A A A C
email

Segunda-feira, 25/03/2013

Nutrição para a Vida!

Tags: 1ªcre.

 


Os hábitos saudáveis da alimentação devem ser incentivados e praticados desde a infância. As unidades escolares do município do Rio de Janeiro estão atentas ao Programa de Alimentação Escolar, que tem o objetivo de promover uma merenda, ao mesmo tempo, variada e nutritiva.

 


O cardápio oferecido aos alunos é adequado às necessidades de cada idade, pois uma alimentação saudável melhora o desempenho escolar, facilita a assimilação dos conhecimentos, além de prevenir doenças.

 

A Creche Municipal Arara Azul, situada no bairro de Benfica, desenvolveu o Projeto: “Alimentação Saudável, Vem Cá Sua Linda!”. A gestora Iracema conta que o objetivo era despertar o gosto das crianças por novos sabores. Os pequenos degustaram sucos e novas combinações de saladas. Em sala, as crianças conheceram frutas e legumes, e no quintal da creche foi criada uma horta.

 

Crianças plantam sementes na horta da Creche Municipal Arara Azul.

 

Iracema conta que as famílias participaram do projeto, que ganhou asas e voou para fora dos muros da creche. Os responsáveis se surpreenderam com o conhecimento dos filhos e relataram situações nas quais as crianças cobraram mudanças radicais nos cardápios de casa!

 


Merendeiras Educadoras


 

Não é possível falar em Educação Alimentar sem pensar nas profissionais que diariamente preparam a refeição dos alunos. A merendeira exerce importante papel no processo pedagógico, pois enquanto manipuladora de alimentos e em constante contato com as turmas, torna-se uma importante educadora na vida dos alunos.

 

A professora Sônia Cristina, assistente da Gerência de Infraestrurura (GIN) e responsável pelo Programa de Alimentação Escolar da 1ª CRE, presta homenagem às merendeiras de nossa rede.

 

Sônia Cristina, professora e assistente da GIN da 1ª CRE.

 

Que Alquimia é essa? 

 

Merendeira e merendeiro, manipulador(a) de alimentos, lactarista, cozinheiro(a), agente preparador de alimentos … O que estas palavras têm em comum? As letras A de amor, R de responsabilidade, I de identificação, E de ensinamento.

 

Quem não se lembra daquela hora gostosa onde a substituta da nossa mãe colocava a comida quentinha, ou nos fazia provar um alimento novo ou agradecia o prato “raspado” na Escola? Nos dias de hoje, são verdadeiras heroínas se misturando às panelas, ao fogo, colheres, pratos e aventais. O cheiro da comida gostosa invade a memória dos adultos e instiga o olfato dos mais jovens. No passado, o mingau de sagu, o arroz com peixe e o macarrão com salsicha. Hoje, é o lanche, o sanduíche tropical, o estrogonofe (ideia de uma merendeira da 1ª CRE e divulgada para toda a rede municipal), o escondidinho de carne, o doce de banana e muito mais....

 

Frutas, legumes, verduras, carnes, ovos, peixe e afeto. Tudo junto e misturado. Tangerinas, pão, caqui, requeijão, leite, macarrão e alegria se misturando numa panela enorme repleta de sorriso e compromisso.

 

Que alquimia é essa? Além de merendeiras e merendeiros, também são pais, mães, tias, avós, amigos e Educadores. Ensinam hábitos e atitudes aos menores, dão conselhos aos maiores, sentam-se junto ao pessoal do PEJA (Programa de Educação de Jovens e Adultos).

 

No GEO (Ginásio Experimental Olímpico), servem cinco refeições. No GEC (Ginásio Experimental Carioca), servem três refeições. Nas Creches e EDIs (Espaços de Desenvolvimento Infantil), servem quatro refeições. Lanches, sobremesas, sucos, vitaminas ou um pedido de “quero mais” é a recompensa mais prazerosa.

 

Quando presenciam um sorriso ou recebem um elogio, o coração explode como uma panela de pressão sem manutenção. No dia a dia das merendeiras, geladeira, refeitório, fogão, sacos de batata e iogurte se embolam nos pensamentos...

 

Da mesma forma que o cheiro bom da merenda invade o espaço da Unidade Escolar, merendeiras invadem nossas vidas. São parceiras, confidentes, fecham um olho pra não ver o menino que pegou duas maçãs e vai dar uma pra tia. São capazes de enganar uma turma inteira servindo feijão que foi cozido com beterraba. Enfeitam a salada de tomate com pepino como se tivessem aprendido com grandes maîtres franceses.

 

Merendeiras e merendeiros, manipuladores de alimentos, lactaristas, cozinheiros(as)... São demais! São mais! São peças importantes no processo pedagógico. São fundamentais para que tudo aconteça de forma gostosa. Lembrando a fala de um aluno de uma de nossas Creches: “Nossa! Que bom! Me dá um pão pra comer com esse cheiro!”

(Texto enviado pela Professora Sônia Cristina)

 

Confira no vídeo abaixo a homenagem que as equipes das creches Sonho Infantil, Arara Azul e o EDI Dayse Malagole prestaram às merendeiras de suas unidades e de toda rede. 

 

 

 

 

Saiba mais acessando os links abaixo:

 

Merenda nas Escolas

Blog do EDI Dayse Malagole

Blog da C.M Arara Azul

 

 

* Professor, queremos conhecer e divulgar o blog e os projetos desenvolvidos por sua escola. Aproveite este espaço que é feito para nós! Entre em contato com o representante do Rioeduca em sua Coordenadoria e participe. *

 


Professora Rute Albanita
 Representante Rioeduca.net da 1ª Coordenadoria Regional de Educação
ruteferreira@rioeduca.net
Twitter: @Rute_Albanita

 

 

COMPARTILHE !

 

                               

 

 

 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

1ªcre (383)

Comentários
Nós da Gerência de Alimentação Escolar da SME, parabenizamos a C.M Arara Azul e o EDI Dayse Malagole, pelo trabalho realizado, proporcionando a valorização do profissional responsável pelo sucesso da alimentação escolar. Linda iniciativa!

Postado por Roberta Lopes em 25/03/2013 13:34

Eu me recordo da época em que estudava e da tia da merenda! Acho que todo mundo tem lembranças sobre esta época. É muito bom saber que os alunos recebem alimentação de qualidade!

Postado por Debora em 25/03/2013 15:16

Parabéns a Creche Municipal Arara Azul pelo projeto desenvolvido. Hábitos saudáveis devem ser desenvolvidos em qualquer idade.

Postado por Helena(bytroia) em 25/03/2013 21:53