A A A C
email
Retornando 247 resultados para a tag 'professor'

Terça-feira, 20/10/2015

Formação Continuada de Professores: um Espaço de Produção de Saberes

Tags: 6ªcre, formação, professores.

 

 

 

 

A Secretaria Municipal de Educação do Rio, juntamente com as Coordenadorias Regionais de Educação, vem realizando várias formações de professores desde o início do ano. Elas são realizadas em diferentes pontos da cidade para desenvolver e aprimorar saberes e práticas dos educadores da rede pública municipal de ensino.

 

Os professores da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro trocam várias experiências nas formações continuadas realizadas durante o ano (Foto: Google).

 

A Escola de Formação do Professor Carioca – Paulo Freire, criada pelo decreto 35.602, de 09/05/2012, na gestão do Prefeito Eduardo Paes e da Secretária de Educação Cláudia Costin, é um espaço de produção de saberes e práticas pedagógicas para subsidiar o planejamento e a implementação da Política de Formação do Professor Carioca.

 

Esse espaço promove ações de formação básica para professores ingressantes na Rede Pública Municipal de Ensino e ações para professores em exercício nas modalidades presencial, semipresencial e a distância.

 

Jogos utilizados pelo professor Arnon Duarte na formação continuada para os professores da 6ª CRE (Foto: Facebook).

 

As Gerências de Educação, localizadas nas onze Coordenadorias Regionais de Educação do Rio de Janeiro, também são responsáveis em promover encontros de formação continuada para os professores que atuam em escolas de sua abrangência. 

 

A Gerência de Educação da 6ª CRE realiza formações mensais com professores da Educação Infantil ao 5º ano, com coordenadores pedagógicos e professores do Ensino de Jovens e Adultos. 

 

“Qualificar e instrumentalizar o trabalho pedagógico dos educadores para atender aos reais propósitos do Ensino Fundamental, com vistas ao desenvolvimento integral dos educandos, é um dos principais objetivos das formações que planejamos para os nossos professores”, diz a professora Kátia Barboza, Gerente de Educação da 6ª CRE.

 

O professor Arnon Duarte realizou uma formação para os professores de 4º e 5º anos da 6ª CRE na Escola Monte Castelo (Foto: Patrícia Fernandes).

 

Essas formações são dinamizadas por professores da própria rede municipal de ensino que conhecem o contexto em que estão inseridos alunos, educadores e escolas. O professor Arnon Duarte é um dos grandes parceiros da Escola Paulo Freire e da Gerência de Educação da 6ª CRE quando se fala em formação continuada.

 

Ele participou como dinamizador de vários encontros de capacitação. Dentre eles, destacam-se: Semana Pedagógica da 6ª CRE, Capacitação para Professores de 4º e 5º anos, Semana de Educação Infantil, Semana de Alfabetização, Capacitação para Professores das Escolas em Foco e Capacitação na Escola Paulo Freire da Gerência de Ensino Fundamental.

 

Professor Arnon Duarte, oficineiro na Semana Pedagógica da 6ª CRE, ao lado da Gerente de Educação professora Kátia Barboza (Foto: Facebook).

 

O docente iniciou sua carreira na rede municipal de ensino no ano de 2008 e, desde então, vem realizando um trabalho de excelência na alfabetização de alunos de várias idades. Atualmente, é diretor na Escola Municipal Paraíba, onde realiza suas atividades com muito empenho, tentando desenvolver um trabalho pautado na transparência, verdade, igualdade e justiça; visando sempre o melhor para o aluno.

 

“Entrei em 2008 e fui atuar no CIEP Anton Makarenko, alfabetizando uma turma de 5º ano. Depois fui para a Escola Municipal Charles Anderson, onde também atuei como alfabetizador de turmas mais elevadas, sendo indicado, logo em seguida, para atuar na Sala de Leitura. Fui indicado pela Coordenadora da 7ª, na época, para ser diretor adjunto de uma escola no Valqueire. Terminando o tempo de gestão, retornei para a 6ª Coordenadoria de Educação, minha CRE de origem”, relatou Duarte.

 

O professor Arnon Duarte realizou uma formação para os professores de 2º e 3º anos, da 6ª CRE na Escola Municipal Alexandre Farah (Foto: Simone Soares).

 

Como bem disse Freire (1999): “Me movo como educador, porque, primeiro, me movo como gente”. Esse mover em nós deve ser considerado como a chave para as portas do universo da aprendizagem para uma boa educação.

 

Uma coisa é certa: todos nos deparamos com novas situações no cotidiano escolar, exigindo assim, maiores intervenções. A capacitação do professor precisa ser contínua, prática, específica e direcionada.

 

Quer saber um pouco mais sobre o trabalho de formação continuada mostrado na matéria de hoje? Entre em contato com nossos agentes de formação.

 

Escola de Formação do Professor Carioca – Paulo Freire
Telefone: (21) 2253-4387 / E-mail: epfsme@rioeduca.net

Gerência de Educação da 6ª CRE
Telefone: (21) 2457-0017 / E-mail: gedcre06@rioeduca.net

Professor Arnon Duarte
Telefone: (21) 3358-0877 / E-mail: emparaiba@rioeduca.net 

 

Até a próxima semana!



 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 08/12/2014

Encontros do Bem

Tags: 6ªcre, professores, responsáveis.

 

 

 

No segundo semestre, o CIEP Glauber Rocha realizou o projeto "Encontros do Bem" com os responsáveis e alunos da unidade escolar. Vamos conhecer um pouco mais esse trabalho?

 

O projeto Encontros do Bem tem por objetivo otimizar a participação dos responsáveis no dia a dia da escola e, assim, estimular e resgatar os vínculos afetivos entre os personagens que fazem a educação acontecer: professores, alunos, responsáveis e todos os outros elementos que compõem o universo escolar.

 

A equipe gestora organizou encontros mensais ou quinzenais com os responsáveis para incentivá-los a participar da vida escolar das crianças. A cada reunião, uma pesquisa era feita para verificar a disponibilidade de data e horário que atenderia melhor os pais.

 

De posse dos dados dessa pesquisa, era hora de dar o próximo passo: o sorteio dos responsáveis que seriam convidados a participar da reunião. Quando o encontro era para a escola toda, dois responsáveis eram sorteados de cada turma, totalizando quarenta pessoas. Se fosse para anos específicos, sorteava-se um grupo de pais, totalizando vinte e cinco pessoas.

 

O primeiro encontro foi realizado no mês de agosto e a unidade escolar aproveitou a oportunidade para estabelecer vínculos com os pais dos alunos, em função do Dia dos Pais. Nessa reunião, foram convidados quarenta responsáveis de alunos. Foi um momento de muito afeto, elogios, sugestões e de exposição do ponto de vista de cada um sobre a importância da parceria entre a família e a escola.

 

O projeto "Encontros do Bem" está fortalencendo a parceria entre a família e a escola.

 

O Diretor Geral do CIEP Glauber Rocha, professor Marcelo, deu as boas-vindas aos presentes. Em seguida, a professora Cristiane, da turma 1502, leu o texto “Faça a Diferença!”. Nele, ela procurou mostrar que a família pode fazer a diferença na vida de seus filhos, participando e contribuindo dos pequenos momentos.

 

A Agente Educadora Danuza realizou um momento de oração para agradecer a presença de todos e, em seguida, fez uma atividade para aproximar pais e filhos. De olhos vendados, os adultos receberam uma agradável massagem dos seus filhos, embalados pela música “Meu pai, meu amigo”, de Cristina Mel. Após a massagem, a venda foi tirada e todos foram tomados de emoção ao verem pais e filhos se abraçando. 

 

O último momento deste encontro foi marcado por muita agitação e alegria. A professora de Educação Física, Taís, e o Diretor do CIEP, professor Marcelo, organizaram várias brincadeiras entre pais e filhos. As atividades desenvolvidas ajudaram a estreitar ainda mais as relações afetivas e, principalmente, auxiliar no desenvolvimento educacional das crianças.

 

Brincadeiras entre pais e filhos ajudam e estreitar e fortalecer os vínculos afetivos.

 

É no aconchego da família e da escola que a criança vai construindo seu caráter, se socializando, se educando para enfrentar a realidade e as dificuldades na sociedade, tornando-se uma pessoa consciente e crítica. Tanto família, quanto escola influenciam nas atitudes das crianças. 

 

Elas buscam respeito como gente que pensa, age, ama e sofre. A educação torna-se a ligação da família e da escola, com a esperança de um presente e futuro menos doloroso, modificando a cultura e os costumes da sociedade com maior percepção de seus direitos, deveres e a liberdade como cidadãs.

 

Na família e na escola, onde existe o amor que dialoga, o amor que abraça, que perdoa, que ouve com os ouvidos do coração, que auxilia as crianças a aprender valorizar e a ter projetos de vida, lutar e procurar manter acesa a chama do amor em todos os seus atos e atitudes é possível construir uma consciência crítica, capaz de enfrentar as dificuldades e ir à busca de um mundo em que prevaleça a justiça.

 

Parabéns a toda equipe do CIEP Glauber Rocha e a todos os responsáveis! Vocês fazem a diferença na vida dessas crianças! É um orgulho tê-los na 6ª CRE!

 

Você quer ver a sua história publicada no Portal Rioeduca? Entre em contato com a professora representante de sua CRE! Até a próxima semana!

 

Prof.ª Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca na 6ª CRE
Facebook: patrícia_pff@yahoo.com.br
E-mail: pferreira@rioeduca.net

 


 

                        

 

 

      


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 08/10/2014

Talentos da Rede

Tags: professores, talentos.

 

 

 

O Portal Rioeduca, com intuito de homenagear os professores da Rede Municipal de Educação do Rio de Janeiro e mostrar aos nossos leitores os talentos desses educadores, inicia no mês de outubro uma Campanha que se intitula:

“Talentos da Rede”.

 

Apresentaremos matérias com professores, das 11 Coordenadorias Regionais de Educação - CRE, que se destacam fora das salas de aula com talentos diversos e entre eles apresentaremos: escritores, cantores, atores, esportistas, dançarinos, músicos, pintores e artistas em geral, que fazem do seu talento uma parte da sua vida.


Se você tem algum talento e o exerce ou conhece algum professor da Rede Municipal de Educação que apresente este perfil, indique seu nome ao representante da CRE a que este professor pertença.

 

Os representantes das CREs podem ser encontrados na página “Sobre nós” do Portal Rioeduca.

 

 

Esperamos seu contato, participe você também!!


 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 12/03/2014

Nosso PEI Luan Felipe

Tags: pei, alfabetização, professor.


Nosso PEI Luan Felipe Xavier foi tema da interessante reportagem sobre a presença masculina na educação infantil. A escolha do Luan não foi por acaso. Desde sempre, ele vem se dedicando ao máximo à sua inicial carreira do magistério.

 



"De uma sala colorida, sai uma fila de crianças que cantam, em direção ao refeitório: “Meu leitinho vou beber, para ficar fortinho e crescer”. A cena seria muito comum se não fosse por um personagem. Quem puxa o animado cordão de baixinhos é o professor Luan Felipe, de 21 anos. Um dos raros exemplos de homens dando aula no ensino infantil, ele também é uma prova viva de que educadores do sexo masculino também podem fazer o maior sucesso entre as crianças na escola. Luan Felipe, por exemplo, é querido de todos."

(O Globo Educação, 10/03/14)

 


Conclusão da primeira etapa do PNAIC


Expondo o trabalho da turminha no evento da 6° CRE


Recebendo o Prêmio Orgulho 6° CRE, reconhecimento do seu excelente trabalho desenvolvido na EI.


Utilizando a Educopédia no município de São João de Meriti.

 


Com a palavra, professor Luan Felipe:


Primeiramente gostaria de agradecer a Deus! Sem ele, jamais teria imaginado chegar até aqui. Sei que ainda há muito para percorrer, porém sua presença me fortalece a cada dia com sabedoria e determinação em minhas construções.

 


Segunda-feira, 10 de março de 2014, um dia normal como qualquer outro, após um recesso prolongado retorno as minhas atividades de rotina, ou seja, dar aulas. Passo pela banca de jornal compro a edição do Globo do dia. Porém, por estar, como sempre, correndo contra o tempo, o coloquei dentro da bolsa e segui meu destino. Entro em sala e esqueço-me do jornal, fui dando prosseguimento às atividades com as crianças. Eis que meu celular inicia um processo de notificações a todo o momento, curioso e ansioso por natureza me deparo com uma linda postagem de um amigo sobre a matéria publicada no jornal, que relata sobre homens que lidam com estigma ao lecionar no ensino infantil. Naquele momento entrei em êxtase, a classe sem entender, abri a mochila rapidamente, peguei o jornal e na página 6 encontrava-se a "reportagem", é aquele que veio mostrar a sociedade que homens também podem e devem ser professores em classes de educação infantil.

 

Costumo dizer que independente de gênero "quem ama, cuida". Cuido pelo fato de amar minha profissão, por saber que não posso mudar o mundo, mas posso tentar fortalecer e construir um ser humano mais justo e convicto de seus ideais, que lute com força e garra sem "atropelar" ninguém, mas sim pelo fato de acreditar em si próprio e suas potencialidades.



É esse acreditar que impulsiona meu trabalho, como diz a banda NX Zero: "Pra existir história Tem que existir verdade".


Obrigado a todos que acreditam no meu trabalho, aos colegas do EDI Wesley, CIEP 138 Dauta Jobert Barreto, aos amigos do GEC Fernando Rodrigues da Silveira, aos amigos distantes, aos professores que tive durante minha formação desde a Educação Infantil a Universidade, aos amigos que estão ali comigo em dias de luta e de glória, a minha FAMÍLIA que nunca deixou de acreditar nos meus sonhos, ao meu PAI que hoje não está aqui, mas acredito que teria muito orgulho do homem e profissional ao qual o filho tornou-se, à 6ª Coordenadoria Regional de Educação, a Gerência de Educação Infantil da PCRJ, aos colegas da Secretaria Municipal de Educação de São João de Meriti, aos amigos que construí no PNAIC e aos que não me conhecem, mas estão lendo essa reportagem e acreditam que nós podemos construir um futuro melhor, sem preconceitos!



Agradeço, também, à equipe de jornalistas Eduardo Vanini e Camila Maia pelo cuidado e a atenção ao escreverem cada linha da reportagem. Só tenho a dizer: MUITO OBRIGADO!

 

Fonte: O Globo.com
 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share