A A A C
email

Terça-feira, 26/03/2019

Nas Escolas da 2ª CRE o Aedes Aegypti Não Tem Vez

Tags: 2ªcre, dengue, arboviroses.

 

As unidades escolares da 2ª CRE estão trabalhando a importância da prevenção das doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti.

 

Conscientizar a comunidade escolar é fundamental para o desenvolvimento de atitudes diárias que evitem a proliferação do mosquito transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela.  As unidades escolares da 2ª CRE estão trabalhando no mês de fevereiro esse pensamento de conscientização.

 

Testando os conhecimentos sobre as arboviroses.

 

 

A Escola Municipal Sergio Vieira de Mello, realizou a “Semana de Combate as Arboviroses”. O objetivo das atividades desta semana foi conscientizar a comunidade escolar sobre a importância de combater a proliferação das Arboviroses. Toda a escola esteve envolvida no processo e foram desenvolvidas as seguintes atividades:


• Jogo de tabuleiro humano com os alunos, a partir de perguntas sobre a proliferação e combate ao mosquito;


• Mutirão para identificar possíveis focos no terreno da escola;


• Murais com trabalhos dos alunos: desenhos e textos;


• Palestra com a Clínica da Família sobre transmissão, prevenção e sintomas das principais arboviroses;


• Confecção, com material reciclado, do mosquito transmissor;


• Dramatização sobre o tema;


• Vídeos educativos;


• Música “Xô Dengue”.


Os alunos demonstram um conhecimento prévio sobre a temática e alguns responsáveis salientaram que os filhos chegaram em casa inspecionando os possíveis focos do mosquito transmissor das Arboviroses.

 

 

Produção de murais sobre o assunto.

 

 

A Creche Municipal dos Sonhos realizou o projeto “Arboviroses, sem chances para o Mosquito”. Seu objetivo principal foi conscientizar as crianças sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti, mobilizando os funcionários da creche, os pais, os vizinhos e toda a comunidade.


Os alunos da creche participaram de rodas de conversas sobre a Dengue e seus perigos, assistiram a uma dramatização realizada pela professora e participaram da elaboração de cartazes que foram espalhados pela escola.


Os alunos do berçário sentaram-se em grupos e cada um pintou uma parte do corpo do mosquito, após isso, cada aluno montou o seu.


A turma do Maternal I pintou a raquete que mata o mosquito, individualmente. Na ponta da raquete havia um fio de nylon com o mosquito pendurado. Os alunos também assistiram a uma dramatização apresentada por fantoches.


A professora Sônia Maria Souza, regente do Maternal II, confeccionou com os alunos o ciclo de vida do mosquito. A turma também estudou sobre os cuidados necessários em relação a prevenção e cuidados com a saúde. Por fim, os estudantes  pintaram o mosquito para montar cartazes.


A turma do Maternal II também interagiu na historinha, utilizando os fantoches, sobre as diversas formas de contágio de doenças causadas pelos chamados arbovírus, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

 

 

Dramatização e produção de raquetes.

 

 

Murais informativos sobre as Arboviroses.

 

 

Historinha com fantoches sobre as diversas formas de contaminação das doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti.

 

 

Já a Escola Municipal Anne Frank trouxe como temática a "Sustentabilidade Cidadã".. A escola deu ênfase a sustentabilidade social e ao convívio em grupo para o acolhimento escolar.


Trabalhando a ideia a partir dos pilares: sustentabilidade social, ambiental e econômica, o foco de trabalho foi a sustentabilidade ambiental e o papel da comunidade no processo de prevenção das doenças existentes dentro deste espectro e transmitidas pelo mosquito.


Dentre os objetivos das atividades desta semana estavam:

  • identificar a escola como um espaço social de trocas, reponsabilidade, acolhimento e aprendizado;
  • reconhecer o papel de participação e comprometimento junto ao grupo;
  • refletir sobre a importância das ações individuais e coletivas para o seu próprio bem-estar e de toda sua comunidade;
  • buscar estabelecer relação entre os conteúdos e elementos do currículo escolar com  as práticas vivenciadas no desenvolvimento do projeto, buscando estabelecer o diálogo, a conscientização e o aprendizado no processo ensino aprendizagem.


Todas as turmas da unidade escolar participaram das atividades. Essas foram muito proveitosas e conscientizaram sobre a importância de combater o mosquito transmissor das Arboviroses.


Seguem descritas abaixo as atividades realizadas pelas turmas da unidade escolar na semana destinada ao trabalho sobre as arboviroses.

Turma: 1101- Os Agentes Mirins (DAN) Detetives da Anne Frank elaboraram um mural para exposição, construído a partir da contextualização, discussão e informação sobre o tema. Fizeram também uma expedição de busca e caça a possíveis focos de proliferação do mosquito dentro da escola;


1.201 e 1.202 - Com a proximidade do carnaval a turma escolheu elaborar uma paródia sobre os perigos da proliferação da doença e como preveni-la;


1.301 e 1.302 - A partir da contextualização do tema, ao longo da semana, a turma organizou uma passeata para alertar a comunidade escolar da importância do combate a doenças causadas pelo Aedes aegypti;


1.401 e 1.502 - A turma realizou uma pesquisa para identificar a origem das arboviroses e como elas chegaram ao Brasil. Depois da pesquisa, foi construído um mural para exposição, com o objetivo de informar e compartilhar, com o grupo, o aprendizado;


1.402- A turma montou um mural de exposição com charges relacionadas a proliferação do mosquito e a transmissão de doenças;


1.501- A partir da contextualização, discussão e vídeos sobre o tema, a turma realizou um trabalho, no qual o foco foi os possíveis instrumentos de auxílio a quebra do ciclo do mosquito. A turma pesquisou e criou uma armadilha para capturar mosquitos, a “Mosquitérica”. Procedimento que auxilia no processo de prevenção da doença.


A professora de Artes construiu, coletivamente, um mosquito gigante com material reciclável, estabelecendo relações com a reutilização de materiais para o trabalho e sua importância na sustentabilidade ambiental. O mosquito encontra-se exposto na Unidade Escolar.

 

 

Cuidados e preveção contra o mosquito causador das Arboviroses.

 

 

Bloco "Xô, Mosquito" e mosquito gigante construído com material reciclável nas aulas de Artes.

 

 

Agradecemos as unidades escolares que compartilharam conosco as atividades desenvolvidas sobre a conscientização do combate ao mosquito Aedes aegypti.

 

 

Quer saber mais? Entre em contato com as unidades escolares.

 

Escola Municipal Sergio Vieira de Mello

Telefones: 3114-1244 / 3114-1245

Email:  emsvmello@rioeduca.net

 

Creche Municipal dos Sonhos

Telefone: 3161-0901

Email: cmsonhos@rioeduca.net

 

Escola Municipal Anne Frank

Telefones: 2558-7898 / 2552-6492

Email: emfrank@rioeduca.net

 

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 


 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

2ªcre (328)
dengue (63)
arboviroses (25)

Comentários
Parabéns Escola Municipal Sérgio Vieira de Mello que colaborou de forma ampla em conscientizar os alunos no combate a dengue!

Postado por Rosângela em 27/03/2019 22:21