A A A C
email
Retornando 14 resultados para a tag 'mosquito'

Sexta-feira, 12/04/2019

5ª CRE em Combate às Arboviroses

Tags: arboviroses, mosquito, dengue, aedes, 5ªcre.

5ª CRE em Combate às Arboviroses

 

As Escolas da 5ª Coordenadoria Regional de Educação se engajaram na Semana de Combate às Arboviroses, que aconteceu no período de 18 a 22 de fevereiro.

O objetivo da semana era conscientizar toda a Comunidade Escolar sobre importância das formas de prevenção ao mosquito Aedes aegypti.

A seguir, confira os trabalhos maravilhosos desenvolvidos em algumas Unidades Escolares.

 

 

Escola Municipal França

A E.M. França desenvolveu o Projeto: “discutindo doença e reciclando lixo, a leitura dos dias atuais”. Esse projeto foi desenvolvido na sala de leitura em parceria com as disciplinas de Matemática e Ciências. O professor

Marcelo Silva Bastos, de Matemática discutiu as formas de calcular, classificar e selecionar lixos para sua transformação em arte.

A professora Valéria, de Ciências,  discutiu o lixo pela perspectiva da necessidade de controle e vigilância sobre o acúmulo de lixo e água. 

O Projeto também contou  com a exibição do filme IIha das Flores,  uma palestra e vídeo sobre lixo e Arboviroses, além da transformação do lixo em arte com a criação de peças artísticas, a partir da reciclagem do lixo.

 

 

Escola Municipal Mestre Darcy do Jongo

A E.M. Mestre Darcy do Jongo desenvolveu várias atividades na Semana da Arbovirose, com o Projeto “Mestre Darcy dá uma Mãozinha Contra o Mosquito da Dengue”.

A Unidade Escolar tinha como proposta incentivar as pessoas da comunidade a pensarem e refletirem coletivamente o problema da Dengue, Zika Vírus e Chikungunya. Para isso foi elaborada e implantada uma sequência de atividades entre os dias 18/02/2019 e 22/02/2019 no intuito de intervir na saúde da comunidade escolar, levando ao grupo questionamentos, são eles:

•Como esclarecer os pequenos sobre os verdadeiros problemas causados pela Dengue?

•O que fazer para combater uma doença que parece tão simples, mas causa tanto mal?

Tendo em vista toda essa problemática, percebeu-se a necessidade de estimular as crianças a buscarem as respostas e se envolverem diretamente no combate a proliferação da doença. Além de conscientizar toda a comunidade escolar de sua responsabilidade no combate e prevenção ao mosquito da Dengue.

 

 

Escola Municipal Barão de Itararé

A E.M. Barão do Itararé elaborou o projeto “Aqui na Barão, mosquito não se cria”, trabalhando o tema das Arboviroses. Com a participação de todas as turmas, o desenvolvimento do projeto abrangeu atividades das mais diversas, como: exibição de vídeo explicativo, visitação do grêmio nas turmas, passeata pela escola, confecção de cartazes, artesanato, maquetes, oficina de mosquitoeiras, exposição de trabalhos, paródias e danças.

A culminância do projeto ocorreu no dia 22 de fevereiro e contou com a participação de todos os segmentos da comunidade escolar.

Todas as turmas realizaram atividades que contemplaram informações como: o significado da palavra arboviroses e quais as doenças dentro desse contexto; quem transmite as doenças; características do Aedes Aegypti; ciclo de vida do mosquito; sua reprodução; como prevenir; os cuidados necessários nos ambientes e tratamento.

A culminância do projeto foi bastante prestigiada pelos responsáveis, que assistiram as apresentações, visitaram os stands e as exposições de trabalhos. Isso só prova que valeu a pena todo o trabalho desenvolvido e realizado. E mais do que isso, que transformamos nossos alunos em multiplicadores nessa batalha contra o Aedes Aegypti.

 

 

Escola Municipal Professor Souza da Silveira

A E.M. Professor Souza da Silveira fez um belo trabalho de conscientização de prevenção contra as Arboviroses junto com a comunidade escolar!

Foram feitas apresentação de vídeo explicativo para os alunos do primário; caracterização das crianças de Aedes e a presença de um médico que distribuiu panfletos informativos; já os alunos do ginásio fizeram belos trabalhos para exposição!

 

 

Escola Municipal Mato Grosso

A E.M. Mato Grosso desenvolveu uma atividade muito bacana dentro do Projeto sobre as Arboviroses. A Professora de Sala de Leitura Rosa Dias promoveu um dia de muitas alegrias passeando pelas salas e contando a história: "Que febre de mosquito!".

Assim, de forma lúdica e divertida, as crianças puderam aprender vários pontos importantes sobre prevenção às Arboviroses, as formas de tratamento e como cada um pode fazer a sua parte tomando os cuidados necessários para acabar com a proliferação do mosquito.

 

 

 

Sobre as Escolas:

 

Escola Municipal França

emfranca@rioeduca.net

3273-1614 1 3073-1614 3273-1587

 

Escola Municipal Mestre Darcy do Jongo

emdjongo@rioeduca.net

3457-0095 3457-7633

 

Escola Municipal Barão de Itararé

emitarare@rioeduca.net

3018-2192 3018-2153

 

Escola Municipal Professor Souza da Silveira

emsouzas@rioeduca.net

2592-6091 2592-6257

 

Escola Municipal Mato Grosso

emgrosso@rioeduca.net

3372-5568 3372-5573

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 29/03/2019

CIEP Metalúrgico Benedicto Cerqueira - 5ª CRE

Tags: dengue, mosquito, combate, arbovirose, 5ªcre.

 

As professoras Priscila Rodrigues, Célia Pereira e os alunos do CIEP Metalúrgico Benedicto Cerqueira se engajaram na Semana de Combate às Arboviroses.

Os alunos amaram falar de um assunto tão importante de forma lúdica e criativa. Confira!

 

 

Uma vez por semana, os alunos do 5º ano realizam uma aula de Oficina de Produção Textual. Essa aula tem como objetivo desenvolver a autonomia no processo da escrita, a produção textual criativa e o desenvolvimento do pensamento crítico social. 

 

Em cada aula, é  apresentado um gênero textual e um tema a ser discutido. Em um segundo momento, há uma discussão sobre a temática e uma produção textual a partir das conclusões e trocas feitas durante a discussão. Após isso, há uma revisão e um momento de reescrita para adequar o texto quanto a estrutura, a pontuação,  a clareza, entre outros elementos.

 

 

 

Foi solicitado pela SME, que na semana de 18 a 22 de fevereiro fosse abordada a temática Combate às Arboviroses. Logo, o tema foi trabalhado com atividades diversificadas de forma multidisciplinar e lúdica.

 

A Oficina de Produção Textual foi uma das maneira de abordar o tema. Durante a oficina, foi proposto que os alunos da turma 1501 escrevessem histórias em quadrinhos sobre as Arboviroses e os estudantes da turma 1502 elaborassem textos informativos, que divulgassem aos leitores ações de prevenção das doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti.

 

 

 

 

A aula rendeu bons frutos, pois os alunos abordaram a temática com propriedade em suas produções escritas. A aluna Júlia Meira (Turma 1501), por exemplo, continuou a pesquisa em casa e montou um vídeo de animação intitulado “5º ano vs Aedes”, disponível a seguir:

 

 

 

 

Para produzir o vídeo, a aluna utilizou como recurso os aplicativos de celular Gachaverse e KineMaster que possibilitaram a caracterização física e psicológica dos personagens, a elaboração do diálogo e a inserção da trilha sonora. A aluna esclareceu que os “bonecos” ficam disponíveis no aplicativo e o usuário pode caracterizá-los a partir das opções ofertadas.Como pano de fundo, foi usada a música educativa “Zum, zum, zum, zum, zum” interpretada por Yasmin Veríssimo. 

 

Ao continuar a atividade em casa, a aluna demonstra que a aprendizagem quando significativa, perpassa os muros da escola, estimula a continuidade da busca pelo conhecimento e contribui para a formação do aluno pesquisador.

 
 

 


Uma outra atividade proposta para os alunos foi a produção do repelente caseiro. Durante sua preparação, foi possível desenvolver conhecimentos científico, matemático e linguísticos.

 

No campo da linguagem, se trabalhou o gênero textual receita; na matemática foram exploradas as medidas de capacidade, as operações de adição e multiplicação e as relações de custo x benefício (sistema monetário); já no campo científico foi discutida a eficácia do uso do repelente (industrializado e caseiro), assim como, outras formas de prevenção, características do vetor e sintomas das doenças.


Os alunos levaram uma cópia da receita para casa, de modo que pudessem compartilhar com seus familiares.
 

 

Para a culminância da Semana contra as Arboviroses foi elaborado um Quiz com perguntas relacionadas a tudo que foi aprendido em sala de aula. As atividades contribuíram para a construção de cidadãos críticos e conscientes que suas atitudes podem ajudar a melhorar o ambiente em que estão inseridos.

 

O objetivo maior desse projeto foi despertar em cada aluno a sua participação e protagonismo para a resolução de um problema que afeta toda a nossa sociedade. Se todos contribuíssem nesse combate à proliferação do mosquito, venceriamos as Arboviroses. 

 

Recursos utilizados:

Textos de diferentes gêneros sobre as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti (Revista em quadrinhos “ Menino Maluquinho: Maluquinhos contra a Dengue”, folder sobre a Dengue, entre outros.)
Folhas de ofício
Hidrocor
Ingredientes para a receita ( álcool, cravo da índia e óleo de bebê).

Metodologia: aula expositiva dialogada, experiência e pesquisa.

 

Parabéns pelo trabalho tão importante e fundamental na busca de uma melhor qualidade de vida ! 

Essa luta é de todos nós e os alunos do CIEP Metalúrgico Benedicto Cerqueira  já aprenderam, de fato, essa lição!

 

Sobre a escola:

CIEP Metalúrgico Benedito Cerqueira
Diretor: CLEIDE DE ABREU ARAUJO
Endereço: Rua Sidônio País 227
Bairro: Cascadura 
Telefone: 3355-3697
E-mail: ciepbenedito@rioeduca.net 


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 15/03/2019

Escola Municipal José Emygdio de Oliveira - 5ªCRE

Tags: arboviroses, mosquito, dengue, aedes.

 

A Escola Municipal José Emygdio de Oliveira desenvolveu o Projeto Carioca saudável, carioca sustentável, em ambiente bem-cuidado, mosquito não se cria.

Os alunos participaram de várias atividades muito bacanas! Confira algumas delas.

 

 

Preocupados com a questão da conscientização sobre o cuidado que todos nós devemos ter para combater às Arboviroses, a Escola Municipal José Emygdio de Oliveira planejou, dentro do seu Projeto Político Pedagógico, uma Semana de Combate às Arboviroses (18 a 22 De Fevereiro), na qual foi trabalhada o Projeto Carioca saudável, carioca sustentável, em ambiente bem-cuidado, mosquito não se cria. Nessa semana, várias atividades foram desenvolvidas e destacamos algumas delas nas turmas de 4º, 5º, 7º, 8º e 9º anos. Foi um trabalho muito gratificante, que contou com a participação de todos, inclusive dos responsáveis.

 

CANTINHO DA CONSCIÊNCIA: ACERTE NO FOCO! – 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

A turma 1402 criou um cantinho para aprender o que fazer contra as Arboviroses. Os alunos precisavam sinalizar as situações que facilitavam o acúmulo de água. Uma excelente atividade da turma do 4º ano, que tem como regente a professora Rosana Gomes. A atividade demonstrou que é possível aprender brincando!

 


 

 

CAMPANHA COM OS REPONSÁVEIS – 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Os alunos da professora Camila elaboraram panfletos com orientações para combater as Arboviroses e os distribuíram para toda comunidade escolar. Dessa forma, os responsáveis foram incluidos na causa.

 


 

JOGOS, JOGRAU E OFICINA DE BONECOS – 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Depois de dialogar, interpretar textos, jogar, ler poesias e desenvolver atividades diversificadas sobre as Arboviroses, as turmas 1501 e 1502 (das professoras Lissia AlvesCelena Assumpção) confeccionaram o Aedes aegypti para compor um mural de alertas e cuidados relacionados ao assunto.
 

 

MEMORY GAME – 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Foi desenvolvido um jogo da memória que tinha como tema os cuidados necessário contra o Aedes. Uma atividade lúdica que ao mesmo tempo que trabalhava questões de prevenção, também explorava o vocabulário dos sintomas da Dengue em Inglês. Tal proposta contou com a orientação da professora Cláudia.

 

 

JOGO DO COMBATE ÀS ARBOVIROSES – 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

A professora Jéssica Rodrigues dinamizou sua aula de Matemática no 7º ano colocando seus alunos para produzir jogos. O material tinha como objetivo ensinar como é simples combater as doenças transmitidas por mosquitos, além de explorar conceitos matemáticos. 

 

 

FORMAÇÃO DE GRUPOS PARA AÇÕES DE INTERVENÇÃO – 7º ANO DO ENSINO FUDAMENTAL

Os alunos, orientados pela professora Alyne Moraes (Educação Física), atuaram em parceria com a Comlurb realizando ações de intervenção dentro da Unidade Escolar na busca de possíveis focos do mosquito.
 

 

 

JOGO DA MEMÓRIA - 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Criação de um jogo para embalar a campanha de prevenção às Arboviroses. Com orientação da professora Veruska de Artes, os alunos produziram cartas e se divertiram jogando. Para pontuar era preciso associar o erro ao acerto.

 


 

PANFLETAGEM EM INGLÊS: INTERNACIONALIZANDO A CAMPANHA – 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Explorando o vocabulário de Inglês, por meio do aprendizado sobre os sintomas da dengue, foi possível internacionalizar a campanha dos cariocas. A panfletagem em inglês foi orientada pela Professora Cláudia e ultrapassou os muros da escola.

 

 

CAMINHADA NO ENTORNO DA UNIDADE ESCOLAR – 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 

Os jovens da Unidade Escolar protagonizaram ações de conscientização nas residências e nos comércios próximos da escola, por meio de uma caminhada com o professor Bruno Silva de Ciências. Afinal, escola é isso: envolver a comunidade escolar através de ações promovidas por esse espaço público educacional. 

 



   

Esse trabalho é muito importante e de grande Relevância Social. A campanha contra as Arboviroses é necessária, uma vez que as doenças transmitidas por mosquitos continuam assolando o Rio de Janeiro, principalmente no período das tradicionais chuvas de verão. Sendo assim, torna-se necessário o trabalho contínuo com toda comunidade escolar, em especial com nossos alunos, que se tornam protagonistas no combate ao problema, sobretudo, na localidade que habitam. Apenas 10 minutos semanais são necessários para atuar contra um problema que provoca um elevado número de vítimas todos os anos.

 

Todos precisam fazer a sua parte e a Escola Municipal José Emygdio de Oliveira já está fazendo a sua!

Vamos todos juntos nessa força!

 

Sobre a escola:

Escola Municipal José Emygdio de Oliveira
Diretor Geral: Eliana Fátima C. Morgado Nabuco de Araújo
Diretor Adjunto: Cláudia Alves Pereira

Coordenador Pedagógico: Marcus Vinicius Rocha Vieira
E-mail: ememygdio@rioeduca.net 
Telefone: 3016-4831 / 3017-3253

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 18/04/2018

“Conhecendo para Educar” - GLOBE NASA

Tags: 3acre, mosquito, nasa.

 

 

Projeto Conhecendo para Educar - GLOBE/NASA   

 

De uma parceria realizada entre a Secretaria Municipal de Educação e a Nasa, Agência Espacial Americana, através do Projeto GO MOSQUITO da GLOBE NASA, surge um projeto de sucesso. Segundo colocado na FEIRA VIRTUAL DE CIÊNCIAS GO MOSQUITO em 2017, o Projeto Conhecendo para Educar - GLOBE/NASA mobiliza alunos e professores da Escola Municipal Ceará.

 

 

 

O projeto foi coordenado pela cientista, Dra. Russanne Low, do Instituto de Estratégias Ambientais Globais da NASA. Como ponto de partida da parceria, foi realizada a apresentação dos objetivos para a SME, seguida da realização de  três workshops, esses com o objetivo de divulgar para as escolas o projeto e distribuir materiais práticos de coleta e identificação do gênero de Mosquitos.

Visando consolidar as informações obtidas nas observações, foi apresentado o aplicativo GLOBE Observer-Mapeador do Habitat do Mosquito, cuja função é identificar as larvas e os habitats dos mosquitos transmissores de doenças; bem como possibilitar a troca de informações do Projeto GO MOSQUITO – Zika Vírus.

 

A Escola Municipal Ceará imediatamente abraçou o projeto e, sob a orientação da Professora Renata Jacomo Carvalho, da disciplina de Ciências, criou a disciplina eletiva Globe Nasa que tem por objetivo principal criar o pensamento científico nos alunos da escola.

 

Segundo Renata:

"Ao iniciarmos nossa proposta de trabalho, que seria uma investigação científica, nos deparamos com uma situação de grande relevância: até onde nossos alunos da rede municipal do Rio de Janeiro estão conscientizados do grave problema que é a proliferação do Aedes aegypti e das doenças transmitidas por ele? Percebemos que há um conhecimento prévio, porém pouco trabalhado. Algumas informações são assimiladas mecanicamente, sendo reproduzidas instintivamente, entretanto, sem conhecimento teórico e práticoPartiu dos alunos, da Eletiva Globe Nasa, a ideia da conscientização coletiva, através da educação. Surgiu então o “Conhecendo para Educar”.Pensamos em formas de levar esse conhecimento de maneira criativa e educativa concretizando o aprendizado como base e transformando velhos hábitos adquiridos em atitudes positivas que um cidadão consciente deve ter."

 

 

 

 

 

 

 

Foram coletadas informações como conhecimento do ciclo de vida do mosquito, habitat do mosquito, doenças transmitidas pelo Aedes e formas de combate aos criadouros. Além disso, foi produzido um power point interativo que quando apresentado introduzia perguntas aos alunos de forma bem lúdica: “você conhece o ciclo de vida?”, “sabe onde ele prefere depositar seus ovos?”, “o que devemos fazer para evitar a proliferação dele?”. As perguntas foram utilizadas para conduzir o trabalho.

 

 

 

Segundo o depoimento da professora: "Ainda que o programa GO MOSQUITO apoie as investigações científicas que são de grande relevância, ainda precisamos muito da divulgação de informações simples, que não podem cair no esquecimento, para o extermínio dos prováveis criadouros. O aplicativo GLOBE Observer é bastante eficaz nessa tarefa, porém ainda pouco utilizado por cidadãos-cientistas pela falta de hábito e de interesse da população.

 

 

 

 

O Projeto em desenvolvimento foi então apresentado na  FEIRA VIRTUAL DE CIÊNCIAS GO MOSQUITO 2017 e obteve o segundo lugar na categoria geral. Além do prêmio, recebeu o reconheciemto da Equipe Globe Nasa.

Na Terceira CRE, direção, professores e alunos receberam o certificado de Qualidade em Foco, um diploma entregue pelo Coordenador Claudio Maia como forma de reconhecer os trabalhos de qualidade desenvolvidos por profissionais da Coordenadoria

 

 

 

 

Muito se pode esperar da professora Renata e dos alunos da eletiva GLOBE NASA que já estão trabalhando, esse ano, na continuidade do projeto que contará com a chegada de novos alunos para a disciplina.

 

 

 

 

Parabéns a toda a equipe da Escola Municipal Ceará que ensina cidadania e faz a diferença com o ensino de alta qualidade que oferece à cidade do Rio de Janeiro!

 

Curta, comente e compartilhe! E se deseja divulgar um projeto ou trabalho que acontece na sua unidade escolar entre em contato conosco.

 

Divulgar os trabalhos e iniciavas de sucesso na Rede Municipal de Educação é objetivo principal do Portal RIOEDUCA. 

 


   
           



Yammer Share