A A A C
email

Sexta-feira, 24/06/2016

CIEP Pontes de Miranda no Combate ao AEDES: Um Por Todos, Todos Por Um!

Tags: 9ªcre, projeto, aedes, zika, dengue.

 

 

 

 

O CIEP Francisco Cavalcante Pontes de Miranda se mobiliza para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. 

 

Desde o início do ano letivo, a Coordenação Pedagógica, junto à Sala de Leitura e à comunidade escolar, vinham pensando em questões que implicam tanto no individual quanto no coletivo. Dessa forma, foi importante pensar em ações que mobilizassem não apenas os alunos, mas toda a unidade escolar, bem como a comunidade do entorno. Assim, as turmas, desde a Educação Infantil, foram discutindo a importância de uma grande mobilização. Os educadores lançaram mão de vários recursos, explorando diferentes linguagens (vídeos, livros, panfletos, jornais, histórias em quadrinhos, músicas, jogos etc.), a fim de mostrar o quanto era imprescindível conhecer o problema para pensar em ações coletivas de combate ao mosquito Aedes Aegypti e propiciar uma vida mais saudável.

 

 

Aos poucos as ideias foram se solidificando e favorecendo o protagonismo infanto-juvenil. Com as nossas crianças e adolescentes conscientizados e participativos nessa empreitada, o Projeto foi ganhando força e conquistando nossos aliados, ao passo que novas estratégias foram sendo propostas. Logo no início do 1º bimestre, todos os responsáveis foram convidados a participar da Campanha de Mobilização de Combate ao Aedes Aegypti, através de uma palestra, com vídeo e debate, além do compromisso de realizar pequenas ações em sua residência e no entorno.

 

 

No dia da grande Mobilização contamos com parcerias externas e com atividades pedagógicas e recreativas, envolvendo uma abordagem bilíngue (Línguas Portuguesa e Inglesa). Os alunos tiveram a oportunidade de abordar o assunto de forma interdisciplinar, através de: produção de cartazes, tirinhas, charges, tabelas de sintomas, paródias, móbiles, reaproveitamento de materiais, jogos (“Let’s kill Zika!”, jogo da memória, etc.) e dramatização (“Uma visita indesejada”). Na ocasião, tivemos a visita de agentes de saúde da Clínica da Família, que atende a comunidade local, auxiliando na panfletagem e na conscientização acerca das doenças causadas pelo Aedes. 

 

 

Os alunos tiveram a oportunidade de visitar a Estação de Tratamento de Água (ETA Guandu/CEDAE). A discussão não se limitou ao tratamento da água, pelo contrário, os técnicos articularam questões para a conscientização ambiental dos alunos, a fim de evitar a poluição dos rios, o desperdício de água, o desmatamento, etc. Outras ações também foram sendo agregadas, com outros profissionais da saúde (médico, enfermeira, técnicos em Enfermagem), uma vez que o foco principal é a vida saudável: vacinação de meninas, saúde bucal, palestra sobre hanseníase e tuberculose, além da Oficina sobre plantas medicinais, realizada pela SMDS (com técnicos agrícolas da Fazenda Modelo). A saúde mental também foi enfatizada, em parceria com os “Doutores da Alegria”, através do espetáculo “Festa no Céu”, incentivando os alunos a viajarem pelo mundo da leitura e da imaginação, a fim de compreender melhor o mundo em que vivemos.

 

 

Oportunamente, no Dia do Brincar sem Muros, enfatizamos mais uma vez a necessidade do envolvimento de todos nessa mobilização, integrando atividades lúdicas e artísticas, quando os responsáveis interagiram com as crianças através de jogos como: cabra-cega e “Estação de tratamento de combate ao mosquito”, que teve as seguintes etapas: colocar terra nos vaso de planta; retirar a água parada das garrafas pet; colocar água nas vasilhas e tampar; recolher o lixo (bolinhas) e ensacar; tampar as garrafas abertas; bater/matar os mosquitos sobreviventes (produzidos com pet). Em seguida, os responsáveis produziram esculturas com frutas e legumes, junto às crianças, e a sobra (cascas) foi reaproveitada para o processo de compostagem do solo; o que favoreceu discutir alimentação saudável, reaproveitamento de alimento e alimentação alternativa.

 

 

Contato com o CIEP pelos telefones 3394-0622 e 3364-1620, ou pelo e-mail ciepfmiranda@rioeduca.net.

 

 

 


                               

 

 

 

 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

9ªcre (326)
projeto (74)
dengue (63)
aedes (13)
zika (5)

Comentários
É de fundamental importância o papel da escola no combate ao mosquito transmissor, através da informação ocorre a sensibilização das crianças para o problema. Parabéns!

Postado por Patrícia Fernandes em 28/06/2016 10:59