A A A C
email
Retornando 122 resultados para a tag 'professores'

Segunda-feira, 08/12/2014

Encontros do Bem

Tags: 6ªcre, professores, responsáveis.

 

 

 

No segundo semestre, o CIEP Glauber Rocha realizou o projeto "Encontros do Bem" com os responsáveis e alunos da unidade escolar. Vamos conhecer um pouco mais esse trabalho?

 

O projeto Encontros do Bem tem por objetivo otimizar a participação dos responsáveis no dia a dia da escola e, assim, estimular e resgatar os vínculos afetivos entre os personagens que fazem a educação acontecer: professores, alunos, responsáveis e todos os outros elementos que compõem o universo escolar.

 

A equipe gestora organizou encontros mensais ou quinzenais com os responsáveis para incentivá-los a participar da vida escolar das crianças. A cada reunião, uma pesquisa era feita para verificar a disponibilidade de data e horário que atenderia melhor os pais.

 

De posse dos dados dessa pesquisa, era hora de dar o próximo passo: o sorteio dos responsáveis que seriam convidados a participar da reunião. Quando o encontro era para a escola toda, dois responsáveis eram sorteados de cada turma, totalizando quarenta pessoas. Se fosse para anos específicos, sorteava-se um grupo de pais, totalizando vinte e cinco pessoas.

 

O primeiro encontro foi realizado no mês de agosto e a unidade escolar aproveitou a oportunidade para estabelecer vínculos com os pais dos alunos, em função do Dia dos Pais. Nessa reunião, foram convidados quarenta responsáveis de alunos. Foi um momento de muito afeto, elogios, sugestões e de exposição do ponto de vista de cada um sobre a importância da parceria entre a família e a escola.

 

O projeto "Encontros do Bem" está fortalencendo a parceria entre a família e a escola.

 

O Diretor Geral do CIEP Glauber Rocha, professor Marcelo, deu as boas-vindas aos presentes. Em seguida, a professora Cristiane, da turma 1502, leu o texto “Faça a Diferença!”. Nele, ela procurou mostrar que a família pode fazer a diferença na vida de seus filhos, participando e contribuindo dos pequenos momentos.

 

A Agente Educadora Danuza realizou um momento de oração para agradecer a presença de todos e, em seguida, fez uma atividade para aproximar pais e filhos. De olhos vendados, os adultos receberam uma agradável massagem dos seus filhos, embalados pela música “Meu pai, meu amigo”, de Cristina Mel. Após a massagem, a venda foi tirada e todos foram tomados de emoção ao verem pais e filhos se abraçando. 

 

O último momento deste encontro foi marcado por muita agitação e alegria. A professora de Educação Física, Taís, e o Diretor do CIEP, professor Marcelo, organizaram várias brincadeiras entre pais e filhos. As atividades desenvolvidas ajudaram a estreitar ainda mais as relações afetivas e, principalmente, auxiliar no desenvolvimento educacional das crianças.

 

Brincadeiras entre pais e filhos ajudam e estreitar e fortalecer os vínculos afetivos.

 

É no aconchego da família e da escola que a criança vai construindo seu caráter, se socializando, se educando para enfrentar a realidade e as dificuldades na sociedade, tornando-se uma pessoa consciente e crítica. Tanto família, quanto escola influenciam nas atitudes das crianças. 

 

Elas buscam respeito como gente que pensa, age, ama e sofre. A educação torna-se a ligação da família e da escola, com a esperança de um presente e futuro menos doloroso, modificando a cultura e os costumes da sociedade com maior percepção de seus direitos, deveres e a liberdade como cidadãs.

 

Na família e na escola, onde existe o amor que dialoga, o amor que abraça, que perdoa, que ouve com os ouvidos do coração, que auxilia as crianças a aprender valorizar e a ter projetos de vida, lutar e procurar manter acesa a chama do amor em todos os seus atos e atitudes é possível construir uma consciência crítica, capaz de enfrentar as dificuldades e ir à busca de um mundo em que prevaleça a justiça.

 

Parabéns a toda equipe do CIEP Glauber Rocha e a todos os responsáveis! Vocês fazem a diferença na vida dessas crianças! É um orgulho tê-los na 6ª CRE!

 

Você quer ver a sua história publicada no Portal Rioeduca? Entre em contato com a professora representante de sua CRE! Até a próxima semana!

 

Prof.ª Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca na 6ª CRE
Facebook: patrícia_pff@yahoo.com.br
E-mail: pferreira@rioeduca.net

 


 

                        

 

 

      


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 08/10/2014

Talentos da Rede

Tags: professores, talentos.

 

 

 

O Portal Rioeduca, com intuito de homenagear os professores da Rede Municipal de Educação do Rio de Janeiro e mostrar aos nossos leitores os talentos desses educadores, inicia no mês de outubro uma Campanha que se intitula:

“Talentos da Rede”.

 

Apresentaremos matérias com professores, das 11 Coordenadorias Regionais de Educação - CRE, que se destacam fora das salas de aula com talentos diversos e entre eles apresentaremos: escritores, cantores, atores, esportistas, dançarinos, músicos, pintores e artistas em geral, que fazem do seu talento uma parte da sua vida.


Se você tem algum talento e o exerce ou conhece algum professor da Rede Municipal de Educação que apresente este perfil, indique seu nome ao representante da CRE a que este professor pertença.

 

Os representantes das CREs podem ser encontrados na página “Sobre nós” do Portal Rioeduca.

 

 

Esperamos seu contato, participe você também!!


 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sábado, 08/03/2014

Homenagem: Professora e Mulher

Tags: 8ªcre, diadasmulheres, professores.


Professora Sueli Maria de Menezes, uma história de vida como muitas da nossa rede de ensino e que no Dia Internacional da Mulher vem nos homenagear e fortalecer nesta escolha profissional que vai além com dedicação e amor.

 

 

"Como professores temos que acreditar na mudança, temos que saber que é possível, do contrário não estaríamos ensinando, pois a educação é um constante processo de modificação." - Leo Buscaglia

 

 

Me chamo Sueli Maria de Menezes, minha formação inicial se origina de um Curso de Formação de Professores em nível de Ensino Médio cursado orgulhosamente no Colégio Estadual Arruda Negreiros situado no município de Nova Iguaçu. Me tornei professora acreditando no pressuposto de que essa profissão consiste em ser um agente de transformação. Transformação de saberes, de sonhos e de vidas. Terminei o curso no ano 2000 e em 2002 ingressei na Rede Municipal de Ensino da cidade do Rio de Janeiro para atuar como PII. Completei 12 anos de Magistério na Rede Municipal em 28 de fevereiro de 2014.

 


Desde o início de minha trajetória docente atuei nas escolas da E/SUBE/8ªCRE sempre procurando escolas próximas aos ramais de trem para facilitar meu acesso já que moro na Baixada Fluminense. Na minha experiência como professora, sempre me incomodou a valorização da prática sem fundamentação teórica, então fui cursar Pedagogia para buscar compreender e discutir as situações vivenciadas no cotidiano escolar.

 

 

Atuei em Classe e Escola Especial, bem como 2º e 3º ano do Ensino Fundamental e na extinta turma de Progressão. Tenho predileção por turmas de 2ºano. Gosto de utilizar os recursos educacionais tecnológicos, pois creio que favorecem a aprendizagem dos alunos. Estamos inseridos na sociedade do conhecimento e as escolas não podem ignorar este fator.

 



No ano de 2011 prestei novo concurso para atuar como PEI - Professor da Educação Infantil e mergulhei no universo das descobertas da Primeira Infância, mundo de exploração de sentidos.

 

 

Atualmente estou na Escola Municipal Villa Lobos com 1º ano e no EDI Vila do Vintém em uma turma de Maternal II. Espero continuar contribuindo com a Educação Carioca. Como disse Rubem Alves, “as crianças possuem olhos encantados”, o papel do professor é fazer com que esse encanto se transforme em vontade de aprender ainda mais. Que nos próximos anos eu continue a encantar muitas crianças apresentando-lhes conhecimento e aprendendo com eles.

 

 

Sueli Maria de Menezes, PII e PEI da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, Pedagoga, Pós-Graduanda em Gestão Escolar Integrada e Práticas Pedagógicas.
 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 18/02/2014

Professor Rafael Procópio e o Canal Matemática Rio

Tags: matematica, youtube, professores.

Professor da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro cria o Canal no YouTube Matemática Rio, a partir de vídeos criados por ele mesmo para suas aulas.

 

Rafael Rodrigues Procópio leciona na Escola Municipal Rosa da Fonseca (Vila Militar) e vem fazendo muito sucesso junto aos seus alunos.

 

Vamos conhecer um pouco mais a trajetória desse jovem professor que é um autodidata na produção de seus vídeos e de como ele passou a fazer parte do YouTube Edu.

 

- Como surgiu a ideia do Matemática Rio?

Rafael: Sempre gostei de gravar vídeos e quando percebi que o YouTube poderia servir como ferramenta pra eu guardar meus vídeos, então decidi usá-lo, mas sem intenção de me tornar famoso ou algo do tipo. A princípio eu queria apenas guardar meus vídeos na internet e usar vez ou outra nas minhas aulas. Mas com o passar do tempo as pessoas foram descobrindo os vídeos e o canal foi ganhando inscritos e as visualizações foram aumentando. Então decidi lançar mais vídeos e cá estou hoje, orgulhoso do canal Matemática Rio!

 

- Quando você decidiu tornar-se professor? Qual a sua graduação e cursos de extensão, e qual a importância de ambos na sua formação?

Rafael: No ensino médio a minha dúvida era entre ser professor de matemática ou de língua portuguesa. Sempre sonhei em ser professor. Decidi pela matemática quando expliquei pra uma amiga minha da escola sobre uma matéria que ela estava com dúvidas e ela tirou nota máxima. Me senti tão bem que resolvi ser professor de matemática! Me formei na Universidade Gama Filho, aqui no Rio de Janeiro, e fiz pós-graduação Lato Sensu (especialização) em Ensino de Matemática na UFRJ. Também fiz inúmeros cursos de capacitação, tanto de forma independente quanto pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Tudo isso agregou muita coisa à minha formação, me fez enxergar mais longe e aprimorar as minhas práticas. Mas na parte tecnológica mesmo, tudo que aprendi foi colocando a mão na massa e fazendo. Foi por tentativa e erro.

 

 

- Você acredita que, atualmente, a relação professor x aluno mudou? Por quais motivos? Os métodos tradicionais de ensino estão ultrapassados?

Rafael: Eu já passei por realidades bem diferentes na minha profissão. Dou aulas há uns 10 anos. Comecei com Ensino de Jovens e Adultos, primeiramente na rede particular e depois que me formei na rede estadual do RJ, e a relação com os alunos era bem respeitosa, apesar da minha pouca idade na época (comecei com 19 anos, hoje tenho 30). Depois fui para a SME-RJ para dar aulas para o ensino fundamental dentro de uma comunidade carente em Bangu, bairro da Zona Oeste carioca. Ali a relação professor x aluno era mais complicada. O dia-a-dia de violência, a pouca intervenção dos responsáveis na educação dos filhos, tudo contribuía para um ambiente difícil de aprendizagem. Fiquei nesse lugar por 3 anos. Depois mudei de escola, pois eu estava desanimado e queria respirar novos ares. Fui para uma na Vila Militar chamada Escola Municipal Rosa da Fonseca, onde estou até hoje. E foi nessa escola, com o convívio com os meus alunos, que criei o canal de vídeos e o desenvolvi também com a ajuda deles (em muitos vídeos eu filmo com os meus alunos da Rosa da Fonseca). Sou muito feliz onde trabalho, a minha relação com os alunos é a melhor possível. Há, claro, alguns alunos mais difíceis de lidar, gente com problemas diversos, mas no geral é muito legal. Eu não acho que nenhuma metodologia está ultrapassada. Mas devemos sempre buscar o conhecimento e tentar coisas novas. Mas cada professor deve dar a sua aula da maneira que se sente mais confortável, porém não deve nunca se acomodar. A busca por novos métodos é gratificante e os alunos gostam também das novidades. Uma aula mais dinâmica, onde o aluno participa mais ativamente, acaba por melhorar a relação professor x aluno.

 

 

- Existem projetos paralelos ao Matemática Rio? Em que escolas você leciona e em que locais presta serviços relacionados a Educação?

Rafael: Eu tenho vários canais no YouTube. Atualmente tenho me dedicado mais ao Matemática Rio. Mas tenho também: Minuto da Física (tradução autorizada do MinutePhysics); Minuto da Terra (tradução autorizada do MinuteEarth); Minuto Matemática; Minuto Ciência; Ciências Gerais. É muito canal pra uma pessoa só! rss Pra aumentar a qualidade dos vídeos, decidi focar mais no Matemática Rio e no Minuto Matemática, mas os outros canais não morreram. Eu leciono apenas na Escola Municipal Rosa da Fonseca, que citei na pergunta anterior. Também sou professor educopedista, meus vídeos são aproveitados numa plataforma educacional da SME-RJ chamada Educopédia (http://www.educopedia.com.br), desenvolvida de forma colaborativa por vários professores, de todas as disciplinas, e que aborda o ensino fundamental. E também faço os vídeos por hobby para o YouTube, hehe.

 

 

- Como você adquiriu conhecimento para comandar todo o processo de criação de seu conteúdo? Você quem cria as letras, paródias e roteiros? É a favor do autodidatismo?

Rafael: Eu sou uma equipe de um homem só. Quando preciso, minha noiva me ajuda com as filmagens, mas normalmente faço tudo sozinho. E as coisas que aprendi para a produção dos vídeos foi através do método tentativa e erro. Sempre gostei de botar a mão na massa e fazer. Aí vou ajustando e melhorando com o passar do tempo e conforme vou aprendendo melhor. Quando tenho dúvidas recorro a tutoriais no próprio YouTube, me considero autodidata nesse quesito produção de vídeos. Mas em novembro de 2013 tivemos uma semana de curso intensivo no YouTube Brasil, chamado YouTube Creator Camp Brazil 2013, com canais como Porta dos Fundos, Galo Frito, Jovem Nerd, Manual do Mundo e Vestibulândia, onde pude aprender muita coisa mesmo e que já estou utilizando nos vídeos novos.

 

- Como você avalia o desempenho dos seus alunos após a consolidação do Matemática Rio como material de apoio?

Rafael: No geral eu percebo que o rendimento aumentou sensivelmente. Ainda há muito o que aperfeiçoar e o potencial é enorme. Mas a análise das notas dos alunos da minha escola mostram uma melhora. Claro que os méritos não são só meus, mas de toda a equipe da Escola Municipal Rosa da Fonseca. É muito bom ter colegas e a direção e coordenação pedagógica me apoiando em tudo o que faço. Faz toda a diferença.

 

- Existe alguém que lhe inspira a realizar vídeos educacionais para a internet?

Rafael: O canal que mais admiro no YouTube Brasil é o Manual do Mundo, do Iberê Thenório. Aliás, com ele aprendi muita coisa e utilizo nos meus vídeos os ensinamentos que recebi dele. O estilo dele eu acho parecido com a meu. Mas há outros canais bacanas como o Numberphile (em inglês) e o MinutePhysics (em inglês). O próprio Khan Academy no início foi uma inspiração legal, meus primeiros vídeos seguiam a linha do Khan.

 

 

- Como rolou o convite para participar do YouTube Edu? Como tem sido o retorno dos internautas e dos alunos? Existe troca de conhecimento entre os professores que fazem parte da plataforma?

Rafael: Fiquei muito feliz com a escolha do Matemática Rio para participar da primeira fase do YouTube EDU. Recebi um email me comunicando da escolha do meu canal, foi muito legal. O feedback que recebo é, com exceção dos haters da internet, muito positivo! Adoro quando recebo mensagens de alunos e professores dos mais diversos cantos do Brasil, bom saber que ajudo de alguma forma na melhoria da educação do meu país, já que o YouTube acaba democratizando o ensino, pois a mesma aula que uma pessoa no Rio e em São Paulo assistem pode ser também assistida no interior do Amazonas e no Sertão Nordestino. A troca entre os professores da plataforma acaba acontecendo através de conversas pelas redes sociais e quando nos encontramos pessoalmente. Essa troca de experiências é muito legal!

 

- A Educação no Brasil passa por um momento de transição. Na sua opinião qual o papel da EAD e dos vídeos educacionais neste processo?

Rafael: Eu ainda não vejo a Educação brasileira como prioridade, pelo menos para o governo em geral. Vejo iniciativas privadas (Fundação Lemann, Google, professores inovadores), mas não vejo ainda como política pública. Temos ainda escolas em péssimo estado e sem infraestrutura em todo o país. Ainda falta o professor ser valorizado, os salários são muito baixos na maior parte do Brasil. Mas a iniciativa de quem quer, de fato, mudar o quadro da nossa Educação eu vejo com bons olhos. Os vídeos são uma excelente ferramenta de aprendizado, uma vez que o estudante pode pausá-lo, assisti-lo quantas vezes quiser e interagir nos comentários ou tirando dúvidas de outras formas. Claro que os vídeos não devem ser usados sozinhos, nada substituirá a figura do professor em sala de aula, eu considero a interação física importante, o olho no olho de uma aula presencial é legal e tem seu valor. Mas a EAD vem crescendo e obtendo sucesso e isso é excelente. Qualquer coisa que torne a prática de estudo mais prazerosa e fácil é bem-vinda.

 

 

Conheça os Canais do Matemática Rio nas redes sociais:

http://www.youtube.com/MatematicaRio

http://www.facebook.com/MatematicaRio

http://www.twitter.com/MatematicaRio

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share