A A A C
email

Sexta-feira, 05/10/2018

Vamos Abraçar o Mundinho

Tags: cre10, 10ªcre.

 

A Creche Municipal Adalto Bastos conscientiza a todos da comunidade escolar que é necessário uma mudança de hábitos que venha melhorar a qualidade de vida, o respeito e a preservação do meio ambiente através de ações positivas e significativas.

 

A Creche Municipal Adalto Bastos está localizada a Estrada Santa Eugênia, s/n – Paciência, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende 8 turmas com 208 alunos do Maternal a Pré-Escola. Tem como diretora, a professora Rosangela Trindade da Silva, como diretora adjunta, a professora Maria da Conceição Bastos Moreira e como articuladora, a professora Maria de Lima Rodrigues Souza.

 

A equipe gestora é formada por professores que acompanham a trajetória da Unidade. A diretora, professora Rosangela, está há 5 anos na creche, empenhada em construir um espaço democrático, organizado e propício para acolher os alunos da primeira infância com respeito, honestidade e compromisso. Além disso, promover o desenvolvimento pleno através de aprendizagem significativa, trabalhando valores e formação de cidadãos solidários, autônomos e competentes.

 

 

Equipe da Creche Municipal Adalto Bastos

 

 

Para esse ano foi proposto o projeto “Vamos Abraçar o mundinho”, baseado no livro de Ingrid Biesmeyer, com o intuito de propiciar aos alunos experiências diferenciadas. O objetivo era conscientizar sobre a importância de se preservar o meio ambiente e ensinar o respeito pelos animais e seres vivos.

 

A professora da turma EI-43 conversou informalmente com os alunos sobre o projeto e realizou uma roda de leitura com o livro, explicando sobre a importância do respeito pela natureza e da reciclagem para um mundo mais sustentável. Foram utilizados materiais recicláveis para criar em uma tartaruga.

 

Os alunos da turma EI-21 experimentaram brincar com elementos naturais colhidos por eles no quintal da própria creche. As crianças passearam e podiam tocar nas folhas, pedrinhas, terra e tudo aquilo que fosse natural e chamasse a atenção delas. Eles brincaram, mexeram na terra, interagiram com as árvores e folhas.

 

 

Alunos preparando o casco da tartaruga com material reciclado

 

— Sabemos que hoje em dia devido às mudanças ocorridas no modo de viver, modificou a forma como as crianças brincam e interagem com o mundo. Hoje com tecnologias e toda modernidade brincar no quintal para alguns de nossos alunos é algo que quase inexiste e nossa intenção é trazer para eles essa experiência de brincar num espaço aberto, ou seja, em contato com a natureza. — afirma a professora Deiseane

 

Outras experiências marcantes foram vividas pela professora Luciana com as turmas EI-33 e EI-31, tendo como objetivos a conscientização da necessidade de reduzir o desperdício na alimentação, sugerir receita elaborada a partir da casca de frutas e construir noções de grandezas, medidas e raciocínio lógico como uma das possibilidades de conscientização.

 

Em rodinha conversaram sobre o lixo, reciclagem, enfatizando o reaproveitamento da casca de alguns alimentos. A professora explicou a proposta de atividade seria uma aula de culinária com uma parte de uma fruta que iria para o lixo. Aproveitaram a casca da banana e fizemos um delicioso bolo, sinalizando assim uma das maneiras positivas para a redução do lixo, além de uma deliciosa degustação do bolo.

 

A professora aproveitou para abordar a letra inicial da palavra banana e a cor da casca (amarela). Através da escrita da receita do bolo, muitos conceitos foram sinalizados como: quantidades, formas (a partir do tabuleiro/forma do bolo), gosto (ao provarem o sabor do açúcar), cheiro, texturas, muito/pouco, da transformação da mistura de todos os ingredientes em uma única massa, assim como uma massa líquida se transformará em uma massa sólido e etc.

 

 

Alunos das turmas EI-31 e EI-33

 

 

— Falamos da questão da higienização: de lavarmos as mãos, já que todos participariam da elaboração da culinária; da utilização da touca na cabeça para não cair cabelo na massa durante a preparação do bolo, de lavarmos a casca da fruta conforme a solicitação da receita. — afirma a professora Luciana

 

A professora Jéssica da turma EI-41 realizou atividades sobre o cuidado com as praias e mares, cujo objetivo era conscientizar sobre o cuidado e a importância de não jogar lixo no mar. Ela mostrou aos alunos que o lixo jogado nos mares faz mal aos animais marinhos, uma vez que eles não sabem que é lixo e o ingere, causando sérios problemas, inclusive a morte.

 

Os alunos fizeram cartazes ilustrativos de mar limpo com peixes, baleias e tubarões e mar cheio de lixo com a água suja. Em seguida, a professora propôs uma atividade com a cantiga “Peixe Vivo”.

 

— Confeccionei para cada aluno um “peixe articulado” para utilizarem na hora da cantiga. Sentei com as crianças na rodinha e perguntei se conheciam a música “Como pode um peixe vivo”. Eles responderam que sim, e propus que cantássemos, dei um peixe para cada criança e mostrei como o peixe podia se movimentar. Cantamos a música e brincamos com os peixinhos. — afirma a professora Jéssica

 

Cartazes ilustrativos sobre os mares

 

Nas turmas EI-22 e EI-32, as atividades foram feitas em continuidade ao projeto. A professora começou a aula com a rodinha e através da conversa, falou sobre alguns alimentos saudáveis e como eles nascem na natureza. Além disso, mostrou diversos tipos de frutas e legumes usados na alimentação escolar, onde eles puderam manusear.

 

Após esse momento, a professora explicou que alguns deles nascem por meio de sementes e mostrou alguns exemplos aos alunos. Em seguida, as crianças foram para o pátio da Creche onde havia sido preparada previamente uma horta suspensa feita de garrafas pet e já com a terra adubada. Com isso, as crianças puderam ter a experiência de plantar e regar as sementes.

 

 

Horta suspensa

 

— As crianças regaram a horta e observaram seu desenvolvimento, ansiosos para verem brotar. Com o passar dos dias, as sementes brotaram e todos ficaram muito empolgados. Eles levaram uma mudinha para casa. — afirma a professora Rosangela

 

A professora Rosangela contou com ajuda das agentes de Educação Infantil Debora Siqueira, Andrea Cristina e Priscila Dornele para o sucesso da atividade.

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.607) Creche Municipal Adalto Bastos
E-mail: cmabastos@rioeduca.net
Telefones: 3403-8399

 

Contato para publicações:


 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

10ªcre (403)
cre10 (25)

Comentários
Não há comentários sobre este tópico.