A A A C
email
Retornando 44 resultados para a tag 'saladeleitura'

Quinta-feira, 02/06/2016

Obras de Ziraldo são o tema da II Mostra da Sala de Leitura

Tags: 8ªcre, saladeleitura.

 

 

 

 

Uma Mostra de Trabalhos construída com a alegria e o rico imaginário das obras do escritor e desenhista Ziraldo. Um evento que exemplifica o enriquecedor trabalho da Sala de Leitura das unidades escolares do Rio de Janeiro.

 

Alunos assistem atentos à apresentação dos personagens das obras de Ziraldo

 

As escolas da Rede Pública Municipal de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro contam com um espaço especial, voltado para a promoção da leitura e a formação de leitores: a Sala de Leitura. 

A proposta das Salas de Leitura tem sua origem em 1985, como alternativa aos espaços de Multimeios e Bibliotecas Escolares existentes nas escolas até aquela época.

O novo espaço busca ressignificar e redimensionar as práticas até então desenvolvidas. Propôs-se uma nova dimensão pedagógica para o trabalho, cujo fio condutor é o prazer de ler.

Conhecendo a importância da leitura para a formação dos alunos do ensino fundamental e para o  seu desenvolvimento durante toda a vida, a Sala de Leitura e as ações que ela propôe são de fundamental valor pedagógico.

 

 

Dramatização de Flicts, de Ziraldo

 

Nos dias 27, 28 e 29 de abril aconteceu a II Mostra de Trabalhos da Sala de Leitura do Ciep Gilberto Freyre. O evento teve como tema "Viajando no Universo de Ziraldo".

A Sala de Leitura foi palco para apresentações teatrais, exposição de trabalhos e o despertar da curiosidade de pequenos leitores por obras do autor de personagens inesquecíveis da literatura infantil.

Envolvendo os professores e os alunos da Educação Infantil ao 5º ano, a II Mostra de Trabalhos da Sala de Leitura do Ciep Gilberto Freyre proporcionou a todos os seus participantes a oportunidade de traduzir o imaginário e o lúdico das obras de Ziraldo, através de desenhos, pinturas, músicas e teatro.

 

 

 

“Todo projeto realizado é uma surpresa, pois nossa escola envolve-se de forma plena. Alunos se tornam gigantes! Com olhos brilhantes, eles se transportam para uma outra dimensão. Tornam-se artistas, pintores, leitores e autores... O mais incrível é o reflexo desse brilho nos olhos de cada professor, que vibra com cada realização, com cada apresentação e com cada proposta concluída...  A atmosfera tem odores diversos e sensações indescritíveis, o que nos faz sentir vencedores! No universo de Ziraldo vimos constelações e mundos coloridos, que fizeram de nós um pouco mais iluminados..."            


                              Alexandra Machado – Coordenadora Pedagógica no Ciep Gilberto Freyre
 

 

Atividades dos alunos do Ciep Gilberto Freyre

 

"Ler é abrir fronteiras entre a realidade e o imaginário. É dar asas à alma terrestre. É sonhar acordado. É viajar por terras distantes estando tão perto!

Nós, do Ciep Gilberto Freyre, entendemos que somos veículos nessa intensa viagem. O projeto: " Viajando no universo de Ziraldo" foi mais uma prova de que educar para diversidade contra as desigualdades é um dos caminhos para uma sociedade comum a todos.

Teatro, rodas de leitura, vídeoaulas, mostra de trabalhos, documentários e outros, tendo como destaques nossos alunos, foi um sucesso!

Agradecemos a todos: aos professores pela incomparável dedicação; aos alunos; aos funcionários; aos responsáveis; aos amigos e parceiros da nossa unidade escolar, que com carinho se fizeram presentes e fizeram desses três dias um magnífico encontro. Encontro esse que fez brilhar igualmente os olhos dos professores e alunos, de forma que não se definia encantados e "encantantes" (...)

A todos da família Freyre, Parabéns! E com carinho a nossa admiração pelo trabalho e companheirismo de nossa professora de Sala de Leitura, Fernanda Serra!"

                                                                        Equipe da Direção do Ciep Gilberto Freyre

 

 

Dramatização do personagem mais popular de Ziraldo: "O Menino Maluquinho"

 

O Rioeduca parabeniza a Sala de Leitura e a todos os envolvidos no projeto e deseja que esse evento seja apenas o início de muitas outras leituras e aprendizagens na unidade escolar.

 

Turminha da Educação Infantil marcando presença na produção de atividades

 

 

(Colaboração de Alexandra Machado - Coordenadora Pedagógica no Ciep Gilberto Freyre)

 

 

Contato com o Ciep Gilberto Freyre:

Tel.: (21) 3335-2099

 

Para novas publicações da 8ª Cre, entre em contato com:

neildasilva@rioeduca.net

 

 

 * Fonte: http://www0.rio.rj.gov.br/sme/downloads/multieducacao/SalaLeitura.pdf 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 27/05/2016

Por que você gosta de livro?

Tags: 9ªcre, livro, saladeleitura.


 

 

 

"Por que você gosta de livro?": uma atividade realizada pela professora Juliana Behrends de Souza com alunos da Escola Municipal Rômulo Gallegos, da 9ª CRE, na Sala de Leitura Simón Bolivar.

 

 

Com o intuito de comemorar o Dia do Livro, várias obras foram apresentadas aos alunos da Pré-Escola ao 5º Ano do Ensino Fundamental pela professora da Sala de Leitura Simón Bolivar, Juliana Behrends de Souza. Uma história escolhida por eles foi contada e explorada com questionamentos sobre a mesma. Atividades como previsibilidade da leitura, busca do conhecimento prévio do aluno sobre a temática e análise da capa foram realizadas.

 

 

Muitos se demonstraram extremamente participativos e queriam falar a todo momento. Concluído todo o trabalho de mediação da leitura, foi feita a seguinte pergunta a eles: "Por que você gosta de livro?". As respostas mais que surpreenderam. Foi feita uma coletânea pela professora Juliana para compor o mural da sala de leitura.

 

 

Segundo os Parâmetros Curriculares de Língua Portuguesa (Brasil, 1997, p. 41), "formar um leitor competente supõe formar alguém que compreenda o que lê; que possa aprender a ler também o que não está escrito, identificando elementos implícitos; que estabeleça relações entre o texto que lê e outros textos já lidos; que saiba que vários sentidos podem ser atribuídos a um texto(...)"

 

Parabéns à equipe e aos alunos da Escola Municipal Rômulo Gallegos pela atividade realizada!

 

Contato com a U.E. pelos telefones 3404-5780 e 3394-6795 ou pelo e-mail emrgallegos@rioeduca.net.

 

 

 


                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 17/12/2015

Sala de Leitura Cecília Meireles em Justa Celebração!

Tags: 8ªcre, saladeleitura.

 

 

 

 

A Sala de Leitura da Escola Engenheiro João Thomé foi palco de um projeto que trouxe muita satisfação a todos os envolvidos. Conhecer um pouco da vida e obra de Cecília Meireles de maneira interdisciplinar foi uma experiência cheia de aprendizado e prazer!

 

 

Professora Ruth Nobrega, regente da Sala de Leitura, conversando com os alunos sobre a mostra.

 

Em memória do 51º aniversário da morte da maior poetisa brasileira, Cecília Meireles, a sala de leitura, que leva seu nome na Escola Municipal Engenheiro João Thomé, organizou a exposição “Passeando pelos Jardins de Cecília - Mulher, Carioca e Poetisa” no último dia 23 de novembro.

O evento foi montado no espaço da sala de leitura da escola para aproximar, ainda mais, os participantes do clima de arte e cultura.

De caráter interdisciplinar, o projeto contou com a colaboração e participação de diversos professores que elaboraram e desenvolveram atividades levando suas turmas a pensar, repensar, refletir e produzir trabalhos plásticos, dramatizações, cartazes e declamações inspirados na obra de Cecília Meireles.

 

 

Inspirados pela obra de Cecília Meireles, os alunos criaram diferentes trabalhos artísticos.

 

A primeira fase do projeto foi a seleção e posterior montagem de minicenário com objetos de época tais como, vestimenta, adornos e escrivaninha com livros remetendo ao escritório da poetisa Cecília Meireles.

Nesse local, foi disponibilizado um ambiente para fotos, onde as alunas que desejassem poderiam se caracterizar com trajes e adornos de época e os alunos vestir a camiseta temática da exposição. Todas essas ações aconteciam sob orientação, paciência, carinho e competência da professora Simone Xavier. Juntando poema e arte, foi possível promover uma mostra dos trabalhos elaborados em sala de aula.

Sob a orientação da professora Aline Telles, regente da disciplina de Artes Plásticas, as turmas de 8° ano produziram colagens do rosto de Cecília Meireles inspiradas no poema “Flor Amarela”. Suas turmas de 9°ano colaboraram com belíssimos desenhos com linhas e círculos, que remetem a movimento, dança e ilustraram o poema “A Bailarina”

 

 

Alunos do programa Mais Educação declamando vários poemas de Cecília Meireles.

 

Os alunos do programa Mais Educação, coordenado pela professora Silene Steenhagen, sob a orientação da professora Ruth Nóbrega e coordenação da professora Orcydneia Knaip realizaram um sarau onde foi apresentada a biografia de Cecília Meireles.

Os alunos declamaram vinte poemas, dentre os quais estavam “Ou isto, ou aquilo”, “O eco”, “A bailarina”, “Soneto VIII”, “Pescaria”, “Retrato”, “Motivo”, “O último andar”, “Os carneirinhos” e “As bolhas”.

Os trabalhos de interpretação textual e mostra teatral elaborados e apresentados pelos alunos do 9º ano foram realizados sob a orientação da professora Magna García da Costa, que trouxe como referência o poema "Infância".

Após a leitura e reflexão do texto, foram criados cartazes que ilustravam as diferenças entre a infância no passado e na atualidade. Alguns alunos apresentaram uma esquete teatral retratando a infância interrompida das crianças menos favorecidas economicamente e a infância perdida pelos mais abastados em consequência do uso desregrado dos jogos eletrônicos, da internet e do consumismo.

Com base, também, no texto “Infância”, os alunos foram divididos em trios e produziram textos em prosa e verso refletindo sobre o assunto discutido.

 

 

 

INFÂNCIA 450


VIVIA-SE UMA INFÂNCIA FELIZ
SEM TER COM O QUE SE PREOCUPAR
APENAS SE VIVIA PARA BRINCAR

HORAS E HORAS SE PASSAVAM,
BRINCANDO SEMPRE EM UMA ESTRADA
HORAS FUTEBOL, HORAS QUEIMADO

                                                   MAS O QUE IMPORTAVA                                                       ERA UMA INFÂNCIA IDOLATRADA
HOJE EM DIA, O QUE É A INFÂNCIA?

                                                          PASSA O TEMPO,                                                           PASSAM DÉCADAS
CADÊ AS BONECAS?

PASSAM O VENTO E O TEMPO
E O BRINQUEDO ENTRA EM ESQUECIMENTO
HOJE EM DIA QUEM COMANDA É A TECNOLOGIA

COM SUAS REDES SOCIAIS E SEUS JOGOS
A INFÂNCIA FICOU COMO O VENTO
ASSIM VIAJANDO EM UM RIO DE ESQUECIMENTO

 

Texto de Carlos Henrique Gomes do Nascimento, aluno da turma 1901

 

 

Aluna Jhullya Andrade vestida com trajes de época faz uma viagem no tempo enquanto estuda sobre Cecília Meireles.

 

O projeto desenvolvido com a E. M. Engenheiro João Thomé trouxe grande satisfação a todos os participantes!

O Rioeduca parabeniza toda a comunidade escolar e agradece a parceria da professora Ruth Nóbrega, regente da sala de leitura, que colaborou com o texto para essa publicação.

 

Contato da escola: emthome@rioeduca.net

 

E você, professor, também tem algum projeto para compartilhar?

Então entre em contato com o Rioeduca, e divulgue!

 

NEILDA SILVA

neildasilva@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 12/11/2015

Flashes de uma Escola em Movimento

Tags: 3ªcre, saladeleitura, solidariedade.

 

 

 

    A Escola Reverendo Álvaro Reis é uma escola em movimento! Projetos, dinâmicas e atividades pedagógicas colocam professores, funcionários, responsáveis e alunos em contato com aprendizagens que valorizam a diversidade e os saberes de cada um. Vamos conhecer um pouco desse trabalho!

 

 

 

A E. M. Reverendo Álvaro Reis é puro movimento!

Dirigida pelos professores de Educação Física Ana Cristina e Marco “Batata”, a escola é um exemplo típico de que oportunizar diferentes formas de aprendizagem traz alegria, entusiasmo e promove maior interação entre alunos, professores e funcionários.

O trabalho se desenvolve em torno da valorização de cada profissional e de cada auno destacando seus talentos, seu compromisso e sua vontade de aprender. Segundo a diretora Ana Cristina Corrêa: "Não consigo trabalhar em uma escola ou em qualquer lugar que seja sem valorizar quem está perto de mim".

E não se trata apenas de reconhecer o que já é realizado. É preciso fomentar, desenvolver e ensinar valores de respeito, amizade e solidariedade. Nesse contexo, por ocasião da semana da criança, foi realizada uma gincana entre as turmas para arrecadar diferentes tipos de doações em benefício do Lar Maria Dolores localizado no bairro do Rocha.

Para a entrega, foi organizada uma visita que, segundo a diretora, rendeu muitos frutos. Além de terem oportunidade de conhecer um espaço muitas vezes diferente daquele em que vivem, puderam desfrutar de uma manhã muito especial.

Segundo o depoimento da  diretora Ana Cristina postado nas redes sociais: "Manhã de aprendizagem! Compartilhar, ser solidário... Vamos tentar fazer do nosso mundo, um mundo melhor. Cada um fazendo a sua parte! Fomos muito bem recebidos e ainda ganhamos um super lanche!"

 


 

A Gincana Cultural Solidária 2015 foi a primeira realizada na escola. As equipes tinham tarefas para cumprir que se dividiam em Cognitivas, Psicomotoras, Artísticas, de Arrecadação e de Alimentos. A organização geral ficou a cargo da coordenadora pedagógica Michele Borborema, que contou com o apoio da direção da escola e a articulação dos professores de Educação Física Luciana Cardeal, Tatiana Baptista e Antonio Terzi.

As tarefas cognitivas eram formadas por perguntas ligadas ao projeto pedagógico da escola. As equipes precisavam conhecer o trabalho desenvolvido na escola para responder. As atividades psicomotoras se dividiram em pular corda, fazer embaixadinha e outras tarefas que tinham por objetivo estimular a prática de atividades físicas. As provas artísticas incentivaram a criatividade dos participantes através da composição de paródias com o tema "Rio de Janeiro", construção de coreografias, entre outras.

Um ponto forte da gincana foi a arrecadação de donativos para o Lar Maria Dolores localizado no bairro do Rocha. Ao longo dos primeiros meses do segundo semestre, os alunos da escola arrecadaram alimentos e  produtos de higiene. A entrega na escola aconteceu no dia 19 de outubro, data das provas finais da gincana. Dessa forma, seriam computados pontos para serem definidos os vencedores.

Mas, na verdade, todos na escola ganharam, pois aconteceu a verdadeira aprendizagem de valores de companheirismo, solidariedade e espírito de equipe.

 


 

A entrega dos alimentos arrecadados e de produtos de higiene no Lar Maria Dolores foi decidida juntamente com os professores em um momento do Centro de Estudos do dia 21 de outubro. Para oportunizar que outras crianças conheceseem um lar e participassem dessa entrega, o grupo decidiu que cada turma seria representada por um aluno escolhido pelo professor da turma.

A visita foi importante, pois as crianças puderam conhecer a presidente do lar, bem como fazer perguntas, saber como funciona, conhecer os espaços. Os alunos comeram manga tirada do pé na hora e ficaram surpresos com a simplicidade do lugar, com a tranquilidade, com a recepção e de como faz bem compartilhar. Viram fotos das crianças que fazem parte da instituição e, ao ver a alegria representada nas fotos, disseram que gostariam de doar mais.

Os alunos conheceram o bazar e todo o espaço onde são separados os mantimentos e os kits entregues por padrinhos às crianças no Natal. Vale ressaltar que vários professores da Reverendo resolveram apadrinhar uma criança do lar e entregarão o kit de Natal na instituição.
Foi uma experiência muito rica e positiva para toda a equipe da escola.

Parabéns a todos da Escola Municipal Reverendo Álvaro Reis que, com um trabalho de qualidade construído no cotidiano, foi verdadeiramente transformador. 

 

 

Um pouco sobre a escola e seu patrono:

Situada no bairro do Engenho da Rainha, zona norte da cidade do Rio de Janeiro, a Reverendo atende alunos da Educação Infantil, 1º, 2º, 3º 4º, 5º e Realfa 1. Oferece oficinas de capoeira, reforço escolar e leitura através do Mais Educação. Tem como foco a formação de novos leitores através de diferentes trabalhos de incentivo à leitura tais como: empréstimo de livros pela Sala de Leitura, roda de leitura nas salas de aula e em cantinhos onde os livros ficam acessíveis a alunos, funcionários, responsáveis e professores.

Fundada em 8 de março de 1976, a escola recebeu esse nome para homenagear o Reverendo Álvaro Emygdio Gonçalves Reis, pastor evangélico da Igreja Presbiteriana Cristã de São João da Boa Vista, conhecido por ser um grande orador sacro com diversos sermões publicados. 

 


 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share