A A A C
email

Segunda-feira, 30/09/2013

“Você Quer? Você Pode” – A Linguagem Figurada e os Efeitos de Sentido na Propaganda

Tags: blogsderioeducadores, educopédia, mídias, especialistas, funções da linguagem, propaganda.

O presente estudo procura apresentar meios linguísticos usados em textos de propagandas para persuadir o público, analisando de que maneira tais artifícios influenciam os consumidores.


Uma das principais características encontradas nos textos das propagandas é o uso de recursos como a forma verbal no modo imperativo e a linguagem coloquial através do uso do pronome “você”, com o intuito de fazer com que o texto se aproxime do leitor e chame ainda mais atenção do público.

 

“Chegou a nova linha de espumas de barbear Bozzano. Nova fórmula. Novas embalagens. Novo acionador. Novo você.” (Revista Caras, abril de 2010)

 

 

Sorria mais. Coma menos. Nutricé Slim Shots completa a sua dieta”. (Revista Caras, março de 2010)

 

Os textos de propagandas se utilizam de meios linguísticos através das funções de linguagem. Cada função apresenta sua característica própria, que é utilizada com a intenção de provocar no leitor um interesse maior pela mensagem. E, a partir da propaganda, mostrar ao leitor que aquele produto é melhor, que aquela marca é a mais considerada e de melhor qualidade no mercado. Por fim, fazê-lo adquirir o produto.

 

 

Iogurte Molico. Nada de gordura. Tudo de sabor”. (Revista Claudia, março de 2002)

 

 

Apesar de as propagandas utilizarem as funções da linguagem, principalmente a conativa e a poética, é importante ressaltar que todos os textos propagandísticos apresentam a mesma função apelativa sobre o público. O que destaca ainda mais a grande importância dessa função na veiculação dessas mensagens.

 


Analisando as propagandas, podem-se perceber os principais meios persuasivos encontrados nestes textos, para que eles alcancem seu principal objetivo, que é atingir o público. As propagandas só atingem tais objetivos devido ao uso das funções de linguagem, pois auxiliam na aproximação entre a mensagem e seu receptor.

 


Através da utilização dos meios linguísticos presentes nos textos propagandísticos, a mensagem torna-se mais atraente, facilitando a comunicação entre a propaganda e o seu público.
 

______________________________________________

Referências Bibliográficas:
CHALHUB, Samira. Funções da Linguagem. 11. ed. São Paulo: Ática, 2002.
CITELLI, Adilson. Linguagem e persuasão. São Paulo: Ática, 1985.
JAKOBSON, Roman. Linguística e comunicação. 17. ed. São Paulo: Cutrix, 2000.
SANDMANN, Antônio. A linguagem da Propaganda. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2001.

 

 

Karine Cabral de Faria de Moraes é graduada em Língua Portuguesa pela Universidade Estácio de Sá, Especialista em Língua Portuguesa pela FEUC e professora de Língua Portuguesa na rede municipal de Educação do Rio de Janeiro.

 

 

                               

 

 

 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Comentários
Parabéns pela matéria! Às vezes nós não temos noção do que essas propagandas são capazes de fazer conosco! Precisamos ficar atentos!

Postado por Patrícia Fernandes em 30/09/2013 08:14

Excelente artigo ! Parabéns !

Postado por Andrea em 30/09/2013 22:17

Achei muito interessante como as propagandas tem o poder de persuasão nos consumidores,fenômeno que ocorre, na maioria das vezes, de maneira inconsciente. Parabéns à especialista Karine Cabral Farias de Moraes!!!

Postado por Danielle Canhaço em 30/09/2013 23:19

Parabéns pelo trabalho amiga!!! Muito legal!!! Já vou ficar aguardando os próximos. Sucesso para vc!!!Bjus

Postado por Gabriela Duarte Cunha Machado em 08/10/2013 10:54