A A A C
email

Segunda-feira, 23/09/2013

Gênero – Que construção está em jogo?

Tags: blogsderioeducadores, educopédia, mídias, especialistas, gênero.

"Tomo consciência de mim, originalmente, através dos outros: deles recebo a palavra, a forma e o tom que servirão para a formatação original da representação que terei de mim mesmo". Mikhail Bakhtin

 

 


O conceito de gênero, eclodido no século XX, baseado na distinção entre sexo e gênero e não numa dimensão biológica, é entendido como construção social, cultural e histórica de diferenças que tomam por base o sexo. Todavia, Scott (1995) endossa que é crucial apreender gênero como um conceito relacional, uma vez que masculinidade e feminilidade não se definem isoladamente, mas por mútua oposição, que se inscreve, inclusive, numa relação hierárquica de poder.

 

 


Segundo Carrara (2010) “o conceito de gênero também nos ajuda a compreender o modo da organização da vida social, tanto no espaço público quanto na esfera privada” que, portanto, perpassa pela instância da família, da escola, do trabalho e demais instâncias da sociedade. E, mais, essa “questão de gênero incide na socialização que ocorre na infância e na adolescência”.

 

 


Não é só a vida do adulto que está em questão quando discutimos gênero, relações de poder, cultura, educação etc. Nossas crianças, por exemplo, não fazem parte da vida adulta, mas fazem parte da vida com os adultos e da vida social como um todo. Gomes (2006) afirma que “os primeiros meses e anos que outrora eram vividos em família hoje transcorrem nas instituições de educação infantil (...) por cuidadoras em creches e pré-escolas”. O que elas vivenciam ou experimentam, o modo como isso acontece, e em que proporção, implica na construção de sua própria identidade.

 

 

Se por um lado houve a inserção da mulher no mercado de trabalho, por outro, reforçou-se o seu papel de cuidadora, também, em instituições de educação para a infância. Porquanto, em que medida é possível instituir uma relação mais intrínseca entre gênero e educação pensando o universo infantil? Como se dá o desenvolvimento ou a aprendizagem da criança pequena, constituindo-se nessas relações de gênero?

 

Pereira, Salgado e Souza (2009) argumentam que “a produção da consciência de si se dá a partir das relações que se estabelecem no campo social; interações, portanto, que acontecem na e pela linguagem, entre o eu e o outro”. O "outro" persiste em quase todo o discurso.

 

 


Entender que as construções sociais não são imutáveis e que perpassam por um contexto histórico, político e cultural são caminhos que viabilizam apreender a vida e seus sentidos entre os seres humanos, em diferentes espaços, ao longo da história da humanidade. Para esse debate, torna-se necessário escutar outras "vozes" além da voz feminina.

 

______________________________________________

Referências Bibliográficas:
CARRARA, Sérgio et al. Gênero. Rio de Janeiro, 2010.
GOMES, Vera Lúcia de Oliveira. A construção do feminino e do masculino no processo de cuidar crianças em pré-escolas. Revista eletrônica de enfermagem da UFG, Florianópolis, 2006.
Pereira, Salgado e Souza. Pesquisador e criança: dialogismo e alteridade na produção da infância contemporânea. Cadernos de Pesquisa v.39 nº 138, set./dez. 2009.
SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil para análise histórica. Educação e Realidade, v.16, n.2, jul./dez. 1990, p.5-22.

 

Cristiane Brandão atua como professora e escritora. Formada em Ciências Sociais e Pedagogia pela UFRJ. Especialista em Gênero e Sexualidade pelo IMS da UERJ, em parceria com o CLAM e Especialista em Mídias na Educação pela UFRRJ. Atuou como tutora no Curso de Extensão Relações Etnicorraciais, da UFF, e no Curso Proinfantil, elaborado pelo MEC.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/8162406574572632

 

 

 

 

 

 

 

Cristiane Guntensperger Sousa

Contatos: cristiane.gun.sousa@gmail.com

Facebook: Cristiane Guntensperger

 

                               

 

 

 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

blogsderioeducadores (89)
especialistas (33)

Comentários
Não há comentários sobre este tópico.