A A A C
email

Quarta-feira, 05/12/2012

Alfabetização e Letramento na Educação Infantil

Tags: 6ªcre, educaçãoinfantil.

 

As  práticas de letramento e alfabetização se configuram como eixos fundamentais do trabalho  da Escola Municipal Ana Maria Cristina Marques Ribeiro.  Elas são realizadas por meio da (re)elaboração cognitiva, da inserção e da intervenção das crianças no mundo da cultura escrita. Para tanto, são promovidas situações que tenham a ver com os usos da língua nas práticas culturais em interação permanente entre adultos e crianças que juntos constroem textos e contextos significativos.

 

 

De acordo com Magda Soares (2009), a alfabetização e o letramento devem ter sua presença  na Educação Infantil. Os pequenos, antes mesmo do Ensino Fundamental, devem ter acesso tanto a atividades de introdução ao sistema alfabético e suas convenções - a alfabetização, como também práticas sociais de uso da leitura e da escrita - o letramento.

 

 

Essas duas práticas, embora distintas, devem se fundir para que o indivíduo possa adquirir uma alfabetização plena. Não é só necessário aprender a decodificar o código escrito, mas também entender para que ele serve e como utilizá-lo.

 

 

 

 Embora as atividades de alfabetização e letramento diferenciem-se tanto em relação às operações cognitivas por elas demandadas, quanto em relação aos procedimentos metodológicos e didáticos que as orientam. elas devem desenvolver-se de forma integrada. Caso contrário, a criança certamente terá uma visão parcial e, portanto, distorcida do mundo da escrita.

 

 

Na Educação Infantil, pode-se trabalhar de forma prazerosa, pois esse espaço necessita muito do lúdico para que a aprendizagem ocorra. Como oferecer, então, a alfabetização e o letramento para os pequenos?

 

 

Segundo Soares (2009), pesquisas feitas pelas estudiosas Emilia Ferreiro e Ana Teberosky comprovam que as crianças da faixa etária dos 4 aos 6 anos, alunas da Educação Infantil, evoluem rapidamente em direção ao nível alfabético quando são orientadas por meio de práticas lúdicas e adequadas,

 

 

 

 A criança torna-se letrada através de diferentes instrumentos sociais de comunicação tais como computadores, internet, telecomunicações, fax, fotocópias, televisão, dramas, filmes, teatro e arte. Os textos
da vida cotidiana, como os mapas, sinais de trânsito, horários de transporte coletivo,
são fundamentais para a inserção no mundo. (Jones Diaz, Makin, 2005)

 

 

Educação Infantil: Um Espaço para Aprender

 

A Escola Municipal Ana Maria Cristina Marques Ribeiro insere práticas de letramento e alfabetização no seu cotidiano, porque percebe que a Educação Infantil é um momento em que aprender é um prazer.  As crianças buscam respostas para suas curiosidades e com isso aprendem.  

 

 

As atividades oferecidas tem  por objetivo proporcionar a oportunidade de contato com diferentes portadores de texto, mostrando a função social da escrita. Jogos que utilizam o alfabeto, construção de frases e de textos coletivos em que o professor é o escriba e formação de palavras a partir de  outras já estudadas são algumas das ações realizadas pelas turmas da escola, contribuindo para o crescimento dos alunos.

 

 

 

Na educação infantil, a criança pode e deve ser introduzida a diferentes gêneros de textos. Além disso, é importante levá-la a identificar o objetivo, o modo específico de ler e o leitor a que se destina cada gênero.

 

 

 

 

Letrar é mais que alfabetizar, é ensinar a ler e escrever dentro de um contexto onde a escrita e a leitura tenham sentido e façam parte da vida do aluno.

 

 

 

O trabalho desenvolvido na Escola Municipal Ana Maria Cristina Marques Ribeiro, demonstra que o espaço escolar é um ambiente lúdico e alfabetizado, onde as crianças aprendem com entusiasmo.

 

 

Trabalhar com atividades  sobre alfabetização e letramento só trazem benefícios aos pequenos. A ludicidade deve ser o ponto de partida para qualquer aprendizagem na Educação Infantil, pois é brincando que eles aprendem.

 

 

 

A entrada da pessoa no mundo da escrita se dá pela aprendizagem de toda a complexa tecnologia envolvida no aprendizado do ato de ler e escrever.

 

 

 

 

O aluno precisa saber fazer uso e se envolvernas atividades de leitura e escrita. Ou seja, para entrar nesse universo do letramento, ele precisa apropriar-se do hábito de buscar um jornal para ler, de frequentar livrarias e, com esse convívio efetivo com a leitura, apropriar-se do sistema de escrita.

 

 

Parabéns aos professores da Escola Municipal Ana Maria Cristina Marques Ribeiro por oferecer aos seus alunos um planejamento de qualidade, onde o desenvolvimento da linguagem tanto escrita como falada, se dá através da qualidade de interação com o adulto, do que este pode instigar e oferecer a esta criança que está sedenta de saber.

 

 

Envie o seu projeto e/ou ação para ser publicado no Portal Rioeduca! Aproveite este espaço para divulgar o seu trabalho! Este espaço é meu, é seu é nosso!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

6ªcre (346)

Comentários
bem colocado a idéia de que os pequenos já devem desde a educação infantil, ter contato com textos escritos e lidos para a prática de alfabetização e letramento.

Postado por renata em 15/10/2014 15:25