A A A C
email

Terça-feira, 11/09/2012

Literatura de Cordel - Rima Marcante, Temas Atuais

Tags: 5ªcre, educopedia.

A professora Tânia Almeida e a turma 1602, da Escola Municipal Maestro Pixinguinha, trabalharam várias poesias e a de cordel foi a que mais agradou aos alunos, pela rima marcante e por seus temas atuais.

 


Literatura de  Cordel, um gênero literário com características únicas, de métrica, rima e textos desenvolvidos em linguagem coloquial, foi tema dos trabalhos desenvolvidos pela professora Tânia Regina Almeida, da área de Língua Portuguesa na E. M. Maestro Pixinguinha. Alunos da turma 1602 ao conhecerem a poesia de Cordel ficaram apaixonados, pois sua rima é fácil de ser lida e criada.

 

 

Turma 1602 - E. M. Maestro Pixinguinha

 

Segundo a professora Tânia, os objetivos desse trabalho são de conhecer e criar versos de cordel, observando o modo como ele é estruturado; reconhecer as unidades fonológicas: rimas, sílabas, início e término de palavras; familiarizar com a grafia e o significado das palavras chave do cordel. 


Nesse período de familiarização com a poesia popular, a profª Tânia convidou a profª Regina Bizarro, graduada em Língua Portuguesa e redatora do Portal Rioeduca, para falar aos alunos sobre o tema. Regina é autora de livretos de cordel e participou com poesias em Coletâneas da Camara Brasileira de Jovens Escritores (CBJE). No dia 15 de agosto passado, aconteceu o encontro com os alunos da turma 1602 e a professora propôs a criação de poesias após falar  sobre Literatura de Cordel, sua história e suas regras.

 

 

Cordéis feitos por alunos da Turma 1602

 


Os alunos ficaram atentos às informações e ouviram a poesia intitulada Novos Tempos - O Cordel na Internet, através do site Compadre Lemos .

A professora Regina explicou regras básicas do cordel, que envolvem entonação das palavras através das sílabas tônicas, além de conversar sobre os variados temas, pois estes são, em geral, do cotidiano os quais permeiam momentos da nossa vida. Ela também falou sobre o poeta Patativa do Assaré, um ícone da poesia popular, sendo seu trabalho reconhecido internacionalmente e agraciado no Brasil com o título de doutor "honoris causa" por Universidades locais.

 

 

Profª Tânia, na primeira foto; alunos com profªs Tânia e Regina; cordel feito pela turma

 


Logo após, os alunos passaram a criar poesias e algumas foram lidas em sala de aula. Devido ao grande interesse dos alunos pelo cordel o propósito foi atingido. Eles ficaram motivados a compor poesias e aprenderam a observar aspectos da grafia, unidades fonológicas, sílabas, que serão transformadas em livretos e deverão estar sendo expostos ao fim do ano na semana da cultura, conforme informação da professora da turma.


A professora Regina Bizarro dá algumas dicas de como trabalhar literatura de cordel em sala de aula:


Num trabalho inicial, distribua uma cópia de uma poesia de cordel para a turma; dite algumas palavras do cordel distribuído e peça aos alunos que as circulem; leia uma estrofe e peça aos alunos que marquem as suas rimas; faça o ditado de algumas palavras fáceis de rimar e verifique se os alunos já estão estabelecendo relações entre a fala e a escrita. Com essas atividades você poderá perceber em que aspectos da aprendizagem os alunos avançaram e o que ainda necessita ser mais trabalhado.


Outra dica: apresente uma poesia de cordel à turma. Organize os alunos numa roda e peça que um deles segure um objeto qualquer. Solicite à turma que leia as primeiras palavras rimadas escritas nas fichas anteriormente separadas, como por exemplo, as palavras MÃO/CORAÇÃO; o aluno que estiver com o objeto deverá dizer outra palavra que rime com MÃO/CORAÇÃO, entregando o objeto para um colega; cada aluno que receber o objeto deverá dizer uma palavra que rime com MÃO/CORAÇÃO; à medida em que as crianças falarem as palavras, o professor poderá listá-las no quadro chamando atenção para a sua grafia e o seu som; repetir o mesmo procedimento com outras palavras do cordel.

 

A literatura de cordel é gênero literário riquíssimo, tanto na forma como no conteúdo. Por considerá-la tão rica, especialistas a têm como uma ferramenta excepcional para desenvolver nos alunos o comportamento leitor.

 
Você também pode encontrar nas aulas digitais da Educopédia o tema Cordel acessando a disciplina de Língua Portuguesa, aula 17, 6ºano = Lendas urbanas e cordel: características e temáticas.


E então, gostaram?  Visitem o blog da professora Tânia Almeida: http://i9suasaladeaula.blogspot.com/ . Lá encontrarão outros trabalhos desenvolvidos nas suas turmas.

 

 Escreva um e-mail ao representante da sua CRE relatando uma experiência ou mesmo um projeto desenvolvido por você ou sua escola. Para saber clique em SOBRE NÓS no Portal Rioeduca.


Profª Regina Bizarro - Representante do Rioeduca/5ªCRE

E-mail: reginabizarro@rioeduca.net

Twitter: @rebiza

Facebook: https://www.facebook.com/#!/rebiza


                                


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

5ªcre (418)
educopedia (195)

Comentários
Parabéns ! Trabalhar Literatura de Cordel e poesias com os alunos é tudo de bom.

Postado por Fatima Lucia Braga em 11/09/2012 14:16

Muito Legal!! A Escola está de Parabéns

Postado por Tatiane Machado em 11/09/2012 16:15

Qualquer trabalho em prol do Cordel é louvável. O Cordel tem suas regras rígidas desde a sua origem com Leandro Gomes de Barros : Estrofes de sextilhas com rimas na forma xaxaxa; Raramente: Septilha com rimas na forma xaxabba e raríssimo em décima...O Cordel tem enredo: lirico, épico, dramático...Início meio e fim. Qualquer outra forma de manifestação poética fora dessas regras não é Cordel. Um livreto que começa com estrofes de sextilhas, mesmo com cem ou duzentas estrofes, a sextilha prevalece, podendo ser de septilha ou décima a última estrofe quando no caso de acróstico. Aderaldo Luciano, Rio de Janeiro, é mestrado e doutorado em literatura com tese em Cordel e tem trabalhado para mostrar o verdadeiro Cordel com os seus livros e palestras. É editor e rvisor na tradicional editora Luzeiro em São Paulo.Parabéns professora pelo seu trabalho. Conte com a gente aqui em São Paulo.

Postado por Josué Gonçalves de Araujo em 11/09/2012 20:59

Aderaldo, que alegria poder recebê-lo no Portal Rioeduca! Suas considerações serão sempre muito bem vindas. Tenho seu livro "Acorda Cordel na Sala de Aula", o qual guardo com muito carinho, assim como um DVD, ambos presenteados por você. Sei do seu zelo pela Literatura de Cordel e quando vier ao Rio comunique-se comigo, pois será muito bem vindo às aulas de LP nas escolas da rede municipal. Seu trabalho é louvável. Obrigada por seu comentário.

Postado por Regina Bizarro em 12/09/2012 18:45

Regina, Arievaldo Viana do livro Acorda cordel não é o Aderaldo Luciano. São dois autores. Aderaldo Luciano é ai do Rio.

Postado por Josué em 12/09/2012 23:52

Minha turma adorou receber à profª Regina Bizarro. A aula foi ótima e a presença de nossa querida cordelista é recomendada a todas as escolas que queiram aprender "a fazer Cordel com quem sabe"! Obrigada, professora!

Postado por Tânia Almeida em 13/09/2012 04:19