A A A C
email

Sexta-feira, 18/11/2016

Circuito do Faz de Conta

Tags: 4ªcre.

 

Antes de ir para a escola, a criança já tem certo conhecimento sobre a leitura, consequência de sua vivência no meio em que faz parte. Assim, quando começa a frequentar o ambiente escolar, suas chances de exercitar a leitura e a escrita aumentam, porque ali ela terá acesso a atividades previamente preparadas, que a ajudarão a desenvolver esse processo da maneira correta e de acordo com suas capacidades e limites.

 

 A escrita infantil segue uma linha de evolução surpreendentemente regular, através de meios culturais, de diversas situações educativas e diversas línguagens (FERREIRO, 2001, p.18).

 

O Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil fundamenta-se no reconhecimento da criança como cidadã e na família como unidade referencial. Nela, a criança é vista num contexto amplo, interdisciplinar e interinstitucional, mediante a proposição de ações que se complementam e se inter-relacionam, num trabalho de construção e cooperação, visando o atendimento de suas necessidades globais.

Nessa perspectiva, a escola deve promover experiências que permitam ao alfabetizando transformá-las em vivências significativas e propícias à construção do conhecimento. Sabe-se que todos os alunos detêm conhecimentos diversos antes de ingressarem na escola, também sabemos que tais saberes se diversificam em extensão e qualidade, pois cada criança elabora sua própria teoria atribuindo-lhe significados que trazem de suas vivências.

Assim, em todos os seus segmentos a escola deve ter como um de seus principais objetivos o de formar escritores competentes, hábeis, capazes de produzir textos coerentes, organizados e claros, tornando-o apto a produzir um discurso com base no objetivo proposto, sabendo expressar por escrito seus sentimentos, experiências ou opiniões. Para tal, o contato e o acesso ao ambiente letrado, certamente, fará toda a diferença.

 

Conheçam o Projeto de Leitura do Espaço de Desenvolvimento Infantil Maria Amélia Castro e Silva Belfort

 

"Desafiados pela proposta da Maratona de Leitura, o Edi Maria Amélia promoveu várias atividades com o objetivo de despertar nas crianças de forma criativa e significativa o gosto pela leitura e escrita. A professora Andrezza da pré-escola apresentou diferentes contos e histórias que mexeram com a imaginação das crianças, através do encantamento e seus diferentes valores literários. Porque a leitura do mundo mágico e fantasioso faz com que as crianças associem ou diferenciem os acontecimentos da sua vida real, suas preferências, formando seus próprios conceitos.

Através das histórias e contos infantis a criança percebe o zelo, o amor, a beleza, o bem e o mal, a delicadeza da alma, a maldade, a coragem, o medo, a confiança, a solidariedade, a criatividade, fortalecendo a sua autoestima, seu poder de conquista; construindo seu próprio conhecimento, além de tornar-se um apreciador da leitura.

Após muita contação de histórias, atividades, pinturas, desenhos e esboços de escrita, baseados em nosso subtema: o percurso para a vitória se constrói agora, foi proposto para a turma EI 21 o circuito “Era Uma Vez”, trabalhando corpo, movimento e imaginação. Cada parte do circuito fazia referência a alguma história que a turma conheceu, onde as crianças se transformavam nos personagens das histórias em um percurso de brincadeira e fantasia. Cavalgaram no cavalo do príncipe, escalaram a torre da Rapunzel, arremessaram o coelho da Mônica, atravessaram a caverna da floresta encantada enfrentando o tigre, passaram pelo mar do Peter Pan, rodearam a árvore da Alice no País das maravilhas, colocaram na cesta os doces da chapeuzinho vermelho e por fim enfeitaram a casa de doces de João e Maria." Texto enviado pela Professora Rita de Cássia Bernardi - Gestora da Unidade Escolar

 

 

Por assim dizer, é importante realizar um trabalho que privilegie e considere a diversidade de tipos, gêneros e suportes textuais, por meio do contato diário com livros, revistas, histórias em quadrinhos, jornais, panfletos, etc.; a leitura frequente de histórias; escrita na presença das crianças quando esta se fizer necessária; incentivar as crianças a escreverem palavras e textos de forma espontânea, mesmo que não convencionalmente, são importantes meios de as fazerem vivenciar a linguagem da leitura e a escrita com significado social, tendo em vista a variedade de circunstâncias do uso.

 

Parabéns a todos os envolvidos com o projeto!

 

Unidade Escolar:  Espaço de Desenvolvimento Infantil Maria Amélia Castro e Silva Belfort 
Diretor: RITA DE CASSIA FREITAS SIQUEIRA BERNARDI
Endereço: Rua Teixeira Ribeiro 1000 Bloco 8
Bairro: Bonsucesso (Maré)

 

 

 

 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

4ªcre (287)

Comentários
Não há comentários sobre este tópico.