígenas pau-de-chuva; mostra de trabalhos; apresentação de Capoeira com a turma do Maternal II EI-31; Dança do Carimbó com a turma do Maternal II EI-32 e Recital de Poesia “Canção do Exílio” do autor Gonçalves Dias com a turma Pré-escolar EI-51.

Segundo a direção da unidade, "foi uma manhã muito construtiva, pois toda a comunidade escolar (professores, agentes, pais, responsáveis e nossas crianças) puderam participar das oficinas".

 

 

BIBLIOGRAFIA:

BRASIL. Lei 11.645/08 de 10 de Março de 2008. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília.
BRASIL, Lei de Diretrizes e B. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.
CAGNETI, Sueli de Souza. Livro que te quero livre. Rio de Janeiro: Nórdica, 1996.
CUNHA, Maria Antonieta Antunes. Literatura Infantil: Teoria e prática.18 ed.São Paulo: Ática,1999.

 

Quer saber mais sobre a unidade:

Espaço de Desenvolvimento Infantil Ludmila Máximo Moreira Cardoso

Endereço: R. Pedro Leão Veloso, S/N - Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ, 23055-130

Telefone: (21) 3403-0777

 

;
 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 05/12/2017

A Leitura e a Escrita das Crianças na Ciência, na Arte e na Vida

Tags: 2ªcre, alfabetizacao, literatura.

 

A V Semana de Alfabetização na Escola Municipal Afrânio Peixoto trouxe aos alunos ricas experiências pedagógicas. Os educandos participaram de atividades que envolveram Artes, Literatura e Ciência.

 

A V Semana de Alfabetização na Escola Municipal Afrânio Peixoto foi marcada por encontros culturais, artísticos, de vida e de conhecimento.

Nela, a escola recebeu a visita do Astrônomo Sherman, que trabalha no Planetário da Gávea; do teatro realizado pela CET-Rio, com posterior oficina de desenho com as crianças e capacitação com as professoras; da contação da história de Sylvia Orthof “UXA, ora fada, ora bruxa”; de atividades com artes plásticas (desenho, pintura, massinha e outros), feitos em sala de aula com as professoras; da construção de dois murais coletivos intitulados “Este é o Meu Jardim” e “A Leitura e a Escrita das Crianças na Ciência, na Arte e na Vida”; do Sarau de Poesias com o Programa Novo Mais Educação; e de um grande lanche literário.

No dia da visita do Astrônomo Sherman as crianças puderam observar elementos do Universo, do nosso planeta e participar de um jogo onde elas puderam ser as peças e fazer os movimentos da Terra (Rotação e Translação/Revolução), em seguida a este jogo começou uma palestra onde utilizava da observação de imagens para trazer mais informações sobre os planetas, as estrelas entre outras informações sobre o universo. Por fim, o Astrônomo respondeu às perguntas que as crianças fizeram.


Foi um momento de muito entusiasmo, cultura e aprendizagem!

 

Visita do Astrônomo Sherman.

 

O teatro apresentado pela CET-Rio com o título “A Caminho da Escola” foi a representação da linguagem cênica para os alunos que puderam experienciar esse momento lúdico onde houve a possibilidade de criar e recriar significados do cotidiano do trânsito que está sempre presente em nossa vida e por meio da atividade atentar para a grande importância do conhecimento da linguagem simbólica.

 

Teatro "A Caminho da Escola"

 

A contação da história de Sylvia Orthof intitulada “Uxa, ora fada, ora bruxa” foi feita por um membro da equipe da escola e fala sobre as diversas facetas. Por vezes, somos bondosos e, em outros momentos, nos transformamos em bruxas e/ou bruxos e fazemos algumas maldades.

Trazer para o cotidiano escolar de forma lúdica esse dualismo que cada sujeito possui dentro de si, colabora para torná-lo potente em produzir mudanças em seu cotidiano. “Uxa, ora fada, ora bruxa” nos convida a pensar, agir, se divertir e criar novas formas de viver. 


A fada/bruxa trouxe muita alegria para a escola!!!

 

Contação da história de Sylvia Orthof intitulada “Uxa, ora fada, ora bruxa”.

 

O desenho, a pintura, entre outras expressões plásticas fizeram parte da Semana de Alfabetização e as crianças criaram e recriaram cenas de seus cotidianos, ressignificando os mesmos, contando suas histórias e ideias, enfim, expondo sua arte pelo espaço escolar.

 

Oficina de desenho e pintura.

 

Os dois murais do térreo da escola foram eleitos para contemplarem a Semana de Alfabetização. O mural intitulado “Este é o Meu Jardim” buscou trazer a idéia das crianças em seu cotidiano e o mural “A Leitura e a Escrita das Crianças na Ciência, na Arte e na Vida” trouxe alguns momentos vivenciados na Semana de Alfabetização na unidade escolar.

 

Murais do pátio da escola.

 

A escola realizou, junto ao Programa Novo Mais Educação, um Sarau de Poesias onde o mediador Claudio recitou suas poesias e de outros autores. Por fim, as crianças que quiseram puderam recitar poesias, ou contar uma história ou ainda contar algo de suas próprias vidas.

 

Sarau de Poesias

 

A unidade escolar encerrou a Semana de Alfabetização com um grande lanche literário, onde as crianças escolheram livros para ler, contar e se confraternizar com os amigos, saindo da escola com um conto clássico de lembrança pela semana.

Foi um momento mágico de interação com os amigos e de encontro com a literatura. Foi também uma semana onde a alfabetização e a escola como um todo se permitiu conhecer, criar, recriar e levar esses momentos para a vida.

 

Lanche literário.

 

Agradecemos à equipe pedagógica da Escola Afrânio Peixoto por compartilhar conosco as atividades da Semana de Alfatização e desejamos sucesso!

O contato da unidade escolar é: emafraniop@rioeduca.net

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net
 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 21/11/2017

Mural Interativo: Poção Mágica da Cuca

Tags: 2ªcre, literatura, educaçãoinfantil.

 

Os alunos do EDI Irmã Margarita Alarcón estão estudando as regiões brasileiras e conhecendo o folclore do nosso país.

 

O projeto anual do EDI Irmã Margarita Alarcón tem como tema “O Encanto de Cada Canto Brasileiro” e a equipe pedagógica compartilhou conosco uma atividade muito interessante realizada com os pequeninos. O projeto é dividido entre as regiões brasileiras, cuja ideia foi traduzida em poema:

 

“Canto cada canto brasileiro
Em meu recanto florido
De margaridas nascidas
Em meu jardim preferido

Canto prosas, versos
Canto ritmos diversos
Canto a magia
Canto a alegria
Canto a imaginação
Em minha escola que se chama
Margarita Alarcón”

Danusa Massafferri

 

O objetivo do projeto anual é apresentar a cultura brasileira contada, cantada e vivida pela criança, buscando significados na realidade da escola, da família e da sociedade. Este projeto busca desenvolver as aptidões individuais e coletivas de forma alegre e lúdica, através das experiências trazidas pelas histórias, cantigas populares, lendas, em diversos contextos, materializados nas diferentes áreas do conhecimento: linguagem oral e escrita, Matemática, Ciências Sociais e Naturais e Artes. Novas descobertas vão surgindo sobre os alimentos, animais, meio ambiente, folclore, brincadeiras, danças, artesanato, pintores e escritores dos vários cantos do Brasil.

 

Mural Interativo construído durante a atividade.

 

A partir do mês de setembro foi a vez de trabalhar as descobertas da Região Sudeste. Em meio ao rico folclore da região, mergulhar nas histórias do Saci e da Cuca, brincando com as lendas que se tornaram personagens do “Sítio do Picapau Amarelo”, do autor/escritor paulista Monteiro Lobato.

Na história de Monteiro Lobato, a Cuca prepara uma poção mágica para transformar a Narizinho em pedra. A turma EI 32, das professores Kellen e Danusa, fez uma poção para transformar as crianças do M2. A Poção Mágica da Cuca tornou-se um mural interativo para que todas as turmas da escola pudessem participar.

O objetivo era desenvolver uma atividade que reunisse Arte, Matemática, Linguagem e muita imaginação. A atividade teve duração de duas semanas e incluiu:

1º) Rodas de conversas sobre o autor da história (Monteiro Lobato). Após as conversas as professoras, junto com os alunos, listaram os ingredientes da poção da Cuca: sapos, lagartixas, baratas, morcegos, abelhas e pó de pirlimpimpim;


2º) Pintura do caldeirão;


3º) Cada dia foi confeccionado um dos ingredientes (sapo, lagartixa, abelha, morcego e barata) da poção usando uma técnica diferente (pintura a dedo, pintura com pincel, colagem, etc);


4º) A turma brincou de pique-pega da Cuca no pátio. O pegador usava uma peruca amarela (feita de papel crepom) e quem fosse pego viraria pedra, se agachando e colocando as mãos sobre a cabeça;


5º) A dramatização da Poção da Cuca foi feita com a participação das crianças. No mural interativo foram colocados sacos plásticos com os insetos da poção ao lado da receita. As professoras leram a receita e chamaram os alunos para colocarem os ingredientes no caldeirão, realizando a contagem coletivamente;


6º) A turma foi chamada em grupos para mexer os ingredientes;


7º) A professora pediu para a turma falar a palavra mágica PIRLIMPIMPIM, colocando as mãos em direção ao caldeirão, vibrando para a mágica dar certo;


8º) Todos viram pedra ao final da atividade.

A sequência de fotos abaixo mostra como a atividade foi realizada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cada turma fez sua participação com muita música e animação: berçário, maternal 1, 2 e pré-1 e pré-2. Todos se divertiram muito! A turma EI 32 está muito motivada com o aprendizado da Matemática. Assim a equipe pedagógica deu segmento as atividades relacionadas a essa área do conhecimento aproveitando para introduzir os numerais 1, 2 e 3 em atividades de colagem, trazendo também novas produções literárias onde os números estejam inseridos.

 

Alunos participando da atividade.

 

Parabéns a toda equipe do EDI Irmã Margarita Alarcón por realizar atividades que integrem cultura e conhecimento matemático. Agradecemos por compartilhar conosco o trabalho de vocês e desejamos sucesso.

O contato do EDI Irmã Margarita Alarcón é: edialarcon@rioeduca.net

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 10/10/2017

A História Sobe ao Palco

Tags: 2ªcre, literatura, paz.

 

A Sala de Leitura pode ser considerada o coração da escola. É o lugar onde os alunos se encontram com a literatura e podem viajar neste mundo mágico.

 

A professora Sandra Lopes, regente da Sala de Leitura da Escola Matta Machado, contou ao portal Rioeduca sobre o projeto “A História (a música, a poesia...) Sobe ao Palco”.


"O projeto é permanente na Sala de Leitura da unidade escolar e, no primeiro semestre de 2017, a temática foi a paz. Sendo assim, o foco do projeto foi o Amor. Porque onde há amor, há paz. Além deste objetivo existem outros embutidos nas apresentações como: respeito, autoestima, reconhecimento pelo trabalho dos colegas e postura para apreciar as apresentações". Relata a professora Sandra Lopes.

 

Professora Sandra Lopes e alunos do primeiro ano.

 


As atividades envolveram os alunos do primeiro ao quinto ano e foram assim distribuídas: Amor aos Animais, Amor a Família, Amor a Natureza e Amor de Príncipe e Princesa. Os alunos participaram ativamente das atividades na Sala de Leitura da escola com leituras e preparação do material para apresentação no auditório da escola.


As várias leituras foram selecionadas de acordo com os temas citados acima, visando a sensibilização das turmas.


Vejamos abaixo como está a distribuição:


Turma 1.101 : Poema “O Rato Roque”, de Sergio Caparelli.
Turma 1.201: Poemas “O Galo Aluado”, de Sergio Caparelli e “A Aranha”, de Sandra Lopes.
Turma 1.202: Livro “De Olho no Olho”, de Sandra Lopes.
Turma 1.301: Música "Família" dos Titãs.
Turma 1401: Rap da Água.
Turma 1402: Poemas “A Árvore e a Garça”, de Sandra Lopes.
Turma 1501: Música “Linda Morena”.
Turma 1502: Música “Nosso Amor”.


Os professores regentes e os funcionários da escola auxiliaram na confecção das máscaras e cenários das apresentações.


O encerramento do projeto foi a apresentação das turmas literalmente no palco. Todos os poemas, histórias e músicas foram dramatizados para toda a escola, por todos os alunos. Os alunos demonstraram grande alegria e habilidade com a literatura infantil. Todas as turmas participaram deste momento, ora apresentando e ora como plateia apreciando o trabalho dos colegas.

 

Apresentação dos alunos do segundo ano.

 

Apresentação dos alunos do quinto ano.

 

A carreira literária da professora Sandra Lopes começou na mesma época em que ela se tornou regente da Sala de Leitura.

“Sou, antes de ser escritora, professora. Agradeço aos meus alunos pela troca e aprendizado nesta via de mão dupla.”. Relata a professora Sandra, que este ano publicou seu 15º livro, “Jardim de Bichinhos – Poemas para Bichos Carpinteiros”, no Salão do Livro para Crianças e Jovens.


Agradecemos a professora Sandra Lopes por compartilhar conosco relatos desta experiência de incentivo a leitura.

O contato da professora Sandra Lopes é: poeta.sandra@gmail.com

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net


 


   
           



Yammer Share