A A A C
email

Segunda-feira, 27/06/2016

Fazendo Cinema nas Escolas da 10ª CRE

Tags: 10ªcre, cinema, artes.

 

 

 

Professor de artes cênicas da 10ª CRE desenvolve produções audiovisuais com alunos desde 2003 e conquista diversos prêmios.

 

Em 2003, o professor de artes cênicas, Claudio Garcia, mudou a estratégia de suas aulas, trocando o teatro pelas produções audiovisuais. Desde então, já produziu mais de 100 vídeos nas Escolas Municipais Monteiro Lobato e Narcisa Amália, ambas localizadas em Guaratiba.

No começo, sem muita experiência, produzia muitos filmes documentários e programas de tv em forma de debate. Com o tempo, começou a fazer filmes de ficção que logo conquistaram espaço em festivais e mostras audiovisuais. Em 2015, completou 10 anos consecutivos com filmes na Mostra Geração do Festival do Rio e comemora todo ano como se fosse a primeira vez.

— Fico feliz de poder levar alunos para verem seus filmes na tela grande. Alguns alunos pisaram pela primeira vez em um cinema para assistir ao próprio filme. — comenta o professor Claudio.

 

 

Professor Claudio Garcia com alunos da E. M. Monteiro Lobato, no Festival do Rio 2015.

 

Em suas aulas, os alunos são responsáveis por sugerir ideias e temas para os filmes. Depois de escolhida a melhor ideia pelo grupo, os alunos partem para a escrita do roteiro, escolha dos papéis e funções que cada um deve desempenhar. Na sequência, entram na fase de gravação, onde os próprios alunos são responsáveis pela filmagem, captação do áudio, direção, produção e atuação. A edição, geralmente fica a cargo do professor, mas alguns dos filmes foram editados pelos próprios alunos.

Claudio percebe que há uma melhora significativa na relação dos alunos envolvidos com suas atividades como estudantes. Fazer um filme é um trabalho coletivo, onde os alunos assumem suas funções e as desempenham com muita responsabilidade. Além disso, com a valorização de sua autoestima, o aluno se sente mais confiante e interage mais nas atividades de sala de aula nas outras disciplinas.

— Um dos objetivos deste trabalho é dar voz a esses jovens, potencializando o protagonismo juvenil. Fazer um filme sobre assuntos de seus interesses, cria um canal de comunicação direto com os outros alunos, que se veem representados e por consequência valorizam o trabalho dos alunos produtores. E todo mundo ganha. — destaca Claudio.

 

Alunas da E. M. Narcisa Amália e a diretora Maria José com os 3 prêmios que ganharam com o filme “Um Dia Quase Perfeito”.

 

Falando em ganhar, os filmes produzidos com a orientação do professor vem se destacando em diversos festivais de cinema no Brasil e até no exterior. Esse ano dois dos filmes realizados na E. M. Narcisa Amália conquistaram troféus de melhor filme em festivais nacionais: “Um Dia Quase Perfeito” (2014) - 1º Festival de Cinema Estudantil de Alvorada-RS, realizado em fevereiro e “Ai, Cadê Meu Cartão?” (2015) – 7º FestCine/Festival de Cinema Estudantil de Barra do Piraí/RJ, que aconteceu no dia 21 de maio.

Alguns festivais renderam tablets, netbooks, câmeras e computadores, para os alunos, para o professor e para a Unidade Escolar. É o caso dos prêmios conquistados em São Paulo, no Festival Literatura em Vídeo, onde disputaram com filmes de alunos de escolas públicas e particulares de todo o Brasil. Em 2011, venceu com “Dona” (E. M. Narcisa Amália/2011) e em 2012, com “Vida em Manchetes” (E. M. Monteiro Lobato/2012) e os alunos viajaram para a festa de premiação acompanhados do professor Claudio.

 

O Professor e os alunos da E. M. Monteiro Lobato recebendo prêmio por “Vida em Manchetes”, na premiação que aconteceu em São Paulo, em 2012.
 

Também ganhou 2 anos seguidos o Concurso Tirando a Droga de Cena, promovido pela Prefeitura do Rio com dois filmes da E. M. Monteiro Lobato: “Viajando na Parada” (2010) e “Homem Que É Homem” (2011). 

 

Os alunos da E. M. Monteiro Lobato com seus netbooks conquistados no Concurso Tirando a Droga de Cena 2011.

 

No entanto, o professor gosta de frisar que os prêmios são resultados de muito esforço e dedicação dos alunos, mas não são o objetivo do trabalho.

— Não fazemos filmes pensando em prêmios. Buscamos fazer bons filmes para que os adolescentes curtam. Nem sempre conseguimos. Alguns filmes tem um excelente processo, mas o resultado final nem é tão bom. Mesmo assim inscrevemos alguns em festivais, porque acho importante poder trocar com outros jovens que estão produzindo conteúdo audiovisual em suas escolas. E se o prêmio vem, fico feliz porque sei que cada um deu o máximo de si e fez por merecer. — afirma Claudio.

 

O Professor e os alunos responsáveis pelos filmes da E. M. Monteiro Lobato e E. M. Narcisa Amália
ao final do debate na Cidade das Crianças.

 

Em 2015, a 10ª CRE convidou o professor Claudio a fazer uma mostra de seus filmes na Cidade das Crianças. Além dos alunos realizadores da E. M. Monteiro Lobato e da E. M. Narcisa Amália, mais seis escolas estiveram presentes, onde durante 1 hora assistiram a 10 filmes de curta metragem e participaram de um debate com os responsáveis pelos filmes.

Em 2016, Claudio está realizando 4 filmes na E. M. Monteiro Lobato e 5 na E. M. Narcisa Amália. Em junho, os roteiros - que já estão sendo escritos pelos alunos - serão concluídos e na sequência começam as gravações.

 

Alunos da E. M. Narcisa Amália gravando o filme “Um dia Quase Perfeito”

 

E paralelamente Claudio ainda consegue tempo de levar sua carreira de ator. No teatro, segue realizando apresentações da peça em que atua e, também, escreveu e dirigiu: “Valentim Mestre” que conta a história de Mestre Valentim, genial escultor brasileiro do século XVIII responsável por inúmeras intervenções artísticas e urbanísticas do Rio de Janeiro no período colonial. 

Na TV, participou de algumas novelas da Rede Globo, “Fina Estampa”, “Amor à Vida”, “Império” e a mais recente delas “Liberdade, Liberdade”, onde fazia um carcereiro.

 

Claudio em cena em Liberdade, Liberdade.

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com as Unidades Escolares.

E/SUBE/CRE (10.26.002) E. M. Monteiro Lobato
Telefone: 3407-6324
Email: emlobato@rioeduca.net

E/SUBE/CRE (10.26.005) E. M. Narcisa Amália
Telefone: 3377-1212
Email: emnamalia@rioeduca.net

Blog do professor Claudio Garcia: 
http://nvguaratiba.blogspot.com/

 

Rodrigo Abreu
é Professor da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE
Contato: rodrigosantos@rioeduca.net
WhastApp: 98848-6724

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

10ªcre (403)
artes (32)
cinema (2)

Comentários
Quando o professor constrói competência e habilidade para trabalhar com recursos tecnológicos, ao contextualizar suas atividades didáticas, esses procedimentos serão usados como mais uma ferramenta pedagógica enriquecedora do texto e do contexto que estão sendo trabalhados. Parabéns!

Postado por Patrícia Fernandes em 28/06/2016 10:57

Projeto maravilhoso, que possa se ispandir e alcançar mais escola e crianças. Como sempre um trabalho bem feito! Parabens!

Postado por Cimara câmara em 30/06/2016 15:17