A A A C
email
Retornando 247 resultados para a tag 'professor'

Sábado, 08/03/2014

Homenagem: Professora e Mulher

Tags: 8ªcre, diadasmulheres, professores.


Professora Sueli Maria de Menezes, uma história de vida como muitas da nossa rede de ensino e que no Dia Internacional da Mulher vem nos homenagear e fortalecer nesta escolha profissional que vai além com dedicação e amor.

 

 

"Como professores temos que acreditar na mudança, temos que saber que é possível, do contrário não estaríamos ensinando, pois a educação é um constante processo de modificação." - Leo Buscaglia

 

 

Me chamo Sueli Maria de Menezes, minha formação inicial se origina de um Curso de Formação de Professores em nível de Ensino Médio cursado orgulhosamente no Colégio Estadual Arruda Negreiros situado no município de Nova Iguaçu. Me tornei professora acreditando no pressuposto de que essa profissão consiste em ser um agente de transformação. Transformação de saberes, de sonhos e de vidas. Terminei o curso no ano 2000 e em 2002 ingressei na Rede Municipal de Ensino da cidade do Rio de Janeiro para atuar como PII. Completei 12 anos de Magistério na Rede Municipal em 28 de fevereiro de 2014.

 


Desde o início de minha trajetória docente atuei nas escolas da E/SUBE/8ªCRE sempre procurando escolas próximas aos ramais de trem para facilitar meu acesso já que moro na Baixada Fluminense. Na minha experiência como professora, sempre me incomodou a valorização da prática sem fundamentação teórica, então fui cursar Pedagogia para buscar compreender e discutir as situações vivenciadas no cotidiano escolar.

 

 

Atuei em Classe e Escola Especial, bem como 2º e 3º ano do Ensino Fundamental e na extinta turma de Progressão. Tenho predileção por turmas de 2ºano. Gosto de utilizar os recursos educacionais tecnológicos, pois creio que favorecem a aprendizagem dos alunos. Estamos inseridos na sociedade do conhecimento e as escolas não podem ignorar este fator.

 



No ano de 2011 prestei novo concurso para atuar como PEI - Professor da Educação Infantil e mergulhei no universo das descobertas da Primeira Infância, mundo de exploração de sentidos.

 

 

Atualmente estou na Escola Municipal Villa Lobos com 1º ano e no EDI Vila do Vintém em uma turma de Maternal II. Espero continuar contribuindo com a Educação Carioca. Como disse Rubem Alves, “as crianças possuem olhos encantados”, o papel do professor é fazer com que esse encanto se transforme em vontade de aprender ainda mais. Que nos próximos anos eu continue a encantar muitas crianças apresentando-lhes conhecimento e aprendendo com eles.

 

 

Sueli Maria de Menezes, PII e PEI da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, Pedagoga, Pós-Graduanda em Gestão Escolar Integrada e Práticas Pedagógicas.
 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 18/02/2014

Professor Rafael Procópio e o Canal Matemática Rio

Tags: matematica, youtube, professores.

Professor da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro cria o Canal no YouTube Matemática Rio, a partir de vídeos criados por ele mesmo para suas aulas.

 

Rafael Rodrigues Procópio leciona na Escola Municipal Rosa da Fonseca (Vila Militar) e vem fazendo muito sucesso junto aos seus alunos.

 

Vamos conhecer um pouco mais a trajetória desse jovem professor que é um autodidata na produção de seus vídeos e de como ele passou a fazer parte do YouTube Edu.

 

- Como surgiu a ideia do Matemática Rio?

Rafael: Sempre gostei de gravar vídeos e quando percebi que o YouTube poderia servir como ferramenta pra eu guardar meus vídeos, então decidi usá-lo, mas sem intenção de me tornar famoso ou algo do tipo. A princípio eu queria apenas guardar meus vídeos na internet e usar vez ou outra nas minhas aulas. Mas com o passar do tempo as pessoas foram descobrindo os vídeos e o canal foi ganhando inscritos e as visualizações foram aumentando. Então decidi lançar mais vídeos e cá estou hoje, orgulhoso do canal Matemática Rio!

 

- Quando você decidiu tornar-se professor? Qual a sua graduação e cursos de extensão, e qual a importância de ambos na sua formação?

Rafael: No ensino médio a minha dúvida era entre ser professor de matemática ou de língua portuguesa. Sempre sonhei em ser professor. Decidi pela matemática quando expliquei pra uma amiga minha da escola sobre uma matéria que ela estava com dúvidas e ela tirou nota máxima. Me senti tão bem que resolvi ser professor de matemática! Me formei na Universidade Gama Filho, aqui no Rio de Janeiro, e fiz pós-graduação Lato Sensu (especialização) em Ensino de Matemática na UFRJ. Também fiz inúmeros cursos de capacitação, tanto de forma independente quanto pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Tudo isso agregou muita coisa à minha formação, me fez enxergar mais longe e aprimorar as minhas práticas. Mas na parte tecnológica mesmo, tudo que aprendi foi colocando a mão na massa e fazendo. Foi por tentativa e erro.

 

 

- Você acredita que, atualmente, a relação professor x aluno mudou? Por quais motivos? Os métodos tradicionais de ensino estão ultrapassados?

Rafael: Eu já passei por realidades bem diferentes na minha profissão. Dou aulas há uns 10 anos. Comecei com Ensino de Jovens e Adultos, primeiramente na rede particular e depois que me formei na rede estadual do RJ, e a relação com os alunos era bem respeitosa, apesar da minha pouca idade na época (comecei com 19 anos, hoje tenho 30). Depois fui para a SME-RJ para dar aulas para o ensino fundamental dentro de uma comunidade carente em Bangu, bairro da Zona Oeste carioca. Ali a relação professor x aluno era mais complicada. O dia-a-dia de violência, a pouca intervenção dos responsáveis na educação dos filhos, tudo contribuía para um ambiente difícil de aprendizagem. Fiquei nesse lugar por 3 anos. Depois mudei de escola, pois eu estava desanimado e queria respirar novos ares. Fui para uma na Vila Militar chamada Escola Municipal Rosa da Fonseca, onde estou até hoje. E foi nessa escola, com o convívio com os meus alunos, que criei o canal de vídeos e o desenvolvi também com a ajuda deles (em muitos vídeos eu filmo com os meus alunos da Rosa da Fonseca). Sou muito feliz onde trabalho, a minha relação com os alunos é a melhor possível. Há, claro, alguns alunos mais difíceis de lidar, gente com problemas diversos, mas no geral é muito legal. Eu não acho que nenhuma metodologia está ultrapassada. Mas devemos sempre buscar o conhecimento e tentar coisas novas. Mas cada professor deve dar a sua aula da maneira que se sente mais confortável, porém não deve nunca se acomodar. A busca por novos métodos é gratificante e os alunos gostam também das novidades. Uma aula mais dinâmica, onde o aluno participa mais ativamente, acaba por melhorar a relação professor x aluno.

 

 

- Existem projetos paralelos ao Matemática Rio? Em que escolas você leciona e em que locais presta serviços relacionados a Educação?

Rafael: Eu tenho vários canais no YouTube. Atualmente tenho me dedicado mais ao Matemática Rio. Mas tenho também: Minuto da Física (tradução autorizada do MinutePhysics); Minuto da Terra (tradução autorizada do MinuteEarth); Minuto Matemática; Minuto Ciência; Ciências Gerais. É muito canal pra uma pessoa só! rss Pra aumentar a qualidade dos vídeos, decidi focar mais no Matemática Rio e no Minuto Matemática, mas os outros canais não morreram. Eu leciono apenas na Escola Municipal Rosa da Fonseca, que citei na pergunta anterior. Também sou professor educopedista, meus vídeos são aproveitados numa plataforma educacional da SME-RJ chamada Educopédia (http://www.educopedia.com.br), desenvolvida de forma colaborativa por vários professores, de todas as disciplinas, e que aborda o ensino fundamental. E também faço os vídeos por hobby para o YouTube, hehe.

 

 

- Como você adquiriu conhecimento para comandar todo o processo de criação de seu conteúdo? Você quem cria as letras, paródias e roteiros? É a favor do autodidatismo?

Rafael: Eu sou uma equipe de um homem só. Quando preciso, minha noiva me ajuda com as filmagens, mas normalmente faço tudo sozinho. E as coisas que aprendi para a produção dos vídeos foi através do método tentativa e erro. Sempre gostei de botar a mão na massa e fazer. Aí vou ajustando e melhorando com o passar do tempo e conforme vou aprendendo melhor. Quando tenho dúvidas recorro a tutoriais no próprio YouTube, me considero autodidata nesse quesito produção de vídeos. Mas em novembro de 2013 tivemos uma semana de curso intensivo no YouTube Brasil, chamado YouTube Creator Camp Brazil 2013, com canais como Porta dos Fundos, Galo Frito, Jovem Nerd, Manual do Mundo e Vestibulândia, onde pude aprender muita coisa mesmo e que já estou utilizando nos vídeos novos.

 

- Como você avalia o desempenho dos seus alunos após a consolidação do Matemática Rio como material de apoio?

Rafael: No geral eu percebo que o rendimento aumentou sensivelmente. Ainda há muito o que aperfeiçoar e o potencial é enorme. Mas a análise das notas dos alunos da minha escola mostram uma melhora. Claro que os méritos não são só meus, mas de toda a equipe da Escola Municipal Rosa da Fonseca. É muito bom ter colegas e a direção e coordenação pedagógica me apoiando em tudo o que faço. Faz toda a diferença.

 

- Existe alguém que lhe inspira a realizar vídeos educacionais para a internet?

Rafael: O canal que mais admiro no YouTube Brasil é o Manual do Mundo, do Iberê Thenório. Aliás, com ele aprendi muita coisa e utilizo nos meus vídeos os ensinamentos que recebi dele. O estilo dele eu acho parecido com a meu. Mas há outros canais bacanas como o Numberphile (em inglês) e o MinutePhysics (em inglês). O próprio Khan Academy no início foi uma inspiração legal, meus primeiros vídeos seguiam a linha do Khan.

 

 

- Como rolou o convite para participar do YouTube Edu? Como tem sido o retorno dos internautas e dos alunos? Existe troca de conhecimento entre os professores que fazem parte da plataforma?

Rafael: Fiquei muito feliz com a escolha do Matemática Rio para participar da primeira fase do YouTube EDU. Recebi um email me comunicando da escolha do meu canal, foi muito legal. O feedback que recebo é, com exceção dos haters da internet, muito positivo! Adoro quando recebo mensagens de alunos e professores dos mais diversos cantos do Brasil, bom saber que ajudo de alguma forma na melhoria da educação do meu país, já que o YouTube acaba democratizando o ensino, pois a mesma aula que uma pessoa no Rio e em São Paulo assistem pode ser também assistida no interior do Amazonas e no Sertão Nordestino. A troca entre os professores da plataforma acaba acontecendo através de conversas pelas redes sociais e quando nos encontramos pessoalmente. Essa troca de experiências é muito legal!

 

- A Educação no Brasil passa por um momento de transição. Na sua opinião qual o papel da EAD e dos vídeos educacionais neste processo?

Rafael: Eu ainda não vejo a Educação brasileira como prioridade, pelo menos para o governo em geral. Vejo iniciativas privadas (Fundação Lemann, Google, professores inovadores), mas não vejo ainda como política pública. Temos ainda escolas em péssimo estado e sem infraestrutura em todo o país. Ainda falta o professor ser valorizado, os salários são muito baixos na maior parte do Brasil. Mas a iniciativa de quem quer, de fato, mudar o quadro da nossa Educação eu vejo com bons olhos. Os vídeos são uma excelente ferramenta de aprendizado, uma vez que o estudante pode pausá-lo, assisti-lo quantas vezes quiser e interagir nos comentários ou tirando dúvidas de outras formas. Claro que os vídeos não devem ser usados sozinhos, nada substituirá a figura do professor em sala de aula, eu considero a interação física importante, o olho no olho de uma aula presencial é legal e tem seu valor. Mas a EAD vem crescendo e obtendo sucesso e isso é excelente. Qualquer coisa que torne a prática de estudo mais prazerosa e fácil é bem-vinda.

 

 

Conheça os Canais do Matemática Rio nas redes sociais:

http://www.youtube.com/MatematicaRio

http://www.facebook.com/MatematicaRio

http://www.twitter.com/MatematicaRio

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 10/02/2014

Seja Bem-vindo, Professor!

Tags: 6ªcre, professores.

Depois de um período de descanso e lazer, é hora de recomeçar! Chega o momento de você, professor, pôr as mãos na massa, renovar seu compromisso com a vida e, assim, renascer e alcançar o sucesso e a felicidade na profissão.

 

 

O que é ser professor da 6ª Coordenadoria de Educação hoje? Ser professor nas áreas em que esses educadores atuam é construir castelos mágicos, belos e grandiosos. Contudo, castelos fortes, com bases firmes e capazes de resistir ao tempo, às tempestades, às guerras e aos conflitos.

 

É ser capaz de enxergar longe e ver além do que se possa imaginar. É sentir e esperar sempre que tudo, embora não seja perfeito, transforma-se em coisas belas, significantes e edificantes. É acalentar sonhos, realizar desejos, mostrar caminhos, partilhar alegrias, conviver com as tristezas e transformar os planos em realidade.

 

É, principalmente, ver nas entrelinhas, buscar o que está lá no fundo guardado, trancado, acanhado e transformá-lo em grandes conquistas e realizações.

 

 

Vídeo apresentado na aula de Metodologia do Curso de Licenciatura Pedagógica (Antigo Esquema 1) no Rubens de Faria. O texto apresentado é de autoria da Santuza Abras, professora universitária, na UEMG e autora de literatura infantil.

 

 

Para ser esse habitante da escola, o professor da 6ª CRE provoca e é provocado e, assim, acaba se transformando em estudante. "Professor-estudante" que se joga nas brincadeiras e nas relações; que dá limites, fronteiras e espaços; que cuida do seu grupo e de cada um que convive com ele. Alguém que abraça a cultura, enriquece sua linguagem e, acima de tudo, compromete-se com as suas escolhas.

 

O "professor-estudante" da 6ª CRE estuda, é um apreciador das letras e dos livros, escuta música, vê filmes, sabe e sente as coisas que passam pelo mundo afora. Condições estas que são básicas para a ampliação das linguagens que se desenvolvem dentro do espaço escolar.

 

Esse profissional vive intensamente o seu tempo com consciência e sensibilidade. Não se pode imaginar um futuro para nossos alunos sem vocês, educadores! Professores que, numa visão emancipada, não só transformam a informação em conhecimento e em consciência crítica, mas também formam pessoas.

 

Você, professor, é o verdadeiro  amante da sabedoria. Consegue fazer fluir o saber - não o dado, e sim o puro conhecimento - porque constrói sentido para a vida das pessoas e para a humanidade e busca, junto com outros educadores, um mundo mais produtivo e mais saudável para todos. Por isso, professor, você é imprescindível!

 

 

 

O ato solene de dar boas-vindas é um ritual que já está gravado em nosso subconsciente, tradições antigas que vão muito mais longe do que mera regra de etiqueta ou educação. O ato de dar boas-vindas é uma maneira de nos aproximarmos, um ato de integração entre os membros de um grupo ou sociedade.

 

 

Um Professor de Sucesso!

 

O descanso prolongado está chegando ao fim. Fevereiro irá iniciar e, com ele, o ano letivo. Mas, qual é a melhor fórmula para começar 2013 com o pé direito na profissão? Ter uma visão específica e clara do que se quer; buscar a excelência no que faz; ser comprometido, agente de mudanças, criativo, versátil, eficaz, eficiente e persistente já é um bom começo.

 

Profissão Mestre - revista especializada em educação - ouviu especialistas de nove grupos educacionais para descobrir comportamentos e qualidades considerados primordiais para o sucesso de um professor. Vamos conferir essas dicas?

 

Conhecer a visão e os valores da instituição na qual irá trabalhar é um dos primeiros comportamentos que  o levará ao sucesso. É essencial que o professor esteja integrado à filosofia da instituição e que possa contribuir, por meio de suas experiências, para transformar pensamentos em ações e sonhos em  realidades.

 

 

 

Os professores de sucesso não se preparam para o fracasso, mas para o sucesso. Preparam-se para desenvolver um bom relacionamento com os alunos e, para isso, os aceitam afetivamente antes de os conhecerem, se predispõem a gostar deles antes de começar um novo ano letivo.

 

 

 

Ensinar sempre será complicado pela distância profunda que existe entre adultos e jovens. Por outro lado, essa distância nos torna interessantes, justamente porque somos diferentes. Podemos aproveitar a curiosidade que suscita encontrar uma pessoa com mais experiência, realizações e fracassos.

 

 

 

Se pretendermos fazer valer a educação, a escola deverá ser não um reduto de cultura transformado pela sociedade, mas sim um espaço aberto e atuante, capaz de se posicionar como um agente transformador da sociedade.
 

 

 

Transmitir uma imagem de credibilidade e competência é o segundo passo. O professor é para seus alunos um espelho da sociedade. Para os pais e para a comunidade, é um reflexo da instituição. Demonstração de ética profissional é fundamental!

 

Experiências anteriores bem sucedidas são muito importantes para mostrar o que você pode oferecer à instituição. Inovação é tudo! O que se espera é que o professor tenha a capacidade de criatividade e adaptação. Um professor que esteja à frente de seu tempo!

 

Ser professor é mais que uma profissão! A educação acompanha o profissional 24 horas por dia. É preciso amar o que faz e educar com entusiasmo. Não tenha dúvidas de que escolheu a profissão certa! É necessário que nela se manifeste alegria e satisfação por estar no trabalho; prazer no relacionamento com os alunos e colegas e na construção do conhecimento.

 

 

 

A coerência entre o que o professor fala e o que faz na vida é um fator importante para o sucesso pedagógico. Se um professor une a competência intelectual, a emocional e a ética causa um profundo impacto nos alunos. Eles estão muito atentos à pessoa do professor, não somente ao que fala. A pessoa fala mais que as palavras. A junção da fala competente com a pessoa coerente é poderosa didaticamente.

 

 

 

As técnicas de comunicação também são importantes para o sucesso do professor. Um professor que fala bem, que conta histórias interessantes, que tem feeling para sentir o estado de ânimo da classe, que se adapta às circunstâncias, que sabe jogar com as metáforas, o humor, que usa as tecnologias adequadamente, sem dúvida consegue bons resultados com os alunos. Os alunos gostam de um professor que os surpreenda, que traga novidades, que varie suas técnicas e métodos de organizar o processo de ensino-aprendizagem.

 

 

 

O sucesso pedagógico depende também da capacidade de expressar competência intelectual, de mostrar que conhecemos de forma pessoal determinadas áreas do saber, que as relacionamos com os interesses dos alunos, que podemos aproximar a teoria da prática e a vivência da reflexão teórica.

 

 

O professor precisa ainda ter o comportamento de um eterno aprendiz. O mundo está mudando cada vez mais rápido e, junto com ele, as crianças e adolescentes. Se você resolver estacionar, estará obsoleto em pouco tempo. Humildade para reconhecer os pontos pouco desenvolvidos é algo bem valorizado. Mas a disposição para treiná-los é ainda mais.

 

Boa cultura geral é indispensável! Experiência de vida e conhecimento de causa , além de conquistar o respeito dos alunos e da instituição, fornece instrumentos para exercitar a interdisciplinaridade. Para um professor ser um profissional bacana e legal, é preciso que ele assista a filmes, leia livros, esteja por dentro das coisas, tenha uma vivência cultural.

 

Professor, não se aconchegue no conforto de sua sala de aula, isolando-se dos  demais profissionais. A troca de experiências  é fundamental para o retorno positivo. Marcos Meier, do Colégio e Curso Técnico Martinus - Curitiba, afirma que atualmente se procura pessoas que saibam se relacionar e trabalhar em equipe e que não tenham resistência para fazer as interações com as outras áreas do conhecimento nem com outros profissionais da escola.

 

 

 

Um amante da sabedoria é todo indivíduo que coloca o saber acima de seu interesse, demonstra uma busca de forma desapegada, tem a necessidade de encontrar novas formas de elaborar um pensamento ou uma ação, busca renovar, reciclar e encontrar a verdade pelo saber destituído de tendências pessoais, das contaminações grupais e da força do senso comum.

 

 

 

Um professor em constante evolução não se isola, busca por redes educativas que estejam em constante reconstrução, mantendo uma visão emancipadora como imperativo para sua reconfiguração, como tecido constituído para andaimar os sujeitos que emocionam, imaginam, pensam e têm força de vontade.

 

 

O papel do professor  é auxiliar o aluno para que ele saiba aproveitar a tecnologia de uma forma correta e eficiente, tornando-se um agente de mudanças e, ao mesmo tempo, proporcionando um crescimento para si mesmo no contato com o aluno.

 

 

Enfim, seguindo essas valiosas dicas, você irá adquirir as características desejadas em um profissional de sucesso. Qualidades estas que são essenciais para um docente diferenciado. E então, vamos recomeçar o ano letivo com um novo perfil de trabalho?

 

Um Convite ao Recomeço!

 

Querido professor, criamos expectativas, esperanças e sonhos em cima da chegada de um novo ano. Planejamos mil mudanças, imaginamos situações diferentes das que vivemos anteriormente e não gostamos; sonhamos com tudo aquilo que ainda não conseguimos realizar.

 

No entanto, quando chega no final do ano e percebemos que tudo aquilo que idealizamos não se concretizou, esperamos que o ano em si traga mudanças. Não percebemos que para termos uma vida nova, não precisamos da chegada de mais um ano. As mudanças podem ocorrer a qualquer momento, pois não é o ano que faz as mudanças acontecerem, mas sim o seu interior, os seus pensamentos, a sua determinação e força de vontade.

 

É a conscientização do nosso interior que transforma as nossas vidas. Precisamos entender que não é a vida que é cheia de mudanças, mas sim nós mesmos. Afinal, somos totalmente responsáveis pelas nossas vidas.

 

Desejo a você, professor da 6ª CRE, um ano com muitas mudanças, para que sinta não apenas a chegada de um novo ano, mas sim de uma vida nova. Que seu coração se encha de coragem para enfrentar a vida, que você consiga aceitar que nem sempre mudanças são ruins e que para tudo existem dois lados. Só depende de como encaramos a situação.

 

Que você consiga vencer seus medos, angústias, ansiedades e possa entender que cada dia é uma nova conquista, é uma vitória... Cada minuto que passa é uma nova chance de recomeçar... Se for preciso, recomece! Faça o que for necessário, mas seja FELIZ!

 

 

 

Os professores que atuam na 6ª Coordenadoria Regional de Educação amam a sua profissão e educam com sabedoria. Por isso, nós somos a seXta CRE!

 

 

Desejamos a todos os professores um 2013 de muito sucesso!

 

 

Professora Patricia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ªCRE

Twitter:@PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 28/01/2014

Coral de Professores da 11ª CRE

Tags: 11ªcre, coral, rodrigo otávio, coral de professores.

A equipe da E. M. Rodrigo Otávio, unidade pertencente à 11ª CRE, realiza toda quarta-feira, de 17:30h às 18:30h, no auditório da escola, o Coral de Professores, que atualmente está ensaiando músicas de Luiz Gonzaga. Venha fazer parte!

 

 

A equipe do coral, atualmente composta pelos professores da escola, está em expansão. A proposta é que todos os professores e funcionários pertencentes à 11ª CRE façam parte, como idealiza a professora de Música e também coordenadora regente do coral de alunos Orquestra de Vozes Meninos do Rio Márcia Guapyassu: 

 

"Há alguns anos, tínhamos um coral que era formado por professores do PEJA. Começamos ensaiando músicas de Vinicius de Moraes, apresentamos um Sarau no Café Literário da escola e agora estamos ensaiando músicas de Luiz Gonzaga. A intenção é que se torne um coral com a participação de todos da 11ª CRE!"

 

Para a professora de Educação Física Maria Izabel, o coral é um forte aliado para a sua saúde vocal. Operada das cordas vocais, ela encontrou nessa prática a chance de se reeducar e de estimular seu aparelho fonador.

 

Em clima de festa junina, o coral está ensaiando as seguintes músicas do Luiz Gonzaga: "O xote das meninas", "Assum preto" e "Pagode Russo".

 

 

Equipe da E.M. Rodrigo Otávio ensaiando a temática Festa Junina.

 

Antes de iniciar os ensaios, a equipe passa por 3 (três) etapas:

. Alongamento;

.Técnicas vocais;

.Timbramento das vozes, ou seja, separação dos professores pelos tipos de voz.

 

 

Equipe realizando alongamento.

 

A 2ª e a 3ª etapa são as técnicas vocais e o timbramento que se caracterizam por: exercícios de relaxamento, respiração e o bom uso da caixa de ressonância, assim como o fortalecimento do diafragma.

 

Técnicas vocais e timbramento das vozes.

 

 

"A música é capaz de reproduzir, em sua forma real, a dor que dilacera a alma e o sorriso que inebria."

 (Ludwig Van Beethoven)

 

O grupo do coral, intitulado "As vozes do Encantamento", se encontram uma vez por semana para encantar e cantar a todos que se dispõem a cantar e ouvir. Neste embalo já formaram um belo repertório de canções de Vinicius de Moraes e agora estão ensaiando músicas de Luiz Gonzaga para a Festa Junina, conforme afirma a professora de Português Karla Antunes.

 

Ao indagar "O que foi alterado, em suas vidas, com a entrada da música (coral)?", fui surpreendida com as palavras: prazer, felicidade, desestresse e confraternização!

 

"Sem música a vida não faria sentido."

(Nietzsche)

 

Representante Rioeduca Laura Davilla, 5ª da esquerda para a direita, em visita à E.M. Rodrigo Otávio.

 

Parabéns à equipe da E.M. Rodrigo Otávio por proporcionar qualidade de vida, prazer e diversão à sua equipe!

 

Laura Fantti Davilla Serpa
Representante Rioeduca da 11ª CRE

Facebook: http://www.facebook.com/laura.fanttidavilla
Site: http://lauradavill1.wix.com/rioeduca11cre
Twitter: https://twitter.com/laurafanttini
E-mail: lauradavilla@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share